1. Spirit Fanfics >
  2. A esposa >
  3. Vinte e um-um inverno bom

História A esposa - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


(+18)
Sé for de menor, nem Leia.

Capítulo 21 - Vinte e um-um inverno bom


Fanfic / Fanfiction A esposa - Capítulo 21 - Vinte e um-um inverno bom

O banquete após o matrimônio fora extremamente festivo.Danças e guloseimas eram o ápice da celebração. Gabriel Agreste até participou, quebrando a fama de carrancudo. 

A musica parecia não acabar. Hugo fora vencido pelo sono.A mestiça iria subir com ele para deitar-lo no berço mas,para sua sorte :

- Marinette, pode deixar que cuido dele.- diz Tikki, com cautela 

- Mas Tikki...Eu! -tentou Marinette pegar ele

- Marinette, é  sua noite,vá! -e sussurrou ela,sorrindo 

A mestiça enrusbecereu de vez compreendendo aquilo e foi para as escadas.

- Marinette, espera, vamos fazer do modo certo! Adrien Agreste tomou pelos braços e levou até seu quarto, subindo as enormes escadas de mármore puro. Ela continuava com as faces ardendo de pura timidez pois depois de Luka Couffaine, ninguém tratava ela desse jeito,muito menos com tanta delicadeza ou amor.

- Marinette, enfim, sós. - e entram no seus aposentos reais,ansiosos 

- Adrien, eu nem sei que dizer. - e desce dos braços dele, evitando olhar para ele. 

Ele cerra as portas atrás deles e  deita sobre sua cama.Era enorme, com cortinado azul e travesseiros com penas de cisnes.Muito macio, aromatizado com sândalo e rosas brancas. 

Marinette ainda assim não estava completamente preparada para tal situação e assentou na cama.


Adrien Agreste também estava completamente nervoso diante da esposa,a Marinette Dupain Cheng .Séria a primeira vez que eles iriam dormir juntos ,na cama.O medo era visível mas ele buscava controlar se .

- Marinette, podemos fazer isso,com sua premissa? - pergunta ele, trêmulo até os pés, desfazendo das botas reais

- Adrien, eu...bom...acho..que sim,mas..pode retirar esse nós para mim?-pergunta Marinette, tímida ,se pondo de costas a ele.

Ele se senta e chega mais próximo dela, a fim de retirar aquilo.O aroma doce do morango e das rosas vermelhas que ela usava,inebriava ele.Ela sentia o coração palpitar de desejo ,mordendo os lábios rosados.


Adrien beijou suavemente a nuca da mestiça, deslizando sua mãos sobre as costas dela,desfazendo do nos do vestido acinturado azul claro. Marinette arfava esperando ele ir mais  além.Livre dos espartilhos, ela fica de frente para ele ,permitindo Adrien retirar sua anagua e a camisa que cobria os alvos seios medianos dela,expondo o pálido corpo. 

- posso...- pergunta Adrien, sem jeito,pedindo para tocar-la

- pode!-e deita na cama mais uma vez,meio envergonhada por estar nua.

Ele começou a beijar dos pés ,com ternura. Marinette estremecia com os toques,embora sua mente tivesse desejado arduamente tal coisa.

- Adrien...oh...

Depois ele beijava suas coxas,com delicadeza. Ela pendia a cabeleira ao travesseiro, começando a sentir se úmida. Ao chegar ao baixo ventre dela,se deu por vencida e deixou que ele usasse os lábios para atiçar suas vontades ocultas. 

Satisfeito Adrien Agreste usa das mãos dela para retirar sua roupa real,expondo o talhe definido do príncipe, dourado como trigo. Nus, começavam a abraçar sem medo sobre a cama,dispensando o lençol.Estremeciam pelo contato íntimo mas era o esperado pelos dois a muito, como os camebert pelo Plagg ou leite pelo Hugo,ou a Natalie Sanceour pelo rei Gabriel Agreste. 

- Marinette, eu te desejo...- e beijava o pescoço, com ardor,deslizando as pernas nele sobre ela

- Adrien, também te quero! -e arfava sobre a cama,feliz,abraçando cad vez mais forte.


Quando ele finalmente  adentrou sua intimidade, Marinette grunhiu.Não que nunca tivera feito aquilo, pois já fora casada antes.Era como se sua alma espera-se unir com a dele,desesperada.


Contudo, aquele momento proporcionou um prazer imensurável a ela,como frutas deliciosas em sua época ideal.Gemeu e puxava ele pelos fios soltos, trazendo para deitar sobre si.

- Adrien...eu confesso que te desejava desde que te vi.Mas me continha por medo.- confessou Marinette, ofegante 


- Marinette,comprendo.Eu também te desejei assim que lhe vi.Porém fui orgulhoso demais para admitir minha  paixão por ti.- e acaricia os lábios dela com dedo indicador.- Sou seu,não esqueça disto!-e continuam com mais paixão, se envolvendo com fúria. 


Eles se abraçam, encaixando suas cabeças um ao ombro do outro.Quando Adrien começou a se mover nela,foi como se estivesse acendendo um fogueira com álcool.Juízo não seria a palavra correta para o momento. 

Marinette pedia mais e mordia o ombros dele,com volúpia. 

- Adrien...me..faça...sua...

- Marinette...assim...seja.

Exaustos pelo ápice do prazer,dormiam colados,sobretudo amados em meio ao inverno, com corações aquecidos batendo de forma devagar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...