História A estrada até aqui. (Temporada3 e 4) - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Claire Novak, Crowley, Dean Winchester, Ellen Harvelle, Gabriel, Garth Fitzgerald IV, Jo Harvelle, Jody Mills, Kevin Tran, Lúcifer, Mary Winchester, Michael, Miguel, Naomi, Rowena MacLeod, Sam Winchester
Tags Bobbysinger, Castiel, Deanwinchester, Deus, Lucifer, Samwinchester
Visualizações 63
Palavras 1.076
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 50 - Um plano.


Fanfic / Fanfiction A estrada até aqui. (Temporada3 e 4) - Capítulo 50 - Um plano.

ANTES.


Benny olhava fixo para o teto,ele estava pendurado e já não tinha mais forças.

Todos os da sua espécie estavam exterminados.

Inclusive o grande alfa.

A mulher loira olhava com felicidade.

Ela pegou o sangue de homem morto e injetou no seu corpo.

Benny ficou tonto e sabia que era seu fim.

Se existe um Deus orou por ajuda.. ele tinha uma chance e antes de ser pego ele mandou uma mensagem para Dean.

“HP”.

O celular estava no bolso do casaco,ela nem se preocupou em revistar”.



AGORA.


-como assim igual?-ele me olhou atento.

-um anticristo..

-achei que era o único..

-escuta,eu também sou um..mas o conselho que tenho para dar é...você pode ser o que quiser..e não seguir um destino regrado.Você não precisa seguir o destino de ser uma pessoa ruim só porque seu pai é um demônio.

-e devo acreditar em você?.

-tenho mais de trinta anos-sorri olhando para Dean,que comia uma porção de tacos como se não ouvesse o amanhã.

-que foi?-ele lambeu os dedos.

-nada Dean.-revirei os olhos.

-como controlar isso dentro de você?.

-eu tento não pensar,Jesse.

-Lady Bevell tem me ajudado.

-quem é essa?.A mulher que chegou no aeroporto com você?.

-ela é muito boa para mim,me deu uma vida..

-ela é um homem de letras.

-sim…

-certo,como se sente sobre isso?.Quero dizer..ela mata pessoas que são como nós.

-Você não?-ele olhou sarcástico.

-só monstros que fazem mal.

-eu acho que vou dar uma volta aqui-Dean levantou-te encontro mais tarde?.

-vai lá..tente não comer toda a comida do México.

-tem minha palavra sargento.

Dean saiu animado para a rua.

Jesse e eu ficamos sozinhos.

-Julie?.

-sim..

-os homens de letras não fazem nada de ruim...eles só fazem o que é necessário..eles cuidam do mundo.

-Dean e Sam também.Eles são homens de letras.

-eles..?.

-eles não mataram você..porque sabiam que você era bom..que podia ser quem quisesse ser.Eles poderiam mas não fizeram.

-não mataram você também.

-porque são bons..porquê essa Bevell veio aqui?.

-disse que veio acabar com os monstros..

-tem um alvo?.

-uma grande operação para acabar com vampiros..mas a real ação é apoio dos caçadores americanos.

-Jesse..meus amigos são bons..meu filho Tyler é uma boa criança..eu vim aqui para conversarmos...para que tudo seja esclarecido e eu espero que você ,você não fique entre nós..a sua amiga Nick tentou machucar o meu amigo Sam…

-e você matou ela .

-sim...foi necessário..eu preciso ir..

-vou te ver de novo?.

-claro.

-qual a diferença entre nós..

-você é filho de um demônio com uma virgem..eu sou filha de um anjo caido..fruto de uma traição.

-temos poderes diferentes?.

-creio que sim..

-quando eu quiser falar com você?.

-ore por mim..e eu virei.

Dei minhas costas acenando para ele,foi uma conversa estranha.Jesse estava empolgado em achar alguém como ele..em não se sentir só no mundo.

Creio que ele não representava perigo.

Jesse era como eu,mas sem recursos.

Sem ter no que acreditar.

Como Castiel disse,sem a barreira de proteção ele seria uma presa fácil.Isso não significa que ele não saberia se defender ele era forte.

Mas a tal Bevell,qual influência ela tinha sobre ele?.

O que ela faria por ele?.

O que ela faria ele fazer contra todos.

Atravessei a rua e Dean estava parado com um Pancho nas mãos,comendo distraído.

-como foi?-ele falou de boca cheia.

-eu não sei-dei de ombros-e esse chapéu?.

-gostou?.É um sombreiro.

-Jesse disse que eles estão recrutando caçadores e que tem uma grande operação contra os vampiros..

