História A Escolha - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Novela, Romance, Suspense, Violencia
Visualizações 18
Palavras 2.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiiiee meus girassóis, espero que vocês gostem desse capítulo. ❤🌻

Boa leitura. 💦🎈❤

Capítulo 44 - Goste de mim...


Fanfic / Fanfiction A Escolha - Capítulo 44 - Goste de mim...

Na minha mente só vinha “Oque tá acontecendo?!”, eu estava ainda de olhos abertos, ainda estava tentando raciocinar oque estava acontecendo, e não, eu não retribui o beijo, o garoto desceu a sua mão apertando a minha bunda, foi aí que eu voltei a si. O empurrei, dando um tapa em seu rosto.

- QUEM É VOCÊ PARA CHEGAR ASSIM ME BEIJANDO E TOCAR AONDE NÃO DEVE HEIN? – Digo alterada, estava realmente com raiva, quem é esse garoto?! Nunca vi.

- É a lei da festa. – Ele diz irônico.

- LEI DA FESTA UMA MERDA, VOCÊ É UM ESCROTO, NÃO TE DEI LIBERDADE PARA FAZER ISSO. – Eu Cerrei os punhos com ódio, estava prestes a descontar toda a minha raiva nele, mas alguém atrás de mim toca o meu ombro.

- Calma Mi, não faça nada por impulso. – Guilherme diz, pegando em meu braço e me levando para longe.

- Não tenho culpa se você é muito gosto...- O garoto diz, só que ele não completou por que o Guilherme voltou, indo em sua direção lhe acertando um soco que fez a sua boca sangrar na hora.

- Se você dizer mais alguma coisa desse tipo, eu quebro você, TÁ ESCUTANDO? – Guilherme diz para o garoto, o mesmo estava debochando do Guilherme. – VOCÊ ESTÁ TESTANDO A MINHA PACIÊNCIA, SABIA?

Guilherme o pegou pela camisa e lhe acertou mais um soco, e percebi que não iria querer parar, até que eu e outras pessoas o tiramos de cima do garoto, ele tá procurando apanhar, continua tirando sarro da cara do Guilherme, mas sorte dele que estamos segurando o Guilherme por que ele está furioso.

- Vamos Guilherme. – Digo o pegando pelo braço.

- Eu vou com vocês também. – Diz Maria se levantando.

- Não, você não vai com a gente, por quê tudo isso aconteceu POR SUA CULPA. – Guilherme se altera, fazendo a mesma baixar a cabeça.

Fomos em direção ao seu carro, ele tomou mais um copo de whisky.

- Guilherme, eu acho melhor você não dirigir. – Digo o impedindo de entrar no carro.

- Por quê? – Indagou.

- Você ainda pergunta? Você está bêbado, está até cambaleando, você viu quantos copos de whisky você tomou? – Questionei.

- Não, só sei que foram vários. – Ele responde se encostando no carro.

- Por isso mesmo. Bom, eu vou entrar na festa para procurar o Nicholas, me espere aqui. – Digo.

- Tá bom. – Ele diz e dá um sorriso de olhos fechados.

Entrei na festa e vejo uma multidão rodeando alguém no meio da festa, eu não quis ver oque era, estava a procura do Nicholas, mas vai que ele esteja naquele meio. Então fui ver oque era, chegando no círculo, tinha alguém caído desacordado no chão. Era o garoto que tinha me agarrado, fiquei sem entender oque estava acontecendo, até que ouvir pessoas cochichando “Ele mereceu apanhar, foi mexer com o Nicholas” “Por que ele não ficou calado? Só fala merda esse garoto” “Com apenas um soco o Nicholas fez ele desmaiar”. Não estou acreditando que foi o Nicholas que fez isso, o Nicholas que eu conheço precisa ter um bom motivo para fazer essas coisas.

- Com Licença, oque aconteceu aqui? – Perguntei para um grupinho que estava conversando ao meu lado.

- Esse garoto aí já tinha discutido lá fora com um tal de Guilherme, aí quando ele voltou da discussão ele veio provocar o Nicholas, não sei oque foi que ele falou, só sei que o Nicholas deu um soco nele, mas o garoto devolveu fazendo o Nicholas cuspir sangue, mas Nicholas acabou partindo para cima dele e nocauteou ele. – Uma das meninas que estava no grupo me explicou.

- Mas você não sabe o motivo? E o Nicholas, sabe para onde ele foi? – Perguntei.

- Não... Estou procurando saber também o que aconteceu direito. O Nicholas estava bêbado, ele saiu alguns minutos atrás depois de bater nele, mas para onde ele foi eu não sei. – Ela diz e torce os lábios.

