História A Dimensão do Vale dos Ossos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Personagens Originais, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Tom Riddle Jr.
Tags 17 Anos Depois, Charlie Puth, Dimensão Paralela, Filha De Tom Riddle, Filha De Voldemort, Gêmea Longbottom, Gêmea Riddle, Gêmeas Riddle, Harry Potter, Herdeira De Slytherin, Longbottom, Scorpius Malfoy, Tom Riddle, Voldemort
Visualizações 35
Palavras 1.982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Xuxuzinhos <3
Olha eu aqui, espero que curtam o capitulo!
Nos vemos lá em baixo ;D

Capítulo 10 - Capitulo 10


 

 Lively anda tendo dias difíceis e a cada dia sente a raiva tomando conta de tudo, fala e faz coisas sem sentido já não aguenta mais ser a garota boazinha, pessoas boazinhas só se ferram e há dias está passando de princesinha calada a vadia má em questão de segundos e isso faz com que ela se pergunte quanta coisa poderia fazer em um segundo? Quanta coisa poderia ser dita e não corrigida? Qual a consequência desses segundos em uma vida toda? Infelizmente ela não tinha as respostas e essas questões a deixavam cada vez mais estressada mas o que ela sabia mesmo é que seria ótimo se ela pudesse apagar definitivamente aqueles momentos que nos fazem perguntar o porquê de ainda estarmos aqui, nada que uma penseira não pudesse ajudar, mais o que ela mais queria era apagar Scorpius de sua mente e coração. Ela queria acreditar que ela e ele ainda poderiam ficar juntos, mas lá no fundo sabia que quanto mais perto estão um do outro mais distante ficavam, houve momentos em que ela deixaria de respirar por ele, seria demais por alguém que ela mau tinha se aproximado? Seria doentio da parte dela sofrer por ele? Mas você já gostou tanto de alguém que dói só de olhar para pessoa?

Rose acordou mais cedo naquela manhã quando Lively acordou ela já não estava no quarto, ela andava silenciosa comia pouco e mal falava com a amiga, na hora do almoço ela também não estava no final da tarde chegou no quarto anunciando que iria para França.

— Lively eu vou para França — Rose disse assim que Lively entrou no quarto.

— Vai viajar para visitar a Juliet no natal? — Live perguntou se fazendo de desentendida.

— Não Live vou fazer um intercâmbio para França — Rose disse concluindo a questão.

— Porque, você não gosta mais daqui? — Lively perguntou de forma infantil, mas ela já andava perdendo muito coisa agora iria perder a amiga.

— As coisas não são a mesma coisa sem a Juliet, ela estava disposta a mudar para cá por mim e não pode, então eu vou por ela.

— Ela sabe disso? — Lively disse e foi se sentar em sua cama, olhou para amiga que juntava pertences largados pelo quarto e colocava no malão.

— Não vou fazer um surpresa, pensei muito sobre isso isso — Rose respondia às perguntas da amiga com pouco paciência  — É o melhor para mim e para ela.

— Mais e eu Rose? — Ela olhou a amiga esperando que ela entendesse o quanto precisava dela naquele momento, ela mesma tinha dito que não se livraria tão fácil da amiga, porque estava indo embora agora?

— Você tem o Scorpius — Rose respondeu enquanto dobrava algumas roupas.

— Que está namorando a Lily Luna, ele nem olha na minha cara!

— E o Alvo.

— Que está com a Dove.

— Tem o Charlie então — Rose respondeu sem olhar a amiga dando de ombros.

— Ele é um ótimo amigo, mas não é você!

— Amiga eu não aguento ficar aqui sem ela — A ruiva se virou e encarou a amiga esperando que ela entendesse mas vendo a expressão dela sabia que ela não iria entender, afinal era culpa dela que Juliet não estava ali com ela — Não dá mais, não é justo comigo.

— E é justo comigo? — A cada novo pertence que Rose recolhia o coração de Lively apertava.

— Você está sendo egoísta! — Rose disse perdendo a paciência e jogando objetos com violência dentro do malão.

— Eu não sou egoísta, você está indo embora atrás de uma garota que você conheceu há 3 meses!

— É amor, o que você sabe sobre amor? — Rose disse encarando a amiga esperou por uma resposta vendo que Lively não respondeu ela mesma concluiu — Amor não é abrir as pernas para o primeiro que te chama de linda!

— Não foi isso que aconteceu — Lively disse abaixando a cabeça, Rose estava sendo realmente má naquele momento.

