1. Spirit Fanfics >
  2. A festa >
  3. Era para ser um fim de semana calmo

História A festa - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Oie
Esse cap ta meio chatinho, eu sei. Eu até pensei em reescrever tudo mas... Vai assim mesmo
Espero que gostem

Capítulo 33 - Era para ser um fim de semana calmo


Pov Izuku 

Respirei fundo mais uma vez assentindo, rolei os olhos de preguiça me espreguiçando mais uma vez no sofa de couro.

- Deku para de ser preguiçoso!- Mina gritou jogando outra camisa no meu rosto- Agora, me ajuda a escolher uma!

- Mina, escolhe logo... Eu quero ir para casa- Joguei a minha cabeça para o lado olhando para fora. Ela bufou alto chamando a minha atenção.

- Qual?- Precionei os meus lábios um contra os outros, olhei para os shorts jeans que ela segurava. Um era preto de cintura alta com a borda desfiada enquanto o outro era branco com um suspensório.

- O branco.

- Ah... Mas eu gostei tanto do preto- Grunhi puxando o meu rosto para baixo.

- Enfia 'sa porra no cú então- Murmurei- Não sei por que você quer mais roupa, nem cabe mais no seu guarda roupa...

- Tenho que aproveitar que a minha mãe me deu dinheiro- Bufei- E você iria ficar fazendo o que o dia todo se não fosse eu?

- Eu estaria dormindo, é a melhor coisa que eu sei fazer...

- Acho que os seus ficantes não diriam isso- Ela abriu a boca empurrando a língua contra a bochecha enquanto balançava a mão, corei jogando uma roupa que estava do meu lado- Ain...

- Cala a boca.

...

Suspirei jogando o meu celular na minha cama, andei até o meu guarda roupa tirei o preciso e fui para o banheiro. Estou cansado demais para fazer qualquer outra coisa que não seja dormir. Vim passar o fim de semana na casa da minha mãe para descansar um pouco das loucuras da Mina, e também para ficar um pouco com a minha mãe.

Entrei no banheiro e me despi entrando debaixo do chuveiro. Passei a semana toda evitando o Bakugou, não é vergonha, mas eu também não quero... Conversar com ele.

" Bati em alguém que mexeu com uma pessoa que eu me importo ".

Essa porra não sai da minha cabeça, tenho várias perguntas, como: O que ele queria dizer com " Que eu me importo"? Ou, Por que exatamente ele bateu naquele filho da puta? Ele viu eu conversando com o Shigaraki na rua? Mas o que CARALHOS esta acontecendo?!

- Ahg- Grunhi enroscando os meus dedos pelo meu cabelo, para de pensar merda Izuku...- Merda, merda, merda, merda...- Encostei a testa na parede respirando fundo. Mas... Esse "alguém" não é necessariamente eu, pode ser qualquer um... Mordi o canto da minha boca olhando para a porta do box escuro, revirei os olhos- Bakugou... Seu merda...

Terminei de tomar banho e desliguei o chuveiro, peguei a minha toalha e me sequei por inteiro. Coloquei a toalha na minha cabeça enquanto colocava as minhas roupas, mordi o meu beiço puxando um pouco mais a calça.

- Hum... Essa calça ta ficando um pouco apertada...- Bufei colocando a minha camisa, um pouco mais larga do que o normal. Me olhei no espelho vendo que a calça estava realmente apertada, me virei um pouquinho mais me olhando de cima para baixo- Eu não me lembro de ter... Tuudo, isso.

Ainda com a toalha na cabeça voltei para o meu quarto pegando a minha coberta e me enrolando nelas, deixando somente o meu rosto para fora. Pensei em me jogar na cama e desmaiar completamente mas a sede falou mais alto. Andei, ainda enrolado, até a cozinha e peguei um copo e enchi de água.

- Izuku meu anjo, vem aqui- Ouvi a minha mãe me chamar da sala, terminei de beber a água e enchi o copo novamente levando-o junto comigo.

- Já estou indo- Respondi me arrastando até a sala, levei o copo até a boca- Fala mã_- Acabei engasgando ao ver alguns conhecidos sentados, sorrindo na cara de pau.

- Por que você não me falou que os seus amigos viriam?

- Porque eu não sabia que ele brotariam aqui, mãe- Lancei um olhar mortal para a Mina, que sorriu mostrando os dentes.

- O que é isso Deku? Nova moda?- Momo riu me olhando de cima a baixo, mostrei a língua recebendo um beliscão da mais velha.

- Ain!

- Isso é jeito de tratar os seus amigos, Izuku?- Grunhi dando meia volta- Izuku!

- Manheee- Choraminguei.

- Vai deixar eles aqui?

- Hum... Sim- Ela me olhou com cara de poucos amigos, fazendo eu estremecer de medo. Suspirei fazendo biquinho, ela se levantou e foi para a cozinha nos deixando sozinhos.

