1. Spirit Fanfics >
  2. A Escolhida: Jungkook ( 1 e 2 temporada) >
  3. "Tão doce quanto um limão"

História A Escolhida: Jungkook ( 1 e 2 temporada) - Capítulo 37


Escrita por:


Capítulo 37 - "Tão doce quanto um limão"


Chegamos  em  casa  e  tive  o  desprazer  em  ouvir  a  voz  irritante  da  Lara  o  caminho inteiro  até  chegar  em  casa.  Papai  abriu  a  porta  e  sai  correndo.    Eu  sabia  que  se  eu  ficasse ia  sobrar  pra  mim.  Tomei  um  banho  relaxante  e  coloquei  uma  roupa  confortável  e  logo desci  as  escadas  dando  de  cara  com  minha  doce  mãe  com  cara  feia,  mas  logo  ela  começa a gargalhar

Credo, a idade já está afetando...

—  Isa, Lara  vai  dormir  com  você  no  seu  quarto  –  papai  disse  sem  mais  rodeio  e  o olho indignada

— O QUE? COMO ASSIM PAI! TEMOS QUARTO DE HÓSPEDE – digo brava 

— Eu dei a ideia em nos aproximar Isa – sorriu cínica – Isso não é incrível?

 Vadia mal-amada. Você sempre quer ver eu na merda.

Dei um sorriso forçado e olho pra sua cara, carreganda de deboche em minha voz.

— Mal posso esperar Lara – sorrio assustadora

—  Bom...  Já  que  se  entenderam  vou  colocar  suas  coisas  no  quarto  de  hóspedes. Junior vem me ajudar – ordenou enquanto pegava uma mala e olhava para o meu irmão.

Junior se jogou no chão e começou a fazer um escândalo

—  Pai!  Vá  sem  mim,  eu  serei  um  fardo  se  me  carregar  –  fingia  falsa  dor  –  Pode  ir  sem mim  que  eu  já  alcanço  você.  Vou  dar  cobertura!  ANDA!  –  fala  como  se  estivesse  sendo perseguido.

Revirei os olhos e sorri com o drama de Junior

—  Vem  logo  seu  tapado,  ou  você  prefere  que  eu  quebre  a  vassoura  na  sua  perna? --  papai sorria maleficamente

Junior se levantou na hora.

—  PAI  OLHA  SÓ.  É  UM  MILAGRE  COMO  ISSO  É  POSSIVEL?  ESTOU  INDO  TE  AJUDAR COROA – disse pegando as duas malas e subindo na frente de papai.

Eu  e  mamãe  gargalhamos  de  nos  jogar  no  chão  enquanto  Lara  dava  aquela risadinha escrota.

— Vou fazer uma pizza – e assim mamãe sai da sala

Me  sentei  no  sofá  e  liguei  a  televisão  fiquei  zapeando  até  aquele  resto  de  aborto sentar do meu lado

—  Preparada  pra  dormir  comigo  amiga?  –  perguntava  sorrindo  e  eu  rolei  os  olhos entediada 

—  Já  estou  acostumada  em  lidar  com  cobras  venenosas, não  me  afeta,  agora  vaza estou dando atenção a televisão 

— Assim até aparece que não somos mais amigas – disse fingindo chorar 

— Você acertou pela primeira vez – fingi falsa empolgação – Erámos. Passado.

Desligo  a  televisão  e  vou  até  o  piano.  Uma  coisa  é  certa,  herdei  o  dom  de  mamãe  e do  meu  pai  quando  se  trata  música.  É  uma  terapia  para  mim.  Aos  poucos  comecei  a dedilhar até por fim começar a tocar uma canção da Avril Lavigne. Let Me Go.

Love that once hung on the wall 

Used to mean something

But now it means nothing

The echoes are gone in the hall

But I still remember

The pain of December

” O amor que uma vez esteve pendurado na parede

Costumava significar algo 

Mas agora não significa nada

Os ecos sumiram no corredor

Mas eu ainda me lembro 

A dor de dezembro “

Oh, there isn't one thing left you could say

I'm sorry is too late

“Oh, não há nada que você poderia dizer 

Sinto muito é tarde demais “

I'm breaking free from these memories 

Gotta let it go, just let it go

I've said goodbye set it all on fire 

Gotta let it go, just let it go

“Eu estou me livrando destas lembranças 

Tenho que deixá-las ir, deixe-as ir 

Eu disse adeus, queimei tudo

Tenho que deixá-las ir, deixe-as ir “


Nessa  hora  meu  irmão  apareceu  do  nada  e  começou  a  cantar  a  parte  de  Chad Kroeger


You came back to find I was gone

And that place is empty

Like the hole that was left in me

Like we were nothing at all 

It's not what you meant to me

I thought we were meant to be

" Você voltou para descobrir que eu tinha ido embora

E aquele lugar está vazio 

Como o buraco que foi deixado em mim 

Como se fossemos absolutamente nada 

Não é o que você significava para mim 

Pensei que fossemos destinados um para o outro "

Oh, there isn't one thing left you could say

I'm sorry is too late

" Oh,não há nada que você poderia dizer 

Sinto muito é tarde demais "

I'm breaking free from these memories 

Gotta let it go, just let it go

I've said goodbye set it all on fire

Gotta let it go, just let it go

" Eu estou me livrando destas lembranças 

Tenho que deixá-las ir, deixe-as ir 

Eu disse adeus, queimei tudo 

Tenho que deixá-las ir, deixe-as ir "

Quando  eu  e  o  Junior  cantamos  juntos,  sinto  uma  conexão  profunda,  como  se  todos os problemas sejam meu ou dele, se desaparecessem.

