História A Era dos Caminhantes - Capítulo 110


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Apocalipse, Caminhada, Caminhantes, Contaminação, Drama, Ficção, Mortos, Mortos Vivos, The Walking Dead, Zombie, Zumbis
Visualizações 4
Palavras 808
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 110 - 9.5 O Futuro


I...

Matheus despediu-se dos amigos que deixaram o CCD quando faltava menos de meia hora para a auto destruição. O rapaz nem se deu o trabalho de fechar os portões, o que ele fez foi uma fogueira, a fumaça subia metros de altura. Matheus gritou e gritou por minutos até que alguns zumbis guiados pelos gritos e pela fumaça apareceram e entraram no CCD, o rapaz entrou no prédio e foi até a sala de controle esperar pela morte.

- Adeus Atena.

10…9…8…7…6…5…4…3…2…1…0…

II...

Os sobreviventes seguiam para a zona sul da cidade, foi quando se depararam com algo anormal na rua.

- What? Aquilo é um Leão? - Julia abaixou a janela do carro para observar melhor. - Ele está um pouco magro.

- É... tem um zoológico aqui por perto.  - Disse Well. - Vamos lá ver.

Todos os grupos são avisados sobre a visita ao zoológico e seguem o carro de Well até o local. O portão do estacionamento estava aberto e eles não hesitaram em entrar. Não haviam carros ali, e sim, animais de espécies variadas, répteis, mamíferos entre outros. O estacionamento parecia um safari, animais caçavam uns aos outros e os mais fortes garantiam a refeição do dia.

- Ali! Uma pessoa. - Leo apontou para um homem que caminhou até os veículos.

- Dêem o fora daqui antes que acabem assustando os animais.

- Se acalme por favor. - Wesley saiu de sua Lamborghini, - O que está acontecendo aqui?

- O que acontece é que vocês estão me atrapalhando. Então vão embora.

- Calma aí Ace Ventura. - Falou Leo. - Nós só viemos ver o que está acontecendo.

Wesley levantou a mão fazendo sinal para Leo se calar.

- Nós vimos um Leão...

- Eu solto os animais, liberto eles. - O rapaz Interrompeu Wesley e começou a contar o que estava fazendo. - Faço isso desde o começo, eu e minha namorada passamos por várias cidades salvando os animais, soltamos eles de ongs, zoológicos, fazendas etc.

- Isso é novidade. - Disse Kawan.

- Presos eles não podem fazer nada além de um dia morrer de fome. Lá fora eles podem se adaptar e caçar a própria comida assim como já estão fazendo aqui. É o instinto deles.

- Você disse que tem uma mulher, onde ela está?  - Perguntou Kawan.

- No aviário.

- Podemos ajudar você, ae tiver como. - Sugeriu Wesley. - Eu gosto de animais.

- Que bom, pois verá muitos deles por aí se tudo sair como o esperado. E não precisamos de ajuda, vocês podem ir embora antes que os animais fiquem mais agitados.

- Você e sua namorada poderiam vir com a gente. - Disse Rinaldo. - O que acha disso... qual seu nome mesmo?

- Você não precisa saber meu nome e, não iremos com vocês. Temos muitos lugares para ir e talvez salvar mais animais se não for tarde para eles.

- Ok pessoal, vamos embora. Já atrasamos o parceiro aqui e não quero virar comida de leão. - Wesley estendeu a mão, o rapaz cumprimentou ele. - Boa sorte para você e sua namorada. E obrigado pelo que estão fazendo pela natureza.

Os sobreviventes voltaram para os veículos. O rapaz se juntou com sua companheira que observava curiosa para aquelas pessoas deixando o zoológico.

III...

Por quase 4 horas permaneceram na estrada. Era noite quando chegaram em Monte Alegre do Sul. Por precaução, decidiram passar a noite nos veículos em uma das ruas que dava para o centro da cidade. Os sulistas usaram as carretas para bloquear a passagem da rua pelos dois lados. Os veículos menores ficaram de certa forma protegidos entre os caminhões.

- Estaremos mais seguros assim caso apareça uma horda de zumbis. - Disse João se sentando em volta de uma fogueira que haviam feito entre os carros mas com uma distância segura dos veículos. - Irão ser atrasados.

- E se tentarem passar por baixo dos caminhões?  - Perguntou Cleisla, estava quase no segundo mês de gravidez.

- Já estamos cuidando disso. - Falou João. - Nós sempre fazemos essa "proteção" usando os caminhões e para os bichos não passarem por baixo nós usamos tela.

Após ele contar o truque, os outros sulistas aparecem colocando tela na lateral do primeiro caminhão.

- E são cercadoas a lateral de fora e a de dentro. - Completou João.

- Ótimo, mas agora irei esclarecer dúvidas que vocês talvez tenham. - Wesley jogou uma pequena pedra na fogueira fazendo labaredas subirem. - Na última vez que estive aqui na cidade, encontrei amigos e sobreviventes, eles estavam refugiados em uma fábrica a poucos quilômetros daqui. Por segurança não vamos lá hoje já que a noite não ajuda. Então iremos amanhã e veremos se eles ainda estão nessa fábrica.

- E podemos confiar neles? - Perguntou Bruno.

- Se tudo estiver como estava antes, sim, podemos confiar neles. Dou minha palavra...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...