História A Escolhida - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Aseleção, Camilacabello, Camren, Fifth Harmony, Laurenjauregui
Visualizações 85
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction A Escolhida - Capítulo 10 - Capítulo 10

Na manha seguinte, despertei-me com o barulho das criadas preparando meu banho. Sem pretensão alguma me direciono lentamente para o banheiro gigantesco.Pelo reflexo do espelho pude ver Lucy, Anne e Mary observando manchas de terra na minha camisola. Seus olhares era um misto de preocupações e curiosidade, sobre o porquê de eu estar perambulando pelo jardim na madrugada. Ainda bem que nenhuma delas fez perguntas. Elas apenas tiraram minha camisola com cuidado e me acompanharam até a banheira.

Dormi bem menos do que queria, pois além de ter retornado tarde do jardim ainda custei adormecer . Mas apenas consegui quando compreendi o que aquela conversa no jardim acarretaria. Se eu tinha uma chance, precisava pedir desculpas a Princesa. Mas acredito que será um milagre se ela permitisse isso.

Depois do banho Anne secou meu cabelo, pedi a ela que deixasse solto com algumas ondas, Mary fez minha maquiagem leve como à do dia anterior. Lucy passou loção nos meus braços e perna e disponibilizou a me ajudar com o vestido que havia escolhido. Sua cor era azul com estampas floridas, justo na cintura e soltinho na ponta que ia acima do joelho.

As criadas sorriam diante do resultado. Tomei isso como um sinal de que estava decente o bastante para descer para o café.

Fui para o vestíbulo no alto da escadaria onde todas as meninas já estavam prontas. Logo percebi a tendência: todo mundo estava fenomenal. Elas tinham tirado o cabelo do rosto, fazendo tranças e cachos. Os vestidos tinham sido passados com perfeição. Eu provavelmente tinha escolhido um vestido mais simples.

As demais por outro lado, procuravam chamar atenção. Vi quatro meninas chegarem próximas a nós e perceberam que estavam com vestidos muito chamativos. Todas deram meia volta e foram se trocar. Todo mundo queria chamar a atenção das Princesas. Menos eu. Todas pareciam se Um. Eu apenas parecia uma Cinco com um vestido bonito. Silvia chegou e nos acompanhou até a sala de jantar.

Entramos na sala do banquete e lá estavam com um ar mais majestoso que nunca, o Rei a Rainha e as Princesas. Estavam também as câmeras, pronta pra captar nosso primeiro encontra com o casal real. Fui rapidamente para meu assento tentando não chame atenção.

— Bem-vindas garotas — disse a rainha. — Por favor, sentem-se em seus lugares e fiquem à vontade no palácio. É um prazer recebê-las. Sua voz tinha um tom agradável. Era calma como a própria rainha, mas nem um pouco mecânica.

Como Silvia tinha explicado, as serventes encheram nossos copos com suco de laranja. Nossos pratos vinham em grandes travessas cobertas por uma redoma, que os mordomos retiravam na nossa frente. Meu rosto foi golpeado por uma nuvem de vapor perfumado vinda das panquecas. Minha boca chega a salivar somente com seu aroma. Os ovos e o bacon pareciam vindos do céu, e as panquecas estavam perfeitas, não finas como eu fazia em casa. O suco de laranja então estava tão puro que eu fazia questão de tomar goles pequenos, só para aproveitar melhor.

Sinto um beliscam em meu braço esquerdo. Olha pra individua pronta para vingar-me de tau forma mais me sobressalto ao notar Normani. Que até agora não havia a notado. Normani dá um sorriso forçado de lado pedindo pra me conter, pois a princesa Lauren estava me observando. Definitivamente 

Ela tinha me visto babando que nem um cão Dogue de Bordeaux em cima de sua refeição. Disfarçadamente busco seu olhar e me deparo com ela ainda me olhando. Sua feição se não fosse por minha causa seria cômica, pois sua feição encontrava-se retorcida e avermelhada, tentando conter a gargalhada. Pelo seu esforço acredito que sairá em alto bom som. Ligeiramente ruborizo endireitando minha postura e torcendo pra mais ninguém tenha visto.Começo então a observa as outras meninas em como elas se comportavam diante aos Reais.

