História A droga do "ante amor" (Imagine Taehyung) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 114
Palavras 1.877
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ❤️

Capítulo 29 - O que foi isso?


Fanfic / Fanfiction A droga do "ante amor" (Imagine Taehyung) - Capítulo 29 - O que foi isso?

Acordo como se nada tivesse acontecido ontem.

Me sinto feliz por saber que dei um passo a mais com o Kevin, mais me sinto mal por sentir que provavelmente algum sentimento sobre o Taehyung, está crescendo dentro de mim. E ao mesmo tempo... Quem são esses estranhos? Eu sou tão bonita e tão melhor sozinha.

Depois de me arrumar, vou para a cozinha.


Maria: Bom dia meu amor

S/N: Bom dia mãe

Maria: Eu vi você chegando de madrugada – ela me entrega uma caneca com leite – Achei que ia dormir na casa do Kevin – eu a encaro – Quero diz – ela força a garganta – Na casa da Yoora – eu suspiro – Está tudo bem?

S/N: Não consegui dormir lá, então vim embora – tomo o meu leite

Maria: Sozinha?

S/N: Eu precisava andar um pouco

Maria: Entendi – ficamos um segundo em silêncio – Ah! Quase me esqueci – ela levanta pegando algo na gaveta do armário – Ligaram hoje, um pouco antes de você levantar – ela me entrega uma chave – Já pode ir buscar o seu carro

S/N: Finalmente! – pego a chave e me levanto

Maria: Se você bater de novo, eu vou ser obrigada a tirar o carro de você por muito mais tempo!

S/N: O que quis dizer com “muito mais tempo”? - indago-a, parando de braços cruzados na sua frente

Maria: Ora! Quem você acha que fez o concerto enrolar tanto?

S/N: Maria!

Maria: Bingo!

S/N: Entendido! – reviro os olhos e saio.


Abro a porta e dou de cara com a Yoora prestes a entrar


Yoora: Acordou cedo?!

S/N: O café tá pronto, pode entrar – digo saindo

Yoora: Onde você vai?

S/N: Pegar meu carro

Yoora: A Vó liberou o carro finalmente?

S/N: Como assim? – eu a encaro – Você sabia?

Yoora: Você não? – faço uma expressão de raiva – Nossa que cheiro bom! – ela entra evitando me encarar

S/N: Morra traíra! – digo num tom um pouco mais alto, e então sigo meu caminho


Embora, mesmo que a Yoora coma um caminhão de comida na sua casa, ela sempre arruma um espaço no estômago para comer a comida da minha vó.

Eu não a julgo, a comida da minha vó é realmente divina! Comida de vó né

Vou até o estacionamento onde tinha deixado meu carro, e o Jean vem ao meu encontro – ele é o filho do Greg, o dono da concessionaria, e a companhia da minha vó nas horas vagas


Jean: S/N! Quanto tempo! – ele me abraça

S/N: Eae!

Jean: A Vó liberou o carro?

S/N: Você também sabia?

Jean: Você não?

S/N: Parece que todo mundo sabia menos eu – reviro os olhos – Mais eae! Cadê o Bob?

Jean: Tá lá dentro, vamos lá! – ele me guia para dentro da oficina do lugar.


Assim que avisto meu carro, um opala preto, novinho em folha, não contenho a emoção


S/N: Bob! – corro até o carro me debruçando em cima do capô de braços abertos – Mamãe sentiu sua falta! – dou um beijo no capô – Prometo nunca mais anda de BMW com a Yoora! – entro no carro, sentindo o cheiro de novo.


Coloco a chave e dou a partida, ouvindo o ronco do motor. Ajusto os espelho e seguro firme no volante, me sentindo completa de novo.


Jean: Você ama mesmo esse carro! – diz parando ao lado da porta. Eu desligo o motor e abaixo o vídeo

S/N: É a única coisa que tenho da minha mãe – suspiro

Jean: Sua mãe sempre teve bom gosto – ele é 10 ano mais velho que eu, então, teve mais tempo de conhecer a mulher que me pois no mundo

S/N: Graças ao meu avô! Foi ele quem deixou essa belezinha pra ela – apoio a cabeça no banco – E que agora é meu!

