História A Dona da Porra Toda- Jungkook ( Repostando) - Capítulo 82


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 248
Palavras 1.314
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 82 - Capítulo LXXXII- Terceira temporada


Fanfic / Fanfiction A Dona da Porra Toda- Jungkook ( Repostando) - Capítulo 82 - Capítulo LXXXII- Terceira temporada

Jungkook Narrando 

Trice havia sumido, ainda estou nesse hospital. De repente vejo as enfermeiras correndo de um lado para outro, uma gritaria dentro do hospital. Algum paciente deve está com problemas sérios. Logo escuto uma enfermeira falar. 
" A mulher é louca" 
" Ela vai matar a paciente"
" Chama os seguranças"


Quem vai matar quem? Quem é louca ao ponto de matar um paciente em pleno hospital. 
Trice!  Mais que merda. 
Corri para o quarto onde a Momo estava, nem sei o porque ela está em um quarto, afinal só levou um tapa e nem perdeu o bebê, que nem se quer existia, pra que ficar em observação ?

Vi uma cena que se fosse em outra ocasião eu iria era rir. Minha loira marrenta gostosa da porra, estava em cima da Momo dando tapas e puxando seus cabelos, Trice tentava fazer a Momo engolir a força a comida do hospital. 

Trice-Come vadia, tem que alimentar teu bebê imaginário feito pelo teu dedo.   

Momo- Socorro.

 Trice-  Isso pede socorro,  você vai precisar, vadia do caralho, acabou com meu casamento.  

Momo- Sua louca me larga

Trice- PutiMomo nunca vai saber como é sentar naquele pau maravilhoso do Jungkook, nunca vai saber como é  gemer gostoso o nome dele,  enquanto ele te fode duro. 

Fico com um sorriso bobo no rosto, essa é a minha mulher,  minha Trice.

Logo seguranças chegam e agarram a Trice. 

Jk- Hey tira as mãos de minha mulher. 

Avanço em cima dele e recebo um soco. 

Trice-  Não põe essa sua mão nojenta no meu homem. 

Trice avança nos dois seguranças, sim são dois, e a Trice ta acabando com eles. 
Que mulher! 

Esqueço até a dor do soco que levei, e fico admirando minha mulher dando um mata leão em um, enquanto o outro gemia de dor nas partes baixas. Vejo o segurança se recompondo e novamente agarra a Trice, tentando tirar ela de cima do amigo. Ele ta é  se aproveitando para pegar na minha loira. 

Um fogo me sobe e avanço nele e começo a socá-lo. 

Resultado: Teve que surgir mais três seguranças para separar a Trice do cara. E fomos expulsos do hospital. 

Diretor do hospital - Nunca mais apareçam aqui. 

Trice-  Grande bosta, eu nem queria está nessa espelunca mesmo. 

Vou ter que me preparar para aparecer nas manchetes amanhã. Trice senta na calçada e mexe em seu celular. 

Trice-  Mais que bosta, o segurança quebrou meu celular, quando me fez cair no chão com o golpe que dei. 

Começo a rir da cara dela.  Trice é  uma figura. 

Trice-  Ta rindo de que?  Você que vai pagar. 

Jk- Eu? Você que quebrou ele, quando saiu na porrada com os caras.

Trice-  A culpa é sua, se você não tivesse ficado bebendo com a vadia naquela viagem, nada disso estaria acontecendo. 

Entendi oque ela quis dizer. 

Jk- Amor eu fui vítima, ela armou tudo, coração por favor, me perdoa. 

Trice- Me leva pra casa Jungkook. 

Abaixo a cabeça e concordo. Fomos até o estacionamento do hospital, entramos no carro e quando vou ligar olho pra ela. 

Jk- Eu juro que não queria beber com ela, mas não fui capaz de mandar ela embora,  eu errei, e me arrependo muito. 

Trice - Ja falei pra me levar pra casa...  Nossa casa. 

Eu olho pra ela que mantém um sorriso no rosto. 

Jk- Nossa casa? Sério Trice. 

Trice-Lerdo como sempre,  sim nossa casa Kook.

Meu sorriso é  grande, ela me quer de volta. 

Trice-  Vai demorar muito para me beijar. 

Sem demora e com desejo eu a beijo. Como senti falta de seus lábios. O beijo vai ficando quente e o desejo vai tomando conta do meu corpo. 

Jk- Vamos pra casa coração, quero você na nossa cama e gemendo como uma ninfetinha. 

Trice- Porque esperar até chegar em casa. 

Em um movimento rápido, ela senta em cima de mim e me beija ferozmente. 

