História A esposa de Jacob Black. Desejo - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Angela Weber, Aro Volturi, Bella Swan, Billy Black, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Carmen Denali, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Eleazar Denali, Embry Call, Emily Young, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Felix, Freaky Fred, Jacob Black, Leah Clearwater, Quil Ateara, Rachel Black, Rebecca Black, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Sam Uley, Seth Clearwater, Sue Clearwater
Tags Alfa, Amizade Colorida, Andrea, Dominação, Jack Arem Inverso, Jacob, Paixão, Palavras De Baixo Calão, Romance, Sedução
Visualizações 130
Palavras 4.264
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi desculpem o atraso deste último cap. É que eu peguei um livro pra ler e fiquei viciada, não conseguia fazer mais nada kkkk mais aqui está espero que gostem.

Capítulo 10 - Fim..... Ou não.


Fanfic / Fanfiction A esposa de Jacob Black. Desejo - Capítulo 10 - Fim..... Ou não.

Jacob narrando...

Estaciono meu carro na frente do apartamento que Gabriela vive com seu pai. Decidi vir com o carro por uma estratégia, que ajudaria as duas partes, eu evitaria ficar muito próximo de Gabriela e Andrea não sairia com o retardado do Donavam Clewboner. O idiota é um mongoloide, ele tenta pegar as mulheres da reserva e Em deus que ele tentou azarar Gabriela e eu passeia assua frente, ele se ressente comigo por ter pego ela primeiro. quando Andy voltou e ele soube que eu era casado com ela, ele começou com sua amizade fajuta. o idiota acha que não percebi como ele tenta se mostrar usando aquelas camisetas de criança pra parecer que tem músculos, mesmo sentindo frio ele tenta fingir que é imune só por que eu e os caras do bando não ligamos para o frio. Retardado.

Desço do carro e ando até a porta, toco a campainha. 1 minuto depois o pai dela abre aporta com um sorriso no rosto. Me cumprimentando.

_ Jacob... Jack, Gabi me contou a novidade... Que bom que você a pediu em casamento!..._ sua alegria me desestabiliza, Gabriela vem logo atrás dele com olhos largos e assustado, mais disfarça e olha para o pai com um sorriso.

_ papai era pra ser uma surpresa, Jack ia me pedir hoje... eu te disse que ele não sabia que eu já sei... _ ela me fita quase implorando pra não dizer nada só que eu já cansei de seus jogos.

_ sinto muito, mais não vou mais compactuar para que engane seu pai...senhor Joseph peço que me deixe entrar preciso conversar com o senhor e esclarecer algo importante..._ ele perde o sorriso e me olha sem jeito, depois olha para a filha, que ainda me olha implorando silenciosamente que não fale.

_ Claro.... Entre._ diz abrindo mais a porta. Eu paço e adentro o pequeno apartamento, me sento em um sofá e ele em uma poltrona. Gabriela entra e vem para mim.

_ Jack, amor.... deixe para outro dia, vamos ou vamos nos atrasar... Lembra temos compromisso.._ eu nego. Puxando suas mãos da minha camisa onde ela havia segurado ela da um passo atrás e desvia o olhar.

_ senhor quando comecei a ver sua filha, deixei claro que no máximo namoraríamos, pois não procurava um relacionamento... Eu já sou casado e disse a ela, eu e minha esposa estamos separados a 3 anos, mais nunca nós divorciamos... a poucos dias minha esposa voltou e me deu a notícia que tenho um filho que está doente e em tratamento.. eu terminei com Gabriela... _ dou uma pausa e olho para ela que me encara com ódio.

_mais recentemente, ela vem me ameaçando dizendo que está grávida de mim e digo senhor é impossível.._ digo sei que não posso ter filhos foi por isso que eu trepava feito um coelho com Andy.

_ como impossível, sei por meios de minha filha que tinham uma vida bem ativas... ela me dizia que me daria netos logo... Se Gabi estiver mesmo grávida como tem certeza que não é o pai?..._ eu só sabia. nunca fiquei desprotegido. Então uma mentira benéfica, Para tirar do caminho, eu sei que ela nem está grávida pois não escuto um bebê em sua barriga.

