História A Drastic Change - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias H2O, Meninas Sereias, Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Ana, Benício, Emília, Gaston, Jazmin, Jim, Juliana, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Simón, Yam
Tags Gastina, Jico, Lutteo, Pelfi, Simbar, Yamiro
Visualizações 35
Palavras 1.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


¡HOLA A TODOS!

Como vão babes? Espero que ótimos!

HOJE É DIA DE CAPÍTULOOO NOVOOO! UUHUUL!!

Nos vemos lá embaixo amores <3
Boa leitura <3

Capítulo 4 - Ride


        Narrador Observador

Luna Valente ouviu o sinal da última aula sooar por toda escola, sinalizando o final do primeiro dia letivo para as Valente. A morena pegou sua bolsa e livros para as lições de casa, saiu pelo portão e caminhou até o ponto de ônibus. Olhou para os lados afim de encontrar seus novos amigos, mas não tinha ninguém. Sentou-se em um murinho que tinha por ali e olhou para seu relógio de pulso, que marcava 16:45 p.m, não sabia que as aulas acabavam tão tarde assim na Califórnia, no México as aulas duravam apenas o período da manhã.

- LUNA! - Ouviu alguém chamar-lhe e não precisou virar para reconhecer o dono da voz. Mas mesmo assim virou-se e deu de cara com um Matteo Balsano esbaforido e ofegante.

-Tudo bem, amigo? - Riu a morena vendo o estado do cacheado.

- Eu corri desde o laboratório de Química para te alcançar! Não ria de mim, amiga!

- Tá bom, amigo! Mas, por que você estava querendo me alcançar?

- Para te oferecer uma carona! A Sol já aceitou, ela já está no carro. Só falta você. Vamos? - A morena sorriu enquanto Matteo pegava sua mochila e segurava sua mão. A garota apenas corou e deixou-se ser levada.

- Peguete nova, Balsano? - Um garoto chegou com um sorriso sacana nos lábios e um olhar mais malicioso ainda. - Você é bonita, e gostosa.

- E você um babaca. - Luna rebateu cruzando os braços.

O garoto tinha os cabelos pretos em um topete, Luna não negava que era muito bonito. Mas suas ações desmanchavam qualquer boniteza do rapaz.

- Não enche, Benício. - Matteo disse seriamente ao mesmo tempo em que soltava a mão da morena.

- Emilia não vai gostar nada disso... - Benício solto uma risada nasal - Você é bonita, e muito gostosa... - Benício voltou a dizer enquanto encarava Luna maliciosamente.

- É você é rude. - Luna rebateu cruzando os braços.

Benício passou seus olhos por toda extensão do corpo da mexicana, parando em suas pernas. Luna puxou um pouco a barra do vestido, incomodada, o que deixou Matteo extremamente enraivecido.

- Deixe a em paz, Benício! - Entrou na frente de Luna ficando cara a cara com ele. - E pare de olhar ela assim! - Brandou o italiano.

- Não sabia que era do tipo que não gosta de dividir o lanche, Balsano. - Riu debochado - E essa parece ótima... - Olhou a mexicana por cima do ombro de Matteo.

- Benício, estou lhe avisando. É melhor ir embora e nós deixar em paz... Se não te tiro na marra! - Ameaçou o rapaz trincando o maxilar.

- Já estou de saída. - Ergueu as mãos em rendição. - Nos vemos por aí, gatinha... - Sorriu malicioso por uma última vez e foi.

- Desculpe por isso.. - Falou Matteo virando-se para a mexicana, que tinha os braços cruzados e um olhar inseguro. - Benício é um idiota! - Esbravejou.

Luna apenas sorriu para o italiano e tornou a caminhar na direção do carro do rapaz. Entrou e sentou-se no banco da frente, bufando logo em seguida.

- O que houve, maninha? - Sol perguntou à irmã ao ver o estado que a morena estava.

- Nada de mais. Apenas um garoto que deu encima de mim, mas não de uma maneira muito respeitosa... - Luna abraçou os próprio corpo e as memórias daquela péssima noite vinheram à tona. A morena suspirou enquanto a irmã fazia um leve carinho em um de seus ombros, lhe passando confiança.

- Obrigado... - Luna falou para Matteo assim que ele entrou no veículo. - Obrigado por ter me defendido daquele garoto...

- Ora, Luna. Eu defendi você  e defenderia quantas vezes fosse necessário! - Matteo falou pegando a mão da garota.

- Bem, onde essas princesas moram? - Perguntou o italiano ligando o carro.

Luna abriu a bolsa pegando um papel com o endereço e o entregou a Matteo.

- Não é longe. - Deu de ombros e começou a dirigir.

Ele começou a reparar no caminho, tentando memorizar o caminho para casa das garotas. Aproveitando, Matteo começou a reparar desfarçadamente na garota que estava sentada no banco do passageiro. Luna tinha uma beleza exótica e latina, que chamou sua a atenção do italiano. Ele evitou olhar para as pernas descobertas da garota, para não deixá-la desconfortável, mas era praticamente impossível não reparar naquele corpo.

- Como se diz "Você é linda" em espanhol? - Matteo perguntou a morena com um leve sorriso.

- Tu eres hermosa. - Ela sorriu e sentiu suas bochechas esquentarem.

- Tu eres hermosa. - Ele repetiu e Luna ri do sotaque dele. - Foi tão ruim assim?

- No, fue perfecto! - A morena falou em sua língua pois não teria coragem de dizer em inglês.

- Se casem e me adotem! - Foi ouvida a risada de Sol e Luna a repreendeu com o olhar. - Que foi? Não posso fazer nada se vocês formam um casalzão! - Deu de ombros e se fez de desentendida.

Quando Luna estava prestes de repreender Sol, Matteo anunciou a chegada. Luna bufou e agradeceu deixando um beijo na bochecha do garoto, Sol apenas se despediu e saiu do carro, deixando a mexicana e o italiano sozinhos no carro.

- Gracias pela carona, Matteo. - Ela abriu a porta e pegou seus materias.

- Luna? - O garoto a chamou antes dela sair do carro.

- Sim? - Ela perguntou o olhando.

- Será que você pode me passar o número de vocês? - Perguntou envergonhado passando a mão pelos cabelos.

A morena sorriu pegando uma caneta na mochila e um papel, escrevendo seu número e o de Sol. Entregou o papel e ele sorriu olhando o número.

- Até amanhã. - Luna saiu do carro, fechou a porta e acenou pela janela.

- Até amanhã. - Matteo sorriu e saiu com o carro.

Ela entrou em casa e fechou a porta, se encostando na mesma e sorrindo. Poderia ser idiota, mas nenhum menino tão bonito e gentil tinha a tratado tão bem. Não era errado sentir-se assim, era? Luna Valente nunca foi de esconder os sentimentos e ela não se envergonhava por isso.

- Que cara é essa? - Sol perguntou encarando a irmã maliciosamente.

- A Califórnia é maravilhosa! - Ela exclamou sorridente e subiu as escadas.

Entrou em seu quarto e foi tomar um banho. Vestiu uma roupa confortável sentou-se na escrivaninha para fazer seus deveres da escola. Estava empacada em um exercício de Matemática quando ouviu seu celular apitar. Leu a mensagem e sentiu seu coração acelerar.

"Ansioso para lhe ver amanhã, amiga. 

~Matteo" 


Notas Finais


Oque acharam babes?

Espero que tenham gostado, e desculpem qualquer erro...

Comentem e façam um jovem autor feliz :)

<3 Los amo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...