História A Dona da Porra Toda- Jungkook ( Repostando) - Capítulo 74


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 254
Palavras 1.180
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Acho que vou aproveitar que esse domingo que to sem fazer nada, e fazer uma maratona de capítulos, assim acabarei logo de onde a fic parou.

Boa Leitura!

Capítulo 74 - Capítulo LXXIV- Terceira temporada


Fanfic / Fanfiction A Dona da Porra Toda- Jungkook ( Repostando) - Capítulo 74 - Capítulo LXXIV- Terceira temporada

Me deparo com vidros quebrados, os móveis estão jogados por todo quarto, fiz um belo estrago.

A porra de minhas lágrimas querem sair e eu me mantenho firme, Beatrice Carter não chora por homem, mesmo esse homem sendo lindo, maravilhoso e o amor de sua vida.

Jk- Trice amor abre a porta, vamos conversar por favor.

Trice- Sai daqui Jungkook. 

Ele fica em silêncio, acho que ele desiste fácil demais.

Tomo o maior susto em ver a porta sendo arrombada, e lá estava ele, todo descabelado, suado, uma verdadeira tentação.

Trice- Jungkook eu não quero papo.

Jk- Amor por favor, me perdoa.

Trice- Sai da minha frente antes que eu faça uma besteira, e tu sabe que sou capaz.

Jk- Trice foi um vacilo amor, eu me arrependo.

Trice- Ela ta grávida

Jk- Já disse que pode não ser meu.

Trice- Assume sua responsabilidade seu babaca.

Jk- Amor eu te amo

Trice-Ama porra nenhuma, oque eu não te dei, oque deixei faltar pra você procurar outra.

Jk- Nada amor, você é perfeita, eu fui a porra de um mané, e eu nem lembro de nada vida, eu nem tenho certeza se rolou. 

Trice- Sem essa, se chegou até o quarto,  é porqe deu liberdade pra piranha. 

Jk- Não vou te dar o divórcio. NÃO VOU! 

Trice- Nos vemos nos tribunais.

Ele pega meu braço e me puxa para si.

Nossos corpos se colam.

Na mesma hora eu o empurro, pego um pedaço de madeira, sei lá de que móvel foi isso.

Ameaço bater nele.

Trice- Nunca mais toque em mim, com essas mãos sujas de piranha.

Jk- Não vou facilitar sua vida, não darei o divórcio, vai ter que correr muito pra conseguir.

Ele volta a me agarrar tentando me beijar, sem pensar duas vezes eu taco a madeira nele.

Trice- Você sabe do que sou capaz quando me irrito, não dificulte nosso divórcio.

Jk- Eu nunca vou te dar, eu ainda vou te reconquistar.

Trice- Espere sentado, que em pé cansa.

Deixei ele la machucado e saí de casa, na sala vejo a Ayla chorando, Aísha a consolando.

Ayla- Mamãe onde vai? 

Trice- Preciso de ar

Peguei minha moto e saí pilotando em alta velocidade.

Sinto meus cabelos voarem ao vento. Cheguei no meu lugar preferido, a praia.

Fui caminhando na areia e deixei meus pensamentos falarem mais alto.

Lembro do dia que fui obrigada a casar com o Jungkook, o dia que decidi fazer da vida dele um inferno, lembrei de minhas traições. Sim eu traí o Jungkook, mas não tínhamos nada, ainda não tinhamos casado e era apenas um casamento forçado, lembrei de meu sequestro e de como ele me salvou, o nascimento de meus filhos.

Cara nossa vida daria um bom livro.

Desde que me apaixonei por ele, na minha vida foi só ele, eu me dediquei a ele, tudo que fiz foi por ele,  e agora depois de dezoito anos de casados,aparece uma novinha e ele cai na cama dela como um patinho.

Não vou perdoar o Jungkook. Sinto lágrimas cair, me sento na  areia da praia e sinto a brisa bater em meu rosto, enquanto penso na merda que meu casamento se transformou.

Sinto a presença de alguém sentando ao meu lado, quando olho, não creio no que vejo.

Trice- João Pedro

JP- Beatrice Carter em carne e osso na minha frente.

Trice- Quanto tempo JP

Jp- Verdade, desde o dia do teu sequestro em que eu participei.

Ele abaixa a cabeça triste

Trice- Hey ergue essa cabeça, tu foi obrigado a fazer oque fez, e se não fosse por ti, eu teria morrido.