_ Você é sim o pai... Eu finalmente lhe dei seu herdeiro um Black um filho seu legítimo e você me trata assim me caluniando..._ ela chora uma enxurrada de lágrimas falsas.

_ eu não posso ser o pai por que eu fiz vasectomia a 2 anos atrás depois de um acidente que tive de carro... _ digo eu nunca fiz qualquer cirurgia ou estive em qualquer asidente mais sei com toda certeza que se uma criança está ali não é minha .

_ e se esta duvidando de minha palavras não tenho que esperar façamos um exame de DNA eu mesmo pago... sei que é possível fazer com o bebê ainda na barriga... _ ela olha para o pai e para mim com olhos arregalados, sua pele pálida se a semelhava a papal, ela deu um passo para trás e negou com a cabeça.

_ não, não vou me prestar a esse papal todos sabem que sou sua namorada e isso... Se fizer isso, todos ficaram falando mal de mim, nem você Jacob Black e uma pessoa tão cruel a ponto de me difamar assim.. pai eu não vou fazer teste algum.._ o pai dela me olha e de pois olha para a filha.

_ sabe Jacob eu gosto de você meu filho... Eu pensei que um jovem como você, poderia por um pouco de juízo na cabeça de minha filha... não precisa de exame algum sei que não é seu... todos pensão que não sei a filha que tenho, mais eu sei bem... a mãe dela era igual... Pode ir meu filho, eu me entendo com ela, e não se preocupe ela não vai mais encontrá-lo..._ ele me deu uma última olhada e abaixou sua cabeça. eu me levanto do sofá, não olhei mais para ele, ou ela eu saí daquele apartamento, entrei em meu carro e sai. eu tinha que ir para casa antes que Andy cometesse uma loucura e me fizesse matar um certo idiota.

Andrea narrando...

Eu me sentia irracional. a raiva era muita, e eu nem sabia por que. Eu tinha raiva de ter voltado, tinha raiva da minha falta de amor próprio, que sempre me fazia correr para Jacob. tinha raiva de Jack por ser um idiota e galinha, por me provocar e não ver o quanto me feria com isso, e por último tinha raiva e nojo de mim, por ter aceitado sair com o Done só pra provar algo idiota para Jack e toda essa merda não sou eu. Não gosto de quem estou me tornando, uma mulher carente e tola.

Mais aqui estou eu olhando Done pegar nossas pipocas e flertar com tudo que se meche em sua frente. Aí sério o que deu em mim para topar isso. Ele e tosco metrossexual e sem conteúdo, mais e bonito isso eu tenho que dizer, mais não o tipo de bonito que me atrai. Não.... o tipo que me atrai e o tipo alfa idiota e arrogante sem escrúpulos e boca suja, o tipo que me atrai é o tipo que não pede e sim toma e só tem uma pessoa no mundo que é assim.

_ oi gata já voltei sentiu minha falta não é?... Mais que pergunta é claro que sentiu.. _ ele sorri e passa o braço por meus ombros, eu sorrio mais me mantenho calada com meus pensamentos, Done não liga, ele é muito cheio de si e misógino de mais para sacar que eu até agora não falei uma palavra a não ser um simples oi. Done é o típico cara “eu sou o bom” ele deve achar que eu não disse nada por que devo estar o contemplando. E quem sou eu para derruba-lo da sua nuvem voadora.

Nós entramos na sala de cinema, ele escolheu um filme chamado “O último lobo” o quanto de coincidência poderia ser, já que o nome não me deixa esquecer um certo lobo. ele estampa um sorriso no rosto e pisca para cada pessoa que passa por nós, ele nós arrasta para as primeiras fileiras como se quisesse que todos na sala nós visse. Eu odeio as primeiras filas, Jack sempre pegava as de trás pra nós. nós dois nunca assistíamos os filmes nós namorávamos toda a sessão. A lembrança me faz rir.

_ que sorriso lindo... Deveria fazer mais isso, tá vendo você e eu combinamos já estou fazendo você sorrir e corar..._ele diz com uma confiança que só Done mesmo pra se achar desse jeito.

O filme começa, ele não tira o braço dos meus ombros e continua olhando para todos e para traz como se mostrasse para todos que ele estava ali comigo.

