1. Spirit Fanfics >
  2. A Dominância de um Ômega >
  3. Um alfa ou um ômega?

História A Dominância de um Ômega - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olaa meu onigiris, estou fazendo uma nova fanfic meio clichê em homenagem a uma amiga minha A LUNA a Thayn007 e Nadeskosama, não sei se é assim que se escreve, mas é em homagem a elas que me influenciaram a escrever, tenho mais duas bebês, uma eu comecei agora e a outra ainda estou vendo o que fazer, mas irei ficar fazendo essa 3 fanfics.

OBS: essa fanfic era para ser do BTS inicialmente, mas a minha amiga queria de algum anime, então escolhi o Fairy Tail, mas irei adaptar esta fanfic para as que gostam do BTS e os seus chips ^

Capítulo 1 - Um alfa ou um ômega?


Clichê, frase repetitiva e sem originalidade; expressão que peca pela repetição, pelo lugar-comum; banalidade repetida com frequência. Com toda certeza isso é clichê, mas será um clichê errado ou sem a parte repetitiva, amor à primeira vista? Amigos que se apaixonam? Amor não correspondido? Com toda certeza isso sempre vai existir, e pelo resto a humanidade será utilizado esse clichê, mas podemos pular esta parte e dizer que nem sempre o clichê é realmente algo clichê, mas com toda certeza é algo romântico, apesar de não acreditar nisso, mas vai que encontramos o amor da nossa vida em um momento estranho ou inusitado?

É isso que Gray estava pensando, ele é um ômega completamente diferente, no caso ele não é aqueles ômegas fofinhos e nem quer ficar cuidando de casa como alguns fazem por aí, não quer se apaixonar, pois não acredita em amor e nem alma gêmea, que é a solmate, segundo a lenda diz que cada pessoa tem a sua Solmate, mas ele não acredita nisso.

Em um outro lugar tem um alfa completamente oposto de Gray, ele é fofinho, brincalhão, seus pais pensaram que ele foi trocado na maternidade, pois sempre foi diferente dos alfas que existem, o nome dele é Natsu, um japonês lindo e elegante, não fala palavrão e nem gosta de festa, acredita em amor a primeira vista e para completar está a procura de sua Solmate.

Essa estória conta como esses dois opostos se encontraram e dá para ver que de cara iram se odiar, eles têm a idade muito próxima, fazem aniversario no mesmo ano, mas em meses diferentes.

Ao amanhecer em Tokyo, capital do Japão, um ômega preguiçoso estava se levantando para o seu primeiro dia de aula no ensino médio, até hoje ele ainda se pergunta como foi que conseguiu passar de ano e entrar no ensino médio.

 

- Que preguiça, eu acho que vou ficar deitado a semana e só vou para a aula na próxima semana – disse se espreguiçando e virando para o outro lado da cama para dormir novamente

 

- AHHHHH – acordou assustado pois alguma coisa o acertou, quando percebeu, tinha uma mulher muito brava, vulgo sua mãe, que acabou jogando uma chinela em sua cabeça, fazendo se levantar rápido.

 

- Quer eu te acorde com um banho de água fria? – Ele fez uma careta, pois a mesma já tinha feito isso antes, e acordar com um balde de água fria em seu corpo adormecido não é uma coisa boa.

 

- Já me levante sua velha

 

- Corre para o banheiro A-GO-RA, senão será a sua cabeça que sairá voando daqui, VAI LOGO

 

Ele sai correndo e vai tomar banho, ninguém de sua família sabe o que fazer com este rebelde sem causa. Apesar dele ser um ômega lúpus, sua mãe é ômega original e seu pai um alfa original, sendo assim nasceu um lúpus, apesar disso não fazer uma diferença, pois lúpus são raros, só que quando nasce em família de originais como ele nasceu, nem o alfa lúpus mais forte consegui domar ele.

É por dessa e outras que ele é assim, como não acredita em amor, pois quando era mais novo se apaixonou por um alfa que acabou o magoando muito e fora algumas coisas que aconteceu, ele nem sempre foi um ômega rebelde, mas depois de alguns acontecimentos ele ficou assim.  Ao sair do banheiro ele foi para a cozinha comer algo antes de ir para a escola.

Ao sair de casa, apesar de ter carro, ele preferiu ir andando, apesar da preguiça, mas achou melhor a pé, enquanto estava preso em seus pensamentos, não percebeu por onde caminhava e acabou sendo atropelado, ou quase, por uma bicicleta.

 

- Olha por onde anda, está cego, não me viu não? – O Gray gritou, estava no chão com as mãos apoiada no asfalto, olhou feio para aquele alfa que acabou baixando a cabeça?

 

- Desculpa, não foi a minha intenção, tentei frear, mas não consegui, desculpa mesmo – ele estava de cabeça baixa, odeia irritar os outros

 

- Olha não precisa chorar não, nem parece um alfa – ao se levantar o alfa ficou de olhos arregalados ao ver que o braço dele estava sangrando

 

-  V-você está san-ngrando - tentou se aproximar de Gray, mas ele se afastou, não gosta que ninguém encoste nele.

