História A fascinante Dançarina - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Bankotsu, Inu no Taishou, Inuyasha, Kohaku, Miroku, Naraku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru
Tags Drama, Inuyasha, Romance, Sesshyrin
Visualizações 42
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, 😀
Eu tinha este capítulo pronto então resolvi postar.
Espero que gostem! Bjs😚

Capítulo 3 - Minha vida


Fanfic / Fanfiction A fascinante Dançarina - Capítulo 3 - Minha vida

Rin on

“Não importa o quanto eu tente fugir, ele ira me achar.”


Durante meu curto período na faculdade conheci uma garota animada que fazia eu me esquecer dos meus problemas. Sango se tornou uma grande amiga, mas jamais consegui me abrir com ela sobre o meu temor. Era ruim ter que mentir para ela toda vez que ela perguntava sobre o meu passado.


Abandonei a faculdade por pressão e depois graças a ALA consegui me libertar novamente e aqui estou hoje. Pedi ajuda a Sango e ela falou que podia falar com seu chefe para me contratar como dançarina, já que eu tinha um Dom para a dança do ventre resolvi ganhar dinheiro com isso para me manter, já que não posso me estabelecer em um lugar por muito tempo se não ele pode me achar.


Nasci e fui criada em uma cidade americana, mas minha família e natural de Marrocos eles sempre foram bem tradicionais, então como toda mulher da minha etnia eu aprendi que alem de ser submissa aos homens, aprendi a dançar. A dança como minha mãe falava deveria ser vista apenas pelo meu marido, mas eu sempre discordei disso.


A muitos anos atrás meus pais me escolheram um marido, sem o meu consentimento. Eu mal tinha nascido e estava prometida a alguém que nunca vi, eu só ouvia falar seu nome, Kohako.


Eu estava me arrumando na frente do espelho quando Sesshoumaru veio me desejar boa sorte, ele era um dos donos do clube, reparei que ele estava nervoso, coisa que acho perfeitamente normal de um homem diante de uma mulher bonita. Eu não negava a beleza que herdei de minha mãe. Estava tentando me acalmar quando duas batidas na porta tiraram minha concentração.


Sango- Cinco minutos Rin, vai La e arrasa garota!- sorri em resposta.


Rin- Estou pronta! – ela me deu um abraço forte e me desejou Boa sorte antes de se retirar.


Levantei e caminhei a passos lentos pelo corredor, a voz de Inuyasha ecoou e tentei me acalmar.


Inu - E com vocês a nossa estrela hoje Sahir!


A escuridão tomou conta o local, eu foquei no meu momento. A fumaça de gelo seco foi solta e em segunda a musica começou a tocar, contei ate dez e respirei fundo. Meus pés eram posicionados e logo comecei os movimentos com meu quadril, eu tinha que manter o equilíbrio de todos os elementos para a dança sair perfeita, não e porque é chamada de dança do ventre que significa que só tenho que mexer a barriga. Esqueci de todos que estavam me observando deixei minhas raízes fluírem, me senti livre dançando. Eu era a dança.


Assim que o show teve seu fim as luzes do palco se apagaram, mas antes de sair do palco vi um par de olhos âmbares me olhando, Sesshoumaru estava hipnotizado. Desviei o olhar e sai do palco, afastei as idéias tolas da minha mente, ele era meu patrão e eu era cheia de problemas, nem eu mesma sei quanto tempo vou ficar nesta cidade. Quanto tempo me restava? Eu nunca saberia ate ele me encontrar. As lembranças de meu ultimo encontro com meu pai ainda me atormentavam, mas eu não queria que isso atrapalha-se minha vida.


Entrei no camarim e me olhei no espelho, ele não me reconheceria dessa forma, o véu impediria que qualquer pessoa me liga se a ele. Retirei o lenço de meu rosto e comecei a remover a maquiagem, logo ouço batidas na porta.


Rin- Entre. - Abandonei o algodão na bancada e girei meu corpo em direção a porta.


Sesshy- Rin- observei Sesshoumaru abrindo a porta.


Rin- Sesshoumaru!- pisquei varias vezes, quando Sesshoumaru foi falar algo, a figura de Inuyasha animadamente invadiu o camarim com um buque e flores.


Inu- onde esta a nossa estrela?- disse me entregando o buque. Observei Sesshoumaru se afastar um pouco.


Rin- Inuyasha , não precisava


Inu- A minha estrela merece o melhor tratamento, parabéns pela sua estréia.- levantei e Inu me envolveu em um abraço forte. Observei o olhar de Sesshoumaru e podia jurar que ele queria estar fazendo o mesmo.


Rin- Sesshoumaru, não vai me dar os parabéns?- perguntei assim que Inuyasha me soltou.


Sesshy- Claro Rin! Parabéns você estava linda.


Deixei os braços de Inu e me envolvi nos braços fortes de Sesshoumaru, senti uma grande energia naquele abraço e também o cheiro de sua colônia fresca, misturada ao cheiro da fumaça de gelo seco.


Rin- Obrigada a ambos.


Os dois se entreolharam e senti uma leve tensão entre eles, até que Sesshoumaru se retirou.


Sango- Rin, precisa de alguma ajuda?- a voz de Sango se fez presente no local.


Rin- Tudo tramquilo Sango.- sorri pra ela.


Sango- Inu vou embora. Todas as meninas já foram e Miroke bebeu de mais.


Inu- Tudo bem pode ir. - olhou para min.- Rin, vou deixá-la avontade.- disse com cara de poucos amigos


Sango- o que ouve com ele?


Rin- não sei,”o que ouve com os irmãos Taisho?” acho que esta é a pergunta certa.


Sango- vixie, já vi esse filme, só que meio diferente.


Rin- Eu só quero trabalhar Sango e nada mais. – suspirei.


Sango- Eu sei amiga, esquece isso. Você foi espetacular! Agora eu vou ir por que Miroke esta me esperando- Ela disse se retirando


Sei que eu poderia estar imaginado coisas em relação aos irmãos Taisho. Mas tratei de afastar esses pensamentos. Seria coisa de louco se os dois estivessem interessados em min. Isso seria um grande problema.


Retirei toda a maquiagem, tomei um banho para retirar o gel do corpo, coloquei um conjunto de moletom que levei comigo na mochila e sai do clube.


Inu- Você quer uma carona?- Observei que Inu estava ao lado de uma moto.


Rin- Nisso ai?- Ergui as sobrancelhas.


Inu- Isto aqui- apontou para a moto Ninja verde- é minha vida, então, por favor, não desdenhe. - Disse divertido.


Rin- Obrigada eu prefiro ir apé que nessa coisa.- continuei andando


Inu- É completamente segura- o senti se aproximando com a moto lentamente.


Rin- Não gosto de motos.


Inu- Tudo bem, mas não e seguro andar sozinha esse horário por ai.


Rin- estou acostumada.


Inu- Tudo bem, não vou insistir, até mais. - saiu acelerando sua moto.


Continuei o meu caminho pela estrada pouco movimentada sem perceber que estava sendo seguida.






Continua....


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado. Postei logo o próximo, pois não sei se estarei com Internet então pode demorar uns dias o quarto capítulo! E me desculpem os erros de língua portuguesa, sou péssima. Hehehehehe😂😂😂😂
eu sou mais matemática ❤
Obrigada por lerem😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...