História A dor de te amar - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gelda, Gowther, Jericho, King, Meliodas, Merlin, Personagens Originais, Zeldris
Tags Baine, Ban, Banlaine, elaine
Visualizações 123
Palavras 1.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora kkkkkkkkk minhas aulas voltaram e eu não estou com tempo pra nada.

Espero que gostem do capítulo de hoje <3

Capítulo 3 - Vestiário


Fanfic / Fanfiction A dor de te amar - Capítulo 3 - Vestiário




— Então Elaine, conta tudo. — Elizabeth diz depois de preparar todas as besteiras e comidas junto com Diane. — você só está enrolando e não conta nada. 

— Desculpe. — A loira sorri envergonhada. — Não sei como contar algo tão íntimo. 

— Não se preocupe, somos amigas agora. — Merlin segura a mão da loira. 

— Okay. — ela suspira e encara as novas amigas determinada. — Tudo começou no início desse ano....



Flash back 7 meses atrás...



— Vai pela sombra esquisita. — Jericho com um grupo de meninos grita para Elaine que sai correndo do pátio. 

A aula de natação iria começar mas ela não queria ir, não mesmo. Aquilo era como uma violação as seu corpo, todos aqueles garotos nojentos e repugnante estarão lá para olhar Elaine Mihai treinar. Jericho fez questão de espalhar para os pervertidos que a "favorita" da escola iria ficar com um minúsculo maiô. Elaine estava nessa aula para ganhar pontos já que a mesma não praticava nenhum tipo de atletismo, sendo assim a escola exigiu que ela escolhesse algo. 


— Maldita seja ela. — a loira andava de um lado para o outro no vestiário. 

— Elaine? Senhorita Elaine? — Era a professora de natação, ela procurava sua menina prodígio. — Ah, você está aí, vamos? 

— E-eu acho que mudei de idéia. — Ela leva a mão na barriga. — Não sei se consigo fazer isso. 

— É só entrar na água, sua mãe disse que você já participou de competições e ganhou inúmeras medalhas por isso. — Ela encoraja sua aluna. — hoje teremos uma pequena competição só para selecionar alguns alunos para uma nova etapa e você está competindo támbem. 

Aquilo fez o estômago de Elaine embrulhar ainda mais, ela irá competir, depois de anos se fazer aquilo. Ela tenta ignorar e segue com a professora para as piscinas. 


Tinha uma grande platéia, a loira estava chocada nunca competiu em uma platéia tão grande. Claro que não estavam alí por ela, Arthur Pendragon está na competição junto com ela e alguns outros alunos mas mesmo sendo por Arthur todos ali irão ver ela competir, e mais irão ver ela só de maiô. 

A professora sinalizar indicando que ela já podia tirar a toalha que cobria seu corpo. Ela ainda hesitante joga a toalha no banco e se posiciona em sua marca. 

— King aquela é sua irmã? — Gloxina diz rindo enquanto analisava toda as curvas da loira. — Acho que vou falar com ela depois da competição.

— Ela está no ponto. — Dolor diz fazendo o resto dos pecados rir. — ela é muito boa em esconder seu corpo. 

— Será que o King é bem dotado como a irmã dele? — Guil pergunta caçoando do amigo. — Você tem sorte que a Margaret e eu nos acertamos, caso contrário aquela loirinha ali seria minha. 


— VOCÊS SÃO MUITO IDIOTAS. — King berrava enquanto entrava em uma pequena lutinha com os amigos. 

E você Ban, o que achou da loira? — Meliodas pergunta sutilmente para que Elizabeth não escute. 

O platinado estava aos beijos com Nerobasta mesmo sabendo que o namorado dela é um cara bravo e forte. 

