História A Dishonor Of Evil - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Amor, Hot, Obssesão, Possessão
Visualizações 112
Palavras 339
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Saga
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Agir


Eu fiquei pelo sofá mesmo, não pretendia sair de lá mesmo, ele seguiu para o seu quarto, e eu só chorei, era maneira de declarar que essa era minha nova vida, eu chamava em voz baixa, o nome de Deus, que situação nojenta, logo comigo, como assim, por que logo eu?

Meus pensamentos são interrompidos por ele, ele tava com uma roupa de dormir, não é exatamente um pijama, ai que eu percebi, que ja havia passado várias horas, então eu perguntei

— Que horas são, por favor?

— Falta 10m para as 10.

— Nossa, nesse instante era de manhã.

Ele só continua fazer o seu lanche na cozinha, poucas palavras. Então fui me aproximando, quando fosse  beber um copo d' água, não sei o que deu em mim, adrenalina bateu logo nessa hora, pulei em cima dele, comecei a bater nele, ele conseguiu puxa meu cabelo forte, porém eu consegui bota força em cima dele e fiz que ele batesse as costas na bancada da cozinha, escutei um gemido sutil e baixo, que bom que doeu, mas ele me derrubou com força no chão, e ainda estava agarrada a ele, estava me debatendo,  e do nada a camisa dele sai do seu corpo, eu já estava muito cansada, larguei os braços dele, ja estava sem fôlego, então ele botou as mãos no meu pescoço, e começou adicionar força.

— Não me machuque.

— Porque eu não devia? Eu ainda não fiz nada com você, está ansiosa pra o que vem é? Por isso está com coração saindo pela boca.

— Como você é escroto!

Então eu chutei a barriga dele, ele não perdeu tempo, me deu tampa forte da cara, a minha bochecha estava quente, eu fiquei no chão, eu estava em êxtase da dor, eu pensei que daria conta.

— Você é uma vadia bem inquieta né?

Me puxou do chão pelo cabelo só com uma mão, me apoiava no peito dele, ele ria

— Você está tão fudida!

Ele ria descontroladamente, me soltou, e eu fiquei no chão e enquanto ele ia embora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...