1. Spirit Fanfics >
  2. A Fazenda de Morangos - Taekook >
  3. Capítulo 17

História A Fazenda de Morangos - Taekook - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura meus amores!

Créditos: @MissMinie

Capítulo 17 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction A Fazenda de Morangos - Taekook - Capítulo 17 - Capítulo 17

Autora POV

 

O menor caminhara com dificuldade até o carro do Kim, pois seu herói de pelúcia em seus braços era um pouco maior do que si, mas isso não o impedia de expor um sorriso gigante em seus lábios, deixando amostra seus dentinhos avantajados, o mesmo fazia questão de o carregar, nunca em seus dezessete anos havia tido um assim, 

Enquanto o Kim, este estava com suas mãos ocupadas de sacolas, havia aproveitado a ocasião para comprar roupas para o menor ali mesmo e, embora com ambas as mãos ocupadas, não deixava suas preocupações de lado, por mais que fosse de pelúcia o boneco, era pesado para o menor carregar já que o mesmo tinha sua saúde fragilizada.

 

- Amor, amorzinho. - Chamou um pouco baixo, para que só o menor o ouvisse o que deu certo.

 

- S-Sim h-hyung? - Respondeu Kook já um pouco cansado.

 

- Meu bem, deixa que eu levo o boneco, você está fazendo esforço demais, não quero que passe mal, anda me dá ele, huh? - Falou Tae já pegando a pelúcia.

 

- M-Mas hyung, eu quero levar ele, você me deu e vai tomar? - Perguntara Kook inflando as bochechas fazendo um bico nos lábios.

 

- Kook, eu não vou tomar, só quero levar para você não fazer esforço, lá em casa você vai poder brincar com ele a vontade. - Disse o Kim sorrindo sem mostrar os dentes. 

 

- Então vamos logo hyung! Quero brincar muito com ele, vai ser o appa do outro que está lá em casa. - Falou Kook entusiasmado e o maior negou com a cabeça, não soube pensar até onde ia sua inocência.
Ao chegar perto do carro, Taehyung pôs o boneco no porta malas junto das sacolas com roupas, o menor apenas o observava, Tae fechou o porta malas e quando foi virar deu de cara com Jin.

 

- 'Oxi Jin! O que faz aqui? - Perguntou Tae assustado, não esperava seu amigo ali, pois o mesmo estava na fazenda de Hobi.

 

- Hyung! Que bom que veio, o Taetae hyung comprou um boneco desse tamanho para mim! - Disse Kook fazendo o tamanho do boneco com seus braços. - Vem hyung. - O menor pegou a mão de Jin e saiu o puxando até o porta malas, em seguida tentou desesperadamente abri-lo, o que não deu certo já que as chaves estavam com o Kim. - Abra porta idiota! 'Aish hyung! Seu carro quebrou, como vou pegar meu boneco? Abra. - Disse o menor dando pequenos murros na porta, como não deu certo se debruçou em cima do mesmo praguejando alguma coisa.
 

Seokjin não aguentou tamanha doçura do mesmo e disparou a rir, já o Kim  estava incrédulo com a pequena frustração do menor, se seu pequeno tivesse uma força descomunal, seu carro com certeza precisaria de reparos e, vendo toda o desânimo do menor, Taehyung foi até o porta malas e abriu em seguida usando as chaves. 


 

- Pronto meu bem, não precisa surtar, olha aí seu brinquedo são e salvo. - Disse o Kim abobado com a carinha de surpresa do menor ao perceber que a porta precisava da chave para abrir.

 

- Desculpa hyung, eu achei que não precisaria desse negócio aí. - Falou Kook apontando para o objeto nas mãos de seu hyung.

 

- Não se preocupem meu anjo, mas agora já pode mostrar o seu amado boneco para o doido ali que está rindo feito uma hiena. - Falou o Kim sorrindo.

 

- Ai gente desculpa, mas não tive como controlar, esse menino é uma graça. - Disse Jin se aproximando do porta malas e se admirando em seguida. - 'Uau! Como ele é grande pequeno, é maior que o outro, aliás o dobro ou até mesmo o triplo. - Jin encarou o menor, este que tinha um sorriso de orelha a orelha.

 

- Sim hyung! É legal, 'né? - Falou Kook acariciando a pelúcia, seus olhinhos até brilhavam em contentamento.