Muitas estavam nervosas, mas não deixavam de serem delicadas ao mastigar. Outras se estavam, não deixam transparecer tentando conversa umas com as outras em sussurros. Percebo então que havia alguns lugares vagos. Estranho. Conto então quantas selecionas havia na mesa e me espanto. Apenas vinte e sete. Oito garotas estavam ausentes. Kriss, que se sentava á minha frente, respondeu à pergunta que eu fizera com os olhos.

— Elas foram embora — afirmou. Embora? Eu não conseguia imaginar o que poderiam ter feito em menos de cinco minutos para desagradar as Princesas. Estremeço toda ao constar que eu poderia ter sido uma delas não só por ter sido rude com a Princesa mais por te sido totalmente deselegante ao apreciar minha refeição.

Confesso que eu estava um pouco perplexa com aquela eliminação súbita, mas nenhumas das Princesas pareciam inquietas. Elas comiam tranquilamente e ao vê-las lembrei que seria bom acabar meu prato antes que esfriasse. Escutei montes de pequenos suspiros pela sala e solbe que não era a única que havia gostado da comida. Sem me esquecer de usar o pegador, tirei um pedaço de torta de limão do cesto que estava no centro da mesa. Ao fazer isso, corri os olhos pela mesa observando as meninas que restaram. Será que na próxima eliminação eu serei chutada? Ruminei essa ideia com um pedaço de torta na boca. Era tão doce e a massa folheada estava tão macia que cada milímetro de minha boca se concentrou nela. Não queria ter soltado nenhum ruído, mas aquela torta era sem duvida a coisa mais deliciosa que eu já provara. Dei outra mordida antes mesmo de engolir o que tinha na boca.

-Senhorita Camila?- uma voz rouca me chamou.

As outras cabeças da mesa viraram na direção dela, que pertencia a Princesa Lauren. Fiquei chocada por ela se dirigir a mim, ou a qualquer uma de nós de maneira tão informal na frente de todos.

O pior de ter sido chama assim de supetão era que minha boca estava cheia de comida. Cobri-a com a mão e mastiguei o mais rápido que pude. Notei o rosto orgulhoso de Celeste enquanto tentava limpar a boca.

-Sim Princesa? – respondi assim que engoli a maior parte da torta.

- O que está achando da torta de limão?- ela pergunta com um sorriso cínico em sua majestosa e irritante face.

Doce que nem sua cara! Mas é claro que não ousaria dizer isso a ela. Não na frente de todos. Tentei manter a calma.

- Excelente Princesa. Esta torta de limão... bem , tenho uma irmã que gosta de doces mais que eu . Acho que ela choraria se a experimentasse. Está perfeita.

- Acha mesmo que ela choraria? – pergunta ela com um olhar descrente.

- Sim, é isso que eu acho.- confirmo firme.

- Você apostaria dinheiro nisso?- ela me pergunta rapidamente.

As cabeças de todas as meninas viraram de um lado para outro e Mani com sua mão próxima ao meu braço pronta pra me da um beliscão caso eu fale algo que custara minha vida depois.

- Se eu tivesse dinheiro para apostar, com certeza eu faria. - digo tentando entender na onde ela quer chegar com esse joguinho. Será que a intenção era me humilhar na frente de todos. Então será por isso que ela ainda não me chutou da seleção? Ela pretende se vingar antes?

- E o que gostaria de apostar em vez disso?- ela ainda continha aquele sorriso no rosto. Há então já que ela quer jogar. Muito bem. Então vamos jogar.-Bem oque a Princesa quer?- rebati.- Oque a senhorita quer? Replicou um pouco mais seria dessa vez mais não deixando de sorrir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...