História A Droga do Amor - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Zayn Malik
Tags Froy Gutierrez, Jeff Atkins, Madison Beer, One Direction, Zayn Malik
Visualizações 26
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente voltei, depois de dois mil anos. Aleluia.

Gente, essa fanfic é meio baseada no meu antigo relacionamento. Espero que sofram comigo também kkk, mas é uma palhinha do que aconteceu. Espero realmente que gostem. Eu amo vocês ♡

Capítulo 1 - Zayn Javadd Malik


Fanfic / Fanfiction A Droga do Amor - Capítulo 1 - Zayn Javadd Malik

 

É temporada de turismo na cidade, e muitos deles procuram nossa pensão, para poder alugar quartos. Alguns deles ficam apenas dias, outros ficam semanas. Nossa pensão não é luxuosa, mas é confortável e acolhedora. Eu e minha mãe, damos o nosso melhor para podermos agradar nossos hóspedes.

- Olá, boa noite. - cumprimento o rapaz que acaba de entrar. Ele me olha surpreso.

- Oi, tudo bem? Eu queria um quarto, tem? - ele pergunta observando cautelosamente a pensão.

- Temos sim. Solteiro ou casal? - pergunto abrindo a ficha de hóspedes no computador.

- Solteiro. Aqui está meus documentos. - ele põe os documentos sobre a bancada.

- Para quanto tempo? - pergunto devolvendo os documentos.

- Ainda não decidi. - ele da de ombros.

- Por tempo indeterminado… - cochicho terminando de preencher a ficha. - Aqui está a sua chave senhor, seu quarto fica no sexto andar. Tenha uma ótima noite. - sorrio entregando a chave.

- Obrigado, Morgan. - ele sorri dando uma piscadela. Reviro os olhos sem graça.

A pensão fica aberta 24h por dia, mas somente duas vezes por semana ela fecha as 23h, que são às quartas e sextas-feiras. Na parte da noite/madrugada, quem fica na recepção é o Sr. Bernard. Ele é sócio e amigo de infância da minha mãe. Considero ele meu pai, assim como ele me considera como filha, somos muito próximo um do outro. Mesmo não sendo de sangue, temos uma conexão muito grande.

Estou no último ano de colegial. Tenho tantos planos para quando terminar. Mas sinto tanto só de pensar em ficar longe da minha mãe. Somos tudo uma para a outra.

- Morgan, vai ter uma social lá na casa do Camilo Javadd… eu sei que você não curte, mas vamos comigo? - súplica minha amiga juntando as mãos. Sorrio cedendo ao seu pedido.

- Tudo bem. Tudo bem. Mas só por algumas horinhas. Ok?

- Ok… - ela sorri animada - Soube que um primo dele vai estar lá, ele está a pouquíssimo tempo na cidade.

- Qual é o nome dele? Você sabe? - pergunto curiosa.

- Ziam… Zaz… - ela se enrola.

- Zayn? - pergunto arqueando as sobrancelhas. Ela me olha e para.

- Siiiim. Isso mesmo, esse é o nome do bendito. Como sabe? Logo você, a desenformada da cidade. - ela me zomba.

- Obrigada pela parte que me toca… - reviro os olhos - Ele está hospedado na pensão da mamãe. Ela arregala os olhos, já sei qual é a dela.

- É sério? Orra! Vamos para a pensão da tia. Quero pelo menos ver ele de longe.

- Vamos sim, Felicity. - gargalho prevendo o que vai acontecer.

[…]

Felicity chega procurando o garoto, ela já procurou por toda a pensão, na parte externa e interna. E nada dele.

- Qual é o número do quarto dele? - Felicity pede impaciente. Ela é muito ansiosa.

- Não sei se devo. - gargalho. Ela me olha sério, e se senta no sofá.

- Você é muito ruim.

- Eu… - paro de falar, ao ver ele descendo a escada. Faço sinal para que ela olhe para trás, no mesmo instante ela olha, feito uma fã louca. Nem pra disfarçar a curiosidade.

- Meninas. - ele nos cumprimenta ao passar por nós.

- Fe… tá escorrendo. - aviso brincando.

- O que? - ela pergunta saindo do transe.

- A baba. - gargalho sendo atacada por almofadas.

[…]

Não curto muito sair, sou mais reservada e caseira. Mas minha mãe vive me mandando sair, e dizendo que tenho que fazer novas amizades. Eu sinto que estou bem da forma que estou, e com os amigos que tenho.

Camilo tem uma república, só os mais populares consegue vagas, todo final de semana tem festa. É uma coisa que eu não sinto inveja. Felicity é amiga de muitos que estão aqui, nos conhecemos desde muito pequena, e desde então não nos largamos, apesar da sua popularidade. Alguns ousam dizer que sou popular, pelo fato da minha mãe ter a pensão, confesso que conheço muita gente, mas não é amizade, é apenas conhecer. Já Felicity, ela sim conhece e tem laço de amizade com muita gente.

- Morgan, vamos lá na frente do palco? Zayn vai fazer uma palhinha das músicas que ele escreveu. - ela pede me puxando, me largo e volto para trás.

- Vai lá amiga, eu vou ficar aqui mesmo. - sorrio dando mais uma golada da minha bebida.

- Certeza? - ela pergunta. Concordo com a cabeça, ela me dá um beijo e vai até o palco. Observo de longe ele se posicionando para poder cantar.

- Morgan de La Cruz O'Brien? - ouço uma voz masculina não tão estranha me chamando. Olho para o lado…

- Philippe? Oh MEU Deus. - o abraço incrédula.

- Sentiu saudades? Pois eu senti. - ele me aperta. Philippe morou seis anos na pensão da mamãe, após a morte de seus pais, a justiça ordenou que ele fosse morar, com os avós maternos, que moram em Oklahoma.

- Philippe, estou ficando sem ar. - gargalho recuperando o ar, após ele me soltar de seus braços.

- Me desculpa… tome um pouco disso. - ele me oferece o resto da bebida que sobrou no meu copo.

- Obrigada. Quando chegou?

- Acabei de chegar. Fui direto na pensão, eu planejava te fazer uma surpresa, mas quando cheguei você não estava lá. A tia disse que estava aqui, então eu vim pra cá também. Fiz mal? - ele ri arqueando as sobrancelhas.

- Não. Claro que não. Eu estou muito feliz que você está aqui.


Notas Finais


É isso manas ♡ até o próximo. Beijo 😚🙆❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...