História A esposa de Jacob Black. Desejo - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Angela Weber, Aro Volturi, Bella Swan, Billy Black, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Carmen Denali, Charlie Swan, Demetri Volturi, Edward Cullen, Eleazar Denali, Embry Call, Emily Young, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Felix, Freaky Fred, Jacob Black, Leah Clearwater, Quil Ateara, Rachel Black, Rebecca Black, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Sam Uley, Seth Clearwater, Sue Clearwater
Tags Alfa, Amizade Colorida, Andrea, Dominação, Jack Arem Inverso, Jacob, Paixão, Palavras De Baixo Calão, Romance, Sedução
Visualizações 99
Palavras 1.869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite😊
PS; Gabriela na foto de capítulo.

Capítulo 5 - Eu não posso, não mais...


Fanfic / Fanfiction A esposa de Jacob Black. Desejo - Capítulo 5 - Eu não posso, não mais...

Jacob narrando

Merda, merda, merda.

_Andy... Podo esperar no carro, eu já volto, só... Vou resolver uma pequena coisa!..._ saio do carro, sem esperar sua resposta, ando pela calçada que mandei construir que leva para minha garagem, que neste momento está obstruída pelo carro de Gabriela, que sem me avisar veio na minha casa. E me pergunto como raios ela entrou na minha casa.

Assim que testo a maçaneta fico com mais raiva, a porta está aberta, caralho. Eu entro passando pela entrada e indo para a sala, me deparando com uma Gabriela totalmente nua, sentada no meu sofá. suas pernas estão abertas, mostrando uma buceta com uma depilação moderna, com um pequeno tufo de pelos no formato de um pequeno avião, seus dedos da mão direita estão afundados em sua buceta, e a outra mão estava apertando seu seio, seu olhos estão quase feixados. sua boca aberta com um gemido.

_ Há Jack... que bom que chegou vem... vem me ajudar a terminar..._ ela sorri e isso me da mais raiva. A sena que me deparei me deixaria duro em outras circunstâncias, mais não agora. Já faz um bom tempo, que Gabi esta me entediando e nesse exato momento está me dando muita raiva.

_Vai pegar suas roupas e saia da minha casa.... Agora!..._minha voz é quase como um rugido. ela abre seus olhos e os planta em mim com raiva.

_ qual e sua Jack.... Você disse que eu o estava entediando... que nossa relação estava fria... Eu só vim para fazer uma pequena surpresa quente, e você me trata assim.._ ela ladra enquanto pega meu roupão favorito, ela o amara um pouco antes de eu ouvir.

_ Desculpa, eu não pude mais esperar.... Jessy acordou, está quase arrancando minha blusa para mamar..._ escuto Andy dizer atrás de mim, e vejo os olhos de Gabi ir para ela seus olhos endurece, e posso ver a arrogância e desdém indo em ondas pesadas para Andy.

_ E quem e essa... Não venha me dizer que você tá afim de um ménage de novo... eu já disse, não topo... Endeus que você comeu aquela vadia na minha frente... e não me deixou curtir nem Um pouco... você não me deixou participar!..._ porra essa vaca não fica calada. E sua sugestão me dá tanta raiva, céus a cadela praticamente ignorou meu filho nós braços de Andy. Eu aperto meus dentes tentando conter o tremor, nem meu lobo ta suportando.

_ Cala sua maldita boca, e vai fazer o que mandei..._ me viro para Andrea, Jessy está me olhando como se não tivesse nada mais no mundo que o interessasse.

_ Jacob, desculpe... eu não fazia ideia que você tinha visitas desculpa, acho que eu vou voltar com Jessy para o carro e esperar_ ela diz se virando eu seguro sua mão e a impeço de sair.

_não se preocupe... O quarto e no mesmo lugar de ante, eu só deixei mais moderno... pode ir e se instalar a casa é sua Andy eu só vou conversar um momento com Gabriela e já vou lá!... _ eu sorrio para conforta-la. A ultima coisa que eu quero e fazê-la se sentir desconfortável, ela olha para Gabriela e depois pra mim, e ajeita Jessy, depois me encara.

_ não quero causar problemas Jacob... Por que não me leva de volta para a casa de Billy..._ ela diz eu nego imediatamente.

_ não, nada disso... Andrea, eu não pude criar meu filho e nem cuidar de você, mais agora eu posso... não me tire isso também..._ eu a olho implorando, ela suspira e acena sua cabeça com uma afirmação. Eu me viro e pego o braço de Gabi.

_ Fique à-vontade A... a casa é sua, e você sabe... Eu já volto!... _ digo saindo e arrastando Gabi atrás de mim. Nós andamos o corredor e vou para meu escritórios.

_ Mais que merda Jack... Me solta, tá me machucando... e que merda é essa de filho...como assim seu filho?..._ eu a ignoro, a souto com um leve empurrão em direção ao interior do meu escritório.

_ Como você entrou na minha casa... e cadê a Sue?..._ digo vendo a tropeçar para perto dos sofás, ela fica sem graça e esfrega o braço onde eu a segurava.

_ a empregada, bem... eu a dispensei assim que cheguei, você sabe que ela não gosta de mim... E bem, eu entrei com a cópia da suas chaves que fiz... Não fique bravo, mais sedo ou mais tarde, você iria me dar mesmo, afinal nós já somos quase noivos!..._ eu solto uma gargalhada e fecho a porta do escritório.

_ noivos é... primeiro me de a cópia das chaves..._eu estendo minha mão esperando. ela suspira e aperta o roupão como se não quisesse que eu visse sua dignidade, e essa eu sei que já perdeu faz muito tempo.

_ não está aqui comigo... tá no seu quarto... com minhas roupas. você vai me dizer quem é a garota lá na sala?..._ eu dou uma risada, a olho.

