1. Spirit Fanfics >
  2. A Droga Do Amor >
  3. Decisão e vizinhos

História A Droga Do Amor - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Heeeeey!! Olha só quem apareceu de repente, eu mesma. Trouxe mais um capítulo com muito carinho e dedicação para vocês. Espero de coração que gostem dessa nova versão!!

Boa leitura 💖

Capítulo 2 - Decisão e vizinhos


Jimin já havia organizado o seu quarto, estava a sua cara. O ambiente tinha cores pastéis, móveis brancos e pretos e com uma boa iluminação. Ele realmente estava gostando do seu novo cantinho. 

Perto a uma janela, tinha uma pequena mesa de estudos para ele. Agora, estava tudo organizado, tudo no seu devido lugar. Mas ele sabia que daqui a um tempo iria estar tudo uma bagunça, por papéis em todos os cantos. Ele e sua mãe ainda iriam chegar em uma solução sobre os colégios. Enquanto Jimin procurava os mais simples, Park Yuna olhava um dos melhores. Jimin sempre se contentou com pouco, não precisava dos luxos que existiam por aí, era apenas um garoto simples.

Havia alguns degraus para chegar ao quarto de Jimin, o que ele já achava demais. Na realidade ele já estava criando planos para escorregar pelo corrimão quando fosse descer. Porém, achou melhor não realizar esse sonho agora, poderia acabar nada bom.

Depois de colocar algumas roupas no guarda roupa, foi ao encontro de sua mãe que estava na sala, assistindo algum dorama, o qual não sabia o nome. Passou em sua frente e se jogou no sofá macio, deitando no ombro da mais velha. É, Jimin sentia muita falta. A presença de uma mãe lhe causou diversas coisas na sua vida.

— Já decidi onde você irá passar seu último ano estudando – Jimin já iria perguntar em qual, mas antes de se pronunciar, sua mãe o calou — Não quero que você pergunte o custo disso tudo. É uma escola boa. Aliás, o filho do meu patrão estuda nela.

— Certo. – Claro que ele queria ir contra a mulher. As despesas com toda certeza iria aumentar já que havia mais um morador na casa, e Jimin não tinha como ajudar no momento. Frequentar uma escola na qual o filho do patrão de Yuna estudava, significava que não era uma escola simples. — Com o que o seu patrão trabalha, mesmo?

— Ele é dono da maior empresa de jóias daqui.

Péssimo. Era assim que Park Jimin pensava. No fundo, ele sabia que a mãe só queria o melhor para ele.

— Quando começa?

— Daqui a uma semana! Está ansioso?

— Eu não diria ansioso – abriu um riso fraco. Ele não conhecia ninguém, teria que voltar aquela fase que ia começar uma amizade do zero. — Talvez um pouco para conhecer novas pessoas.

— Sei bem como é! 

Como já estava de tardezinha, começaram a adiantar a janta. Era apenas eles, mas estavam morrendo de fome e queriam algo que deixasse a barriga cheia.

— Sabe, Jimin, temos vizinhos bem legais. Você poderia se enturmar, eles tem um filho. Acho que é mais ou menos da sua idade.

— É, pode ser.

O quesito amizade era um ponto bem sensível para o garoto. Claro que ele tinha algumas amizades em Busan, mas algumas já quis tirar aproveito de si. Ou então, zoaram ele no passado pelo simples fato de ser um menino estudioso. Ele não se titulava como nerd, mas ia bem nos estudos, com uma pequena dificuldade em física e química, no entento nada que pudesse o levar a tirar uma nota vermelha. Sua amizade mais forte era com uma garota, Clara, era brasileira. Ela tinha ido para a Coreia com os pais para morar um pouco mais perto dos avós. Agora, Jimin e ela, estavam um pouco afastados, mas não esqueceriam um do outro assim tão fácil. 

— Me conte um pouco mais sobre sua avó! Tenho muitas saudades dela – a mãe do pai de Jimin era uma senhora incrível, que sempre foi muito simpática, e que mesmo depois da separação, continuou mantendo contato com Yuna. — Ela continua a mesma mulher vaidosa e engraçada?

— Oh, sim mãe! Eu não via ela constantemente, mas as vezes íamos passar o final de semana na casa dela.

Enquanto a mãe de Jimin terminava de cortar uns legumes, eles conversavam sobre a família. Tanto a parte dela, como da do pai do garoto. O assunto era agradável, riam em muitos momentos e relembraram momentos que já tinham acontecidos e que foram marcados em suas vidas. Os risos apenas pararam porque ouviram batidas na porta. Yuna estranhou, não era de receber visitas sem ter um aviso antes, então deu passos largos em direção a porta principal da casa, e logo avistou seus vizinhos com um pequeno bolo nas mãos. 

— Olá, senhora Park! – disse o filho dos vizinhos — Acho que me conhece, sou o Taehyung. Fiquei sabendo que seu filho veio morar aqui, trouxe o bolo como um presente de boas vindas.

A mulher sorriu. Sabia que o Kim apenas estava fazendo isso para agradar os pais. Taehyung não era uma má pessoa, era bem alegre e educado por sinal, mas tinha a certeza que os seus pais estavam por trás daquilo tudo.

— Oh, Taehyung. Muito obrigada! Obrigada também, senhor e senhora Kim – todos sorriam — Entrem, chegaram em uma boa hora, eu e o Jimin estamos preparando o jantar.

— Não, não! Muito obrigada pelo convite – falou a senhora Kim — estamos de saída, viemos apenas para trazer isso mesmo.

— Pelo menos entrem e conheçam o Jimin!

Todos concordaram e adentraram a casa. A senhora Park já tinha um vínculo muito bom com os seus vizinhos. Eles não tinham realmente uma grande amizade, mas se davam bem. Ela gostaria que Jimin e Taehyung virassem amigos, ao menos, o seu filho não ficaria sozinho até fazer novas amizades no colégio. 

— Jimin, filho! Esses são os nossos vizinhos, os Kim's. 

— Oi! Muito prazer em conhecer vocês.

— Oi, Jimin! Sou o Taehyung, mas pode me chamar de Tae.

Jimin riu e assentiu. Aquele garoto era bem agitado e sorria bastante. Por conta da sua pequena timidez, não puxou uma conversa, mas pensou que provavelmente se veriam bastante e teriam uma oportunidade de conversarem.

— Trouxemos bolo. É de cenoura com cobertura de chocolate, espero que gostem. 

— Obrigado, senhora Kim!

— Estamos de saída agora, foi um prazer e nos vemos por aí!

Se despediram e logo voltou a ser apenas Jimin e sua mãe. Não tocaram no bolo antes da janta. O relógio já marcava seis e meia, então esperariam para provar após a janta. Como foi visto, o dia tinha sido ótimo, animado e bem cansativo. 

Enquanto comiam, Jimin pensava como seria agora. Bom, ele iria ter que se acostumar com tudo. Além de nova casa e nova escola, o garoto queria conhecer um pouco mais de Seul. Queria passear, comprar sorvete e rir com coisinhas bobas. Não via a hora de fazer tudo aquilo, a ansiedade estava perto de explodir. Porém, estava tão cansado que nem teve tempo de falar sobre isso com sua mãe, quando terminaram a janta, Yuna já estava quase cochilando na mesa. Jimin riu baixinho, retirou as coisas da mesa e levou sua mãe até a sala, onde ligaram a televisão e tentaram assistir, mas foi algo sem sucesso. Após 5 minutos, os dois já haviam apagados.


Notas Finais


Me desculpem se tiver algum erro na escrita!

Até o próximo 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...