1. Spirit Fanfics >
  2. A Escritora Fantasma - SasuSaku >
  3. Six

História A Escritora Fantasma - SasuSaku - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora!
D; o trabalho me consome muito as vezes. Espero que gostem ♥️

Capítulo 6 - Six


Fanfic / Fanfiction A Escritora Fantasma - SasuSaku - Capítulo 6 - Six

Segunda, o dia de ir ver Sasuke, finalmente! Algo no meu peito abertava e o mesmo tempo aliviava, era estranho, mas bom... Porém ruim, pior que borboletas no estômago. 

Tinha que me arrumar, pra que mesmo ? Não sei, mas tinha. Acabei decidindo por fim um vestido vermelho, acima dos joelhos, ele é bem simples, mas gosto dele e o conforto que ele trás e o cabelo só pra não estar tão arrumada, como se me importasse com isso...

Alguns minutos depois já me encontro na frente da porta dele, bato uma vez e segundos ela se abre como se ele já estivesse esperando por isso, mas deve ser coincidência.

- Oi, então tudo bem ?

- Sim, tudo certo. Entra.

Ele estava estranho, tinha desviado o olhar de mim quase que imediatamente... Será que estou estranha? Pela ideia de vir com algo confortavel do que algo arrumado, bem não tinha mais como reclamar. 

- Que bom, vamos ?

- Ah! Claro claro, eu tive umas ideias vou lhe contar.! 

Já falava ele com ânimo e motivado.

Assim sentei no sofá e ele só meu lado falando o que tinha pensado pro seu livro, era um Sasuke que eu não conhecia, será que ele era assim antes de...

- Desculpa se estiver sendo chato, eu me empolgo muito quando tenho ideias... 

- Imagina, eu estou aqui pra isso. Tudo o que for haver com o livro quero ouvir.

Sentir ele ficando um pouco abatido, seria triste ? 

Sabe os impulsos que nosso corpo da loucamente e desnecessariamente do nada ? Quando ele ia se levantar sem notar senti uma superfície quente, era a sua mão é eu estava a segurando e o levantar o olhar me perdi dentro daquela imensidão.

- Sakura? - disse ele sem tirar sem olhos de mim, parecia estar voltando a ser uma adolescente insegura.

-D-desculpa... Foi um impulso - falei dando uma risada abafada e fitando nossas mãos que ainda estavam juntas. 

-Tudo bem. - disse ele sem parar de olhar pra mim se aproximando de uma forma que eu não ousaria recuar, fechei meus olhos e senti seus lábios pela primeira vez, tímidos, gelados, e insuficiente pra me saciar, ao dar uma curta distância ouvi baixo da sua boca. 

- foi um impulso. - ainda de olhos fechado eu sabia que ele viu satisfação no meu rosto, eu sentia o sorriso crescer no meu rosto o que deve ter motivado ao que vinha pela frente.

Um beijo intenção e lento sentados no sofá, tive o primeiro passo de por a mão em seu rosto, sabia que a mesma estava gelada pelo nervosismo, mas ele pareceu não se importar muito menos eu, um beijo que se podesse nunca pararia, mas o ar não nós permitia muito mais. Assim que recuperamos o ar em 3 segundos nos olhando eu o encosto no sofá e subo em cima dele, ele coloca a mão nas minhas costas e sento sua respiração no meu pescoço o que me causa arrepios quando sua boca começa a me beijar na mesma região, sua barba por fazer arranhava meu pescoço e queixo fazendo os arrepios serem maiores e minha sanidade ir acabando, e cabou...



Ela me pegou pelos cabelos e me olhou antes de voltar a me beijar enlouquecida, já estava perdido por ela a muitos dias, era tão inesperado, eu já estava duro antes dela começar a rebolar em cima de mim, rebolava pra frente e pra trás e ousei colocar a mão na sua bunda aquilo era maravilhoso, imaginava então outras sensações com ela, eu precisava, sem menção alguma peguei o seu seio direito com a mão, e ela parou, meu coração parou junto, sinto sua mão subir se colocar por cima da minha e me forçar a apertar seu seio, então isso eu fiz a vi ela arfar demoradamente de olhos fechados.

Eu queria ela pra mim. 

Agora. 

Sem ser o suficiente coloquei a mão por baixo no seu vestido, sentindo ela se arrepiar por inteira, passando de vagar por meio da sua intimidade já notando estar mais que preparada, alcancei seu seio e ela adorou aquilo, poder sentir ela tão crua, quente, deliciosa, ela tirou o vestido em segundos me dando a visão que nunca esqueceria, aquela mulher  queria me matar, a segurei outra vez pelas costas e beijei seu seio, bem devagar até perceber que ela queria muito mais que aquilo, então o chupei, até ela se render a me dar o primeiro gemido. 

aah ... 

Era gostoso ouvir saindo tudo da boca dela, até que ela se afasta e quando olho pra baixo sua intimidade está perto da minha, só com uma seda fica e eu vestido, ela me ajuda a tirar a camisa então agarra sem do o meu amigo e eu seguro o urro. Sentir a mão dela...

Ela saiu de cima de mim e se ajuelhou na minha frente, devagar abriu meu zíper e pude ver satisfação em seu rosto pelo que fez comigo, estava no meu máximo, aquilo era a imagem mais perfeita. 

Logo o vi sumir na sua boca, com vontade ela o engolia até aonde podia, tive meus primeiros espasmos, com a sensação fazia muito tempo que não tinha me relacionado com ninguém, eu iria gozar se ela não parasse, peguei no seu queixo para, para-la mas ela abriu os olhos e me encarou, caralho foi a cena mais perfuradora e perfeita que já vi, aqueles olhos verdes as bochechas rosadas, e a boca molhada por me chupar.

Ela parou e se levantou me deixando duro mais do que podia imaginar conseguir.

- um dia você me prova, não hoje, falou com um ar travesso. 

Se sentando de uma vez só no meu pau, ouvi um gemido alto dela, e um quase maior meu, se eu não tivesse visto ela uns instantes atrás poderia jurar que estaria fazendo isso bêbada. 

Ela se sentava como se não houvesse amanhã, sentava gostoso, rebolava e quicava muito bem, com vontade, o mesmo tanto que eu pulsava ela parecia pulsar o dobro, sentir a intimidade dela quente engolindo por inteiro e gemendo enlouquecida.

- Sakura.. devagar.. - ela não parava de forma alguma, estava tão gostoso mas eu queria aproveitar mais, então a segurei com força para que parece e no meu colo quieta sentia sua intimidade pulsar.

Então ela me olhou com a testa grudada na minha impinou o bumbum e rebolava de vagar permitindo só a cabecinha penetra um pouco e saísse logo em seguida, ela queria me ver pouco, não estava me aguentando, peguei minha mão e a abaixei fazendo a mesma sentar por completo e ouvi um gemido, ela tinha minha permissão então mais uma vez começou a sentar rápido e forte e seus seios pulando na minha frente peguei um com a boca e o outro com a mão, a ouvia gemer quase como um lamento, ela estava perto, ela estava parando, ela estava gozando, ela parou, com minha última força a tirei de cima de mim e a deixei de quatro já trêmula, e comecei a estocala de vagar e o sol de nossos sexos se tocando era maravilhoso, era perfeito, a visão do corpo dela tão integre, comecei a estocar mais rápido, mais preciso, bem rápido, ouvia os gemidos delas sofregos, custosos e deliciosos, e logo o meu, ao me derramar dentro dela, ela entra incrível enquanto me derramava ela rebolava terminando de perder a cabeça até nossos corpos caírem no sofá...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...