História A família Real. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Personagens Originais
Visualizações 21
Palavras 936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Palácio Memorial.


Fanfic / Fanfiction A família Real. - Capítulo 3 - Palácio Memorial.

POV-Emma.

Exatamente cinco segundos depois de nosso pai subir a campainha de casa tocou e Luísa,uma das empregadas da casa,foi atender,então Tia Rosa e Tio Alexy entraram correndo e subiram as escadas nem olhando para os lados.

POV-Castiel.

Duda estava sentada na ponta da cama,me abraçando e eu estava sentado ao seu lado,eu já tinha visto ela naquele estado mas mesmo assim ve-lá daquela maneira acabava comigo:

-Sinceramente eu não lembro de como me portar na frente da minha família.-Ela falou,eu beijei o topo de sua cabeça e a abracei mais forte.

-Simples amiga-Rosalya entrouxomo um furacão dentro do quarto com Alexy logo depois,o azulado fechando a porta quando passou.-Aja como a diva,foda e minha aprendiz que você sempre foi.

-PAI.-Emma também entrou no quarto e eu a olhei assustado.-Primeiro:Foi mal entrar sem bater-Eu abri minha boca mas ela me interrompeu.-e segundo:tem uma mulher la em baixo dizendo que é policial querendo falar com a velha.

-Mais essa agora.-Duda falou e se soltou dos meus braços,eu sabia o que ela iria fazer.

-Não você não vai...-Já era tarde demais,ela tinha entrado em seu palácio mental,ficou seria com a postura rígida e o olhar frio de quando quer assustar alguém,na verdade até eu ela conseguia assustar quando estava em seu palácio mental,ela saui do quarto sem dizer uma palavra,merda de inteligência super alta.

-O que foi isso?-Emma perguntou e eu a olhei,era nítido a confusão nos olhos azuis erdados da mãe.

-Sua mãe não tem só uma beleza mais que bela e um corpo de dar inveja em muita recalcada,ok.-Alexy falou e Rosa afirmou com a cabeça,Emma apenas olhou para eles ainda mais confusa.

-Resumindo-eu disse me levantando e rumando para a porta do quarto assim com Rosalya e Alexy,Emma me olhou.-Sua mãe tem uma inteligência um pouco acima da média-ela arregalou os olhos-e isso lhe deu a "capacidade" de criar um espaço no cérebro dela onde fica armazenado todas as informações que ela tem durante o dia é onde também ela esconde as emoções e fica daquele jeito frio dela mas apenas quando ela está realmente fragilizada,se chama palácio memorial.-então sai do quarto junto com Rosa e Alexy. 

POV-Emma.

Palácio memorial,palácio memoria,palácio memorial.ESPERA,o Kaio tem isso não tem?

-KAIO.-eu gritei.

-O que?-ele apareceu e me olhou confuso provavelmente sobre o grito.

-O que você sabe sobre palácio menorial?-ela arregalou os olhos em surpresa.

-Por que você quer saber sobre isso?

-Curiosidade.-ele me olhou desconfiado.

-Você não tem curiosidade-ele disse-você tem interesses.

-Também.-Eu respondi.

-Me encontre na biblioteca depois do jantar.-e saiu.

Que mania que as pessoas tem de me deixar falando sozinha,que merda.

~Quebra do tempo~

Logo depois do jantar eu fui a biblioteca encontrar Kaio que estava sentado em uma das várias poltronas escrevendo em seu computador,me sentei na cadeira ao seu lado:

-E ai,o que tem pra mim?-Perguntei e ele me olhou com cara de riso,no fim eu que ri.

-Bom.-Ela começou-Admito que não sei muito sobre,porém sei algumas coisas...

-Tipo? 

(ATENÇÃO-A pertencente que apenas pessoas com muita inteligência podem criar um palácio memorial é verdade o resto é imaginação da minha mente perturbada.)

-Tipo,as pessoas que conseguem criar um palácio memorial,não tem somente a inteligência super avançada mas também sofrem de uma doença rara,já que não são muitas as pessoas que conseguem ter um palácio mental,ela sofrem de uma doença que ainda não tem nome mas que pode ser fatal quando estão nervosas,geralmente por um relacionamento mal resolvido-eu me assustei.-Elas entram em choque e seu cérebro começa a colapsar,apenas as pessoas que já sofreram ou sofrem coisas piores que a dor no cérebro,tanto física quanto psicológicamente, podem superar a dor e "voltar ao normal" porém os que não conseguem prescisam de algo que os estimule a voltar,uma imagem,uma voz ou até mesmo uma música.

-Nossa.-eu disse.-mas você tem um não tem?

-Tenho.-ele respondeu.-Mas fique tranquila,é impossível eu passar por isso.

-Por que ?

-Porque assim como você eu não tenho nenhum garoto pra me irritar.

Aé esqueci de avisar:desculpe meninas mas meu irmão é gay.

Sai da biblioteca junto com Kaio e fomos para a sala,meu pai estava sentado em sua poltrona vermelha,a velha estava ao seu lado na poltrona preta e Alice estava mechendo no celular:

-O que estavam fazendo?-Meu pai perguntou e eu e Kaio nos olhamos.

-Estudando.-Eu respondi.

-Vocês estão de férias.-A velha falou,descramada.

-Não era algo acadêmico-Kaio respondeu e ela o olhou,eles quase nunca se falavam e quando se falavam era apenas formalmente.-era algo pessoal.

-Pessoal?-Perguntou meu pai e os dois adultos se olharam.

-Kaio.-A velha chamou e apontou para o sofá ao lado dela,ela endureceu ao meu lado porém se sentou onde foi pedido.-Seu pai me falou que quer ser advogado.-Eu me sentei ao lado de Alice e vi meu irmão arregalaram minimamente os olhos,ele confirmou com a cabeça.-Esta nos seus planos tomar o meu lugar? -Essa pergunta me pegou de surpresa pegou até mesmo meu pai de surpresa.

-Sim.-Direto e reto,a velha o olhou interrogativa.-Claro que nunca superarei a senhora,até acho difícil alguém um dia superar,porém ainda quero tomar as empresas e seguir seus passos e pelo menos conseguir expandir mais ainda as empresas.-Ele engoliu em seco com medo dela não gostar da ideia ja que as empresas tem praticamente uma filial em cada esquina.

-Boa ideia.-ela disse,e surprendeu a todos naquela sala,até mesmo Alice que a olhou espantada.-Mas sempre cuidando do meio ambiente.-ela advertiu.

-Sempre-Kaio respondeu.-sei como os adultos de hoje em dia lutaram para conseguir fechar o buraco na camada de ozônio quando eram mais jovens,sinceramente não quero ser o responsável por abrilo novamente.-ela apenas fez um movimento com a cabeça e sorriu minimamente mas foi o suficiente para Kaio abrir o maior sorriso que conseguiu,meu pai sorriu orgulhoso para ele e voltou a olhar o jogo de futebol enquantoa velha continuava lendo.

É Kaio você está se superando a cada dia e de uma maneira inteiramente boa. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...