 

- Bom agora precisamos ir, já está quase de noite e eu preciso fazer uma coisa antes de retornar a fazenda, você Jin o que faz aqui? - Perguntou Taehyung arqueando as sobrancelhas e antes mesmo do outro responder, o Kim avistou seu irmão que vinha até si.

 

- Ah que bom que te encontrei! Você havia me dito que estava no 'shopping, procurei por vocês que nem louco porque não me avisou que já tinha saído de lá?! - Exclamou Kai sorrindo para o menor, estava tão focado no pequeno, que nem percebera que Jin estava ali presente também.
 

- Eu já ia te ligar. - Falou Kim observando seu irmão secando seu pequeno.
 

- Quando foi que tu voltou? - Perguntou Jin abraçando Kai.

- 'Oh! Desculpa Jin não tinha visto você. - Disse Kai retribuindo o abraço. - Eu cheguei hoje e como o Tae já estava vindo para cá, deu certo de nós nos encontramos. - Kai sorriu sem mostrar os dentes

- Isso é ótimo Kai! Estou feliz que tenha voltado. - Disse Jin. - E respondendo sua pergunta Tae, o hospital me ligou, os exames do pequeno já estão prontos e pretendo ver o resultado o quanto antes. - Esclareceu Jin, Kai ficou com uma expressão confusa na face e Jin logo percebeu, explicando o estado do garoto resumidamente fazendo Kai olhar fixamente para Kook.

- Tadinho, não se preocupe pequeno, iremos cuidar de você. - Disse Kai fazendo um cafuné no menor, este que corou sem graça.
- 'Ok, então vamos ao hospital. - Falou Taehyung nada contente com o afeto que seu pequeno recebera. -
 

Kai você vai com o Jin, coloque suas malas no carro dele e vamos, não tenho tempo a perder, já está anoitecendo. - Disse chamando o menor para entrar no carro, mas como o Kook é o Kook, logo deu mais um de seus chiliques.

 

- M-Mas hyung,  por que seu irmão tem que ir com o Jin hyung? Aqui cabe ele direitinho, até sobra espaço, além disso você pode passar mais tempo com ele, já que faz muitos anos que não se viam. - Taehyung o fuzilou com os olhos, se seu ciúmes estava ameno agora, não tinha mais certeza, porque raios seu pequeno queria que seu irmão fosse junto, ignorando sua fala, apenas o chamou novamente sem paciência, nem se deu ao trabalho de responder o menor.

 

- Anda Kook entra, estou me atrasando, ainda tenho que ir em outro lugar. - Ditou o Kim sério e seu pequeno o olhou confuso, algo estava errado com seu hyung, pois minutos atrás antes de Kai chegar, o mesmo estava animado, mas isso não o afetou muito, pois voltou a testar a paciência do Kim.

 

- Credo hyung por que está bravo? Eu não fiz nada para você ficar com essa cara de cachorro que caiu da mudança ou, você está com fome? Sim porque a omma falou para mim, que quem faz cara feia é porque está com fome. - Antes mesmo do Kim se pronunciar Kook chamou Kai com suas mãozinhas fazendo um sinal para que este entrasse no carro afinal, Tae teria que levar seu irmão para a fazenda quando fosse embora, Kai analisou seu irmão e não teve nenhuma dúvida, Tae estava com ciúmes de si, mas logo pensou: Tae que lute porque eu estou gostando do garoto também e faria o possível e o impossível para o conquistar, mas por hora não irritaria seu irmão.

 

- Não tem problema meu bem, irei com o Jin fique a vontade com seu hyung. - Falou Kai provocativo, o menor encolheu os ombros.

 

- Tudo bem. - Então o menor adentrou o carro do Kim e quando o fez não exitou em repreender seu hyung. - Qual o problema do seu irmão vir com a gente hyung? - Perguntou o menor.

 

- Qual o problema? Qual o problema? Você ainda pergunta?! - Falou Taehyung sério prestando atenção na rua e ao mesmo tempo no menor, Kook se encolheu minimamente assim que percebera a  irritação em sua voz. - Desde quando te encontrei com ele, ele não para de se insinuar para você, acha isso pouco?! Mas parece que você não liga, acho até que está gostando não é mesmo? Até porque você estava insistindo muito para que ele viesse junto com a gente, aliás não quero saber de você de 'mimimi com ele e nem  com ninguém, pois como não assumimos nosso namoro, ainda não tem como eu reclamar de alguma coisa porque ninguém sabe que somos namorados e isso é horrível para mim, ter que aguentar todos dando em cima de você de baixo do meu nariz! - Kim cuspiu as palavras no menor, este que a essa altura chorava baixinho sem entender muita coisa do que seu hyung dizia.

