1. Spirit Fanfics >
  2. A esperança Uchiha >
  3. B.Y.O.B. - System of a Down

História A esperança Uchiha - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um.
Boa leitura!

Capítulo 19 - B.Y.O.B. - System of a Down


Fanfic / Fanfiction A esperança Uchiha - Capítulo 19 - B.Y.O.B. - System of a Down

Em Sunagakure...

Sarada não tinha muito tempo para pensar. Mesmo se sentindo fraca, afinal mesmo não tendo passado tanto tempo naquele barro, ao contrário de seu pai. Entretanto, havia ficado presa por um momento no domo feito do mesmo material. Ainda assim, sentiu seu Sharingan ativar, como que num impulso, sua visão parecia muito mais apurada. Agora era certeza, seu dōjustsu havia evoluído. Olhou mais uma vez na direção de seu pai e conseguiu ver sua respiração ainda que muito fraca, mas havia esperança. 

Abriu um sorriso e soltou um suspiro de alívio. 

Tudo bem, Sarada. Agora... Pensa!

Estavam em algum tipo de caverna. Isso indicava que provavelmente estavam embaixo da terra. Ela poderia usar a força para soltar as correntes, mas correria o risco de desabamento. Teria que ter muito equilíbrio.

Será que estavam em outra superfície flutuante?

Isso era muito pouco provável.

Poderia usar sua armadura de relâmpago para proteger a si mesma e ao pai, em caso de um desmoronamento do cativeiro. Porém precisaria ser muito rápida.

Ela olhou para os lados analisando cada uma das probabilidades de ataque e defesa. Havia uma forma.  Estava pronta para isso?

Tinha que estar.

Primeiro passo: Atrair os inimigos...

_

Próximo ao centro do deserto demoníaco em Sunagakure…

A noite estava calma, o ar seco e gélido do deserto não era algo muito prazeroso para eles. Mas ninguém iria sair dali sem cumprir sua missão de resgate.

Algumas pessoas reconheceram o retrato falado que Inojin fizera. Fukō foi avistado próximo ao deserto.

-É um lugar cheio de armadilhas eu ficarei com vocês. -disse Shinki, sorrindo para o primo Shikadai.

-Há reforços de cada vila em cada ponto do deserto. -disse Konohamaru, informando aos outros.

Os que vieram de Konoha: Boruto, Mitsuki, Shikadai, Chocho, Inojin, Himawari, Konohamaru, o Nanadaime e claro, Sakura e Kuro. Acompanhavam Shinki e Kankuro pelo ambiente arenoso e deserto. O rastreador que o garoto Nara tentava localizar, sinalizava que Sarada devia estar a mais ou menos um quilômetro dali.

Gaara estava nas proximidades junto aos demais Kages que vieram dar apoio ao amigo Naruto. Um exercício razoavelmente grande com representantes de todas as vilas foi criado para suporte apenas por precaução.

Todas as vilas estavam em alerta, mas com certeza o foco maior estava em Sunagakure. Os esforços de todos para manter a paz eram enormes. Afinal, mesmo que não fosse tão necessário, essa era a maior prova que a aliança shinobi funcionava. Todos ali eram voluntários, ninguém foi convocado. Mexeu com um, mexeu com todos.

Durante a caminhada Naruto olhou para o filho e percebeu, o quanto ele estava apreensivo, talvez na mesma intensidade que a dele. Foi até o mesmo e começou a andar mais devagar, os afastando um pouco dos demais.

-Você gosta mesmo dela, não é? -perguntou o Uzumaki mais velho, surpreendendo o outro.

-Muito. -respondeu, meio cabisbaixo.

-Hã… acho que terá problemas com seus sogros.-disse Naruto, rindo.

O loirinho mais novo riu meio nervoso também, seu mestre e padrasto, Sasuke, já havia o torturado, a sua querida tia Sakura poderia quebrar suas pernas ou até arrancar algum membro. Seu pai tinha razão, ele estava ferrado. Mas pensaria nisso depois. Mesmo assim, tudo que Boruto desejava naquele momento era poder ver o sorriso da jovem Uchiha novamente. Vê-la sã e salva.

-Pelo que entendi, Sasuke sabe. -comentou tentando distrair a tensão.

