História A família Winchester - (destiel e sabriel) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Tags Destiel, Sabriel
Visualizações 117
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Lemon, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


primeiramente, eu sou uma irresponsável, lembra que eu disse que ia voltar a postar todo dia? isso foi há mais de uma semana ;-;
em minha defesa eu avisei que ia falhar [mas nem eu esperava que falharia tanto (tô muito decepcionada comigo mesma)] enfim eu reescrevi esse capitulo umas 5 vezes, porque sempre que eu terminava eu relia e achava uma porcaria, ou seja eu desperdiçava mais de um dia e no final odiava o resultado, mas eu finalmente fiz um capitulo que eu não considero uma droga (aleluia)
ah só mais uma coisa, me desculpem, não vou nem dizer que vou voltar amanhã porque se eu disser isso é mais provável que não aconteça, então até talvez amanhã (ou semana que vem :P)
e desculpa de novo pela irresponsabilidade ;-;

Capítulo 18 - Não pense nisso


P.O.V SAM

Se passaram algumas horas desde um dos momentos mais constrangedores da minha vida, e a mamãe, o Jack e a Emma finalmente voltaram de sabe-se lá onde eles estavam, eles apareceram na sala de jantar enquanto eu e Gabe conversávamos lá

Mary: - boa noite meus amores - ela sorriu para nós

Gabriel: - já é noite? - ela perguntou num tom surpreso

Sam: - sim, Gabe já é noite

Gabriel: - como isso é possível? Agora pouco era de manhã

Sam: - suas noções de tempo estão um pouco distorcidas, já são 21:30

Gabriel: - jura? Estão certos quando dizem que se divertindo o tempo passa mais rápido

Jack: - com o que vocês se divertiram? - ele perguntou com uma cara inocente

Gabriel: - nada que você tenha idade pra saber

Jack: - por quê?

Gabriel: - porque você tecnicamente ainda é uma criança, e se eu te explicasse Sam com certeza cortaria minha garganta

Jack: - nossa, o que é tão ruim a esse ponto?

Gabriel: - vai descobrir quando for a hora certa - ela deu uma risada meramente maliciosa, que o garoto não entendeu

Mary: - podemos mudar de assunto? - ela pediu meio constrangida

Sam: - claro, onde vocês estavam?

Emma: - fomos ao shopping

Gabriel: - o que foram fazer lá?

Mary: - contar os azulejos do banheiro, o que se faz em um shopping Gabe?

Gabriel: - normalmente gastar um dinheiro que não se tem e depois ficar com peso na consciência

Emma: - foi exatamente isso que a gente fez - ela sorriu

Sam: - e no que estouraram seu dinheiro?

Jack: - basicamente um monte de brinquedos de criança, para Abby, Jimmy e o filho ou filha de vocês

Gabriel: - ainda com essa história de comprar tudo com antecedência?

Mary: - eu só gosto de planejar antes as coisas dos meus netos, pra tentar evitar o caos quando eles nascerem

Sam: - três bebês ao mesmo tempo, não importa o quanto planeje, isso certamente vai virar um caos

Mary: - eu sei, mas não custa nada tentar, não é mesmo? - ela deu um sorriso

Jane: - ah vocês voltaram - ela disse entrando no cômodo

Mary: - oi pra você também - a morena só ignorou

Jane: - vocês não vão acreditar no que aconteceu enquanto estavam fora - ela nos deu um olhar sugestivo

Mary: - eu vou me arrepender muito disso, mas o que aconteceu?

Jane: - os dois aqui são completos pervertidos, eu peguei os dois praticamente transando no meio da cozinha - acho que nunca estive tão envergonhado na vida

Gabriel: - não foi assim que aconteceu e você sabe disso Jane

Jane: - ah então como aconteceu?