 

- D-Desculpa hyung e. - Fungou passando as costas das mãos nos olhinhos para limpar suas lágrimas. - É que eu n-não sei namorar, na verdade nunca namorei, e-eu não sabia que doía tanto eu ter um amigo. - Falou Kook cabisbaixo, no entanto, levantou seu olhar novamente para o Kim assustado.

 

Tae freou o carro de súbito no sinal vermelho e aproveitou para se defender das palavras do menor, virou-se para ele e quando ia falar Kook o interonpeu.

 

- Hyung o que foi? O-Olha m-meu coração e-ele vai parar. - Disse o menor chacoalhando suas mãozinhas em nervosismo na frente do maior sério, com uma feição esquisita. - Por que está com essa cara? - Perguntou tentando abrir a porta do carro para sair correndo, estava com medo de seu hyung, mas para seu desespero, ao invés de abri-la Kook começou a apertar alguns botões fazendo assim a porta travar de vez. - H-Hyung. - Disse Kook ao perceber o Kim se aproximar mais de seu rostinho e selar seus lábios, o menor retribuiu o beijo sem contestar e ficaram alguns minutos ali se deliciando um do outro até que o sinal abrisse, Kim finalizou o beijo com vários selinhos e o menor suspirou aliviado, achava que seu hyung iria o matar.

 

- Que isso amor? Jamais faria isso com você, como pode ter medo de mim? E o que pensava que faria? Por um acaso você ia sair do carro? - Perguntou o Kim arqueando as sobrancelhas.

 

- Mas você estava bravo, falando alto comigo e-eu pensei que você ia me bater. - Falou o menor com um bico nos lábios, este que se desfez assim que o Kim o selou novamente.

 

- Eu te amo muito amorzinho, é que perco a cabeça quando vejo alguém de olho em você. - Disse Taehyung fazendo carinho em suas bochechas. - Me desculpa meu anjo, vou tentar conter meu ciúmes e o pior é que nem posso cobrar tanto de você e nem culpá-lo por nada, você é tão inocente, sério me perdoa, desde quando te vi eu carre go um mundo nas minhas costa por você, agora você é a pessoinha mais importante na minha vida e não sei dizer como isso pode ser possível, mas a verdade é que te amo com todas as minhas forças... 'hey não chore mais por favor, se você quiser pode me bater descontar toda sua raiva, sua dor em mim, eu mereço, fui um babaca não devia ter perdido a paciência. - Disse o Kim arrependido.

 

- Você me ama tanto assim hyung? - Perguntou Kook sorrindo secando as poucas lágrimas que escorreram pela declaração do outro.

 

- Claro meu amor! Te amo, te amo, te amo muito! Agora temos que ir, o sinal abriu. - Disse o Kim dando vários selinhos no menor.

 

- Também te amo muitão, hyung. - Falou Kook envergonhado, mexendo na barra de sua camiseta.
 

...
 

- Bebê, agora que já pegamos seus exames, preciso te dizer algo, não sei como você vai reagir a isso. - O Kim estava temeroso em levar seu pequeno a um velório, mas precisava ir pelo menos alguns minutos, o tio de Minseok era muito chegado a família e precisava pelo menos dar adeus e o ver pela última vez, nem que fosse nessa triste ocasião. - Um amigo muito querido meu faleceu e eu preciso ir velório prestar condolências a família e levar uma coroa de flores em sua homenagem. - Disse com certo medo de seu pequeno dar 'piti.

 

- Tadinho hyung, ele foi para o céu, eu nunca fui num velório, minha omma não me levava quando algum conhecido morria, mesmo quando minha vovó morreu, ela não deixou eu ir, falou que aquele lugar não era para mim. - Disse Kook tristonho.

 

- Então é melhor você não ir, te levo para a fazenda e volto em seguida. - Disse.

 

- Não hyung, você não vai sem mim. - Ditou Kook cruzando os braços com uma carranca que na opinião do Kim estava extremamente fofa. - Eu sei que aquele idiota vai estar lá e você tinha falado que não ia lembra? Sem mim você não vai e fim de papo. - Disse o menor convicto.

 

- Amorzinho não faz isso, sua omma vai ficar brava comigo e outra, você não confia em mim? - Perguntou o Kim arqueando as sobrancelhas.

 

- Sim hyung, mas eu não confio nele, que brigou comigo quando eu estava no hospital, ele estava cheio de frescura para o seu lado. - Respondeu Kook ainda de braços cruzados.
 

