História A escrava do meu irmão (Um conto ItaSaku, SasuSaku) - Capítulo 20


Escrita por: e LuSteUchiha

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Itasaku, Medieval, Naruto, Sasusaku
Visualizações 552
Palavras 1.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ultimo de hoje, babys!
Boa leitura!

Capítulo 20 - Um novo mestre


Fanfic / Fanfiction A escrava do meu irmão (Um conto ItaSaku, SasuSaku) - Capítulo 20 - Um novo mestre

Tudo se fez confusão, o castelo era correria e Sakura estava trancada em seu quarto, sentou-se ao lado da cama encolhendo-se, escondeu o rosto entre os joelhos e por lá ficou. Tudo era errado.

 Então devia ter escolhido Itachi? Como poderia continuar levando aquilo sentindo-se a pior mulher do mundo? Seria certo ficar com Itachi estando apaixonada também por Sasuke? Enganá-lo? Não, não podia fazer isso, mas seu coração estava repleto de duvidas, não fazia ideia do que aconteceria dali pra frente, não fazia ideia do que fazer.

 Ino e Panko, como reagiriam? Como levariam tudo isso? Agora as três pertenciam ao mesmo senhor, Ino ficaria tão chateada, mas o que Sakura podia fazer? Não queria perde-las, mas também sabia que não as merecia.

 Tinha se perdido em seus pensamentos, em sua confusão, não sabia se era possível amar duas pessoas, mas amava e amava muito cada um dos dois. De jeitos e formas diferentes, mas amava. Que droga! Chorava de raiva, raiva da situação e de si mesma, raiva do mundo, raiva de tudo, o que restava a ela a não ser a raiva?

 Ouvia as servas entrando e saindo, pegavam seus vestidos, suas joias, seus perfumes e cremes, Sakura não se importava, não os queria, não fazia sentido ficar com eles. Ela que sentia muito pela rivalidade, tinha acendido ainda mais o ódio entre eles, desejava não ter conhecido nenhum dos dois, desejava não ter piorado a situação.

 Sabia que devia deixar aquele quarto, mas não queria, o que podia fazer? Sasuke com certeza não permitiria que ela ficasse no quarto que Itachi lhe dera, mas não tinha noção de para onde ir, a porta se abriu mais uma vez, mas dessa vez não era uma serva, Kurenai se ajoelhou ao lado se Sakura e afagou seus cabelos rosados.

 - Venha, querida, precisamos sair daqui. – disse ela pegando a mão da rosada.

 Sem dizer nada Sakura a seguiu, saiu de seu quarto e pensou que iria cruzar o castelo até os quartos das escravas, mas deu apenas alguns passos e adentrou outros aposentos privados, não era diferente, as cores oscilavam entre dourado e fuccia, as velas ardiam assim como seu coração, havia novos vestidos sobre a cama, novas joias, novos perfumes e cremes.

 - O-O que é isso? – sua voz estava rouca pelo longo tempo sem falar.

 - Seus novos aposentos. – disse Kurenai um pouco nervosa – Estes foram cedidos pelos favores de Sasuke-sama, seu novo mestre. Tudo novo como ele pediu, com licença.

 Kurenai virou as costas e Sakura se sentiu mal mais uma vez.

 - Kurenai-sama? – chamou e a morena a olhou – Está com raiva de mim?

 - Não, querida. – disse Kurenai – Mas nada o que qualquer pessoa sinta é pior do que você está sentindo. Tente ficar bem.

 Sakura se sentou na cama, em minutos estava encolhida mais uma vez. Devia tentar concertar tudo, dar um jeito de suavizar a situação, mas agora precisava dormir e tentar organizar seus próprios pensamentos.

∞∞∞

 Sasuke estava parado olhando o irmão de longe, Itachi olhava o lado há uma hora no mínimo, o Uchiha mais novo estava alegre, finalmente tinha a mulher que tanto quis, mas havia uma pequena parte dele que sofria pelo irmão, engoliu todo o seu orgulho e se aproximou de Itachi. Não conseguiu dizer nada, apenas ficou parado ao lado do irmão.

 - Quando eu tinha cinco anos, a mamãe me sentou no colo dela, sorriu pra mim e me disse que eu teria um irmãozinho. Por mais que ela insistisse em dizer que podia ser uma menina, eu sabia que era um menino, sabia que seria um irmão para me fazer companhia, um irmão que eu devia cuidar. – disse Itachi olhando a água – Quando você tinha cinco anos, caiu em uma armadilha para animais no jardim norte do palácio das esposas, eu fiquei com medo, mas você estava mais e eu precisava ser um bom Aniki, te tirei de lá, você chorava muito e chamava pela mamãe, eu lhe disse que enquanto eu vivesse você não se machucaria de novo.

