1. Spirit Fanfics >
  2. A Empregada (Imagine Park Jimin) >
  3. Sonho

História A Empregada (Imagine Park Jimin) - Capítulo 6


Escrita por: e osh_starss


Notas do Autor


Boa leitura💖💖

Capítulo 6 - Sonho


Fanfic / Fanfiction A Empregada (Imagine Park Jimin) - Capítulo 6 - Sonho

“Havia acordado um pouco assustada por conta de um sonho estranho que eu tive. Olhei ao redor e vi um quarto estranho, bem estranho por sinal. Foi aí que me dei conta que não estava em meu quarto. O quarto tinha suas paredes vermelhas e o chão forrado com um tapete preto de veludo. Sem falar da cama que tinha seus lençóis em tons de vermelho com alguns desenhos de rosas em preto. Em uma das paredes havia uma prateleira com brinquedos sexuais, no centro do quarto um balanço sexual... Isso tá parecendo mais um quarto digno de Cinquenta Tons de Cinza!

— O que diabos eu estou fazendo aqui?! — levantei-me da cama em busca de uma saída, mas parei na mesma hora que dei de cara com um espelho vendo os trajes que eu estava vestida. — O que?! — eu estava com uma lingerie preta super vulgar de renda. Era bonita, mas por que eu estou vestida assim? Dei alguns passos para trás trombando em algo, ou melhor, em alguém.

— Ah querida, não imaginei que estaria usando essa lingerie, você sabe que é a minha preferida. — a voz de Jimin soou em meus ouvidos feito um sussurro. Senti suas mãos geladas em minha cintura, virando-me de frente para o mais velho. Ele estava apenas com um roupão e uma cueca box.

— J-Jimin? O que eu estou fazendo aqui? — ele riu soprado beijando meu pescoço em seguida.

— O que estamos fazendo no nosso quartinho de jogos, bebê? — ele dedilhou minha cintura, apertando-a com possessão. — Você foi uma garotinha muito má hoje, não acha? — suas mãos me impulsionaram para cima, fazendo com que eu entrelaçasse minhas pernas em sua cintura. Sem demora, ele juntou nossos lábios em um beijo cheio de desejo envolvido, minhas mãos seguraram seus cabelos os puxando em busca de mais contato. O mais velho me deitou na cama delicadamente e sem parar o beijo, tirou seu roupão o jogando para longe.

— Aah... Jimin... — uma de suas mãos estava em meu seio o apertando e a outra em minha intimidade estimulando meu clitóris. Nesse momento eu já gemia descontroladamente de tanto prazer que Park me proporcionava. — E-eu estou quase... — ele aumentou seus movimentos, mas antes de eu chegar ao limite alguém bateu na porta.

— S/n?”

Levantei assustada com alguém batendo na porta do meu quarto. Foi um sonho... Um sonho erótico com meu chefe! Que vergonha, meu Deus! Olhei as horas no celular que marcavam duas e vinte três da madrugada. Fui até a porta, abri a mesma revelando Jimin na porta.

— S-senhor Park? O que está fazendo aqui há essa hora? — meu rosto queimava de vergonha. E se eu sem querer gemi ou falei seu nome e ele escutou?

— Vim pedir pra você preparar um café pra mim, estou morrendo de dor de cabeça. — seu hálito fedia a bebida.

— O senhor não sabe fazer um café? — ele negou. — Tudo bem... — saí do quarto fechando a porta e em seguida fomos até a cozinha. Ele se sentou na cadeira e eu fui procurar alguma chaleira para esquentar a água. Nos armários de cima só tinha pratos e copos, abaixei-me de joelhos e abri o armário que ficava debaixo da pia. Bingo! Tinha várias panelas, agora era só procurar uma chaleira. Havia uma lá atrás, onde tive que esticar um pouco o braço para poder pegá-la.

— Você nessa posição te deixa bem gostosa. — a voz de Jimin cortou o silêncio que permanecia entre nós. — Sua calcinha é fofa. — foi aí que me dei conta que eu esqueci que estava apenas com um blusão e calcinha.

— S-senhor Park, por favor. — levantei-me do chão rapidamente. Enchi a chaleira de água e pus para ferver. Enquanto isso peguei uma xícara, pondo um pouco de café solúvel e algumas colheres de açúcar. Estava tão envergonhada que me mantive imóvel de costas para o moreno.

— Você é diferente das outras, garotinha. — ouvi seus passos virem até mim lentamente, parando atrás de mim. — Você não dá em cima de mim, nem tenta nada comigo. Por quê? — nessas horas eu já tremia como vara verde com tanta proximidade do mais velho.

— Com licença senhor... — tentei sair, mas o mesmo me encurralou apoiando suas mãos na bancada.

— Você não respondeu minha pergunta. — ele chegou mais perto de mim, praticamente colando nossos corpos.

— O senhor é casado, e também não tenho interesse no senhor. — falei rapidamente e ele riu debochado.

— Então se você não tem interesse, por que fica tão sem jeito quando fico tão perto de você? Se não tivesse interesse não gemeria meu nome durante algum tipo de sonho erótico, hm? — arregalei meus olhos, mas fiquei calada. — Foi o que eu pensei. Você adoraria uma bela foda comigo S/n, admita. — sussurrou em meu ouvido, fazendo com que eu me arrepiasse toda. Sua mão colocou meus cabelos para o lado deixando meu pescoço exposto, onde ali ele depositou um beijo e logo após um chupão forte que com certeza ficaria a bela de uma marca.

— Você é louco?! — me virei de frente para o moreno que mantinha um sorriso em seu rosto.

— Talvez. — ele voltou a se sentar na cadeira. — Mas lembresse, você que não tentou me impedir. — a chaleira já chiava, indicando que a água já estava fervendo. Desliguei o fogo e despejei a água na xícara até preencher por completo. Dei uma pequena misturada e entreguei para Jimin.

— Aqui está, senhor. Agora se me der licença eu vou voltar para meu quarto. — antes que ele pudesse falar algo, me retirei da cozinha rapidamente, entrando e trancando a porta do quarto. Minha mão foi até o local que ele havia chupado, olhei no espelho e estava consideravelmente vermelho. — Vai ficar uma belíssima marca! Aish! — me joguei na cama novamente, tentando pegar no sono.


Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...