 

- Tudo bem vamos, mas você vai prometer que vai se comportar direitinho afinal, é um velório e tem que ter respeito certo? - Indagou o Kim.

 

- Certo hyung.

 

Assim, Taehyung estacionou o carro em uma vaga e Jin que estava logo atrás fez o mesmo, Seokjin arregalou os olhos ao ver a capela municipal de Seul.

 

- Mas que porra o Tae veio fazer aqui? - Questionou o médico descendo do carro. - Tae o que viemos fazer aqui? Quem morreu? - Perguntou Jin se aproximando de Kook, o mesmo estava temeroso pelo menor, pois assim que olhou dentro do velório pode ver Minseok chorando em volta de um caixão, sabia que aquilo daria merda.

 

- Desculpe Jin por não ter o avisado e antes que você solte os cachorros em mim, eu não ia trazer o pequeno, mas não teve jeito, ele não quis que eu levasse ele de volta a fazenda. - Falou o Kim.

 

 

- 'Ok então vamos lá, mas saiba que se algo acontecer ao garoto vou culpar você, Kim taenhyng. - Falou Seokjin sério.

 

- Meu bem, fica perto da gente, não se afaste 'ok? - Pediu o Kim e o menor assentiu chegando mais perto de si.

 

- Poxa Tae você devia ter me avisado antes, não estou a caráter para vir em um velório. - Falou Kai.

 

- Isso mesmo Kai, viemos num velório não em uma boate. - Disse Jin revirando os olhos 
 

Adentrando o local, ganhado toda atenção de ambos ali, o menor com toda sua inocência caminhou até o caixão com uma carinha de dar pena, pela primeira vez estava vendo um defunto e seu coraçãozinho começou a palpitar em nervosismo e se aproximando mais um pouco, tristonho colocou as mãozinhas sobre o caixão e no automático fez o sinal da cruz em si mesmo.

 

- Que dó, tadinho. - Todos ali presentes olharam para o mesmo, porém suas atenções foram direcionadas a Minseok que já estava grudado em Taehyung este que tentava o afastar de si.


 

- Tae! Que bom que veio, achei que iria me deixar sozinho nessa. - Seus olhos estavam inchados por conta do choro recente.

 

- Você não está sozinho Minseok, sua família está aqui, eu vim apenas porque tenho muita consideração por seu tio afinal, ele não tem culpa de tê-lo como sobrinho.

 

- Nossa Tae, até nesse momento de dor você não baixa a guarda, não seja tão cruel comigo, eu já pedi perdão, se for preciso eu até me joelho a seus pés. - Falou Minseok já se pondo de joelhos, mas antes de concluir o ato Kim o impediu.

 

- Minseok para com isso, está sendo ridículo, respeite o seu tio no caixão. - Disse Tae aos sussurros, porém com uma carranca na face e apertando seus braços e quando o outro ia dizer algo, o Kim o segurou pelos ante-braços o levando ao um lugar reservado longe dos olhos alheios, o que não deu certo, pois seu pequeno que via toda a cena se afastou do caixão e os acompanhou, Jin viu que o menor os seguiu e sussurrou para si mesmo negando com a cabeça: eu falei que ia dar merda.
 

- Kook meu bem, volta aqui. - Falou preocupado com o menor, já Kai ficou por ali mesmo esperando o circo pegar fogo, pelas suas análises pôde perceber que Taehyung e Jungkook tinham algo, porém esperaria pacientemente até chegar a hora de sua deixa e na opinião do mesmo, isso estava bem perto de acontecer.

 

O menor diminuiu os passos tendo quase uma parada cardíaca ao ver a cena a sua frente, até mesmo Jin arregalou os olhos, Minseok aos beijos com o Kim, porém kook não ia deixar isso barato, não mesmo, acelerou os passos e chegou por trás de Minseok, o Kim que tentava se soltar do ex, ficou pálido quando viu seu pequeno ali com suas mãos em punhos e as  lágrimas escorriendo silenciosamente por suas bochechas avermelhadas.

 

- Kook não é. - E antes do Kim terminar, o mesmo foi interompido.

 

- Cala a boca! - Gritou Kook ríspido. - Então era por isso que ia me levar de volta para a fazenda? Para ficar mais a vontade com ele?!

 

- O que?! Claro que não. - Respondeu Taehyung, o mesmo estava desesperado, partia seu coração ver seu menino naquele estado
.