 

- Não encosta em mim alfa – Ao falar isso o alfa se afastou com a cabeça baixa, quase chorando.

 

            Uma coisa é que não entendia, se ele era alfa, por que baixar a cabeça para um mero ômega, apesar de ele saber que nenhum alfa conseguirá intimidá-lo. Ficou bastante curioso, e ainda por cima o seu lobo interno se agitou

 

“Tenho que ficar longe deste garoto, não gostei nada desta agitação de meu lobo”

 

Foi o que o Gray pensou, mas ainda está curioso por saber quem era aquela criatura que deixou o confuso? Mas confuso com o que? Quando ele se distanciou, vulgo correr, para bem longe daquele alfa estranho.

O mais estranho é um ômega assim rebelde, mas ele não percebe isso. Apesar de ser rebelde ele não ataca ninguém por maldade, se deixarem ele no cantinho, quietinho, ele não irá mexer ou brigar com ninguém. Por ser um lúpus nenhum alfa, consegui controlá-lo, só quem pode ter algum efeito nele é um outro lúpus.

Ao Gray chegar no colégio, que ainda não tinha tocado o sino para todos irem para as salas, ele sabe disso, pois tem varias pessoas ainda no portão, mas só não entendia o motivo de tá tão aglomerado, ele não se importou para saber o que era, nem ligou, não era com ele, então pouco importava.

Chegou em sua sala, que ao olhar para uma cadeira especifica, que estava sentada a sua melhor amiga, Ultear, conhecida com UL, amigos desde a infância, a amizade deles começou quando o Gray salvou a Ul de um garoto alfa que gostava de importunar pessoas mais novas e indefesa, após isso eles não se separam para nada, as vezes um dorme na casa do outro, como se fosse irmãos.

 

- Bom dia Ul – Selou sua bochecha e na testa, um beijo que significa muito para eles, um beijo carinhoso – Mas Ul porque está sentada aí, sempre ficamos como dupla na sala.

- Bom dia, G. É que quem escolheu as duplas foi o diretor, olha aí no quadro.

 

Quando ele virou para o quadro viu um papel pregado na parede e viu que não fará dupla com a amiga dele e nem com alguém conhecido.

 

- Aquele velho gaga, um dia eu o mato – saiu de perto do quadro e foi se sentar em sua cadeira marcada que por incrível que parece é o único que tem o nome escrito na carteira.

 

- Bom dia alunos, temos alguns novatos esse ano, e irei apresentar cada um para vocês, mas antes irei explicar o motivo da escolha de duplas, sempre deixei vocês escolherem as duplas e em alguns casos ficava aluno sozinho e a partir deste ano que escolherá as duplas e a carteira serei eu, e não à possibilidade de mudança de lugar ou de dupla, só se for algum caso grave. Então turma conheçam os nossos novos colegas

 

            Ao dizer isso entrou umas 4 pessoas, uma beta, uma alfa, uma ômega e um alfa? Não da para saber se é alfa ou ômega. O Gray ficou abismado pois conhecia essa pessoa, que até agora não sabemos qual é realmente a classificação dele.

 

- Vamos meninos se apresentem – falou diretor

 

- Então eu serei a primeira, meu nome é Virgo, sou beta, já devem perceber né? Muito prazer – Vai até a cadeira que fica vizinho ao da Ul.

- Então eu sou a próxima, me chamo Erza, sou alfa – e foi se sentar, curta e groça

 

- Oi, me chamo Lucy, tenho 15 anos, é eu sei que sou nova para está nessa sala, mas sou um prodígio, fazer o que, ne? Sou ômega e tenho uma irmã gêmea, só que ela não pode vir hoje, foi um prazer conhecer vocês – falou e se retirou para ir para a sua mesa

 

- O..Oi me chamo Natsu, s..sou amiga da Lucy e Ashley, e s..sou um a..alfa

 

Neste momento o Gray levantou o rosto e ficou sem acreditar o que pode estar acontecendo, agora que ele lembrou quem era aquele garoto, foi o que esbarrou nele hoje de manhã.  Ainda estava de boca aberto quando viu ele se aproximar e ficar do seu lado, e de novo aquela sensação do seu lobo ficar mexido.

 

-Ooi, posso me sentar? – O Gray só olhou para ele e virou o rosto, assim que ele fez ficou meio chateado? Não está entendendo o seu lobo, só apontou para o assento ao lado dele, sem dizer nenhuma palavra e nem olha para ele.

 

 

Continua....


Notas Finais


Capítulo feito, capítulo postado

Olá meu onigiris, nunca fiz uma fanfic de ABO, esta é a primeira vez fazendo uma assim, comentem para saber se vocês gostaram do primeiro capitulo, é realmente meio clichê, mas é gostosinho de ler e para mim de escrever. ^^

Até a próxima meus amores^^

Leiam a minhas bebês
Angels and Demons - https://www.spiritfanfiction.com/historia/angels-and-demons-19285102
I love the seven - https://www.spiritfanfiction.com/historia/i-love-the-seven-14236183

A ILTS esta em hiatsu por enquanto, mas pretendo lançar os capítulos junto com esses meus bebês ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...