Jean: Ele é uma lembrança valiosa pra você! Então, você deveria tomar mais cuidado com ele!

S/N: O Bob nunca conduziu bem na chuva

Jean: Por que o pneu estava desgastado S/N! Eu já havia avisado você!

S/N: E eu ia trocar!

Jean: Sei! Bom, agora eu já troquei, então não terá mais problemas com chuva!

S/N: Obrigada Jean! Você é o melhor!

Jean: Ah, antes de você ir embora – ele me entrega um pedaço de jornal – Meu pai mandou eu te entregar isso, a pedido da Vó – pego o papel – É pra você se lembrar de tomar cuidado quando for dirigir!


No papel havia o anúncio do acidente, em que eu perdi o controle do carro, a caminho da casa da Yoora.

Comigo não aconteceu nada, mais o prejuízo foi todo no Bob. Sim, esse é o nome do meu carro. Acho que é que nem um filhote, se você não der um nome, ele nunca será seu.


S/N: Obrigada – coloco o papel no porta luvas, e me despeço


Vou até a minha casa e vejo o carro do Kevin parado lá em frente.

Eu entro e vejo ele e a Yoora tomando café com a minha vó.

Yoora me vê parada na porta, então puxa o Kevin para que a siga.


Kevin: Pegou o Bob! – ele sorri e analisa o carro de fora a dentro – Nem parece que sofreu um acidente!

S/N: Foi o Jean e o Greg quem cuidaram, então... – dou de ombros – Yoora – ela me olha, colocando o último pedaço do bolo na boca – Quando você chegou você estava sozinha...

Yoora: Uhum – ela resmunga com a boca cheia

Kevin: Eu deixei ela aqui e fui na farmácia buscar um remédio pra dor de cabeça – ele se aproxima

S/N: Você sabe que tem isso aqui em casa né?

Kevin: Sei, mais eu queria comprar a mais, pra guardar pra depois

S/N: Ah!


...


Entro na escola, e vou até a arquibancada do lado de fora. Sento no lugar de sempre e pego um livro para ler


Tae: Você sabe que não teremos as duas primeiras aulas né? – ele senta do meu lado


Nossa professora de terça feira estava com uma gripe muito forte, e a substituta não poderia ocupar seu lugar, então nessa terça feira, fomos liberados de entra mais tarde, porém, algo me fez vir a escola mais cedo.

Kevin e a Yoora não vieram comigo, na verdade, eles devem estar na minha casa agora, comendo.


S/N: Eu queria ficar sozinha um pouco – fecho o livro e o encaro – Na verdade, eu estava na esperança de te encontrar aqui

Tae: Sério? Que coincidência, por que eu vim aqui justamente na esperança de te encontrar!

S/N: Olha só! Parece que o destino está sendo bondoso com a gente – rio

Tae: Que sorte a minha – ele ri

S/N: Agora sério, por que veio mais cedo?

Tae: Vim com o Hope, e eu não queria perder a carona

S/N: Entendi, e o Yoongi também veio?

Tae: Ele ficou dormindo, acho que nem vai vim mais – ele ri

S/N: Hope é aquele seu amigo que se veste estranho?

Tae: Esse mesmo – ele ri

S/N: Ele parece que mora no meio da floresta - rio

Tae: Na verdade... – eu o encaro constrangida

S/N: É brincadeira né? – ele nega – Ah, me desculpa!

Tae: Inclusive eu também moro lá, junto com o Yoongi

S/N: É? Mais pelo que o Yoongi descreveu, não é um lugar ruim

Tae: Na verdade é um lugar muito bonito

S/N: E por que vocês moram lá?

Tae: Longa história... O que você está lendo? – ele muda de assunto

S/N: Castelos e Cavernas

Tae: Essa não é a história de um casal que só pode se encontrar durante um eclipse?

S/N: Esse não é Caverna Ocas?

