1. Spirit Fanfics >
  2. A Esperança Desse Mundo >
  3. A Origem

História A Esperança Desse Mundo - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus consagrados, estão de boas? Espero que sim!
Aqui está mais um capítulo para vocês!

Capítulo 5 - A Origem


Fanfic / Fanfiction A Esperança Desse Mundo - Capítulo 5 - A Origem

— Como assim usar o vírus para cura? — Perguntou Kyelsa.

Todos estavam totalmente curiosos e ansiosos.

— Antes de tudo, acho que preciso falar sobre a origem do vírus, certo? — Respondeu Soya.

— O lugar de onde o vírus veio? Isso realmente é algo interessante. — Comentou Keita com um sorriso. — De onde ele veio?

— Vocês se lembram da noticia que falava sobre um meteoro atingir o planeta? Isso causaria o fim de muitas cidades e até países.

— Eu me lembro disso. Diziam que ele tinha uma pequena chance de acertar a Terra dia 16 de outubro, mas ele foi destruído.

— Não, ele na verdade caiu na Terra. Quem quer tentar adivinhar onde ele caiu? — O Soya estava com uma expressão séria.

Todos ficaram calados e tensos com a informação que poderia vim. Até que o riso do Soya acabou com a tensão do lugar.

— Ele caiu no Condado de Lincoln, em Nevada!

— Ah não mano, você está de sacanagem, só pode! Mas que coincidência absurda! — Keita não conseguia parar de rir.

— Né mano, quem um dia imaginaria que um meteoro cairia lá!

A Kyelsa, a Alía e a Anna não faziam idéia alguma do que estava acomtecendo.

— Eu ainda não entendi. — Disse Kyelsa.

— Acontece que o lugar onde ela caiu é o mesmo lugar onde se localiza a área 51.

— Sério? — Kyelsa não conseguia entender a graça.

— Quem diria que um meteoro cairia em um lugar acusado de ter vida extraterrestre! —Keita não parava de sorrir.

Logo depois, Soya fez um olhar sério, que fez Keita se acalmar.

— Assim como o Keita disse, o meteoro caiu na área 51, devido a isso eles resolveram fazer experimentos com o meteoro. Com isso foi descoberto elementos químicos e minérios nunca visto antes, dentre eles estavam às substâncias “Makiri” e “Kikiri”. Eles fizeram mudanças nessas substâncias tornando elas mais potentes.

— Então, basicamente, o vírus veio dessas duas substâncias? — Perguntou Keita.

— Não só deles, mas eles são os principais.

— Entendi, mas o que aconteceu depois?

— Não sabemos exatamente o que aconteceu, entretanto, um dia ocorreu uma explosão no lugar das pesquisas. Nessa explosão, vários vírus entraram em contato com as substâncias e, principalmente, com uma das armas biológicas que estava sendo desenvolvida no lugar, essa arma recebeu o nome de “Ikame”, essa arma deveria fazer as pessoas entrarem em estado vegetativo por toda a sua vida, ou dependendo da pessoa, ela poderia morrer.

— Espera! Nós fomos atingidos pela nevoa! —Gritou Alía desesperada.

— Se acalme professora, o vírus está adormecido no corpo e acorda apenas se entrar em contato com outro igual a ele, ou seja, se um zombe te morder ou se você de alguma forma conseguir ter o sangue ou saliva dele dentro do seu corpo!

— Então estamos seguros se não entrarmos em contato com o vírus? — Perguntou Kyelsa.

— Exato, não seremos transformados se não entrarmos em contato com o vírus.

No momento em que Soya terminou de falar a Anna levantou a sua mão.

— O que foi Anna? — Perguntou Soya verbalmente e por linguagem de sinal.

“Eu entendi o que você disse até agora, mas como vamos nos curar com o vírus?”, foi o que perguntou a Anna por linguagem de sinal.

— Acontece que existe uma forma de controlar o vírus, que é pela meditação.  Ao se concentrar, você consegue sentir algumas partes do seu corpo queimando, esse é o vírus espalhado pelo seu corpo. Você pode concentrar ele como uma esfera em três lugares do seu corpo, que é o coração, o estomago e o cérebro. — Disse Soya que logo depois ficou com uma expressão séria novamente. — Mas nunca o concentrem na nuca ou na espinha, caso contrário o vírus irá dominar o seu corpo, já que ele vai estar em contato com os neurônios do seu corpo.