 - Nii-san... – começou Sasuke, mas Itachi balançou a cabeça e Sasuke se calou.

 - Eu confesso que adorava nossa disputa, até mesmo quando Chyo aconteceu eu ainda existia por você, mas haviam coisas que eu não entendia por mais que tentasse. Mamãe e papai viviam dizendo ‘Você é um bom menino, Itachi’, mas do que vale isso? Do que vale ser bom se eu perco tudo pra você? – Itachi finalmente encarou o irmão – Quer saber, Sasuke, eu não a quero mais, o amor que sentia por ela era maior que eu e isso não pode ser bom. Ela te escolheu e eu escolho não sofrer isso, vou trancar esse sentimento junto com o amor que sento, tanto por ela, quanto por você.

 Itachi o deixou. Sasuke sabia que seu irmão era ótimo em jogos psicológicos, mas aquelas palavras pareciam verdadeiras. Suspirou.

∞∞∞

 Encarava-se no espelho da penteadeira, segurava nas mãos o novo colar com um S pendurado, aquilo iria concretizar tudo, não sabia se estava pronta para isso. A porta se abriu e ela torceu para ser Sasuke, mas não era, Ino adentrou com um olhar ferido, encarava a amiga em silêncio pois assim como Sakura, não fazia ideia do que dizer.

 - Não estou com raiva de você. – disse Ino a olhando nos olhos – Estou com raiva de mim mesma, fui idiota por pensar que Sasuke se casaria comigo, eu sei. Não tenho chance contra você.

 - Ino-chan, eu não quero ser sua inimiga, não posso suportar o seu ódio, por favor, ainda sou eu... – as lágrimas romperam mais uma vez o rosto da rosada, Ino andou até ela a abraçado e deixando que Sakura se desmanchasse em lágrimas – Me perdoe!

 - Sakura, está tudo bem, eu juro. – disse Ino afagando seus cabelos – Você é minha melhor amiga, precisamos ficar juntas agora embora ache que tinha errado em sua escolha. Não digo isso por ciúme, mas como uma amiga, Sasuke não era o melhor pra você.

 - Não entende, Ino. – Sakura recuou para olhar a Yamanaka – Olhar Itachi seria lembrar da minha vergonha, do meu amor que também existe por Sasuke. Não seria justo ficar com ele sem merecê-lo.

 - Ah, Sakura, você realmente nasceu para sofrer. – Ino afagou seu rosto – Só me resta desejar que seu futuro seja diferente do de Chyo. Todo mundo já sabe, mas Kurenai proibiu todas de comentarem, mas não vai fugir dos olhares.

 - Nunca fugi dos olhares delas. – disse a Haruno secando o rosto – Já faz um dia e meio e Sasuke não veio até mim, talvez esteja arrependido.

 - Deve se preocupar com Panko também. – disse Ino, preocupada - Soube? Ela irá passar para Itachi.

 - Nani? – Sakura arregalou os olhos.

 - Os príncipes devem ter o mesmo numero de escravas. – disse a loira com voz rouca – Panko chegou junto com você, é sua equivalente, você passa para Sasuke e ela para Itachi.

 O que era aquele sentimento? Ciúme? Como pode ser tão maldita, Sakura? Não tinha direito nenhum de sentir ciúme do que não era seu, do que escolheu perder.

 - No fim, sua escolha não mexeu apenas com você, mas com Panko também e acho que ela não está muito inclinada ao perdão. – disse Ino.

 Sakura respirou fundo.

...

 Não podia se confinar àquele quarto, apenas daria mais motivo para falarem, também tinha que ver Panko, não sabia como a amiga estava, ao sair de seu quarto viu Panko entrar no que antes era seu quarto. Aproximou-se parando na porta, a decoração não teve tempo de mudar, claro, só tinham se passado dois dias.

 - Panko-chan? – chamou e a loira mais velha a olhou.

 - Saia, Sakura, não quero te ver. – disse dando-lhe as costas.

 - Onegai, não me trate assim. – pediu Sakura se aproximando – E-Eu não quis magoar você. Pensei que não gostasse de ser escrava de Sasuke, devia estar feliz pois Itachi é um bom homem.