-qual o plano?

-nem todos os vampiros são do mal.

-Julie,isso aqui não é crepúsculo bebê-ele suspirou-o que sabemos é que somos um alvo.

-a garota que mora com jody?.

-ela tecnicamente não era um vampiro,Alex é só uma garota assustada.

-e Benny?.Quem é Benny?.

-como sabe..-ele deu um tapa no ar-esquece..você tem que parar de invadir minha cabeça mulher.

-quem é ele?.

-quando você estava”morta”-ele fez aspas-na época que..

-você estava com a Lisa..

-é,eu acabei indo para o purgatório e conheci ele…

-então você tem um amigo vampiro?.

-Benny seria um volturi se estivessemos no filme..gosto deles.

-você sabe muito de vampiros para quem não gosta de crepúsculo.

-gosto de estar informado.

-que seja Dean,nós temos que saber mais sobre eles.

-acho que podemos voltar.



(...)


-que bom que voltaram-Sam parecia preocupado-que chapéu ridículo.

-é um sobreiro babaca-Dean bufou.

-tanto faz,o que descobriram?.Falaram com o garoto?.

-bem..falei.Mas não sei se ele me escutou..se ele está disposto a escolher um lado.

-Os homens de letras já fizeram de tudo para recrutar caçadores..Dean todos os nossos amigos.Os únicos que ainda não estão do lado deles somos nós.

-como Sammy?.-sentei na cadeira.

-eles estão recrutando, informando novas técnicas e assim ensinando para eles novas formas de caçar.

-e qual o plano.?-Dean parecia preocupado

-vampiros.-Meu pai falou isso,senti que Dean parecia preocupado.

E era com Benny.

-temos que nos infiltrar-papai coçou a barba

-mas eles jamais iriam acreditar em nenhum de nós.Vocês sabem que nada disso iria funcionar.Eu não poderia ir,já que um dos alvos é minha esposa e filhos.

-eu vou-John nos olhava fixo.

-é suicídio pai-Dean suspirou.

-precisamos saber o que eles estão aprontando.

-pai tem certeza?.

-não se preocupe Sam.


(...)


Dean sentou na cama,tirando as botas.

-o que acha de tudo isso?.-ele me olhou perplexo.

-acho que seu pai ir até eles não é o certo-fui sincera-ainda acho que seu avô ainda está por aí..bem depois que você acabou com ele, ele acabou fazendo outro pacto.

-como sabe?.

-eu sou dona do inferno,embora nunca tenha exercido minha função.

-o que quer dizer com isso?.

-que você também corre riscos, Dean.Provavelmente ele voltaria para vingar o que você fez. Desculpe,mas eu acho que ele pode voltar..

-Eu estarei pronto.

-qual o plano?

Fiquei de joelhos na cama atrás dele,massageando seus ombros.Desci minhas mãos pelos ombros.

-isso é bom-ele sussurrou.

-não perca o foco.

-o que você quer saber saber?.

-o plano…?

-Benny eu não posso deixar que ele morra.

-o que você decidir eu aceito..eu quero estar do seu lado.Nada que aconteça pode mudar o que eu sinto Dean..

-e o plano de um futuro brilhante?.De uma casa e filhos...e um cachorro?.Quem sabe um churrasco em família.

-isso você já fez com a Lisa.

Falei sem pensar deixando um leve desconforto no lugar.

-eu sei o que eu fiz Julie-ele falou frio-eu não me orgulho e não tem um dia que não me arrependa de não procurar você ou de ter passado esse tempo com ela.Até quando você vai me culpar?.

-não foi a intenção Dean,falei sem pensar..

-Isso te faz pensar em alguma coisa?.

-tipo..-suspirei.

-em um fim..em.você me deixar..Howie ainda é louco por você.

-você não vai se livrar tão fácil de mim gatão.

-eu tenho muita sorte..

-eu sei..

Falei distribuindo alguns beijos na curva do pescoço dele,Dean fechou os olhos girando o corpo.

Nossos lábios se juntaram em um beijo calmo.

-vai com calma-sussurrei quando ele colocou suas mãos por baixo da minha camiseta.

-acho que preciso relaxar.

-mais tarde-olhei para a porta.

-isso não é hora de bater na porta.

-entra.-Falei sentando na cama.

Era John.

-Ethan Roberts-ele olhou para Dean.-entrei em contato e ele vai me levar até os homens de letras,só vim me despedir mesmo.

-contamos com você pai.

-eu sei.

-boa sorte John.

Ele me ignorou,apenas deu as costas.

Dean levantou abraçando o pai.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...