1. Spirit Fanfics >
  2. A estrada para Sarada - SasuSaku. >
  3. Capítulo 8

História A estrada para Sarada - SasuSaku. - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


AVISO!

Primeiramente eu digo que eu exclui o capítulo 8 que já tinha postado há um tempo, substituí por esse, eu quero colocar um plot bem mais Piranho de alguma forma.

Sorry se nao curtir o novo cap
Sorry mesmo


SEGUNDAMENTE!

Peço MIL DESCULPAS

Eu sou bastante preguiçosa
Aliás eu estou viva
E de quarentena
Ou seja.
Vou voltar a postar tudo que eu escrevia
É Sério
É VERDADE ESSE BILHETE

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction A estrada para Sarada - SasuSaku. - Capítulo 8 - Capítulo 8

 

Sasuke

Por onde passo, uma extrema tranquilidade, mas mesmo com essa sensação de tranquilidade pelo ambiente, vejo que não devo me descuidar. É exatamente meia noite, e Sakura permaneceu adormecida quando me retirei da pousada. É provável que ela não acorde nas próximas horas, acredito nisso.

Percebo um beco escuro, que estava imundo comparado com a vila, que já não estava tão organizada como deveria. Entrar nele não parece inteligente. É um beco fechado que me torna um ratinho preso, mas que por enquanto não me dava opção... Adentrando, indo diretamente para o fundo onde eu poderia imaginar qualquer coisa.

As paredes estão desgastadas, e há alguns arranhões leves, imagino que isso não seja de uma criatura aterrorizante como disseram. Está parecendo apenas arranhões de um gato qualquer. Foi uma perda de tempo, mas que aumenta uma parte de minha teoria, que particularmente me deixa irritado.

Um salto, isso foi tudo que precisei para sair daquele beco. Aterrissando em um telhado que parecia firme aos meus pés. Continuei a caminhada, mas dessa vez por cima das telhas.

[ . . . ]

Eu não estou entendendo...

Passei toda madrugada investigando e procurando as bestas, e eu não avistei absolutamente nada. Tenho minha franja grudada ao suor da minha testa, e os dedos das mãos gelados com a madrugada que passei em claro atrás daquilo tudo. Talvez eu perceba logo, perceba que não deve haver nada de errado.

Olhei para o céu

As estrelas ainda iluminavam, mas o sol já iria aparecer. E voltar para a pousada parece a melhor ideia que estou tomando no momento.

Corri um pouco apressado, com um pouco de angústia e saudade, mesmo sendo por algumas horas, eu me perguntava se Sakura havia continuado a dormir depois que saí de seu lado. Passando perto da pousada, á que estamos abrigados. Logo vejo a mesma, os cabelos estavam sendo penteados e ela olhava para o céu que acabava de acordar.

— Então você foi mesmo. — Disse ela

Me aproximei

— Não encontrei nada, nem mesmo pistas.

—Eu lhe disse que poderia ir, teríamos tido mais chances — Disse ela

Voltei meus olhos para ela

— Não teria feito diferença.

Nesse instante seu olhar mudou, foi imediato ver suas sobrancelhas formarem uma expressão não tão conhecida por mim.

Eu estava esperando sua fala. Mas acabei não escutando nada além de seus passos.

Logo ela reapareceu com a bolsa pronta.

— Já está tudo organizado com os proprietários da pousada. Andemos logo Sasuke, ou talvez nada disso esteja fazendo diferença. — Ouvi seu tom.

Está brava?

Eu conheço isso...

 

Sakura

 

Tudo bem que ele parecia um pouco incomodado... Mas que tipo de pensamento o leva a simplesmente dizer isso á minha frente como se nada importasse? Isso não me deixou nada contente, por isso prefiro não dizer nada até achar que é o momento para parar e pensar... Devo ligar?

Por enquanto a resposta é SIM

Caminhamos por um tempo, ele permaneceu caminhando á minha frente e em nenhum momento abriu a boca para falar ou simplesmente olhar para mim. Eu diria insensível! Mas talvez entrar no jogo não fosse tão ruim...