Ban finalmente volta sua atenção a loirinha de pernas grossas que estava vermelha como pimentão ao escutar alguns alunos dizendo coisas obscenas sobre seu corpo. Ele a olha de cima a baixo parando exatamente em seus seios, foi inevitável não sorri, ela tinha um corpo perfeito, ela era perfeita seu corpo desenvolvido e ao mesmo tempo delicado e pequeno combinava perfeitamente com seu rosto inocente e puro. 

Elaine olha pra platéia e seu olhar se encontra com um certo platinado que tinha interesse nela. A mesma cora e ele ri, Elaine volta a encarar a água azul só esperando pelo som da largada. 

— Então, Ban? — meliodas volta a olhar para o amigo. 

— E-eu, ela é uma gracinha. — Ele sorri. — só que se você continuar falando dela, minha rosadinha não vai querer dormir comigo essa noite, então fecha a matraca e não estraga meu esquema seu anão de jardim. — Ban diz no ouvido de seu melhor amigo enquanto beliscava o mesmo. 

Nerobasta estava emburrada com seus braços cruzados, ela olhava para Elaine mortalmente. Ban por incrível que pareça, começou a prestar atenção na competição. Enquanto todos torciam por Arthur, Ban mentalmente queria ver o sorriso de vitória daquela loirinha. 

Era ida e volta em questão de segundos todos já estavam na água, Elaine era única que não havia pulando na água ainda e King sorria despreocupado, aquela era a técnica que sua irmã usava sempre. Arthur podia sentir sua vitória até que na raia ao lado uma loira passa por ele tão rápido que o mesmo não teve tempo de reagir. 

— E A VENCEDORA É ELAINE MIHAI. — A professora grita. A platéia pula e berra, naquele dia todos sabiam quem era Elaine Mihai. 

King batia palma enquanto sorria indiferente, ele sabia que ela iria ganhar, ele esperava isso de sua loirinha. Ban estava Impressionado, ela é realmente boa. 


Aos poucos o ginásio foi esvaziando, Ban foi um dos últimos a sair junto com os pecados. 

— Ei, Nerobasta a onde você vai? — Ban puxa o braço de sua rosada. Ela era uma garota legal mas como sempre não era nada sério. 

— Eu? Eu vou atrás do Rin ele sim não fica babando por aquela loirinha boba. — Ela diz brava e sai de lá pisando duro. 

Ban não podia fazer nada, ela namorava e ir atrás de uma garota que não é nada importante para ele não fazia seu tipo. Ele apenas deu os ombros e seguio para dentro da escola. Enquanto ele passava enfrente ao vestiário escutou vozes e gritos. 

— Não toca em mim. — Era uma garota. Logo risadas foram ouvidas. 



Elaine ainda estava estática com a aceitação dos alunos com ela chegando em primeiro. Arthur foi até ela e ambos fizeram um toquinho com as mãos, ele era legal sem contar que não estava nenhum pouco chatiado com por ela ter chegado em primeiro. 

A loirinha correu pro vestiário antes dos alunos para não ter que encara-los só de maiô. 

Ela entrou no banheiro para tomar uma ducha,  com frio a loira sai da cabine só de toalha e desesperada procura sua bolsa, ela tinha certeza que estava ali em algum lugar. 

— Procurando alguma coisa? — A loira se vira assustada. Sariel sorri enquanto balançava a bolsa da loirinha. 

— Me devolve. — Ela diz séria apertando a toalha contra seu corpo. 

— Você quer de volta? — Ele afina a voz fazendo os outros dar risada. — Tenho condições senhorita Mihai.

O-o que ? — ela engole seco. 

— O tonto de seu irmão pegou a minha garota. — Ele se referia a Diane. — nada mais justo eu pegar a irmãzinha dele. — ele se aproxima sorrindo diabólico.

O que quer dizer com "pegar" ? — Ela diz com a voz baixa e com os olhos cheio de lágrimas. Sariel se aproximava cada vez mais até que estava cara a cara com Elaine. 