- Tá bom, muito obrigada. – Agradeço e me retiro dali.

Voltei para perto do Guilherme, que se encontrava do lado de fora da festa.

- Acho melhor irmos embora. – Digo para o Guilherme que estava ainda encostado em seu carro.

- Aconteceu alguma coisa? Você parece assustada. – Ele pergunta cerrando os olhos.

- Nada não... Só quero ir para casa. – Digo. – Mas não de carro, entendeu?

- Mas eu não vou te deixar ir para casa andando sozinha, ainda mais que você não conhece o lugar.

- Tá bom... Vamos então. – Digo e sorrio. Andamos até a casa de praia da família do Nicholas, o Guilherme disse que quando me deixasse em casa iria embora.

  

                

                       Nicholas


A Maria ficou perto de mim praticamente a festa toda, eu já estava um pouco bêbado, mas isso não quer dizer que não estou lúcido também. Ela pegou em meu braço e me levou até um dos quartos do andar de cima. Iludir garotas não está em meus planos, principalmente usá-las, mas eu meio que a usei para causar um pouco de ciúmes na Mi, mas só isso, não quero nada com essa garota, bendita hora eu a fiz criar esperanças quando estávamos no carro.

Chegando em um dos quartos ela fechou a porta, tirou a sua blusa ficando apenas de sutiã, desviei o meu olhar rapidamente, apesar de tudo eu continuo sendo homem tá?! Ela começou a dá leves mordidas em meu pescoço, ela tentava me levar até a cama, mas eu estava procurando uma forma de fugir dali, ela adentrou a minha camisa com as suas mãos e passava as unhas em minhas costas, fazendo eu me contorcer um pouco. Ela tentou tirar a minha camisa, mas eu tenho que impedir isso, não posso me deixar levar, então, segurei as suas mãos e a afastei um pouco do meu corpo.

- Entenda uma coisa... Eu não quero fazer isso, me desculpe por ter dito aquilo e fiz você criar esperanças, mas... Não quero se aproveitar de você sendo que eu gosto de outra pessoa. – Digo com um certo medo dela começar a surtar e querer me bater, mas, a Maria sorriu, mas não foi um sorriso irônico nem algo do tipo, foi um sorriso calmo.

- Tá tudo bem. – Diz Maria. Ela estava serena e isso me assustava, eu esperava de tudo, menos essa reação da parte dela. – Espero que vocês sejam felizes.

- Tem certeza que está tudo bem? – Pergunto erguendo uma sobrancelha.

- Tem sim. – Ela responde, pega a sua blusa e veste a mesma se retirando do quarto.

Porque essa reação dela não está me convencendo?! Saí do quarto e desci as escadas. Fui em direção a área aberta, onde fica a piscina, vejo algo que fez os meus olhos sangrarem e o meu coração apertar... A Mirela estava beijando um cara perto da piscina, deixei escapar algumas lágrimas, e ela não se afastava dele de modo algum, aquilo estava me fazendo totalmente mal, então, eu me retirei dali, não estava aguentando ver aquilo.

Fui para o bar da festa e pedi uma bebida, tomei tudo em um só gole, a bebida desceu rasgando em minha garganta, minha visão ficou um pouco embaçada e fiquei um pouco tonto, mas consegui me manter consciente, eu acho.

Passou alguns minutos, e como parecia que queriam tirar a minha paciência, o garoto que estava aos beijos com a Mirela veio em minha direção.

- Ei... Você mesmo. – Ele diz vindo em minha direção e apontando para mim. – A Mirela tem um beijo...

A fúria dentro de mim só cresceu, bati o copo no balcão, o mesmo quebrou e acabei cortando um pouco a minha mão, só que na hora eu não senti, cerrei os punhos e acertei um soco nele, mas com tanto gosto em seu rosto, mas o mesmo me acertou um também partindo a minha boca, o derrubei ficando em cima dele, a minha raiva crescia a cada soco que eu dava nele, as pessoas pediam para eu parar, mas eu as ignorei, até que o garoto se encontrava desacordado, então, alguém me puxou, me tirando de cima do garoto.

- ME SOLTA!!! – Digo para o cara que estava me segurando, ele me soltou e me retirei do lugar, não me importei se ele estava desmaiado ou não, sei que morto ele não está, e se tivesse, para mim pouco importa, ele mereceu apanhar.

