História A estrada até aqui( 1 e 2 temporada). - Capítulo 121


Escrita por: ~

Postado
Categorias Brinquedo Assassino, Christine, Psicose, Supernatural
Personagens Bobby Singer, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Garth Fitzgerald IV, Hannah, Jody Mills, John Winchester, Lúcifer, Miguel, Sam Winchester
Tags Bobby Singer, Castiel, Chucky Shurley, Crossover, Dean Winchester, Fanfic, Filmes, Horror, John Winchester, Lucifer, Romance, Sam Winchester, Series, Sobrenatural, Songfic, Spoiler, Supernatural, Terror
Visualizações 60
Palavras 1.275
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello caçadoras de emoções...como estão minhas lindas??.
Prendas amadas do meu coração..não esqueci de vcs..mas hoje estava com visitas.
Desculpem a hora da postagem.
Hoje ainda posto o cap de amanhã...pq amanhã é dia de enem.
Boa sorte para quem tiver prova.
Ja estou pensando em uma terceira temporada dai vou fazer separado p não ficar muitos capítulos acumulados em uma única fic..
Espero q gostem..da uma comentada no que acham.
Bjooo.

Capítulo 121 - Um pouco de paz.Ou não?.


Fanfic / Fanfiction A estrada até aqui( 1 e 2 temporada). - Capítulo 121 - Um pouco de paz.Ou não?.

Dean segurava meu rosto se certificando que eu não iria embora.

-Julie..Julie..-ele repetia meu nome pausadamente.

Seus olhos ficaram normais gradativamente e ele soltou a espada no chão.

-Dean..-colei minha testa na dele.

-isso daria um final de temporada maravilhoso-Crowley levantou o dedo-se isso fosse uma série é claro.Quanto drama..

-você voltou..-nos abraçamos.

O que eu mais temia aconteceu..ele ainda estava com a marca.

Passei meu dedo em cima da marca.Dean desviou o olhar.

-eu só quero você de volta Dean..

-eu..eu ainda sou o mesmo.

-não por completo.Se você deixasse eu matar Abaddon..isso não teria acontecido.

-não é hora de brigas,quero ir para casa.

Concordei com a cabeça.

O instinto assassino de Dean era assustador O jeito que ele esfaqueou o corpo de Abaddon.

-como conseguiu a faca do seu pai?-Crowley se aproximou.

-um presente..

-essa arma tem um grande poder,só um descendente puro poderia..ela tem um grande poder.Pode matar qualquer ser sobrenatural com um arranhão e..

-sério crowley?dá um tempo…

-cala boca alce-Crowley deu de ombros-assim que conseguir vá até o inferno,temos coisas a discutir.Se cuide princesa..

Crowley desapareceu em um estalar de dedos.

-quero ver Tyler..eu estou com saudades dele..-Dean levantou me levantando também.

-ele está com papai..

-eu devo desculpas para o Bobby..


(...)


Assim que chegamos em casa papai estava sentado com Tyler assistindo tv.Tyler estava deitado no colo dele chupando os dedos.

Papai levantou rapidamente pegando a arma na mesa de centro.

Sam preferiu ir para casa,para o bunker.

Eu podia ler em sua mente a determinação de trazer o irmão de volta,por culpa?.

E pelo que fizemos.

A verdade é que eu não sentia medo dele.Dean ainda era meu Dean.Ele ainda era aquele homem preocupado com todos..menos com ele.Das  vezes que ele demonstrou o quanto eu era importante para ele foi intenso.. suficiente para mim.

Dean foi a única pessoa que foi minha..a única que amei de todo o meu coração.

Com as duas partes da minha alma..a má e a boa..

Eu pensei muito sobre as coisas que fiz..desde que conheci Dean,minha vida girou em torno dele.

-calma pai,vira a arma para o outro lado-fiquei na frente de Dean -é o nosso Dean..ele voltou.

-levanta a camiseta..quero ver seu braço.

Lentamente Dean mostrou o braço e lá estava a maldita marca.

-Bobby...não era eu.Eu sinto muito…

-você é um idiota..

-sou mesmo…-ele riu-mas nunca faria mal para você.Eu vou controlar essa marca..

Tyler estava eufórico tentando sair do colo de papai para ir com Dean.

Papai colocou ele no chão.Dean ajoelhou abrindo os braços.

Com passos tímidos Tyler foi até ele para um longo abraço.

-papai do Taler.-ele beijou a bochecha de Dean.

-é papai do Tyler-Dean passou a mão na cabeça do bebê-como está o meu garotão?.

-mami do taler..da coio.

Ajoelhei ao lado de Dean para pegar Tyler no colo Trocamos um longo abraço..segurei minhas lágrimas.

Tudo que eu queria era chorar...mas eu não podia.Precisava ser forte e manter a calma.

Eu me sinto prepotente..mas tinha algo em mente.Chucky me mantinha em rédeas curtas com rigidez,ele sempre me diz que tomarei um dia o lugar dele..mas quando??.

Se eu estivesse no lugar dele,Dean não teria essa marca.

Mas ao inferno eu tenho total acesso...e lá talvez..

-nunca mais faça isso meu filho.-Papai deu um soco no rosto de Dean esguixando sangue-agora estamos kits.Me da um abraço.

-Bobby desculpe.

-eu jamais ficaria bravo com um dos meus.Eu só temi por você.

-eu vou controlar Bobby..essa marca.

Meu pai abraçou Dean.Eu sabia que ele tinha feito por mim..porque meu pai entendia meu olhar de súplica..para que tudo ficasse bem.

-vou colocar Tyler dormir..aproveite e descanse filha..

-vovó vai contar uma história..

-bovo meu.



