História A Fênix Celeste - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Tom Holland
Personagens Adrian Toomes (Abutre), Anthony "Tony" Stark, Ben Parker, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Halloween, Loki, Maria Stark, May Parker, Pantera Negra (T'Challa), Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Sam Wilson (Falcão), Wade Willson (Deadpool)
Tags Peter Parker Fiction
Visualizações 53
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura Aracnídeos

Capítulo 11 - De frente com o passado


Fanfic / Fanfiction A Fênix Celeste - Capítulo 11 - De frente com o passado

Alice White:

- pirralho e Fênix que bom que chegaram - falou o Stark surgindo do meio dos agentes.

- eu tenho nome sabia - falei e ele riu.

- ok pirralho e Alice me sigam - falou e eu o segui junto com o cabeça de teia.

Chegamos numa sala que tinha vários agentes atrás de um vidro olhando Cecília sendo interrogada.

- olha finalmente apareceu Fênix - ela falou olhando para o vidro.

- claro que não deixaria de vim conversar com você - falei irônica.

- ela não...

- ótimo agora venha aqui pra tirar respostas seria ótimo responde-las - ela interrompeu uma agente que estava do meu lado - a você claro.

- tirem o agente de lá e não entrem sem minha permissão - falei e os agentes me olharam irônicos. 

- e quem seria você garota? - perguntou uma agente loira.

- Ela é a Fênix Celeste, o ser mais poderoso do universo - falou Natasha colocando as mãos nos meus ombros.

- a Fênix é uma adolescente? - perguntou um agente incrédulo.

- a adolescente mais forte que já lutei - rebateu Natasha e eu sorri irônica pra eles.

- tirem o agente de lá - falou um agente para o outro.

Rapidamente o agente saiu e eu entrei ouvindo Cecília cantar uma música conhecida. 

🎶One, two, Melatonin is coming for you

Three, four, baby, won't you lock the door?
Five, six, I'm done with it
Seven, eight, it's getting late, so close your eyes, sleep the days 🎶

- pelo jeito ainda temos os mesmos gostos por músicas psicodélicas - falei irônica e ela sorriu olhando pra cima.

- gosto é gosto. Sabia que Robert sente sua falta? - falou tentando me atingir.

- claro quem não sente minha falta - falei sorrindo e isso a irritou.

Irrita-la sempre foi fácil 

- VOCÊ O MATOU! - exclamou e eu sorri.

- ainda a mesma irritante de sempre. O que quer dizer com "ele sente sua falta"? - falei olhando bem nos olhos dela. Assim ela não poderia mentir.

- no laboratório da ATS estão usando as células recolhidas antes da morte dele para revive-lo - falou e eu fiquei tensa.

- o que veio fazer aqui Cecília?  - perguntei.

- eu jurei por todos os deuses que iria te encontrar e acabar com você. VADIA! - Ela gritou o final e se levantou tentando me dar um soco.

- acho que seu plano de vingança vai ter que ser anulado e parado por um tempo - falei quebrando seu pulso e torcendo o braço dela pra trás. 

- ah mais eu vou acabar com você nem que seja a última coisa que eu faça - falou e eu ouvi o braço quebrar e ela se virar ainda gemendo de dor.

- merda!  Você é louca? - exclamei desviando de seus socos de um braço só e chutes desengonçados.

- você matou o amor da minha vida! Você merece morrer! - exclamou e caiu de joelhos tirando uma seringa do bolso e aplicando em si mesma.

- espera isso é..... veneno - falei e arregalei os olhos após reconhecer o cheiro. 

Me ajoelhei e tentei cura-la mais a mesma ria. 

- eu vou voltar pior do que antes e você vai se arrepender de ter me desafiado fênix - falou e fechou os olhos.

Tudo o que eu vi depois disso foi borrões e gritos de ajuda. Tudo voltou ao normal ao ouvir a voz de Peter junto a mim.

- Alice.... vem comigo você precisa de um calmante - falou e eu me deixei levar.

Entramos num tipo de enfermaria e ele falou para eu me sentar numa maca enquanto ele pedia um calmante a enfermeira. Demorou apenas míseros segundos mais eu refiz minha vida nesses segundos. Tios e avós que não ligam. Pessoas que te acham insignificante.  Vida sem sentido. E quando eu estou de frente pro passado ele fingi que não existe. Eu me odeio, pessoas morrem por minha culpa. Primeiro meu pai e depois mamãe. Depois algumas pessoas que mesmo não especiais mais valiam a pena se relacionar.... eu sou tipo um buraco negro que suga tudo pra dentro e destrói. 

- Alice? - ouvi a voz de Peter e o olhei vendo o rosto do homem-aranha.

- sim? - respondi segurando meu choro.

Primeira regra: chorar te faz fraco. Então chore escondido.

- você está bem? - perguntou e eu sorri falso.

- sim - falei e tomei num gole só o calmante e a água. 

Segunda regra: "eu estou bem" as vezes significa "socorro por favor me ajudem".

- quer ir pra casa? - perguntou ele.

- sim vamos - falei o puxando e o mesmo segurou minha cintura forte enquanto teletransportavamos. 

Aparecemos na sala de May e tudo estava escuro. Eu o larguei e o mesmo me deu um selins o rápido e eu apenas sorri me teletransportando para o meu quarto. Desfiz a ilusão e me deitei na cama deixando as lágrimas me lavarem de dentro pra fora. Me levantei e fui até minha caixinha secreta e tirei uma lâmina nova que comprei. Comecei um corte na parte da veia central. Fiz uns 5 e lavei sentindo o cheiro de sangue impregnar o quarto e sujar a manga do vestido de May.

Me deitei na cama e fechei os olhos chorando baixo. Eu realmente sou um lixo.



Notas Finais


Apenas um cap triste


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...