História A Dishonor Of Evil - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Amor, Hot, Obssesão, Possessão
Visualizações 102
Palavras 325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Saga
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Tentar


Voltei para o sofá, chorei até dormir, meu corpo estava dolorida, e só agora fui notar como o meu tornozelo estava inchado e roxo, foi uma grande queda então, deve ter sido adrenalina do momento anterior, por isso não senti dor alguma. Estava tão desolada, que meu organismo preferiu que eu dormisse.

Acordei umas 10h30, como sempre, aquela kitnet estava muito quieta, parecia que só eu estava lá, escutei de novo o barulho de chaves, então veio um agonia forte em mim, precisava me acalma, eu já o vi sujeito, eu até já bati nele. Então ele que iniciou o dialogo.

— Seu tornozelo está muito inchado, você deslocou ele.

— Foi quando eu cai na calçada, antes de eu está aqui, eu fui empurrada, alguém teve trabalho de torce-lo para mim.

Ele ainda estava em pé, próximo da porta, parecia está sem paciência, estava suando, aparentemente passou o dia todo no mormaço,  ele tirou a camisa e foi até mim, ele estava focado no meu tornozelo. Agora eu poderia dar um boa olhada nele, ele era bronzeado, o cabelo era loiro de surfista, com a raiz escurecida, os olhos cor de mel, e tinha um brinco na orelha esquerda. Então eu soltei.

— Quem era aquela mulher? Foi ela quem iniciou isso tudo? Quem é você?

Ele puxou ar, e inesperadamente ele botou meu tornozelo no lugar como castigo por tantas perguntas idiotas.Doeu.

— Não faça isso, a dores piores que um tornozelo deslocado.

— Você vai me deixa assim, sem respost..

Ele se levantou e foi até o quarto, me deixo falando sozinha, de novo, e eu pude ver a marca nas costas dele, estava uma mistura de vermelho e roxo, ele também está machucado. Ele foi para o quarto, eu fiquei esperando umas 10m para tudo fica quieto e tranquilo, para silenciosamente tentar abrir a porta com um grampo do meu cabelo, estava com movimentos lentos e sem agitação, e finalmente eu consegui abrir a maldita porta.


Notas Finais


Entao pessoal, estamos no 5 cap, acho que os leitores ja podem opinar sobre a historia, aonde pode melhorar e tals, sugestões, criticas construtivas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...