_ Done eu vou ao banheiro já volto... _ digo me desvencilhando dele. O perfume dele está queimando meu nariz e me deixando enjoada, ele sorri e se prepara para se levantar mais eu o impeço com um gesto. E saio, vou pelo corredor e assim que entro na parte mais escura quase na porta. sou puxada para a escuridão, uma mão grande com dedos e palma calejada tapa minha boca, um braço grosso, com músculos proeminentes rodeia minha cintura, um corpo duro bate em minhas costas e uma respiração suave com cheiro de menta bate em minha orelha.

_ ele tocou em você?..._ a voz mais extraordinária mente sexy, excitante, macia e rouca que eu já vi, fala em quanto lábios grosso e quente tocam e raspam minha orelha.

_ele beijou você?...juro que se sua resposta for sim, não me importarei com nosso segredo, vou me transformar aqui e vou arrancar a cabeça dele _eu neguei com a cabeça e tentei desvencilhar dele, mais ele me girou e me prensou na parede.

_ porra Jack.... Eu não sou sua... Não sou uma porra de um brinquedo que quando você se cansa devolve a caixa... Não sou sua puta pra ti esperar foder outras e voltar pra me comer depois, não vou ficar aqui esperando você decidir deixar as bucetas da vida e me querer de vouta... _ tento mais numa vez sair, mais ele prensa seu corpo e esfrega o nariz no meu cabelo e pescoço.

_você não é uma segunda opção porra... Você e minha mulher mãe do meu filho..._ ele ri.

_ mais está enganada... O que sempre deu certo entre agente, foi que você sempre foi minha puta, você sempre foi meu brinquedo e eu sempre fui seu cachorro seu maldito vira-lata... E eu quero minha puta devoluta... Quero aquela cachorra safada na minha cama implorando pra eu comer seu rabo... Lembra, você lembra o quanto éramos bons fodendo... Trepando, fazendo amor ... Porra Andy, você foi a única com quem fiz amor...não chuta esse cachorro mais uma vez eu não posso ficar sem você..._ ele me quebrou um pouco me lembrando quem estragou nosso relacionamento.

_ eu não quero mais sofrer Jack.... Não posso mais, se você quer ficar comigo vai ser só comigo, desta vez vai ser sua última chance... Não vai ter mais ninguém só eu e Jessy ..._ ele só me olhou nos olhos se abaixando, sua mãos emaranhou na minha coxa e me puxou para cima me engaranhando em sua cintura.

_ ok... Tudo que você quiser.... Agora vamos pra casa que quero muito ter você de novo..._ ele diz emaranhando suas mãos em meus cabelos e me pichando para sua boca um beijo que eu ansiava tanto.

Sua boca me mordendo e chupando meu pescoços ele morde meu lábio em quanto anda comigo saindo da sala de cinema sem um segundo olhar para traz, ele vai a passos rápidos para fora do prédio e picha as chaves do bouço, a aperta o botão pra destravar e abre a porta sinto ele se inclinar e me deita no banco. Sua boca raspa na minha pele ele respira com ela parada na minha garganta mais não me sinta.

_ eu quero tanto você... Mais não quero ninguém assistindo não hoje...._ ele levanta o rosto e me olha .

_ mais um dia vou foder você com vários caras olhando e eles vão querer muito você.... E talvez eu os deixe tocar em você em quanto eu a todo duro e com força mais não hoje... Hoje você é só minha _ eu concordei com a cabeça.

Ele saiu e eu me aceitei no banco ele rodeou o carro e entrou assim que deu partida vejo Done sair do cinema ele nos olha e se aproxima.

_ gata onde vai..._ Jack não me deixa responder.

_ei Donisinho... vê se fica longe da minha mulher ok... há, abril uma nova loja infantil no final da rua, vai lá tem umas camisas que vai ficar ótimas em você_ Done franze a testa.

_ não uso roupas de criança..._ ele olha pra mim e sorri.

_ não são de criança... São de marca.._ diz ele levando as mãos a camisa, me olhando e puxando a camisa no peito. Jack acelera dando risada, assenado pra ele, no caminho ficamos calados por um tempo.

_ com quem você deixou Jessye... E mais importante, como você veio aqui... Tenho certeza que Donavam não foi te buscar... conheço aquele fraldinha, ele é muito maricas pra saber como tratar uma mulher..._ Jack vira na rua de Lá Purch, me pergunto o que o deixará com mais raiva saber que eu andei na sua preciosa moto, ou saber que a deixei na biblioteca onde trabalho.