Sexo no carro, dentro do estacionamento do hospital. Cara isso é excitante. 

Tiro sua blusa e beijo seu pescoço, arranco seu sutiã e seus seios saltam pra fora,  chupo eles com vontade. Trice me beija e tira minha camisa. Nem percebi em que momento ficamos nús, minha loira senta em meu pau e cavalga gostoso. 

Trice-  Ah kook

Jk- Ah Trice que gostoso. 

Ela quica, pula, senta, rebola,  e geme alto, sem se importar com quem tiver vendo la de fora. Gememos loucamente quando chegamos a nosso ápice. 

Jk- Isso foi demais, me lembrou o sexo que tivemos no avião, na praia, la na sala de ensaio da BigHit, aquela vez na reunião da escola do Mark. 

Trice - Fomos transar no banheiro da escola dele. 

Jk- Mark nos olhou pasmo, depois que saímos do banheiro todo descabelados. 

Trice- Bons tempos. 

Jk- Que farei voltar novamente se me der uma chance. 

Ela sorri pra mim e eu me derreto todo. 

Trice-  Me leva pra nossa casa tigrão, preciso relembrar como é transar na sauna do condomínio. 

Ela me olha pidona. Lembrar desse dia faz meu pau subir. 
Estávamos na sauna onde o condomínio todo usa. Eu e ela trancados e transando, enquanto uma fila esperava la fora para usar a sauna e nós la suando e não pela sauna e sim por está transando.  Quando saimos as pessoas nos olhavam com aquela cara de " eu sei oque estavam fazendo seus pervertidos " 

Sorrio ao lembrar de nossas aventuras, eu Trice nos damos bem demais, nossos corpos se encaixam perfeitamente, a tensão sexual é  presente em nossas vidas, como eu amo essa mulher.  

Dirijo rapidamente até nosso condomínio e passo direto pela casa das meninas onde a Trice estava morando,  agora ela vai voltar para minha casa, nossa casa de onde ela nunca deveria ter saído. 

Saímos do carro aos beijos, é  incrível como nunca nos cansamos de transar. Agora vamos passar dias trancados no quarto transando para compensar os dias que ficamos separados. 

Empurrei a porta de casa com os pés e a Trice entrelaçada na minha cintura e me beijando loucamente. 

Jk- Ah meu amor, agora vou te foder até seu útero clamar por socorro. 

Trice-  Ah Kook me fode,  me joga na parede, me faça sua. 

Encosto a Trice na porta e a beijo como um louco  faminto. Nem parece que transamos no carro a poucos minutos atrás. Começo tirando sua blusa que estava ao avesso, na hora de se vestir no carro ela nem percebeu. 

Trice-  Me fode kook 

Somos interrompidos por uma voz. 

Aísha- Vocês deveriam ir para o quarto, acho que não precisamos ver e nem ouvir essas coisas. 

Ayla- Desnecessário ouvir isso dos meus pais. 

Tiro a Trice do colo e vejo a sala lotada de adolecentes. 
Que porra!  

Trice-  Meus bebês 

Trice abraça as meninas e vejo os amigos das minhas filhas secarem minha mulher,  que ainda estava sem blusa. 

Jk- Vocês não deviam está na universidade? 

Aísha- Viemos fazer um trabalho e vocês não deviam está separados? 

Ela fala mas sorri...  Sei que elas estão felizes por termos voltado.

Ayla- Ah to tão feliz, mas por favor vão para um quarto e mãe coloca essa blusa mulher, meus amigos estão babando.

Trice-  Sou gostosa meu bem, não sou meninos? 

Xx- Oh se é, Desculpa senhor Jeon.

Jk- De boa, sei que MINHA mulher é  gostosa e toda MINHA.

Subo as escadas com a Trice e escuto a Aísha falar. 

Aísha- Controlem os gemidos, tem gente querendo estudar nessa casa.

Trice-  Então usem fones de ouvido, que hoje essa casa vai tremer com nossos gemidos. 

Vejo os moleques abrirem a boca surpresos com a louca de minha mulher, os olhos deles brilham de desejo. 
Por certo eles a desejaram,  estão querendo está no meu lugar. 

Ainda escuto um pirralho sussurrar para outro. 

"Que gostosa" 

Sinto informar que esse lugar é  meu e sempre será meu. 
E não vai ser moleques de vinte anos que vai tirar meu trono. 

Trice voltou pra mim e nunca mais vou deixá-la escapar. 


Notas Finais


Ahh eles se acertaram finalmente 😊

Agora vau ser fogo no parquinho 😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...