(...)


Entramos em silêncio no quarto.

Dean parecia não ligar.Ele se despiu entrando no banheiro.

Deitei na cama fazendo conchinha com as mãos.Fiquei ali em silêncio com a cabeça vazia.

Mas tudo que aconteceu nesses últimos anos me perturbava.A estrada não foi muito generosa com Dean..

Ele saiu do banho enrolado na toalha deitando de conchinha atrás de mim.Colocou sua cabeça na minha,seus lábios estavam perto do meu ouvido.

Sua boca descia lentamente pelo meu pescoço onde ele depositou beijos lentos.Dean me segurou pela cintura trazendo meu corpo mais para perto.

-qual foi a última vez que você dormiu?-segurei sua mão.

-acho que uns dois dias atrás.

-você tem que descansar Dean.

-eu simplesmente não consigo pensar em dormir depois de tudo isso..

-você tem que descansar..

Virei meu corpo ficando de frente para ele.Deslizei meus dedos com delicadeza pela extensão do seu maxilar,fazendo o contorno do seu rosto.Dean fechou os olhos beijando a palma da minha mão.

-Dean eu..-eu queria contar da noite que passei com Sam na casa da Missouri-quero te falar..

-não diga nada..eu sinto muito por ter..você sabe..eu não posso colocar a culpa na marca..e eu não vou.

-porque você não vai dormir?-beijei a ponta do seu nariz-descansa algumas horas.Amanhã podemos ir na praça com o Tyler..

-acha que ser um pai de verdade vai ajudar?.

-ei seu cabeça de vento..você é um ótimo pai..

-e um péssimo esposo…

-é um ótimo..-parei para dar uma risada-você sabe..existe só um Dean winchester no mundo..e ele é único.

Dean puxou meu rosto para perto do seu.

Seus lábios estavam tão ávidos que perdi o fôlego.

Sua língua quente invadiu minha boca selando em um beijo desesperado.

Eu não queria falar de outras coisas,dessa maldita marca,nem mesmo falar sobre o ataque de fúria que ele teve sobre o corpo de Abaddon.

-que tal você dormir?-sentei na cama-e assim que você levantar eu juro que terá um banquete aqui..esperando você.

-bem tentador..

-estou falando de um jantar..

-eu sei..

-se comporta garoto.

-Julie?.

-o que foi?.

-você nunca falou do dia que Tyler nasceu...como foi?.

-com detalhes?.

-sim,eu pensei muito nesse dia...e..

Dean me puxou para a cama.Deitei no seu braço.

-bem,um mês antes ele me resgatou do inferno.

Eu iria pular as partes das torturas e surras.

-Deus..?.

-O próprio.No dia eu estava assustada..meu cansaço físico era..eu estava esgotada.Mas quando escutei o choro dele,meu coração se acalmou..era como se tudo estivesse no seu lugar.Então eu tomei ele nos braços,Dean ele era tão lindo..tão frágil..tudo que eu queria era você lá comigo..e você estava,eu via você no nosso filho..então lembrei do dia que você escolheu o nome dele..

-eu deveria estar lá..

-você estava-sorri-e sim doeu muito..

Ele sorriu.

E eu sabia o que ele estava pensando.Dean pensou que ele estava com a Lisa no dia que Tyler nasceu.

-vou ver o bebê.Durma Dean.




(...)


Assim que Dean dormiu sai do quarto.

Tyler dormia no carrinho de bebê na sala enquanto papai tomava uma cerveja.

-dia difícil?-ele segurou minha mão .

Sentei do seu lado,me alcançou uma cerveja.

-e que dia não é difícil?.

-vamos sair dessa e ter nosso garoto de volta.

-tomara pai..tá com fome?.

-um pouco..

-rola uma comida caseira?.

-vai logo..

-ta.

Queria algo que fosse agradar todos.

Preparei filé com fritas e torta de pêssego.Eu não tinha cabeça para cozinhar,mas era algo que me acalmava.

Não tinha ideia do que seria daqui para frente..se Dean seria assim para sempre..ou se um dia ele voltaria.Até que ele estava calmo e controlado.

Achei melhor não contar para ele sobre a noite que passei com Sam.Isso só iria piorar a situação.

Eu tinha esquecido totalmente nossa briga,creio que nada no mundo me faria odiar o homem que mais amo nesse mundo.Podem me julgar pela devoção que tenho..mas ele era único.

Dean é apaixonante,não digo isso pela aparência..embora seja inegável sua beleza física e sua performance sexual.Eu digo pelo seu interior..essa vontade e dedicação que ele tem com as pessoas,esse prazer que ele tem em salvar..

Meu telefone tocou me tirando de meus devaneios.

Era Sam.

-oi Sam.

-Julie,tudo bem por aí?.Estou ligando para Dean..mas ele não atende.

-Ele está dormindo..

-ele está bem?.

-está sim..

-quero saber..acho que caçar pode acalmar um pouco ele..?

-não sei se é uma boa ideia.

-eu só quero meu irmão de volta Julie .

-já tem um caso em mente?.

-tenho sim,em San Diego várias pessoas apareceram  mortas, parece que só é retirada as glândulas pituitária das vítimas.

-como você sabe?.

-bem,conhece Jo Hervelle?

-sim conheço.

Na verdade eu odiava essa idiota.Não perdia a oportunidade de paquerar Dean.

-bem ela está lá e pediu ajuda..

-conveniente da parte dela-suspirei-acha que é um Kitsune?.

-provável.

-então eu vou falar com Dean..

-tudo bem pequena.Retorno mais tarde.


Tudo que precisava era uma pirralha apaixonada atrás dele.

Essa caçada seria interessante.


   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...