— Ah eu sei, você passou a vida toda rastejando atrás do meu primo e do nada dormiu com outro isso é amor Lively? 

— NÃO FOI ASSIM E VOCÊ SABE DISSO WEASLEY! — Lively gritou sentindo as lágrimas descerem pelo rosto.

— Não grita comigo, eu não posso mais viver dando colo para você! — elas discutiam aos gritos.

— Isso é o que você pensava o tempo todo sobre mim? – Lively disse tentando não gritar novamente — Justo eu que sempre te apoiei?

— Eu não posso viver para sempre assim – Rose disse as lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto.

— Quer saber pode ir, eu não preciso de você! — Lively jogou a foto das duas que estava em sua cômoda dentro do malão de Rose, escutou o barulho do vidro do porta retrato se quebrando e virou as costas para sair do quarto.

— Eu vou mesmo —  Rose disse olhando os cacos do vidro dentro de seu malão — Não preciso de sua benção filha de Voldemort!

— Vá para o inferno Rose Weasley, seja infeliz para sempre!

   Lively saiu do quarto batendo a porta, desceu as escadas correndo e saiu da sala comunal, alguns alunos que estavam por perto a encaravam, certamente tinham escutado a discussão das duas, ela correu pelo corredor sem olhar para trás, ao descer as escadas escorregou no último degrau e caiu de joelhos no chão, soltou um grito ao sentir os joelhos raspando no chão e deixou então as lágrimas que estavam a sufocando rolarem livres e ficou ali no chão até sentir uma mão em seu ombro.

— Você está bem? – Disse Scorpius cauteloso.

— Tira a mão de mim, não venha aqui piorar o que está péssimo! — Lively respondeu mau educada.

— Uau você realmente sabe fazer um cara se sentir bem-vindo — Ele disse fazendo seu gesto habitual, bagunçar seu cabelo.

— Porque toda vez que eu quero ficar sozinha você aparece? – Live disse se levantando e enxugando as lágrimas nas manga de sua veste.

— Sério? Isso me faz parecer bem irritante não?

— Você tem me evitado a dias, porque escolheu justo agora para me perturbar?

— Eu vi você jogada aí no chão gritando, só queria ajudar, mas se você não me quer aqui, talvez eu deva chamar o Charlie.

— Vai começar com isso de novo, Charlie e eu somos amigos, ele não me olha do jeito que você imagina.

— Porque você quer que ele te olhe assim? – Scorpius disse a encarando e levantando a sobrancelha.

— Por Merlin, você não é normal!

— Tem recebido muitas cartas? — Scorpius disse tentando arrancar dela se ela havia recebido a carta de Alvo.

— Ah sim Scorpius, olhe meus bolsos, recebo milhões de cartas — Lively disse perdendo a paciência aquilo era loucura.

— Eu falei sério!

— A única pessoa que poderia me escrever está aqui em Hogwarts, eu raramente recebo correspondência — ela respondeu revirando os olhos — E você já sabe disso.

— Nem dos seus admiradores?

— Que admiradores Scorpius?

— Você não tem se olhado no espelho ultimamente né?

— Sai daqui por favor? — Lively disse perdendo de vez a paciência.

— É um corredor qualquer aluno pode circular por aqui.

— Às vezes você é tão idiota!

— Ainda bem que é só as vezes né!

— Porque você não vai perturbar sua namorada?

— Eu não tenho namorada.

— Bateu a cabeça? Você está namorando Lily Potter! E faz questão de esfregar isso na minha cara quase todos os dias!

— A magrela? Eu não tenho esse mau gosto, eu já disse que não tenho nada com ela.

— Você não é o Scorpius? — Lively disse sacando a varinha — Me fala! Como você entrou aqui?

— Não precisa ficar nervosinha eu já estou indo — Scorpius disse empurrando a varinha e chegando mais perto.

— Deixa ela em paz! — Lively escutou a voz de Scorpius surgindo no corredor, era muito estranho ver suas duas versões no mesmo lugar.

— Olha só quem veio participar da nossa festinha – ele puxou Lively mais para perto — Há tempos eu espero por esse encontro!

— Larga ela agora! – Esbravejou Scorpius com a varinha empunhada.

— Tá bom — Ele disse erguendo os braços em rendição com o sorriso torto sarcástico em seu rosto

—  Não precisa de violência!

—  Incarcerous! — Antes do feitiço atingir o Scorpius ele rodopiou e sumiu.