_ você sabe que aquele quarto está fora dos limites pra você... e apesar de não lhe dever nem uma satisfação, aquela mulher na sala é Andrea minha esposa e mãe do meu filho..._ ela me olha com ódio posso ver a amargura crescer, mais sei que ela vai fazer como sempre, vai respirar e engoli-lo.

depois que Andrea me deixou eu fiquei com raiva, muita. primeiro porque ela dizia me amar e assim que a palavra inprinting saiu de minha boca, ela se foi, e em segundo lugar por que eu a deixei ir. eu sabia que não poderia detê-la, pois eu conhecia tudo sobre os inprinting na reserva, mais o meu foi o primeiro inprinting diferente. mesmo assim eu não fui atrás dela, e por isso eu me entreguei a vida fácil, com mulheres de todos os tipos, mais nem uma me satisfez, nada era do jeito que eu queria nada era fácil. com Gabi foi algo de conveniência ela me obedecia na cama e isso me deixou neutro. Mais seu jeito de menina mimada e interesseira me tira do sério ninguém da reserva gosta dela, e eu odiava o modo como ela trata Sue.

Na época que a conheci, foi algo que eu gostei pois eu queria distância de tudo que me lembrava Andrea e a reserva era cada maldito pedaço dela.

Quando Andy se foi Sue me adotou como um terceiro filho eu a pago, mais mesmo se eu não fizesse ela ainda cuidaria de mim. e sempre vinha a minha casa cozinhar e lavar as roupas, ela vem e vai sempre que quer e eu sempre encontro algo gostoso pra comer.

_ como assim sua esposa... você não me disse que era casado... Quando você se casou... Você me traiu, você não tá terminando comigo não é e por que ela tá aqui..._ ela me enche de perguntas, e eu bufo, não adianta eu me irritar sei como ela é, ando a te minha mesa e puxo a cadeira me sento me recostando pra trás e fecho os olho.

_ não eu não a trai... e mesmo se eu tivesse ficado com alguém não seria traição nossa relação e aberta, lembra... e, sim eu sou casado já faz 4 anos, mais por alguns problemas do nosso passado que não lhe interessam, nós nos separamos... mais nunca nos divorciamos e temos um filho_ digo suspiro mais minha voz se torna mais calma, não sei mais acho que é por eu ter mencionado Jessy.

_seu nome e Jessye... ele tem três anos. E não ela não vai embora... ela vai morar aqui, nosso filho tem uma doença e só pode fazer o tratamento aqui!... _ eu digo esfregando meus olhos sei que não preciso contar tudo pra ela, mais prefiro deixado tudo claro, evito problemas futuros. Ela se aproxima da minha cadeira e se ajoelha na minha frente.

_Bem não sei bem como vocês terminaram mais ela me cheira a interesseira... e você tem certeza que o filho é seu ... E por que ela tem que ficar aqui... Sério amor acho que você não deveria confiar nela... E hum.... Quando você pretende pedir o divorcio?..._ ela fala com uma voz mais doce e controlada como se falace com um animal ferido. Mais eu sei bem como é a pesa.

_ eu não preciso de sua opinião... e sim, eu tenho certeza Jessy e meu filho, ela está aqui por que essa é a casa dela... E não, não haverá divórcio... Mais alguma coisa?_ eu digo em uma voz entediada, ela nega com a cabeça, e deixá a alça do roupão cair mostrando seus seios, eu os olho. Algo nela que sempre gostei são estes peitos, eles não são perfeitos, mais são bonitos e algo que amo em mulheres são peitos.

_ A Jack... você está tão estressado, vamos deixar para falar sobre seu divórcio depois... por que não deixa eu relaxa-lo um pouco..._ ela diz se levantando e abrindo totalmente o roupão ela se senta no meu colo, esfrega sua buceta sobre meu joelho, ela se inclina e coloca seus seios perto do meu rosto, eu agarro sua cintura. porra o cheiro de sua buceta está me deixando duro. Eu levo uma de minhas mãos para seu seio direito e o aperto .

_ isso Jack... vem mamar um pouco, vem... Isso vai tirar seu estresse.._ eu abocanho seu seio e o sugo com vontade, meu pau fica completamente duro, ela solta um gemido, eu sugo com mais força. Porra eu não posso, eu a souto empurro seu traseiro magro com delicadeza, essa cadela sabe como manipular, mais não mais.

_ não. já chega... deixa pra outro dia, meu filho tá na sala.... Merda.... faz o seguinte, amare está merda de roupão e pegue suas coisas, antes de ir me de a chaves... Não, quer saber fique!... _ digo, ela sorri, mais quem ri por último, ri melhor. Amanhã eu vou mandar trocar as fechaduras e as tranças e colocar novos alarmes.

_ tá bom... tá bom, mais o que acha de irmos jantar amanha naquele italiano que você gosta... E depois, agente pode ir em um motel e foder gostoso... se quiser você pode trazer uma amiga e agente pode se divertir_ ela oferece, sou um cara sacana, mais nunca fui de dizer sacanagens não antes de Andrea, eu sabia que a excitava, eu mudei muito por ela, ela me chamava de sacana, malvado, de papai, ela adorava entrar no personagem, há minha menina. tenho saudades das curvas macias e da maneira que ela amava sentir.

As outras querem me agradar, querem meu nome, querem meu dinheiro ela só quer sentir, sentir prazer, sentir dor, sentir carinho, sentir. e eu só quero ela.

_ eu te ligo quando tiver tempo..._ digo se eu não fosse um ninfomaníaco juro que eu terminava com Gabi agora. mais sei que não posso. Sem sexo eu fico descontrolado, meu lobo me domina fácil de mais. Gabi me beija na Buchecha e sai do escritório eu to em sérios problemas.

Continua...


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...