-Sério? Desde quando?

-Bom… Desde da primeira vez que a gente… é...

Ele ficou meio corado e começou a coçar a cabeça sem saber como explicar.

-Eu já entendi. -riu, um tanto orgulhoso. -Nossa, vocês não perdem tempo… E ele não quis te matar?

-Ah ele tentou, sim. Mais de uma vez, pra falar a verdade. -ambos riram. -Mas durante nossa estadia em Kumo, ele pareceu estar conformado. 

Riram novamente. Quando cessaram se as risadas, pai e filho, ficaram um pouco melancólicos olhando para seus pés.

-Vamos achá-los. Vai ficar tudo bem. -disse o Nanadaime por fim, com um sorriso e abraçou o seu primogênito.

De repente ouviram um estrondo. Todos viraram no mesmo instante na direção do barulho.

-O que é aquilo? -alguém questionou.

Sakura olhou para Naruto que retribuiu o olhar.

Ambos pensavam:

Será que é?

_

A poucos metros dali, alguns minutos antes…

Sarada começou a chacoalhar as correntes fazendo barulho. Rapidamente os irmãos apareceram.

-O que pensa que está fazendo? -disse Koi.

-Acho que ela quer morrer mais rápido. -comentou Fukō.

-Vou apertar um pouco mais as correntes. -Koi foi em sua direção e apertou as correntes.

Ela começou a rir.

-Você está rindo? -questionou o mais velho.

-Isso é sério. Qual é a graça? -indagou o mais novo.

-Vocês são patéticos… -disse com a voz um pouco fraca. Não se alimentava há horas, estava ferida e havia caído no jutsu que sugava suas forças quando ficou presa no domo.

-Como disse? -perguntou o mais velho novamente tomando a palavra, com um tom de raiva na voz.

-Eu disse… -os encarou com o Sharingan ativado. Era possível notar a forma da evolução. -Que vocês são patéticos.

Koi tomou um pouco de distância, assim, sinalizou alguns selos com as mãos. Então as pernas e braços da morena começaram a ser cobertos por terra. Ela urrou de dor.

-Acha que estamos brincando? Nunca conheci uma raça tão ruim como o clã Uchiha. Alguém que ri da desgraça dos outros não merece viver. -disse o mais velho, Fukō.

-Eu não estou rindo do que aconteceu com vocês… -começou ela. -Estou rindo de vocês…  Acham que foram os únicos a passar por algum tipo de sofrimento? Conhecem o cara que seu próprio pai tentou matá-lo? Ou quem sabe, o cara que cresceu sozinho, odiado pelos outros sem nem ao menos entender o porquê? E que tal, o cara que viu toda sua família, todas as lembranças, sua história, seu clã ser devastado?... Eu não posso fazer nada sobre o passado, sobre todo o mal que meu clã já causou… -abaixou a cabeça. -Só posso prometer que o que depender de mim. O clã Uchiha nunca mais fará mal a ninguém.

-Uma promessa não é o suficiente. -disse Fukō, prontamente.

-Achei que diria isso… -ela os encarou, em seu rosto começou a surgir linhas da marca do Byakugou, que começaram instantemente a se espalhar por todo seu corpo. Os irmãos deram um passo para trás um pouco assustados. Ela continuou: -Acho que esqueceram de um pequeno detalhe. Eu sou apenas metade Uchiha… SHANNARO!!!!

Ela puxou os braços que estavam presos de uma vez só, soltando as correntes e quebrando a barreira de barro envolto aos seus membros.  Causou alguns tremores no lugar. Enquanto os irmãos tentavam se proteger de pequenas pedras que começaram a cair do teto que começava a despencar, ela conseguiu soltar suas pernas também. Mordeu a ponta de seu dedo e em posição de invocação:

-KUCHIYOSE NO JUTSU!

Uma lesma enorme surgiu no local quebrando o que sobrou do teto e destruindo por completo o espaço com seu tamanho.

_

...

-O que é aquilo? -alguém questionou.

Sakura olhou para Naruto que retribuiu o olhar.

Ambos pensavam:

Será que é?

-KATSUYA?


Notas Finais


A mina tá braba. rs
Espero que tenham gostado.
Até o fim de semana. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...