História A espera da tempestade (interativa) - Capítulo 12


Escrita por:

Visualizações 39
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Algo novo sobre para deixarem vcs mais curiosos

a lindinha da capa é a Agatha óbvio

Capítulo 12 - Conseguindo a cura! Se livrando de uma grande confusão!!!


Fanfic / Fanfiction A espera da tempestade (interativa) - Capítulo 12 - Conseguindo a cura! Se livrando de uma grande confusão!!!

 

??: Danny! Danny! Danny acorda!

?!: Mestra! Mirella! Acorda por favor!

Ao abrir os olhos, Daniel avistou acima de si Levi lhe olhando preocupado, com a visão meio embaçada, olhou para o lado vendo a … Mirella, com sua regalia a olhando preocupada, Agatha ao seu lado lhe olhando preocupada também, ele logo se levantou meio tonto fazendo os dois se afastarem meio exitantes, Danny olhou para Mirella que suspirou.

Mirella: Tudo bem, estou ouvindo.

Daniel: Em nossa casa, todos os remédios desaparecem por algum motivo, crianças doentes correm perigo, muita gente está mal, nosso superior nos trouxe aqui por que havia uma flor que ajudaria a criar mais remédios rapidamente, nossa amiga, Pixis, também precisa de remédios, e acabou ficando incapacitada de seguir em frente e a deixamos mais atrás

Nicolly: Mais isso não se faz com uma amiga!!! - A regalia se revoltou, se ela era amiga deles mesmo, porque a deixaram para trás? Ela não perdoava isso, era como uma traição.

Levi: Não a abandonamos como pensa!!! Imagino que os animais que enviou para nos deter, deusa, acabaram se influenciando pela aura dela, quando acordamos, inúmeros animais estavam à volta dela e a protegiam, mais o efeito do remédio continua caindo por isso precisamos da cura rápido! 

Daniel: Nosso superior disse que não era preciso levar a flor praticamente, acho que apenas um pouco das raízes, e das plantas mais próximas devem dar.

Mirella: Porque acha isso? E por que pensa que ainda sim vou dar a cura? - O olhar da loira era penetrante, mas não era possível dizer o que estava pensado.

Daniel: Se a flor tem mesmo poderes de cura, parte desses poderes devem ter passado pra raízes e plantas próximas, é uma quantia pequena, mais suficiente, e sobre você entregar pra gente, eu não sei, aqui é sua casa, e pelo visto sem a flor, ela não viveria, mais eu acredito que você fará o certo, você sempre escolhe o melhor, baseado no bem de todos não é? - Se referia a memória que viram.

Mirella apenas ficou calada por um tempo, refletindo, logo se levantou meio cambaleante junto do pedido de sua regalia “Não se esforce”, apenas fez um sinal com a mão simbolizando um me sigam, indo em frente junto de Nicolly.

Levi: Cara o que foi que você fez lá?

Daniel: Como assim?

Agatha: Você literalmente forçou um laço com ela.

(Astra: Explicação! Laço é uma poderosa fonte de conexão mágica entre todos os seres, um deus é a criatura com mais facilidade de acesso ao laço, nesse laço, poder acessar os sentimentos das pessoas é um dos muitos poderes em relação a isso, acalmar os sentimentos da pessoa é um, com seus próprios sentimentos bons, ou,  com memórias boas você vai poder acalmá-la, mas só pode ter um laço se tiverem uma boa conexão, parecida com a de um deus e regalia, Pixis e Daniel são um bom exemplo, assim como Levi e Daniel, ambos tem um bom laço, para Pixis, Daniel é seu filhote, para Levi, Daniel é seu irmãozinho, fazendo então, eles terem um laço até que forte. 0w0)

Daniel: Como???!!!!!! - Claro que ele estava nervoso, aquilo era um crime terrível! Forçar um laço com alguém que não tinha nenhuma conexão poderia levar à morte, por isso fora proibido, Pixis lhe avisou milhares de vezes, mais ele ainda não sabia fazer um laço, como aquilo foi possível? - Não, impossível, eu nem sei como fazer um laço direito ainda!!

Levi: Quando você tocou nos ombros dela, suas tatuagens apareceram, logo depois as dela também, seus olhos por um momento clarearam e sua magia vacilou, aí vocês desmaiaram, a corrente do laço apareceu no pulso de vocês logo depois.