Tae: Ah é verdade – ele ri


“Meu Deus que sorriso maravilhoso!”


Tae: Esse é qual então?

S/N: A história de uma princesa que se apaixona pelo dragão, mais é condenada a se casar com um príncipe... Mais acho que o dragão vai matar o príncipe e fugir com a princesa.

Tae: Como que ela vai ficar com o Dragão? Ele é um dragão né?

S/N: Na verdade, ele é um homem, um bruxo! Dragão é o seu nome

Tae: E ele trabalha no castelo?

S/N: Ele fazia as poções mágicas do amor, que os noivos, claramente arranjados, tomavam na cerimônia para viverem condenados a amar seu parceiro! Porém, o bruxo não podia se apaixonar, pois, se ele se apaixonar, ele só poderá viver para agradar o seu único amor

Tae: Ele não vai mais pode servir ao reino

S/N: Exato! – pego o livro e lhe entrego – Ele foi amaldiçoado por uma outra bruxa que o amava, por ele não amar ela, a bruxa amaldiçoou o dragão, para que ele não se apaixonasse por ninguém, ao não ser que ele destruísse um relacionamento. E é o que ele vai fazer, destruir o relacionamento da princesa

Tae: Por que ele vai fazer isso?

S/N: Por que a princesa descobriu que está apaixonada pelo Dragão, e ela lhe mostrou o que é o amor de verdade.

Tae: Uau! Que história!

S/N: É a terceira vez que leio, você pode levar se quiser

Tae: Acho que vou levar mesmo – ele coloca o livro na bolça – Por que você gosta tanto desse livro?

S/N: Por que eu me identifico com a princesa, e espero um dia pode encontrar o meu dragão! – nosso rosto estão próximos, e posso sentir uma alegria consumindo o meu ser

Tae: Qual é a probabilidade de eu ser esse dragão? – ele fala sério, mais num tom calmo

S/N: Na verdade, a cada vez que te conheço mais, essa probabilidade aumento

Tae: Então o príncipe é o Kevin? – ele tomba a cabeça pro lado, dando um ar mais leve pra conversar, e o que faz meu coração disparar

S/N: Eu acho que sim...

Tae: Você se importa se eu destruir o seu relacionamento com ele? – seu rosto se aproxima mais do mesmo

S/N: Eu... – engulo seco assim que ele toca o meu rosto com a mão – Eu acho que... – fecho os olhos assim que ele acaricia meu rosto com o seu, sinto minhas mãos soarem frio, e um arrepio me toma conta assim que sinto seus lábios muito próximos aos meus

Tae: Me diga – ele sussurra, me fazendo respirar mais ofegante

S/N: Eu não me importaria – sussurro, e ele encosta sua testa na minha.


Eu abro os olhos um pouco e posso vê-lo sorrir. Ele se afasta olhando nos meus olhos, e seus olhos brilham


Tae: A decisão é sua, e quando decidir deixar o Kevin, eu estarei aqui te esperando – ele sorri de um jeito apaixonante e então se levanta

S/N: Espera! Você já vai?

Tae: Se eu ficar aqui eu vou te beijar, e eu realmente não quero apressar as coisas S/N... Não com você! – ele vira de costas e anda alguns passos

S/N: Sai comigo então! – digo rápido, ele para e me olha – Num encontro! O que acha?

Tae: Sexta a noite?

S/N: Pode ser...

Tae: As oito... Eu passo pra te pegar – ele sorri de uma maneira diferente, com ternura, com malícia, tão simples ao mesmo tempo. Sinto que se ele continuar sorrindo assim, eu não vou mais me responsabilizar pelos meus atos

S/N: Ótimo! Eu te ligo! – ele pisca olhando para meus pés, piscando logo em seguida olhando nos meus olhos dessa vez, ele sorri sem mostrar os dentes e então sai.


Eu o observo descer as escadas, e assim que ele some da minha vista eu me sento aliviada


S/N: O que foi isso?!


Notas Finais


Ufa... Esse ficou grande kkkkk
Desculpem os erros ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...