Tomamos o mesmo caminho de ontem, e diretamente fomos parar na taberna, não sei o que ele faria lá. Mas entrei juntamente para saber a resposta, o lugar estava parado, não havia ninguém... Até mesmo as bebidas haviam sumido. Eu não sei o que isso poderia significar, mas eu apenas decifrei que Sasuke não ficou nada feliz com a repentina fuga ou sumiço dos taberneiros de ontem. O quê fazer agora?

Permaneci calada.

— Imundos... — Resmungou ele.

O cheiro forte estava no ar.

Bebida... E o cheiro fazia meus olhos arderem.

Um pouco tonta me retirei do estabelecimento enquanto Sasuke ainda permanecia lá, percebi um barulho que rondava ao meu redor. Em um mísero piscar de olhos despreparados, consigo ver a figura de uma mulher a minha frente. Tinha o rosto pintado de branco e cabelos presos e arrumados formalmente. Ela era linda... E isso eu admitia.

Ela vestia um kimono, e consigo carregava um leque florido combinando com sua vestimenta. Ela deu pequenos passos até mim, mantinha seus olhos negros bem abertos enquanto não tirava os olhos de mim.

— O brilho de uma mulher, é o mais radiante, ela brilhará mais que a luz de uma joia rara. — Essa foi ás palavras da bela mulher.

Sua mão delicada aterrissou em meu ombro.

E em menos de um segundo, ela desapareceu...

Por algum motivo, alguma coisa me deixava de bem, e eu já sentia que não estava tonta. Tenho uma boa sensação no peito e por hora eu não sei se posso considerar isso uma boa mensagem, mas ela não parecia estar fazendo o mal.

Não deu outra Sasuke apareceu pela porta, parecia mais calmo, mas não tão do que o normal.

— Andemos Sakura.

Disse ele

Um pouco de mágoa voltou para minha mente, mas eu não estava zangada ao ponto de não querer ter mais contato. Ou ao ponto de querer esmurra-lo por ser desrespeitoso com meus sentimentos. Mas querendo ou não, eu sou uma mulher controlada, e eu guardarei meus punhos para pessoas que merecem.

Voltamos á estrada.

Ele simplesmente não comentou nada, e foi por isso mesmo que a vontade de dizer algo ou até questioná-lo começou a arranhar na sola do meu pé. Não Saky! Você está de mal, deixe o pensar um pouco!

— Vamos ao sudeste, Kirigakure para ser mais exato... Em meio disso passaremos pelo fogo novamente. — Disse ele, sem ao menos se virar para mim.

— Hum... — Respondi seca.

Dessa vez chamei sua atenção.

Apenas uma pequena virada de olho.

(...)

Passou-se um tempo e continuávamos sem se falar, é terrível não poder dizer nem um A, principalmente para uma pessoa qual eu gosto da companhia... Eu ainda estou um pouco chateada, mas primeiramente eu sou persistente...

Em meio disso ele resolve parar no meio de nossa caminhada.

E nisso acabo esbarrando em suas costas.

Fiquei confusa de qualquer forma.

— Me desculpe. — Ele disse.

Parei de pensar por um segundo.

JÁ?

— Sakura... Eu

Ele se virou em minha direção, eu vi seu rosto de arrependimento, e isso bagunçou tudo!

— Você... Disse aquilo por quê? — Questionei. Até por que isso me vinha a mente sempre.

Ele ficou um pouco relutante a dizer, mas no fim aparentemente resolveu colocar para fora.

— Estava frustrado, queria não ter sido enganado... Eu apenas...

Toquei seu ombro                                                                              

— Tudo bem, já é o bastante...

Olhei em direção ao chão, eu estou me sentindo até boba de ter ficado chateada, mas talvez isso seja um novo passo para conhecer a ele.

Sasuke

Sabe, eu apenas fiquei frustrado de perder uma noite junto a você...


Notas Finais


Deixa algo para eu ler aí
Pode deixar até um link de virus que eu já vou ta feliz em ler
EU to carente
'-'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...