 - Feliz? – virou-se para Sakura – Por conta de um capricho seu estou sendo manuseada de um lado para o outro feito uma marionete! Não me importa se era escrava de Sasuke, era a minha vida e tudo mudou por sua causa.

 - Panko... – Sakura começou.

 - Itachi não me quer, Sakura! Eu sou um premio de consolação que ele recebeu! – disse a Komugo – Toda vez que ele me tocar me repudiará porque eu não sou você! Eu pensei que fosse uma boa garota, Sakura.

 - Eu sou. – defendeu-se.

 - Boas garotas nãos e apaixonam por Uchiha Sasuke-sama. – disse Panko – Agora por favor, saia dos meus aposentos.

 Os olhos de Sakura arderam, mas obedeceu sem dizer nada. Por que todos insistiam em dizer que estava errada? Que direito tinham?

 Sakura caminhou pelo palácio perdida em seus pensamentos, foi quando ouviu uma doce melodia formada por belíssimos acordes de piano, foi atraída por eles, mas parou na porta ao ver Itachi tocando. Era uma melodia nova, diferente de qualquer outra que Itachi já tinha tocado, mas ainda assim Sakura se sentia íntima daquela música.

 Trazia nas mãos o colar que Itachi lhe dera, aquele com três pequenos aros de metal, aquele que significara muito para o príncipe herdeiro do reino. Assim que ele terminou Sakura se aproximou, seu corpo tremia violentamente, era uma covarde, não queria encará-lo.

 - É uma bela música. – disse com voz trêmula – Como se chama?

 Era idiota, depois de tudo aquilo puxava assunto desse jeito? Sentiu-se uma imbecil.

 - Não tem nome, não está pronta, eu a estava compondo pra você, mas já não tem utilidade. – disse ainda encarando o piano. Sakura colocou o colar sobre o piano chamando a atenção do príncipe.

 - Eu sinto muito por tudo isso. – disse ela lutando contra as lágrimas.

 - Não se preocupe, eu ficarei bem, não é a primeira vez que isso acontece. – disse ele se levantando e ignorando o colar.

 - Não sou a Chyo. – disse Sakura e Itachi parou para olhá-la, ela tremeu.

 - Tem razão. – disse Itachi friamente – Chyo não sabia o monstro que Sasuke era, Chyo não merecia sofrer como você merece.

 Itachi lhe deu as costas.

 ∞∞∞

 Sasuke tomou Sakura nos braços, dois dias depois de tomar sua decisão a rosada já tinha sofrido demais e o Uchiha não esteve ao seu lado, sentiu muito por isso, principalmente por ter magoado seu irmão mais uma vez, porém dessa vez o amor era verdadeiro, algo que tinha começado como desejo, transformaram-se em amor.

 Ela chorou contra seu peito, ele sabia que Panko tinha sido rude com ela, sabia também da curta, mas intensa conversa entre ela e Itachi. Sasuke sabia que a pressão que Sakura suportava era demais, precisava alivia-la, cuidar de sua pequena que agora era sua responsabilidade.

 Puxou seus lábios até os dele, estava louco para prova-los e por mais que estivesse retraída, dessa vez ela não negou acesso a ele, entregou-se naquele beijo querendo mostrar sua escolha para Sasuke que enxergou sua alma por meio dos lábios, o beijo começou calmo e íntimo, como se tivesse convivência há anos, como se ela o pertencesse desde sempre. Desceu seus lábios para o pescoço da menor, mas Sakura colocou as mãos em seu peito o afastando minimamente, tinha o rosto corado e o corpo tremulo.

 - Gomèn nasai, Sasuke-sama. – sussurrou olhando para baixo – Não me faça fazer isso hoje, eu não posso, não consigo....

 - Shhhi. – Sasuke a fez olhar para ele – Nunca te obrigarei a nada, entendo perfeitamente que não esteja com cabeça pra isso, posso esperar uma eternidade por você. Eu te amo Sakura.

 - Tudo está tão difícil... – sussurrou ela querendo voltar a chorar.

 - Vamos viajar, apenas você e eu para as termais ao norte. – disse Sasuke afagando seu rosto – Esquecer daqui nem que seja por alguns dias, relaxar.

 - Se assim deseja. – disse Sakura suspirando.

 - Não vai se arrepender da sua escolha, eu juro. – Sasuke a abraçou.


Notas Finais


COMENTEM, XUXUS!
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...