_ deixei Jessy com Sue.... Ela me disse que seus filhos voltaram de viagem... e que adorara cuidar de Jessye. fui com sua moto, deixei ela na biblioteca, amanhã eu pego..._ digo rápido como tirar um curativo.

_ ok... Só não deixe o retardado pegá-la... Odiaria ter que me desfazer dela por que ficou impregnada com perfume barato..._ eu o encaro, mais ele está concentrado na estrada.

_ o que foi... Achou que eu ia ficar louco por uma moto... Eu mudei Andy... E outra, é só uma moto, posso comprar quantas eu quiser _ ele sorri e corre pela rua que nos leva pra casa já posso ver o penhasco.

_ como vai ser agora, o que você quer Jack..._ eu pergunto, ele me olha em quanto aperta um botão na parte de cima do guarda sol do carro, o portão de ferro se abre, ele segue para dentro para a cansada feita de pedras que termina na casa, a uma fogueira artesanal montada nas areias da praia e paramos perto da entrada, ele desliga e solta o volante se recosta.

_ eu quero você e Jessye permanentemente comigo aqui... Quero que venha trabalhar comigo na oficina, preciso de uma assistente.... e quero que se case comigo de novo_ ele não me olha eu fico parada ali sem dizer nada, mais dou risada.

_ já somos casados... Seu bobo.._ ele nega e sai do carro, atravessa para o meu lado e abre minha porta, pega minha mão e ajuda a sair.

_ não, não somos, não da maneira certa..._ ele se ajoelha e sorri.

_ casa comigo... _ ele puxa uma caixinha do bouço, a abre, a uma aliança com um diamante no topo, cercada por várias pedras pequenas e rosas o diamante e imenso.

_ casa comigo da maneira certa, com vestido branco, na igreja, uma festa na praia, nas tradições Quileltes... tudo que não pude te dar antes... fica comigo e seja minha, sem restrições sem medo, vamos fazer nossa coisas sujas, falar sacanagem e fazer amor sobe as estrelas, me de mais filhos me deixa amar cada dia mais seu corpo sua alma..._ eu queria evitar mais não pude eu chorei eu me ajoelhei com ele e disse.

_ Sim eu aceito, ser sua mais uma vez... Sim pra tudo acima também _ dou risada e ele me abraça, ele me pega nos braços e me levanta ele nos leva para a praia, ao invés da casa, ele passa perto da fogueira e pega uma esteira de casal de praia, e comigo ainda sentada em seu quadril, ele nos leva para a beira da água.

_ lembra como foi nossa segunda vez... Você estava com vergonha e mesmo assim me deixou brincar com seu corpo... Foi uma das melhores noites da minha vida..._ ele diz, me pondo deitada na esteira estendida. Eu olho nos olhos dele e ele sorri.

_ quer brincar... _ eu afirmo com um gesto de cabeça.

Suas mãos no meu quadril sua boca me dando pequenos e curtos selinhos, ele da pequenos chupões no meus lábios. suas mãos puxão meu vestido expondo e deixar minha barriga descoberta. Uma pequena insegurança me bate. Depois que tive Jessye, foi difícil manter meu corpo em forma, mais consegui mais as estrias e cicatrizes da cesariana, ainda me davam vergonha. As duas mãos param nas minhas estrias e ele acaricia as linhas brancas e as outras mais escuras também, suas mãos permanecem ali acariciando e ele puxa seu corpo para cima, seu rosto do lado do meu.

_ o que foi... Você nunca se retraiu ao meu toque antes..._ ele está com os olhos vidrados nos meus.

_ não é nada... É só que... Eu não sou mais aquela garota sabe com a pele lisa e perfeita eu..._ ele me cala com seu dedo indicador sobre meus lábios.

_ cada linha, cicatriz ou marca que você tem e sagrada para mim, cada uma conta uma parte de sua história, estás linhas vão me contar tudo que eu perdi sem você... E a mais linda é essa...._ ele diz deslizando a mãos para dentro da minha calcinha no topo da minha buceta, ao pé da minha barriga, seus dedos traçam a cicatriz que vai de osso a osso, do meu quadril a cicatriz da cesaria.