— Desaparatou — disse Scorpius indo até onde ele estava — Você está bem?

— Estou — Lively disse nervosa – Como ele desaparatou se não é possível fazer isso dentro de Hogwarts?

— Escutei a diretora dizendo que os feitiços de proteção de Hogwarts precisavam ser refeitos.

— Mas como?

— Eu não sei Live — Ele respondeu impaciente — Só escutei e vim atrás de você, ele fez alguma?

— Só foi muito irritante, como você costuma ser.

— O que será que ele queria? — Scorpius disse ignorando a alfinetada.

— Não sei, mas ele parece saber das coisas que tem acontecido aqui.

— O que ele disse? — Scorpius tinha uma expressão preocupada no rosto por um segundo levantou a mão mais passou no pescoço pensativo, mantendo seus cabelos arrumados

— Que Charlie e eu temos alguma coisa.

— E o que mais ele disse?

— Se eu tinha recebido muitas cartas ultimamente, estranho né?

— É realmente estranho — Ele disse olhando para o lado e mudando de assunto.

— Você está bem? — Lively disse notando que ele estava ficando pálido.

— Eu estou ótimo — e ele apontou para a janela — Olhe parece que os feitiços estão sendo refeitos.

 Eles ficaram parados lado a lado enquanto finas camadas brilhantes que lembravam cascatas de água em cima de um globo revestiam Hogwarts pouco a pouco para Lively ficar parada do lado dele estava sendo uma tarefa difícil desde o dia que brigaram, até então essa era a primeira vez que ficávamos sozinho ou que ele dirigia a palavra a ela.

— Parece que nosso visitante não vai voltar tão cedo — Scorpius  disse aliviado.

— É acho que não.

O silêncio caiu sobre os dois continuaram olhando para fora por um tempo quando Lively virou pegando a me olhando confuso, ele se aproximou de Live e seu coração acelerou, não disse nada  só olhou dentro dos olhos dela.

— Então eu já vou —  e se virou para sair.

— Scorpius — Scorpius disse e ele se virou e a olhou — Posso te fazer uma pergunta?

— Pode.

— Você gosta da Lily?

— Nós estamos namorando.

— Mas você falou que era só para descobrir informações.

— Isso foi antes.

— Antes do que, você gosta dela agora então?

— Não eu não gosto dela se é isso que você quer saber.

— Então porque continuar com isso?

— É só que...

— Aquilo com Alvo, ele me beijou e eu tive medo de te contar e você não acreditar em mim.

— Eu fiquei com muita raiva de você Lively, mais isso não importa mais...

— Como não importa eu gosto de você!

— Eu também gosto de você mas aconteceram coisas...

— Que coisas são mais importantes que nós dois?

— Eu transei com a Lily.

— Seu imbecil — Lively disse dando um tapa no ombro dele — Você não consegue manter essa coisa dentro das calças?

— Por favor não me faça me sentir pior — Scorpius disse segurando as mãos de Lively.

— Você é um idiota — Ela tentou se desvencilhar dele — Eu odeio você, odeio!

— Me escuta por favor eu estava com raiva de você...

— E para curar sua dor você se jogou na cama com ela — ela pisou com força  no pé dele fazendo ele a soltar.

— Lively por favor — ele disse enquanto massageava os pés.

— Nunca mais encoste em mim!

  Ela saiu o mais rápido que pode daquele corredor, ouvindo os gritos dele chamando pelo seu nome, ele tinha dormido com Lily, como pode fazer isso com  Lively, ele tinha feito o mesmo com ela mas ao contrário do que fez com ela com Lily ele assumiu um compromisso, o que faz Lily Potter ser tão importante para ele para pisar nos sentimentos de Lively? Ela se sentiu muito idiota, foi abandonada pelos pais, rejeitada por Alvo, usada por Scorpius e Rose foi embora a acusando de ser fácil demais, nunca  havia sentido tanta raiva na vida, só queria se vingar agora, não de Rose ela iria embora e a vida se vingaria por Lively, mas Scorpius, Dove Parkinson, Lily Luna e talvez até Alvo merecesse uma lição.


Notas Finais


Xuxus,
Seus lindos estão gostando da historia estou super feliz por quem esta aqui acompanhando!
Deixem seus comentarios!
Sua marquinha aqui vai me deixar muito feliz ;D
Aos que chegaram recentemente bem vindos!!
Até o próximo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...