História A Dívida - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B
Personagens B-Bomb, Jaehyo, Kyung, P.O., Taeil, U-Kwon, Zico
Tags Block B, Gangue, Jaehyo, Taepyo, U-bomb, Zikyung
Visualizações 49
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Luta, Policial, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


QUEM É VIVO SEMPRE APARECE NÃO É MESMO?
Depois de quase séculos ~exageradaaa~ e voltei. Sorry bbs, mas eu estava com um puta bloqueio, sorry tbm pelo cap pequeno
Tenho mais nada pra dizer
Boa leitura bbs

Capítulo 3 - A Verdade


 

Os garotos logo alcançaram o baixinho de óculos que contorcia de dor e tentava estancar o sangue que saia de sua perna baleada. A medida que os garotos da gangue se aproximavam cada vez mais, cada vez mais sua vontade de correr aumentava, mas suas condições agora não o ajudavam.
E o medo de ter mais uma vez uma arma apontando e atirando contra si o assustava terrivelmente.

Antes que visse eles se aproximando, xingando e até mesmo o chutando, Taeil não viu mais nada que a escuridão.

•¥•
- Caralho, ele te arrebentou mesmo - Jaehyo dizia enquanto tentava cuidar do Kwon, que estava com nariz e boca praticamente jorrando sangue, olho esquerdo quase totalmente inchado e roxo e o braço direito com um corte não tão profundo.
- Ótimo comentário. Ai! - Disse fechando o punho e aguentando a dor de ter os ferimentos desinfetados por um líquido desconhecido que ardia como inferno. - Eu vou matar aquele anão de jardim do caramba, eu mal consigo enxergar, que porra.
- Cala a boca e para quieto, se quiser sair daqui pelo menos "melhorzinho" - Jaehyo bateu na nuca do que estava machucado, o fazendo grunhir de dor e tentar bater no seu "médico", porém seu braço doía demais pra tentar fazer isso.

 

•¥•
O lugar era preenchido por urros de dor, barulhos de chutes e socos, e xingamentos.
Pelo menos estava vivo, pensou antes Taeil.
Não, preferia estar no inferno, porque com certeza do céu passaria longe.
O Lee estava bem pior que Kwon, amarrado mais uma vez naquela cadeira em que estava antes de cometer a loucura de se desamarrar, socar e chutar o U-Kwon até que tivesse certeza que esse não conseguiria correr atrás de si. Seria um plano perfeito se um certo grandalhão com rosto de criança não estivesse por ali e gritasse que "o quatro olhos está fugindo" não fode-se com tudo.

- Acho que já chega - Kyung disse enquanto arrastava uma cadeira em frente a Taeil
- Já chega? Já chega Kyung? Esse moleque bateu no meu namorado. - Taeil teve vontade de rir das caras e bocas de Minhyuk, porém, tudo doía, todos seus músculos iriam doer se até mesmo piscasse. - Ele tinha que ter morrido a muito tempo, isso sim.

- Ele é uma arma, uma carta na manga pra nós. Se quisermos ter aquilo que queremos, além do dinheiro, vamos ter que continuar com ele. - Zico disse enquanto pousava as mãos nos ombros de B-Bomb, numa fala muda de "vamos ter que o aguentar por um bom tempo, contente-se". Minhyuk estava irritado, e sabia que se olhasse mais um segundo pra cara agora regaçada de Lee Taeil, faria grandes merdas, então apenas saiu do porão sujo em passos pesados, assim como sua respiração raivosa.
- Era para você estar morto, sabia? - Kyung começou sentando na cadeira ao contrário, e não recebeu uma resposta devido às condições deploráveis de Taeil. - Sabe porque você ainda está vivo? Não, não só pelo dinheiro, mas por outra pequena coisinha. - Dizia enquanto brincava com o canivete que tinha em suas mãos. - Você conhece seu pai realmente Lee Taeil? Ou conhece o homem que usa uma máscara que cobre todas as merdas que ele fez e faz enquanto está com vocês?

Mas o que diabos o Park estava falando? Taeil sabia que o pai não era a pessoa mais correta do mundo, mas já estava preparado pra ou xingar ou perguntar que tipo de merda estava falando, quando foi interrompido.

- Você e sua mãe não sabem nada sobre seu pai baixinho. - Zico disse enquanto ria sem humor nenhum. - Com certeza conhece a Gangue Woo, certo? Pois é... seu pai não trabalha não trabalha numa empresa e sim na Gangue Woo Seu pai nada mais nada menos é o encarregado de traficar droga pra eles. Seu pai tem outra família, já que ele teve um filho com uma das prostitutas da gangue. 

Aquilo não podia ser verdade, seu pai sempre protegeu a si e sua mãe, nunca passou na cabeça do baixinho que seu pai era mais uma das pessoas erradas na Coréia. 


Notas Finais


Foi issooooo
Comentem
Favoritem
É nois
🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...