JP- Me arrependo muito, mas vo sabe que o cobra estava ameaçando meu filho e minha ex esposa.

Trice- Ex? 

JP- É faz oito anos que to separado.

Trice- E eu faz umas duas horas.

JP- Não brinca, por isso que ta chorando? 

Trice- Sim

JP- Quer desabafar? 

Trice- Estou precisando

Acabo contando tudo a ele.

JP- Que barra

Trice- Acha que estou sendo injusta.

JP- Talvez, mas só você sabe oque sente, traição é barra.

Trice- Não quero perdoar, isso não tem perdão, ela ta grávida e possivelmente dele.

JP- É complicado, saiba que pode contar comigo sempre.

Desabafar com meu ex e primeiro amor é estranho. E pior que ele ajudou a me sequestrar, mas já o perdoei e no fim ele acabou me ajudando, foi com a arma que ele me deu, que matei o Cobra. 

Fiquei por um bom tempo relembrando os velhos tempos.

JP- Lembra aquele dia que o diretor nos pegou na biblioteca no maior amasso.

Trice- Fomos suspensos por três dias.

JP- E aquela vez que transamos na sala do diretor, cara aquilo foi louco.

Eu tinha 14 anos quando perdi minha virgindade com o JP, ele foi meu primeiro amor e o primeiro homem que me entreguei. Fizemos muita loucura no colégio.

Trice- E da vez que transamos no acampamento, quase fomos pegos .

JP- Bons tempos, desde que fui embora eu não fiz mais essas loucuras, você foi a única.

Trice- Já não posso dizer o mesmo, eu fiquei bem pior.

Jp- Você sempre danada jujubinha.

Jujubinha, quanto tempo não ouço esse apelido.

Trice- Fazer oque, você que abriu as portas.

Ficamos rindo, lembrar desse tempo me fez esquecer meus problemas.

Amei muito o JP, me entreguei aos meus 14 anos. Sofri muito quando seus pais proibiram nosso namoro por eu ser filha do dono da máfia. Os pais do Jp o mandaram para longe de mim.

Olho o JP hoje e ele ta lindo, cabelo com alguns fios grisalhos e o corpo ainda com músculos.

JP- Me passa teu número, podemos marcar de sair e colocar os papos em dia.

Trice- Claro meu número é xxx

JP- Te ligo

Ele me da um beijo na testa e sai. Me levanto e volto pra casa.

...

Jk- Onde você estava?

Trice- Não te devo satisfações.

Aísha- Mãe ficamos preocupados.

Trice- Preocupados com Beatrice Carter, a dona da Porra toda, a herdeira da máfia brasileira, a líder das viúvas negras, aquela que todos temem.

Jk- Trice chega de Cú doce, vamos conversar como um casal civilizado.

Trice- Ta Jungkook, vamos conversar.

Jk- Eu quero te pedir perdão amor, eu sei que errei, mas não vamos acabar nosso casamento por uma bobagem.

Trice- Eu decidi sair de casa, afinal essa casa é sua, crianças se quiserem vir comigo.

Crianças, duas filhas de 18 anos e um de 16, mas pra mim será sempre crianças.

Jk- Você quer ir vá, mas meus filhos não sairão daqui.

Trice- A decisão é deles.

Ayla- Mãe por favor não faz isso.

Aísha- Não nos manda escolher um de vocês.

Mark- Eu amo a senhora, mas escolho meu pai. Porra ele vacilou feio, mas ele merece uma chance, ele ta arrependido. 

Trice- Fiquem com o pai de vocês então, quando eu me instalar em um apartamento nos comunicamos e veremos.

Subo as escadas e escuto os choros da Ayla, a Aísha é forte e não se abala fácil, já o Mark é homem, claro que ficará do lado do pai. Puro machismo.

Arrumo minhas malas em lágrimas. Sei que não deveria chorar, mas porra, foram dezoito anos. 

Vejo no fundo do armário minhas bebês. As armas que usava quando tinha a gangue.

Um brilho no meu olhar surge, quem sabe chegou a hora das viúvas negras sair da aposentadoria.

Um sorriso surge em meus lábios, a esperança de voltar a fazer oque eu mais amo me alegra.

Voltarei a ser a Trice perigosa e sanguinária de antes.

Se prepara Coréia que as viúvas negras vão ressurgir das cinzas. 


Notas Finais


E essa volta do JP quem quer que eles tenham um rolo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...