História A fera em mim (Ver.Vkook) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, D.O, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Vkook
Visualizações 30
Palavras 788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - A ESTÁTUA NO OBSERVATÓRIO


Conforme a carruagem da princesa Jisoo entrava no caminho que levava ao castelo do príncipe, ela pensava que não havia nada mais maravilhoso do que a vista do castelo no inverno. O reino de seu pai era lindo, sim, mas não se comparava ao do príncipe, principalmente quando estava coberto de neve e decorado para o solstício de inverno.

Todo o castelo estava iluminado e brilhando na noite escura de inverno. Ela tinha grandes expectativas para essa visita e não queria nada a não ser que o príncipe a tratasse com gentileza e amor, como um dia o fizera. Claro que o feriado de inverno melhoraria seu humor azedo e traria de volta o homem por quem se apaixonara naquela noite de sonho no baile.

Olhe, Babá, não é linda a forma como o caminho é limitado pela luz das velas?

A Babá sorriu e disse:

– Sim, minha criança, é muito lindo. Mais adorável ainda do que imaginei que seria.

Jisoo suspirou.

– O que foi, Jisoo? O que a está atormentando?

Jisoo não disse nada. Ela amava sua querida Babá e não podia se deixar perguntar o que ficara ensaiando todo o caminho do reino de seu pai até o destino delas.

– Acho que eu sei, meu amor, e não se apavore. Não vou dar nenhum motivo para o Príncipe ficar irritado nesta visita, eu juro. A Babá guardará os pensamentos para si mesma desta vez.

Jisoo sorriu e beijou-a na bochecha cheia de rugas.

– Isso mesmo, dê um beijo em sua velha Babá e esqueça seus problemas. É solstício, querida, sua época favorita do ano, e nada vai te deixar aborrecida, juro para você!

A carruagem chegou à frente do castelo, onde Lumière estava parado, esperando para abrir a porta.

– Bonjour, Princesa! Você está muito linda, como sempre! É tão agradável vê-la de novo!

Jisoo riu e ficou vermelha, como sempre fazia quando Lumière falava com ela.

– Olá, Lumière. Acredito que o Príncipe esteja cuidando de questões mais urgentes do que conseguir tempo para receber sua noiva, que viajou o país todo para visitá-lo no solstício? – resmungou a Babá.

Lumière ignorou a provocação.

– De fato, Babá! Se ambas me seguirem, Christian levará a bagagem das senhoritas para suas acomodações na Ala Leste.

A Babá e Jisoo olharam-se maravilhadas. Normalmente, elas seriam levadas para o quarto para descansar depois da longa viagem. Mas Lumière as guiou por muitos cômodos grandes e lindos até finalmente chegarem a uma porta grande embalada por um laço dourado gigante, parecendo um presente extravagante.

– O que é isso? – a Babá foi direta.

– Entrem e vejam por si mesmas!

Jisoo abriu a porta gigante com o laço e encontrou uma paisagem de inverno lá dentro. Havia um tronco de árvore enorme que alcançava o teto dourado bem alto. Estava coberto de luzes magníficas e lindamente decorado com joias que emitiam brilho. Sob a árvore havia um monte de presentes, e entre eles estava o príncipe, com os braços abertos como se esperasse para recebê-la. O coração de Jisoo se encheu de alegria! O príncipe parecia estar com um humor maravilhoso!

– Meu amor! Estou tão feliz em vê-lo! – Ela envolveu os braços na cintura dele e o abraçou.

– Olá, minha querida. Você está bem cansada da viagem, não está? Estou surpreso por não ter insistido para ser levada às suas acomodações e ficar apresentável antes de me encontrar. – O príncipe fez uma careta como se estivesse olhando para uma empregada suja, e não a mulher que amava.

– Desculpe, querido, você está certo, é claro.

Lumière, sempre cavalheiro, e ansioso para agradar as damas, adicionou:

– É minha culpa, meu senhor. Insisti para que ela me seguisse. Sabia que o senhor estava animado para mostrar à Princesa sua decoração.

– Entendi. Bem, Jisoo querida, logo você será rainha destas terras e, mais importante, rainha desta casa, e deve aprender a decidir sozinha o que é certo e insistir nisso. Tenho certeza de que, na próxima vez, fará a escolha certa.

Jisoo ficou com um rubor intenso, mas encontrou a voz mais autoritária que conseguiu.

– Sim, meu amor e Príncipe. Lumière, se puder mostrar a mim e à Babá nossos quartos para que nos aprontemos para o jantar…

Com isso, ela saiu do cômodo sem nem dar um beijo no príncipe, pois estava correndo para evitar que ele a visse à beira das lágrimas.

Como ele ousava sugerir que ela estava inadequada para vê-lo após sua chegada? Ela parecia grotesca? Lumière pareceu ouvir seus pensamentos.

– Como eu disse quando chegaram, querida Princesa – ele falou –, a senhorita está linda como sempre. Não dê ouvidos às palavras do mestre. Ele está muito distraído ultimamente.

Babá e Jisoo só olharam uma para a outra, perguntando-se o que essa viagem guardava para elas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...