Andei até em casa, quando cheguei não fiz questão de acender as luzes da casa, apenas subir para o meu quarto, tinha a varanda que era de frente para a praia, eu fiquei um pouco lá, mas em seguida eu fui para o andar de baixo, iria ligar as luzes, mas fui ver se a Mi já estava chegando, apesar de tudo eu ainda continuo preocupado com ela, olhei pela janela da sala. A Mi estava abraçada com o Guilherme na calçada, eu sei que ele não ficaria com ela se soubesse que eu gosto dela, mas ele não sabe, mas fiquei com mais ciúmes do que já estava. Eu posso ter bebido demais, ter surtado na festa, mas eu ainda continuo gostando dela, mesmo tendo visto toda aquela cena, queria ao menos que ela sentisse o mesmo por mim.

Fui para o meu quarto e fiquei sentado no chão da varanda, a visão do mar era melhor ainda. Minha mente não para de lembrar na possibilidade da Mi não sentir nada por mim, eu tentei, mas nada adiantava, ela sempre diz que aquelas coisas que ela disse para mim no dia do meu acidente não são reais. Peguei um copo de bebida do meu lado, se encontrava cheio ainda, então, virei de uma só vez, não sei oque foi, mas depois de alguns segundos comecei a chorar que nem uma criança, sim, estava chorando por ela.



                        Mirela


Me despedi do Guilherme, agradecendo o mesmo por ter me trazido, e ele foi embora. Entrei na casa e estava tudo escuro, mas preferi não ligar as luzes, dava para enxergar bem até.

- Nicholas? Você está aí? – Pergunto em um tom normal, subindo as escadas.

Passei pelo o corredor, estava ficando com medo, vai que a história do Nicholas é real, sobre a noite está tudo assombrado... Tá, tá, foco Mirela, continua a procura dele. Andei até o seu quarto, bati, mas ninguém abriu. Mas a porta estava destrancada, então resolvi abrir.

- Nicholas? – Pergunto ao ver uma sombra através das cortinas brancas que davam até a varanda, estava tudo escuro, apenas a luz da lua tomava conta daquele lugar. Fui chegando devagar até que a sombra se move e levanta vindo em minha direção, eu parei no mesmo instante... Era o Nicholas. – Por que você foi embora sem avisar nada?

- Por que você não me deixa em paz hein? – Ele diz.

- Oque aconteceu? – Digo ao ver que parecia está chorando. – Você estava chorando?

- Não estava chorando... Você quer me deixar em paz Mirela? – Ele fica de costas para mim.

- Mas eu quero saber oque aconteceu? Eu me preocupo com vo... – Digo, mas sinto as minhas costas indo contra a parede atrás de mim, e o Nicholas segurando os meus braços, impedindo que eu me movimentasse ou caso eu tentasse fugir.

- VOCÊ NÃO SE IMPORTA COMIGO, SE VOCÊ SE IMPORTASSE NÃO FARIA ESSAS COISAS. POR QUÊ VOCÊ FAZ ISSO COMIGO MIRELA? POR QUE ME MACHUCA TANTO? VOCÊ NÃO ENTENDE QUE OQUE EU SINTO POR VOCÊ É REAL?! EU GOSTO DE VOCÊ. MAS EU NÃO QUERO TE FORÇAR A NADA, MAS EU GOSTO DEMAIS DE VOCÊ, EU NÃO QUERO TE PERDER. SENTIR ALGO ASSIM NOVAMENTE PARA MIM É ESTRANHO, MAS EU NÃO VOU ME CANSAR DE DIZER QUE EU GOSTO DE VOCÊ, QUE VOCÊ É A GAROTA MAIS IMPORTANTE PARA MIM, VOCÊ ME DEIXA LOUCO A TODO MOMENTO, MINHAS MÃOS SUAM, AO MESMO TEMPO FICAM TRÊMULAS E MEU CORAÇÃO ACELERA QUANDO VOCÊ ESTÁ PERTO DE MIM, VOCÊ ME TORNA O CARA MAIS FELIZ DO MUNDO, O MEU DIA SE ALEGRA APENAS AO VER O SEU SORRISO, VOCÊ ME FEZ ENXERGAR A ALEGRIA NOVAMENTE... – Ele diz com as lágrimas caindo cada vez mais sobre o seu rosto.

Eu não consigo falar nada, estou imóvel, apenas ouvindo as suas palavras, quando enfim eu iria tentar falar algo, ele abaixa a sua cabeça sobre o meu ombro e diz em um tom um pouco calmo, mas ainda soluçando.

- P-Por favor... Goste de mim...


Notas Finais


Genteeeee, confissão?? Adoroooooooo.
Quem será que causou essa confusão toda?
E o Nicholas confessando os seus sentimentos para ela? ❤😮

Comentem aiiiiiiiiii. ❤

Adicionem as favoritas. 😄❤

Amo muito vocês meus girassóis. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...