_ essa me diz o quão forte você é... O quanto você lutou... E que você e feita perfeitamente para mim... Não tenha vergonha eu amo você, não a qualquer coisa que me fará dizer o contrario..._ sua mão desliza mais pra baixo, seu dedo indicador passou pela fenda, dos lábios, de minha vagina com delicadeza, como se traçasse minha boca.

_ tão nua e macia... Você sempre me deixava louco com essa buceta lisa sem pelos e como beijar um pêssego... _ seu dedo passa várias vezes por minha fenda e vai aumentando a pressão até seu dedo passarem os lábios. Ele suspira e eu prendo o fôlego com um gemido.

Já fazia um ano e meio que eu não transava com ninguém. Depois que sai de Forcks, eu jurei não ficar com ninguém mais. depois que Jessye nasceu eu o botei na creche, o pai solteiro de uma outra criança, me chamou pra sair, no início, eu recusei, mais a necessidade de foder era muita. então topei, mais foi o pior sexo que já fiz. todo o enredo terminou quando ele gozou e isso durou três minutos, depois disso eu desisti mesmo.

Seu dedo escorrega contra meu clitóris e sinto meus sucos escorrerem para o vindo de minha bunda, ele esfrega meu clitóris me fazendo gemer, sua boca ataca a minha e sua língua saqueia minha boca. sua outra mão puxa a alça do meu vestido, expondo meus seios. Minha respiração está errática, meu peito sobe e desce com violência, seu dedo entra em mim em um vai e vem constante quando eu estou quase gozando, ele para e puxa sua mão. ele se ajoelha e desabotoa suas calças, abre o zíper bem lento para me provocar, minha visão está aterrada completamente ali, sua cueca Boxer preta está esticada em um ajuste muito apertado. ele sai das calças e puxa sua cueca junto, expondo um pau, longo, grosso com veias grossas e uma cabeça lisa que brilha em um tom vermelho escuro como vinho caro, céus ele tem o comprimento do meu antebraço e está tão alto e duro que chega a ser assustador. ele puxa sua camisa, e está completamente nu que da lua.

_ eu esperei tanto por isso e parece um sonho ter você de novo..._ ele diz, e se abaixa entre minhas coxas, a cabeça de seu pau na minha entrada esticando e lambuzando minha buceta de uma maneira que ninguém jamais fez. então ele se afunda em mim com força. Sua boca cai para meu seio e ele o suga com vigor, poso senti sua boca enchendo com meu leite. Solto um grito e um gemido. Com seu pau pulsando enterrado profundamente dentro de mim. Eu gritei e contrai meu corpo e os músculos de minha vagina.

_ porra... Como é bom estar em casa... _ ele diz e começa a empurra lento profundo e forte. Suas estocadas correspondem com suas sugada em meu peito e juro, sinto arrepios. E todas as sensações mais prazerosas em todo meu corpo.

_Oh meu deus... Jack... Céus, não para... Ah... Isso.... Mais forte... Ah porra..._ eu soava incoerente, irracional. Não tinha mais sentidos, não existia mais nada, era só ele e eu. meu corpo. Sua boca sai do meu seio, ele os massageia e me olha nos olhos.

_ me fala quem é minha safada... Hum cadê aquela boquinha suja que me chamava de cachorro. que me dizia pra comer sua buceta sem dó, hum... _ ele abaixa sua boca perto do meu ouvido e sussurra com seus lábios tocando na pele mais sensível.

_ cadê aquela putinha, desesperada, que me pedia pra comer seu cuzinho.... Que implorava para eu ser um cachorro malvado... cadê minha cadelinha no cio?... _ ele estoca seu pau me alargando e me enchendo a cada pequena palavra e cada coisa suja, um passo para meu êxtase.

_ Oh céus... eu senti falta disso... Há... amor, eu ainda tô aqui, sentindo falta de como seu pau esticava minha bunda... Há Jack me fode com força..._ digo levantando meu joelhos, ele passa seu braços por baixo de minhas coxas e apoia meus pés em seu ombros, minha bunda e buceta estão expostas pra ele. ele sorri e martela em uma velocidade em que já mais o vi antes, só pode ser coisa de lobo. ele soca tão rápido que sinto uma pequena dor mais uma dor extremamente boa.

