História A estrada até aqui( 1 e 2 temporada). - Capítulo 120


Escrita por:

Postado
Categorias Brinquedo Assassino, Christine, Psicose, Supernatural
Personagens Bobby Singer, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Garth Fitzgerald IV, Hannah, Jody Mills, John Winchester, Lúcifer, Miguel, Sam Winchester
Tags Bobby Singer, Castiel, Chucky Shurley, Crossover, Dean Winchester, Fanfic, Filmes, Horror, John Winchester, Lucifer, Romance, Sam Winchester, Series, Sobrenatural, Songfic, Spoiler, Supernatural, Terror
Visualizações 69
Palavras 1.079
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello caçadoras..
Espero q gostem.
Não segue uma linha de spn é só uma ficção da minha mente as vezes deturpada.
Apreciem.

Capítulo 120 - A faca do diabo.


Fanfic / Fanfiction A estrada até aqui( 1 e 2 temporada). - Capítulo 120 - A faca do diabo.

-bom dia Julie.

Sam desviou o olhar,servindo café e sentando do outro lado da mesa.

Charlie me olhou com curiosidade.

Fui até Tyler,ele deu os braços pedindo colo.

-e Missouri?-olhei para Charlie.Eu ainda não conseguia olhar na cara de Sam.

A noite foi tão surreal.

Eu não acredito que fiz aquilo.Nada justifica a atitude que tomei de deixar os impulsos falarem mais alto.

“Maldito impulso idiota.”

-foi resolver umas coisas,parece que a esposa do filho está doente.Mas disse para ficarmos a vontade..-Sam ainda encarava o café.

-eu preciso ir agora,Gabriel localizou Abaddon.

-O anjo?.-Charlie mordeu a torrada.

-sim..

-então vamos,vou com você.

-não vai não-olhei para ele.

Sam levantou subindo as escadas.

Charlie parecia curiosa.Ela quebrou o silêncio:

-a noite não foi boa?-Charlie me encarou.

-você é uma péssima conselheira Charlie,eu fiz a maior merda da vida.Como minha amiga deveria ter me madado parar.

-ia ficar a noite sofrendo por Dean?Ele nem sequer veio atrás de você..não entenda mal eu amo Dean.Ele é um irmão para mim..mas eu acho que os sentimentos de Sam mais puros..da para ver como ele te olha.

-entende o que é ter Dean na vida?.Ele é tão intenso e apaixonante.Me sinto tão ridícula pelo que fiz.

-e não foi bom??.

-foi Charlie,Sam é um furacão na cama..ele é maravilhoso.Mas Dean além do sexo tem amor e ninguém se compara a ele..

-como está depois de ontem?.

-eu não sei..me sinto suja por ter feito..você sabe.Sam talvez não mereça isso..Dean também não.E eu sou idiota por ter me deixando levar por tesão..

-você agiu pelo seu instinto,o ser humano é feito de instintos.

-eu não sou um ser humano..não por completo.Deus sempre disse que eu deveria ser como ele..e também disse que eu deveria ser humana..e seguir meus instintos.Mas a verdade é que eu errei..e eu sei disso.

-e você não acha que Dean..esquece.

Charlie pensou em algo,mas não falou nada.

-eu vou subir e pegar as coisas de Tyler.Eu preciso deixar ele em casa.

Subi as escadas .Queria evitar..mas cedo ou tarde eu teria que falar com Sam.

Abri a porta devagar.Sam estava sentado na cama olhando para a parede.

Entrei no quarto em silêncio.Coloquei Tyler no chão.

-vai me ignorar?.

Ele me encarou.

-não estou ignorando.

-Sam eu conheço você..

-eu estou bem.

-não está..

-quer que eu diga o que?quer que eu diga que tudo está bem?.Que eu estou feliz?.

-não quero ouvir nada..só não quero que nossa relação  mude.

-que porra de pessoa você é?Você dorme comigo..me procura quando Dean não está disponível..

-a culpa é sua também...você vive me provocando..

-acha que me sinto bem trepando com a mulher do meu irmão?Ele cuidou de mim..ele sempre esteve comigo..

-Sam.

-não..sem Sam,você e eu..somos horríveis.Eu amo você..sempre vou amar.Mas as coisas são diferentes..você casou com ele..e você ama ele Julie.O jeito que vocês se olham..o jeito que agem quando estão juntos.Isso é insuportável.

-e você não vive me tentando?...sempre com um jeito de me fazer te notar.Você sempre se declara..

-porque não consigo evitar o que sinto..

Eu o abracei.

Não iria mudar as coisas,mas era um começo.

-podemos tentar começar do zero?.

-julie..

-que coisa linda-Gabriel bateu palmas-muito lindo mais agora vamos…

-Gabriel-Sam parecia surpreso.

-olá-Gabriel sorriu-eu continuaria com essa novela mexicana.Mas primeiro vamos ao dever.

-vou levar Tyler para casa e já vamos…

-parece justo.