Agatha: Mas não sabemos como vocês estão em pé praticamente, um laço forçado tira toda a energia, até a pré morte.

Daniel: Eu também não sei, mais vamos continuar, temos que continuar. - Ambos concordaram, olhando em frente voltando a seguir as duas garotas.

~~Com Pixis~~

Endy: Devo matá-la Allan? Ela está vulnerável vai ser fácil. - A meio-deusa dizia no comunicador, enquanto uma grande barreira de pedras, cipós e terra rondavam ela e a deusa impedindo os animais de avançarem, esse quais estavam loucos atacando a barreira sem parar, Endy continuava com a adaga em cima do peito de Pixis, pronta pra dar o ataque final assim que recebesse uma ordem.

Allan: Hum… - Parecia ponderar a ideia - Não, a deixe ai, volte para cá imediatamente, sua missão pode se considerar completa, apenas deixe uma pequena surprezinha.

Endy: Entendido Allan, farei como deseja.

Em seguida, pegou uma pequena semente, quase imperceptível, abriu a boca de Pixis e deslizou delicadamente a semente pra dentro da garganta dela, apos comprida essa missão, Endy se retirou do local, fugindo dos animais com maestria, ao chegar em um campo aberto se sentou sobre a grama sussurrando:

Endy: Vamos pra casa, Bellial.

A terra logo tremeu, o chão rachou, e toda a terra daquele campo aberto passou a tomar forma, Bellial, o dragão da terra, uma espécie raríssima, rapidamente ele passou a bater a longas asas, logo estava voando sobre o céu silenciosamente, indo em direção a Londres, para a casa deles.

Endy: Lhe desejo boa sorte deusa, pois quando a hora chegar, seu time nessa terra chegará definitivamente a 00:00:00 absoluto para sempre.

~~De volta com nossos guerreiros~~

Mirella: Aqui. - Abrindo uma gruta de pedra subterrânea, logo mais adentro avistaram um lindo jardim, e no centro deste uma linda flor dourada.

Agatha: Essa é?...

Nicolly: Lírio Rapunzel, realmente muita parecida com a da história da Rapunzel mesmo, inclusive em relação aos poderes, acreditam que essa flor nasceu das próprias lágrimas da deusa da cura, numa medida desesperada de ajudar os humanos, deuses, regalias, meio-fantasmas etc, mais acabou que a flor se conectou a floresta, e sem ela, tudo aqui morreria.

Mirela: Eu nasci aqui, não poderia permitir que minha casa morresse.

Agatha: Você é uma grande heroína então, é uma linda ação essa sua. - Agatha logo foi ajudar os meninos a recolher as coisas, enquanto Mirella ficava feliz da vida, pulando de alegria por uma criança a achar uma heroína, se sentia realizada, Nicolly ria da animação da sua mestra.

Daniel, Levi e Agatha pegaram de tudo próximo a flor, mais não encostaram a mão nela, pegaram, folhas, raízes, grama, de tudo, até terra, Nagisa que se vire no final, Levi avistou uma folha da flor  caída e a pegou, na esperança de poder ser uma cura para Pixis.

Levi: Mirella-san! Mirella-san! Com isso, você pode fazer uma cura pra minha deusa? (Astra: Quem leva na malícia leva ataque... Briks gente ;3) Pode? Pode? Pode? - Levi tinha os olhos brilhantes em esperança, Mirella ficou comovida, imaginava o quanto aqueles dois teriam um laço de confiança forte, parecido com o laço entre ela e Nicolly, ela assentiu sorrindo para o pequeno que lembrou uma criança assim que pulou em cima dela a abraçando, Daniel observava tudo de longe, era difícil imaginar que uma criatura fofa e infantil como aquela sofria de uma ansiedade tão forte.

Logo após pegarem tudo saíram em direção ao lugar onde Pixis estava, levou algum tempo, uns 25 minutos no máximo, logo que chegaram a avistaram deitada sozinha, não tinha nenhum sinal dos animais.

Mirella: Que estranho.