_ Oh Jack... Isso... não para... céus, isso e incrível... Isso, isso, isso...Ahhh...

Um ano depois....

_ Oh Jack... Chupa com mais força.... Hum, isso, um que gostoso... céus, sua boca é incrível.. feita pra chupar minha buceta..._ ele levanta a cabeça e me olha nos olhos seu sorriso é incrível.

_ melhor café da minha que eu já tive... Agora eu quero meu presente de aniversário..._ ele diz, ele sobe ate meu rosto e me beija, eu dou risada, eu já tinha comprado seu presente, mais não era este que ele queria, ele me puxa e me vira para ficar de costa para ele e de bruços na cama.

_ deixa eu foder sua bundinha amor... Prometo que vou meter com força e deixa-la implorando por..._ ele diz, pressionando seu pau duro e pingando de pré-semem em minha bunda. Ele estava tão melado que lubrificou minha bunda, passando as bochechas e cutucando meu ânus.

_ sou sua cachorrinha amor come minha bunda e enche meu rabo de porra... _ digo, provocando empinando minha bunda pressionando meu cu, em seu pau, vejo seus olhos brilharem. Ele ama quando eu falo sacanagem e sempre me dá os melhores orgasmos. Ele morde meu ombro de um modo possessivo.

_ essa é a resposta que eu queria da minha safadinha..._ ele se levanta e vai a cabeceira da cama. Ele prega uma caixa de madeira do tamanha de uma caixa de sapatos e traz para a cama, ele usa uma pequena chave e abre espalhando vários objetos na cama, ele senta sobre minhas pernas. Da um tapa na minha bunda, eu souto um gemido e empurro minha bunda de novo.

_ tenho alguns brinquedos pra você minha pequena safadinha... _ e pega uma corda do comprimento do meu antebraço, ao longo dela a bolas, as primeiras são pequenas mais aumentado conforme vai passando as seguintes.

Ele pega um tubo de lubrificante e espreme boa quantidade nas mãos ele afasta minha bochechas e esfrega lubrificante em meu ânus, ele pressiona um dedo e o afunda em mim, eu dou um gemido me empinando pra ele entrar mais fundo. Ele sorri.

_ acho que seu rabinho está faminto amor...a uma nova loja e eu pretendo comprar uma joia para você... As Jóias lá são especiais... A um rubi que acho que combinaria muito com este rabo delicioso. o que acha... Você quer uma joia anal ?..._ ele pressiona outro dedo e os abre como uma tesoura me esticando.

_ A Jack... Tudo que você quiser...só me come..._ digo em delírio ele tira os dedos e joga tudo pro lado, pressiona o pau no meio de minha bunda, entra em meu buraco. Eu grito, ele entra completamente, sinto suas bolas batendo em minha buceta, sua pelves batendo em minhas bochechas da bunda, suas coxas estralam com as minhas. e me domina eu choramingo, ele estoca com vigor e rosna em minhas costas. Eu aprendi uma coisa. quando eu imploro, Jack fica selvagem, não a nada que o impeça ou atrase de me foder.

Ele estoca minha bunda me empatando por um bom tempo assim que gostamos e assim que amamos nosso sexo. Assim que gozamos, ele vai pro lados eu também, damos risada juntos.

_ sobre seu presente... _ eu pego minha bolsa e puxo o teste de gravidez e o ultra-som. Meu estômago se revira eu passei os três meses mais aterrorizantes de minha vida, pois não sabia a reação de Jack. e isso me mata, mais decidi que por bem, ou mal eu diria a ele, já que agora estávamos juntos.

_ já estou de três meses, é uma menina..._ digo entregando tudo pra ele, ele se senta e olha tudo e depois me abraça gritando.

_ pai, pai de novo... uma menina, porra... isso é incrível... Eu amo você e juro vou fazer tudo, tudo mesmo pra sermos cada dia mais feliz...

Fim... Ou não


Notas Finais


A se quiserem uma continuação me avisem tô pensando numa segunda temporada mais me digam se querem?...
A acompanhem minha nova fic. Deixei o link pra você 😁😍😘👋🙂👍
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-escrava-do-lobo-e-do-vampiro-interativa-17662175


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...