-bebê lindo-Gabriel pegou Tyler no colo-pena que tem essa família perturbada.Garoto você vai precisar de muita terapia..nem imagina.

-não fala assim com ele..-Sam sacudiu a cabeça.

-é sério pobre bebê.

-espera aqui,vou levar ele para casa.Sam você fica.

-nossa família está crescendo.

-sérro Gabriel?-bufei.

-agradeça minha ajuda querida.

-obrigada Gabriel..-falei sarcástica.

-volto em algumas horas..assim você se despede da família.-Gabriel mascava alguma coisa parecia chiclete.

-credo..eu não vou morrer.

-tome essa faca é crave no coração da vadia.

Gabriel me entregou uma faca dourada com detalhes em prata.Duas serpentes na frente enroladas enfeitavam o cabo.

-que faca é essa?.

-isso é o contrário da arma de Caim,mas com poder semelhante.Seu pai quando andava pelo céu usava ela.Assim que ele se rebelou foi perdida no céu.Por acaso do destino eu achei e guardei em segredo.Nada mais justo do que você ficar com ela.

Ele me entregou a faca.

-isso é semelhante a espada de...quer dizer a faca de Lúcifer?.

-você lê a bíblia?-ele sorriu.

-cala a boca.

-ela só pode ser usada por descendentes do seu pai.Quer dizer que ela só é uma faca comum  usada por terceiros.

-nossa…

-volto em algumas horas.

Ele me entregou Tyler e sumiu.

Peguei Tyler e sumi no ar.


(...)


Gabriel me levou até uma mansão enorme no meio do nada.Já anoitecia.

Paramos na porta.

-aqui você vai sozinha.

-porque está me ajudando?.

-um dia eu te conto,entra lá e mata essa vadia.Não esqueça que ela tem medo de você.

-obrigada Gabriel.

Entrei na mansão pé por pé.Fui seguindo as vozes.

Entrei sem cerimônias no escritório.

Crowley estava sentado calmo na mesa.

-princesa-sorriu.

-tio Crowley?.

-olha,olha..Julie Winchester ouvi falar de você..muito…

-e eu também Abaddon.

-então veio se curvar ao meu governo?.

Dei uma risada sonora.

Nem notei mas Dean e Sam estavam lá também.

Dean segurava a lâmina,ele estava diferente.Seus olhos estavam negros.

Ele ignorou minha presença.

-nem em sonho sua bruxa-revirei os olhos-cheguei na hora da festa?.

Dean atacou Abaddon com uma força sobrenatural.Ele segurava a lâmina,a marca destacada em seu braço com uma tonalidade vermelha.

-você está ferrada vadia,essa bala tem a armadilha..e você não pode sair do corpo-Ele rosnou.

-bela jogada Dean..mas eu ainda vou arrancar seu coração-ela sorria.

Abaddon atacou Dean sem surtir nenhum efeito sobre ele.

Nunca senti medo dele até esse momento.

Uma nota de preocupação surgiu no rosto dela.

Dean caiu no chão atordoado.

Eu não seria uma espectadora da situação.

Segue a faca em mão.O semblante de Abaddon se transformou,ela parecia preocupada com a arma na minha mão.

-onde conseguiu isso?-ela apontou para a arma.

-papai deixou de herança-encarei ela.

-sua…

-sabia que um nephilim sempre supera os poderes do seu genitor?quero dizer que vou ser mais forte que meu pai?.

Fui em direção de Abaddon,cravei a faca em seu coração empurrando com força até atravessar sua carne.

Ela não esboçou reação.Meu ataque foi rápido e limpo.

Mantive meus olhos fixos nos dela.Sua boca sangrava.Abaddon conteve um grito.

Testemunhei sua vida abandonado seu corpo,ela caiu imóvel no chão.

Peguei minha faca guardando no cinto da calça.

Então meu maior medo..

Dean se aproximou do corpo.Ele passou por mim como se não me reconhecesse.

Seus olhos negros dominavam seu rosto.Ele era pura maldade.Assim que ele se ajoelhou do lado de Abaddon ele esfaqueou o corpo interminável vezes.

Até cansar. .

Até ela ficar irreconhecível e seu corpo virar um pedaço de carne.

Seu rosto e mãos estavam coberto de sangue e carne.

Como se ele estivesse em transe.

-Dean?DEAN?.

Ele não escutava.Era como se ele não tivesse domínio do seu corpo naquele momento.

-acabou…

Segurei as mãos dele afastando do corpo deformado.

-dean olha para mim-segurei seu rosto com as mãos-volta por favor.

Dean me olhava confuso.

Ele me abraçou forte.Por um segundo ele era o mesmo.

Mas ele ainda segurava a lâmina.

-não me abandone-sussurrei no ouvido dele-por favor..por favor.

-Julie?-ele passou as mãos no meu rosto.

-isso,Julie..-fechei os olhos tocando seu rosto também.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...