Sem enrolar ela e Nicolly começaram a fazer o remédio tradicional com a folha da flor, Mirella não fazia ideia de como a folha teria o poder da flor, mais se impressionou quando, depois de torcer a folha, algo parecido com mel cair de lá, com aquilo, o remédio estava pronto, tinha que correr contra o tempo, se Pixis acordasse, ela perderia o controle, depois de misturar tudo com um pouco de água que Danny trouxe, Mirella se aproximou de Pixis se sentando ao seu lado, observando a deusa abriu a boca dela levemente, e despejou o líquido a fazendo engolir, sem que ninguém ali sabe, graças a isso, a pequena semente que Endy plantou dentro da garganta dela, acabou sendo engolida junto do remédio.

Depois de Pixis engolir o remédio, ela se remexeu, meio incomodada, mais não abrindo os olhos, em sua testa, brilhou em dourado um tipo de tiara de flor brilhante, flor que lembrava o Lírio Rapunzel, devagar, abriu os olhos se acostumando com a visão no local, logo se sentando assustada ao lembrar da missão.

Mirella: Wow, Wow, calma, calma, tá tudo bem. - Diferente do que pensava, a primeira visão que teve quando acordou, foi de uma menina loira de olhos verdes lhe estendendo a mão, com um sorriso lindo no rosto, ela era …. muito bonita.

Meio corada, Pixis aceitou a  mão e se levantou, meio confusa, não entendendo o que estava acontecendo, mas logo foi bombardeada por três criaturas que a abraçaram muito apertado, quase que em choro, Pixis riu enquanto retribuía o abraço, ela ficou com medo de não conseguir acordar desse pesadelo e nunca mais ver seus anjinhos de novo.

(Astra: Horas depois no quarto de Pixis na muralha)

Daniel: Cara que bagunça, ainda bem que tudo acabou.

Pixis: Nagisa-kun conseguiu fazer os remédios muito rápido, ainda bem, já achava que a gente ia pra forca pelo povo da cidade.

Levi: Achei que íamos ser destruídos.

Mirella: Não acredito que me convenceram a vir. - Mirella estava deitada em cima da cama de Pixis, ela não conseguia acreditar, como a convenceram a ir para as muralhas?

Nicolly: Também me pergunto isso. - Nicolly nunca tinha se deixado levar, como a convenceram a ir? Nem se lembrava.

Levi: Esse é o poder da Agatha, a pequena consegue muita coisa, ninguém nega algo a ela. - respondeu sorrindo para a loirinha que possuía duas trancinhas feitas por Danny.

Pixis: Um poder mais forte que o de todos nós. - Agatha apenas sorriu malandra fazendo o sinal de paz e amor em frente aos olhos.

Agatha: Confiem em mim, tenho fé que aqui é o lugar de vocês!! Vocês tem muitos amigos aqui, tem uma família, podem descobrir mais de seu passado também! Eu tenho certeza! - Que lindo, ela era tão fofa, tão anjinha, Mirella e Nicolly haviam falado um pouco sobre o passado delas, mas aquilo, aquilo era fofo demais, as duas sorriram e abraçaram a loirinha rindo, afinal ela estava certa, elas ganharam amigos e uma família, e, era bom, estavam felizes, muito felizes, Levi, Pixis e Daniel logo se juntaram ao abraço sorrindo, aquela era uma linda família, que só tendia a crescer.

No próximo capítulo:

Allan faz uma escolha perigosa ao nomear duas regalias, causando uma grande tempestade em Londres, ele fez praticamente um sinal para maus tempos, com isso, Daina ativará todos as forças para preparar um grande ataque.

Lee e Elias, duas regalias quebradas, ao serem presos em Nanba, a maior e melhor prisão na terra feito pelos deuses, tiveram seus nomes quebrados, sobreviveram naquele inferno durante muito tempo, mais graças a Lee, fugiram junto de muitos outros, lá esses dois descobriram segredos importantes, coisas que não deviam sair daquela ilha, coisas, que mudariam essa guerra mais que o diamante bruto.

Por alguma razão, eles chegaram a Londres com sorte, vivos e bem, mais o que farão ao se encontrarem com uma divindade? Descubram no próximo capítulo de A espera da Tempestade.


Notas Finais


http://1.bp.blogspot.com/_Bf1z3o2ThJo/TP1ggEmttYI/AAAAAAAAH-g/KI-ByMxq5G8/w1200-h630-p-k-no-nu/n3u15x.jpg.png ← Lirio Rapunzel é realmente isso aqui gente.

Até o proximo meus lindos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...