História "A Era das Sombras" - Capítulo 5


Escrita por: e S0MBR10

Visualizações 3
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 5 - (Vincent)- A Espreita na Neve


Fanfic / Fanfiction "A Era das Sombras" - Capítulo 5 - (Vincent)- A Espreita na Neve

Enquanto isso...

_/ *Em algum lugar nas montanhas geladas* /_

Vincent trocava golpes rápidos e cuidadosos contra a criatura. Apesar de grande, não era tão forte fisicamente quanto se esperava. Seus ataques físicos sempre vinham acompanhados com uma forte magia negra impulsionando seus instintos e atributos físicos no momento do ataque, uma coisa que Vincent descobria ao longo dos minutos de perseguição e combate.

Conforme a perseguia, Vincent manterá uma certa distância para que não fosse pego no bote letal da criatura. A besta corria desengonçada e extremamente rápido, Vincent tivera de obter apoio de magia para acompanha-la em uma corrida direta, trovão aos pés para que acelerasse ainda mais rápido, apesar de que tal magia o cobrasse ainda mais de sua fadiga. Notável se fazia sua perda gradativa para a criatura, assim ficando cada vez mas para trás. Era exatamente o que pensava assim que iniciou sua perceguição, ele sabia que a criatura tomara conhecimento sobre sua situação e tentaria contra isso. Haveria uma chance mínima do monstro simplesmente ir embora.

A criatura lançava diversos ataques curtos a cada parada, assim ela corria de um lado ao outro para assim tentar pegar *Vincent* alguma vez muito perto. Vincent por sua vez dificilmente defendia com sua espada, estaria mais a desviar, o que também o fazia perder ainda mais velocidade. Já que não conseguira prever o rápido movimento de seu ataque direto com as garras e também a perda de sua velocidade, Vincent planejava executar o único método que pensava surtir algo.

Ao parecer da criatura, Vincent possuía um reflexo extremo, mas ainda que muito rápido, apenas era capaz de levantar a espada a cada um de seus ataques, resumindo, era impossível de se executar um corte assim arrancoando tirando o braço da mesma. Com esse pensamento ela não precisava temer nada de *Vincent* como um ataque direto, com isso ela continuara a aumentar cada vez mais seu número de investidas sobre ele, muitas vezes sendo bloqueada com dificuldade por *Vincent*.

Vincent pensava mais a fundo sobre o que poderia fazer. Houvesse notado a muito tempo sua incapacidade de se defender direito contra todos as investidas, ainda sim ele buscava se defender. O que seria mais plausível era, sua corrida o cansava, e assim o deixava cada vez menos capaz de se desviar, então assim sua única alternativa seria defender. Era a conclusão da besta antes de descarregar seu último ataque, onde por sua vez, Vincent é lançado a vários metros por defender sem ter forças para o choque. O mesmo tem um forte choque contra a neve, minimizando os dados. Ele levantaria em seguida e partira novamente a persegui-la, mas o que não estava no padrão da besta que no caso seria voltar a correr de um lado ao outro é que ela partiria diretamente contra Vincent, talvez por ele estar indefeso e com sua espada a alguns metros do mesmo, sendo o que for, Vincent não conseguiria manter mais a defesa.

Vincent por sua vez partira em sua direção, ainda no intuito de um choque, ainda desarmado seria um alvo fácil para a besta. No momento do choque sua única alternativa é erguer com seu braço contra a besta que por sua vez via na intenção de arrancar o braço junto de todo o resto, qualquer proteção forte levantada por Vincent em seu braço defensor ainda o mandaria longe e com uma provável derrota. Era pra ser, assim que Vincent deixara seu braço direito contra as garras da besta, que por sua vez o quebrou e rasgou quase até o osso. O fato estranho e visto apenas de relance pela criatura, fora *Vincent* estar empunhando sua espada, até então jogada a vários metros dele ao chão, em sua mão dominante, que seria sua esquerda, assim ele também deixara seu dano, passando sua espada em um corte abaixo do braço da criatura e terminando em uma partindo o rosto da besta.

Vincent é mandado a alguns metros com a força do golpe da criatura, ainda que não surtiram um enorme impacto se comparado com o que iria acontecer caso não tivesse feito também sua jogada. A criatura por sua vez caia de joelhos, seu braço direito já não mais estava no lugar, caira segundos antes com o corte direto da espada de prata encantada conforme a batalha de *Vincent*, e seu rosto com um enorme corte profundo pegando da inferior direta de seu rosto até a superior esquerda. A besta inesperadamente gritava de dor, sua voz saia com um tom grotesco monstruoso e com um leve tom feminino ao fundo.

Vincent parecia mais aliviado do que nunca, apesar de seu golpe não ter surtido o feito desejado, matando-na assim que desferido.

- É uma surpresa ter desviado dessa, não apenas perderia o braço mas também metade dessa sua cara imunda. - disse Vincent em um sentido mais irônico, desprezando o sujeito caído a alguns metros em sua frente.

Ainda com seu físico levemente abatido e com seu braço direito quebrado, ele se levantava ainda respingando sangue de seu membro. Com sua espada empunhada, ele seguida caminhando para o golpe final. A besta ainda se esguelava de dor, estava estampado em seu estado que já não podia mais lutar. Totalmente sem alternativas ela enfim mostra sua verdadeira forma, uma bela mulher de cabelos negros gravemente ferida, o sangue em seu rosto e ombro respingava em um tom negro estranho. Com o restante de suas forças ela se arrastara ao chão para que *Vincent* a ajudasse, ela se remexia entre suas roupas, aparentemente largas demais para seu corpo atual. Ela se contorcia quase nua entre o que lhe ainda era oculto em meio ao tecido, sua pele tinha um tom branco quase puro, seus seios levemente avermelhados pelo gelo a se esfregar contra eles, seus olhos ainda lagrimando deixavam um ar de inocência sobre a moça. *Vincent * ficava parado logo a frente apenas olhando-na na tentativa de inclinar seu rosto a ele.

Vincent então levanta sua primeira frase.

- Sabe o que mais odeio em vocês, bruxas nojentas? O fato de terem uma aparência humana. Se bem que aposto que seu corpo jovem é só uma carapaça imunda então... - Disse Vincent enquanto pisava forte contra o rosto, agora transformado novamente ao deformado de antes da criatura. Feito isso, ele então quebra o único braço da criatura com um forte pisão, o qual em seguida se pronúncia uma outra vez para ela.

- Isso é pelo meu braço, Bruxa tola. - Arrancava o membro da mesma em seguida com sua espada, fazendo assim ela se contorcer de dor e gritar como humana.

- Uma última coisa, aquela magia, não foi uma simples novata como você que havia invocado. Se me disser quem foi pouparei seu belo rostinho de queimar lentamente em uma fogueira. - disse Vincent de modo calmo e inexpressivo. A bruxa já acabada se desaba em desespero e lágrimas negras de sangue.

4 dias depois... Dias atuais.

- Com base no que a bruxa me deu como informação, havia uma outra bruxa, sua mestre, *Galéria*. Se o que disse é verdade então essa sujeita comandava tudo por baixo dos panos, e que provavelmente a deu ordens para levar seus escravos assassinos, os *caveiras*, para um ataque total contra o suprimento militar.

Vincent checava os sacos em sua cintura, onde em um deles havia a cabeça brutalmente decepada da bruxa e no outro as mãos da mesma. Ele então se cobre usando de sua capa, aguardando paciente em uma caverna qualquer a geada passar.


Notas Finais


Em meu próximo capítulo, irei concluir essa 1° aventura de "Vincent".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...