- Ah, é você... - Disse Minseok com deboche. - Olha garoto, não sei direito o que está havendo com vocês dois, para mim tem farinha nesse angu mas foda-se, o que quero dizer, é isso mesmo que está pensando, você é apenas um objeto que o Tae usa quando quer e quando não quer deixa de canto. - Tae estava incrédulo com a fala de Minseok.

 

- Cala boca! Eu não tenho nada com o senhor Kim e ninguém me usa! - Falou kook choroso.

 

- É mesmo? Então se eu o beijar novamente... você não vai se importar? - e ante que minseok beijasse o Kim a força novamente, Kook avançou dando socos, pontapés e até mesmo  arranhões e, como Minseok foi pego de surpresa, o mesmo estava no chão com Jungkook em cima de si, dando vários tapas em sua face, o mesmo não soube dizer de onde vinha tal força, talvez do soro que havia tomado ou, somente seria a força do ciúmes que estava sentindo de seu hyung.

 

Jin e Tae estavam desesperados, tentando tirar o menor de cima do outro, porém não estavam conseguindo, o menor grudou em Minseok como se não houvesse o amanhã.

 

- Neném! Pelo amor dos céus, seu coração! - Gritou o médico angustiado.

 

- Bebê, por favor pare, você vai passar mal!

 

- Kim Taehyung faça alguma coisa! Minseok vai o machucar! - Falou Jin aos berros.

 

- O que acha que estou fazendo?! Estou tentando, mas ele grudou como carrapato e não tenho tanta certeza que o Minseok vai machucá-lo, olha como ele está apanhando! -  Disse Kim puxando o menor da melhor maneira que podia.

 

- Alguém me ajuda! Tirem esse louco de cima de mim! - Minseok gritava pedindo socorro, porém seu desespero foi maior quando o menor grudou em seus brincos e os puxou quase arrancando-os de sua cartilagem.

 

Taehyung agarrou as pequenas mãos tentando fazê-lo desgrudar dos brincos de seu ex, o que não deu certo, puxou seu pequeno com toda sua força o fazendo desgrudar de Minseok e ao estar livre, pôs suas mãos nas orelhas que doíam e algo viscoso escorreu por suas mãos, estavam ensaguentadas e kook com um dos brincos em suas mãos.
 

- Maldito! Você arrancou meu brinco! Olha o que você fez! - Minseok mostrara suas mãos com sangue para o menor. - Você vai pagar por isso! - Gritou.

 

Já Kook, tendo voltado a si, começou a chorar nos, braços de Kim descontrolado, estava com medo do sangue em sua mão, está que continha o brinco.

 

- Pequeno, não devia ter feito isso, olha como você está... - Disse o Kim chocado com o ato do menor.

 

- N-Não me importo. - Disse Kook se afastando dos braços do Kim e lhe estapeando. - Não pense que eu esqueci o que você fez, trouxe ele para cá só para se beijarem, quer saber? Vou embora, pode ficar com ele, não estou nem aí se eu e minha omma ficar sem emprego ou uma casa, não quero mais saber de você, Senhor Kim e obrigado por tudo. - Falou Kook saindo meio atordoado e trombando com Kai que vinha ver o que ocorrera e o por que da demora. - Kai, v-você me leva embora? Quero a minha omma. - Disse Kook aos soluços.

 

- Mas o que houve? - Perguntou Kai. 

 

- O que houve? Foi que esse projeto de ninja me bateu! Olha meu estado, mas eu juro miniatura de samurai, eu vou acabar com  você, filho de uma cachorra.

 

- Cala a boca Minseok! Você é um estorvo mesmo, quer saber eu devia ter deixado ele te bater mais. - Falou o Kim irritado. - Kook, por favor, você não pode sair assim. - Falou Taehyung indo atrás de Kook que havia petrificado no lugar olhando o ser mais desprezível entrando no velório.

 

- Appa... - E como mágica, o menor havia se esquecido da briga de minutos atrás, se afastou de Kai e correu para os braços de seu porto seguro. - H-Hyung. - Tae o apertou em seus braços o acalmando.

 

- Calma, eu estou aqui. - Minseok se aproximou, queria saber o por que do garoto agarrar Tae daquela forma, mas se assustou ao ver seu amante ali presente, o caçando com os olhos.

 

- Jeon. - Disse baixinho para si mesmo.
 


Notas Finais


E aí gente?!

Espero que tenham gostado e me perdoem os erros!

O que acham que vai rolar agora? ;)

Até! <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...