Gabriel; - eu e Sammy estávamos inocentemente nos beijando quando você entrou na cozinha tendo um ataque histérico

Jane: - inocentemente? Qual é Gabe, aquilo só pode ser considerado inocente se compararmos com os seus filmes pornô, e aliás se vocês não estivessem vestidos só faltariam câmeras para aquilo oficialmente virar um

Sam: - Jane pelo amor de Deus cala essa boca - eu queria me enfiar no buraco mais próximo e nunca mais sair

Mary: - isso é desnecessário

Jane: - eu sei, nem pra irem para o quarto, eles só ficaram lá se agarrando num lugar onde só outras coisas deveriam ser comidas

Mary: - eu estava falando de você que vive contando coisas que ninguém aqui quer saber

Jane: - essa doeu - ela resmungou com um olhar chateado

Sam: - é o que você ganha se metendo na vida dos outros

Jane: - que maravilha, você e Gabe transam na cozinha e a errada aqui sou eu

Sam: - você sabe que a gente não transou na cozinha

Jane: - hoje não, mas nada garante que nunca fizeram isso antes

Mary: - ótimo, mais uma imagem desconfortável na minha cabeça, obrigada por isso Jane

Jane: - a culpa é do seu filho e da arcanjo pervertida que ele namora

Gabriel: - cala boca Jane, eu não sou uma pervertida - ela mentiu meio vermelha o que a deixou adorável - Sammy você sabe que eu continuo lendo sua mente, não sabe?

Sam: - eu sei meu amor - sorri pra ela que piscou discretamente pra mim dando risada

Jane: - ele deve ter pensado em alguma coisa suja pra Gabe o lembrar disso

Gabriel: - é da sua conta?

Mary: - Jane, me faz um favor e vai ajudar Emma e Jack com as coisas no carro - ela praticamente expulsou a morena do lugar

Jane: - por que eu? Eu tô grávida!

Mary: - não é desculpa, garanto que nada lá pode atrapalhar a gravidez

Jane: - está bem, vamos pirralhos - ela foi contra a vontade ao estacionamento com a amazona e o ex-nephilim

Sam: - mãe, o que a Jane disse não é verdade, eu e Gabe não... - fui interrompido

Mary: - eu não quero saber, é problema de vocês - ela saiu do cômodo e provavelmente foi para o quarto dela

Gabriel: - eu disse que ela ia contar pra todo mundo - ela tentou conter uma risada

Sam: - eu sei, foi tão ridículo, como eu vou olhar para eles agora?

Gabriel: - não pense nisso

Sam: - é fácil falar, como eu deveria fazer isso? - antes de responder ela se pôs atrás da cadeira onde eu estava

Gabriel: - só pense em outra coisa - sem que eu pudesse perguntar que coisa ela passou os braços ao redor do meu pescoço e selou os lábios nos meus, tirando meu foco de qualquer outra coisa que não a sensação entorpecente que seus lábios causavam na minha mente

Sam: - acho que funcionou - disse quando nos separamos para que eu pudesse recuperar o ar dos meus pulmões

Gabriel: - também acho, mas é melhor fazer de novo, só pra garantir - ela disse com um sorriso no rosto enquanto enrolava uma mecha loira nos dedos

Sam: - concordo, mas é só pra garantir - afirmei também sorrindo e ela colou os lábios nos meus de novo fazendo meu cérebro derreter

Gabriel: - de novo? - ela perguntou e eu assenti, mas quando ela ia se sentar no meu colo um lampejo surgiu na minha mente e eu a impedi

Sam: - assim não, pelo menos não aqui, podem nos ver de novo se fizermos isso aqui, e eu não quero dar outra razão pra Jane encher nosso saco

Gabriel: - sem problemas Samsquatch - ela estalou os dedos e agora estávamos no nosso quarto - posso te beijar agora?

Sam: - tem alguma dúvida? - perguntei a puxando para meu colo e atacando sua boca com a minha

Gabriel: - acho melhor a gente parar - ela disse depois de alguns beijos cada vez mais quentes

Sam: - por quê? - perguntei dando diversos selinhos ao redor do seu rosto

Gabriel: - porque se continuarmos isso vai sair do controle, e eu ainda estou grávida, então é melhor pararmos – notei que ela parecia tentar se controlar até para completar a frase.

Sam: - tem razão, mas pode me dar um último beijo? - pedi com o olhar de cachorrinho

Gabriel: - essa cara é golpe baixo, sabe que não consigo dizer não com quando faz ela

Sam: - então não diga - pisquei pra ela que pôs as mãos na minha nuca então nos beijamos pela última vez, a última vez naquele minuto, porque logo depois já estávamos nos beijando de novo e de novo, todo nosso controle se foi há séculos, mas o bom senso continuava aqui, então nos contivemos a apenas beijos nessa noite, e sinceramente nossos beijos são tão bons que quase chegam a se igualar a outras coisas que fazemos juntos


Notas Finais


comentários são sempre bem-vindos ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...