I let it go (and now I know) 

A brand new life (is down this road)

And when it's right (you always know)

So this time (I won't let go) 

" Eu as deixo ir (e agora eu sei) 

Uma nova vida (está neste caminho)

E quando é certo (você sempre sabe) 

Então, desta vez (não vou largar) " 

There's only one thing left here to say 

Love's never too late

" Só há uma coisa a dizer aqui 

O amor nunca vem tarde demais "

I've broken free from those memories I've let it go,

I've let it go

And two goodbyes led to this new life 

Don't let me go, don't let me go 

Oh, Oh Oh (don't let me go, don't let me go, don't let me go)

" Eu me livrei daquelas lembranças 

Eu as deixei ir, eu as deixei ir 

E duas despedidas trouxeram esta nova luz 

Não me deixe ir, não me deixe ir

Oh, Oh Oh (não me deixe ir, não me deixe ir, não me deixe ir) " 

Até que nos restam duas frases então meu irmão cantou o primeiro

Won't let you go 

" Não vou deixar você ir "

Sorri pra ele,e cantei a ultima frase

Don't let me go 

" Não me deixe ir "

E  assim  dedilho  as  ultimas  notas  e  vejo  mamãe  e  papai  batendo  palmas  e  chorando de emoção. Logo vieram os dois nos abraçar dizendo o quanto eu estava incrível.

—  Estou  muito  orgulhoso  de  você  maninha.  Foi  excepcional  –  disse  com  um  sorriso sincero e o agradeço abraçando

— E você também topetudo – falo fazendo-o gargalhar

—  Como  eles  podem  crescer  tão  rápidos  Kook?  Parece  que  foi  ontem  que  eu  estava trocando a fralda de Junior e tentando tirar a chupeta de Isa

—  Nossos  filhos  já  vão  se  tornar  adultos  –  papai  dramatiza  –  Não  estou  preparado amor

— Eu também não estou sabendo lidar – mamãe fingi chorar 

Sorri e a abraço 

— Calma mãe, eu ainda sou sua pequena – digo tentando confortá-la 

— Parece um toco mesmo – e assim ela gargalha com os outros.

Saio de seu abraço emburrada, mas logo dou um sorriso de canto

— Isso que dá tentar ser solidária Isa. Eles sempre vão tentar te zoar – dramatizo 

— Agora vamos comer pois estou morrendo de fome 

Depois  do  nosso  momento  “ternura”  fomos  comer  pizza  enquanto  dávamos  altas gargalhadas.  Claro  que  tudo  tinha  um  fim  e  já  se  passava  das  duas  da  manhã.  Não  quero dormir e dar de cara com a assombração 

—  Vamos  todos  dormir  que  já  está  tarde  –  papai  se  levanta  assim  como  a  mamãe  -- Boa noite crianças! Até amanhã 

Demos todos um boa noite e subimos logo em seguida

—  Agora  que  serei  sua  amiga  de  quarto,  vamos  nos  divertir  –  ela  disse,  mas  cortei seu barato 

— Cala boca e dorme – falo delicadamente e não dei ouvido a suas reclamações. 

Fui  escovar  os  dentes  e  quando  saio  ela  entrou  no  meu  banheiro,  tento  não  me  irritar, mas foi impossível quando ela se deitou ao meu lado. 

— Boa noite Jeon –  disse irônica 

— Boa noite vadia...OPS! Quis dizer Kim – provoco e vejo ela bufar 

Passaram-se  duas  horas  e  nada  de  eu  dormir,  não  aguentava  ter  ela  no  mesmo quarto.  Saio  do  quarto  sem  fazer  questão  se  eu  fazia  barulho  ou  não  e  fui  até  o  quarto  de Junior que era no final do corredor. Abro a porta e vejo ele dormindo todo esparramado.

— Junior – sussurro e o chacoalho

Ele abre os olhos confuso e ao me ver ele deita a cabeça novamente 

— O que faz aqui pirralha? – ele pergunta sonolento e eu reviro os olhos 

—  Primeiro.  Não  sou  pirralha  até  porque  sou  um  ano  mais  velha  que  você.  Segundo. Não suporto olhar pra cara dela então posso dormir aqui? – fiz uma cara pidona 

Estava escuro, mas sei que provavelmente ele tenha revirado os olhos

—  Mas  é  claro  que  pode,  só  por  que  está  um  frio  pra  arregaçar  –  ele  disse  e  dou risada logo me deitando 

—  Agora  me  prometa  algo?  –  pergunto  e  ele  me  espia  –  promete  que  nunca  pegará  a Lara? Por favor? 

— Eu prometo pirralha – acariciou meus cabelos 

— Eu te amo Junior – digo

 —  Eu  também  me  amo  –    disse  convencido  e  ri  ameaçando  ele  –  Brincadeira.  Mas  eu também te amo Isa e agora cala a porra dessa boca que eu quero dormir – disse delicado

 — Tão doce quanto um limão – resmungo e ouço sua risada e logo adormeço 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...