— Já que é assim, por que da para concentrar ele no cérebro? — Perguntou Keita.

— Eu disse que da para fazer isso, mas a chance de conseguir é de 1,5%.

— Como assim?

— Acontece que no processo de controlar o vírus, ele começa a fazer você sentir dor no corpo todo, essa dor só alivia 8 horas depois do processo ter acabado. Essa dor pode fazer a pessoa desmaiar de dor ou morrer, ou se você for forte, pode aguentar às 8 horas. — Nessa hora o Soya olhou para a Anna.

— Ao formar essa esfera, o vírus cura todos os defeitos do seu corpo e leva ele além dos limites, ao ponto de conseguir derrubar uma arvore no soco! —Soya estava sorrindo. — Essa esfera recebeu o nome de “Maki” por ser composto principalmente de Makiri e Kikiri. Existem três tipos de makis, que são os sanguíneos, os corporais e os espirituais. Também devo destacar que existem sete estágios com três classificações. Em cada estagio seu corpo se torna ainda mais forte e pode até ganhar habilidades especiais. As classificações são do “C” ao “A”, sendo o “A” a classificação mais alta de um estagio e ela é decidida através da sua pericia com o seu maki.

— Também quero dizer que quanto mais perto do cérebro o maki estiver, mais forte você vai ser e mais vai doer quando acabar o processo!

— Ah é mesmo! Ao chegar ao estagio três você pode ter uma transformação e se torna imune ao vírus. — Soya estava sorrindo.

Todos estavam maravilhados com essa explicação detalhadas.

—Vamos começar comigo, o Keita e a Alía fazendo a meditação. Eu sei que a Kyelsa consegue nos proteger. Pode ser?

Todos concordaram com o Soya.

— Então vamos fazer os preparativos!

Ao olhar para o Soya, Keita sorriu.

— Que foi? — Perguntou Soya.

— Nada não. — Respondeu o mesmo.

— Ei Kyelsa, eu quero que você me faça desmaiar quando eu apontar para o meu pescoço!

— Por quê? — Kyelsa estava totalmente confusa.

— Só faça, por favor!

— Entendi...

Na enfermaria.
21:20 da Noite.

O lugar estava todo apagado e sendo eliminado apenas pela lua cheia. Nesse momento, os três estavam meditando com um pano no lado de cada. O silencio foi totalmente quebrado pelo Soya que deu um soco na parede. No momento, Kyelsa olhou para Soya.

— Eu tinha me esquecido do quanto isso dói! — Sussurrou Soya tremendo de dor.

Soya então pegou um pano perto dele e começou a morder.

— Arggg! — Soya não conseguia aguentar a dor.

— Eu consegui mover ele para o cérebro, mas a dor é muito grande! — Pensou Soya, que logo depois olhou para a Anna dormindo. — Mesmo que doa, eu tenho que testar isso!

Soya logo depois apontou para o seu pescoço e a Kyelsa na mesma hora golpeou o Soya com tudo. Na mesma hora, o Soya perdeu a consciência.

No dia seguinte.
07: 29 da manhã.

Quando Soya abriu os olhos ele viu que todos estavam dormindo, menos a Kyelsa que estava acordada e olhando para o Soya com uma expressão de surpresa e boquiaberta. O corpo do Soya estava suado, mas com isso dava para ver através do uniforme do Soya. O corpo do Soya estava totalmente definido.
Logo depois, ele se levantou. Seu corpo ainda estava um pouco dolorido.

— Parece que deu tudo certo! — Disse Soya. — Vamos testar!

— Como?

— Assim! — Na mesma hora, Soya deu um soco na parede.

O resultado foi incrível, seu punho atravessou a parede feita de tijolos e cimento. Naquele momento, Kyelsa caiu no chão.

— Ei! O que houve?

— Eu estou feliz... a Anna finalmente vai poder ouvir a voz das pessoas e os sons dos pássaros que ela sempre quis escutar!

Como resposta, o Soya apenas sorriu e ajudou Kyelsa a levantar.

— Eu realmente posso ajudar a Anna, mas ela vai ser a pessoa que vai mais sofrer nas 8 horas! 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...