Você é tão inocente, tão bobinha. — Ele segura o rosto dela com as mãos. — Gosto disso em uma mulher, alimenta minhas fantasias. — Ele tenta desfazer o nó da toalha mas Elaine ainda relutante segura a mão do garoto. 

— Não toca em mim. — Ela olha pra ele com nojo.

Tudo que Sariel faz é bater sua mão contra o rosto da loira que cai no chão com a força do garoto. 

— Vemos que você é difícil de lidar. — Ele abaixa ficando em sua frente outra vez, Sariel segura as madeixas de cabelo loiro e puxa para perto de seu rosto, sem o consentimento da loira ele a beija. Elaine se contorcia enquanto gritava pedindo pra ele parar. 

Saiam. — uma voz que Sariel conhecia bem ordena para que os garotos se retirassem. 

Sariel se levanta e Elaine se cobre enquanto chorava. 

— Ban. — O garoto sorri falso. — Ainda pegando a namorada do meu amigo? 

— Ainda abusando de menininhas indefesas, Sariel. — O platinado sorri ainda mais falso. — sai daqui agora. 

Sariel se recusa e leva um soco bem dado na cara, ele cai no chão ainda desacreditado que Ban o acertou. O loiro sai dali bufando de ódio enquanto o platinado anda até Elaine que ainda chorava. 

— Eles já foram, você pode se vestir. — Ele diz. Elaine se encolhe ainda mais. 

Sai daqui. — ela diz baixo enquanto cobria o rosto com as mãos. 

— Não sinta vergonha, você é uma gracinha. — O platinado sorri passando a mão no rosto da loira. 

— E-eu... Obrigada. — Ela diz olhando para chão. — Obrigado por me ajudar. 

— Disponha. — Ele estica a mão para ela que se levanta. Elaine entra na cabine e Ban faz questão de esperar a loira se trocar. 

— Você demorou. — Ele reclama. 

— Não lembro de ter pedido para você me esperar . — Ela alfineta fazendo ele ri. Sem dúvidas as mais difíceis e reservadas fazem seu tipo. 

— Nossa senhorita Mihai, não sabia que você era tão grosseira. — Ele finge está magoado. 

— Só com quem é bobo. — ela sorri. — e adivinha Ban-sama você é bobo. 

— Prefiro ser bobo do que ser ingrata como você, nanica. — Ela se vira para o mesmo com uma cara surpresa. 

— Eu não sou nanica, você é que é grandão. — Ela rebate. 

— Eu conheço outra coisa grande. — ele sorri malicioso. 

— Seu nojento. — ela faz uma careta. — Me poupe dos detalhes.

Ela sai andando apressada, querendo muito chegar em sua casa. 

— Até mais, Elaine. — ele diz saindo também. 

O platinado caminha sorrindo bobo, ele gostou da loirinha. 

— Ban ! — Era Meliodas. 

O platinado anda até o carro dos amigos. 

— Não acredito que você também ficou interessado na loirinha gostosa? — Escanor pergunta. 

— N-não eu só... Nós só estávamos conversando. 

— Sei. — Gowther olha de relance para ele enquanto lia seu livro. 

— Já que ele está tão interessado nela vamos propor algo a ele? — Monspit sugere enquanto todos começam a pensar em algo bom. 

— Eu aposto que você não consegue levar ela pra sua cama. — Meliodas diz sorrindo perverso. 

King arregala os olhos com tamanha ousadia. 

— Boa. — Escanor e o resto deles sorri. — E aí Ban, vai aceitar? 

A loirinha era legal de mais para ele corromper ela dessa maneira. 

— Tudo bem pra você King? — o platinado pergunta. 

— T-tudo. — Ele abaixa a cabeça. Era pra diversão do seus amigos, que mau tem não é? 

— O-okay. 



Que mal teria, afinal se ela saísse com o coração partido não era problema dele. 



Notas Finais


Esse capítulo foi para vocês saberem como aconteceu a aposta okay? Espero que gostem desculpe os erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...