- A sua mãe é um anjo, o que aconteceu com você?- Fiquei em silêncio batendo o pé. Estavam somente a Momo, Mina, Jiro, Kaminari, Toru, Sero e a Uraraka- Deku você esta bem?- Abri a boca para começar a xingar mas fui interrompido pela campainha.

- Meu anjo, abre lá pra mim!- Engoli em seco as minhas palavras e fui até a porta, quando abri uma enxurrada de pessoas desnecessárias entraram. Bati a porta chamando a atenção de todos.

- O que, vocês, estão, fazendo, aqui?- Disse em pausas enlouquecendo, notei que tinha uma menina a mais sentada ao lado de um Bicolor invasivo.

- Ah- Tsuyu puxou a menina desconhecida sorrindo- A minha mãe saiu com os meus irmãos e deixou essa praga comigo, então eu tive que trazer ela.

- Praga é o teu rabo- A garota empurrou ela se sentando novamente. Se ela é uma praga para a Tsuyu, não quero nem saber o que essa menina anda fazendo.

- Mais amigos?- Vi os olhos da minha mãe brilharem, mordi o meu beiço inferior com força deixando-o vermelho- Não sabia que você tinha tantos amigos!

Era para ser um fim de semana calmo...

...

Já estava dando quase uma hora da manhã, e por ter ficado muito tarde a minha mãe ofereceu a casa para esses encostos dormirem. E para piorar tudo, o Bakugou esta aqui e eu não sei o que fazer.

- Por que você ainda não tirou essa coberta? Já fazem duas horas que você esta se arrastando por ai enrolado nela- Tsuyu segurou o meu braço puxando um pouco a coberta- Vamos! Tira, eu quero ver mais uma vez essa obra de arte- Semicerrei os olhos abraçando ainda mais a coberta.

Me levantei andando até o corredor sendo seguido por elas, entrei no meu quarto e tentei fechar a porta deixando-as para fora mas falhei miseravelmente. Elas entraram fazendo eu bufar, a Tsuyu pegou uma pontinha da coberta e puxou fazendo eu girar e a soltar.

Me abracei, fui até o armário e peguei uma blusa de frio larga e grande que batia pelo menos na metade da minha coxa. Me virei vendo as meninas com sorrisos maliciosos, revirei os olhos colocando a blusa e saindo do quarto. Chegando na sala a Jiro pulou nas minhas costas me assustando, notei que o Kaminari olhou de canto e forçou o maxilar, provavelmente ciúmes... Eu ein... Me aproximei deles e joguei a menina no colo do loiro batendo no meu ombro, fingindo estar tirando a poeira.

Me sentei ao lado do Tenya que sorriu, começamos a puxar assunto mas pude perceber que a sua atenção estava na Uraraka.

- Quando você vai falar para ela?- Sorri vendo ele corar- Qual é Tenya, qualquer um consegue ver que você gosta dela.

- Fica quieto- Ele empurrou o meu rosto desviando o olhar, ri cutucando a sua costela fazendo ele recuar o braço- E quando você vai parar de fugir do Bakugou e agir como um adulto?

- Nossa... Pegou pesado- Coloquei a mão no peito abrindo a boca, rimos juntos- É sério, fala com ela...

- Não.

- Desde quando você ficou covarde? Cade aquele Lida Tenya que eu conheço?- Bati no seu ombro encorajando-o, tirei o meu chinelo e coloquei o meu pé em cima do sofá cruzando as pernas- Deixar para depois só vai piorar as coisas...

- Serio que você esta querendo me dar conselhos Izuku?- Dei os ombros rindo, ele hesitou em levantar mas logo foi na direção da morena. Olhei de canto para o Bakugou lembrando daquelas malditas palavras, balancei a cabeça bagunçando o meu cabelo.

- Ai que merda- Murmurei fechando os olhos enquanto mordia o meu beiço, olhei para o lado vendo o loiro me encarando- Eita porra... Que susto- Sussurrei com a mão no coração, ele acelerou ainda mais quando eu realmente percebi que quem estava do meu lado era o Bakugou.

- Por que esta me evitando, Izuku?- Engoli em seco, senti o meu rosto esquentar indicando que eu provavelmente devo estar parecendo um tomate. Por que o meu coração esta batendo tão rápido?

- E-Eu não estou te evitando- Que merda... Por que eu gaguejei?

- Eu já te falei que eu sei quando você esta mentindo- Ela puxou a minha orelha irritado- Anda Izuku, me fala.

- Eu não estou- Bati na sua mão inflando as bochechas, cruzei os braços fazendo ele grunhir.

- Você parece uma criança- Ele sussurrou, o loiro mexeu em uma mecha do meu cabelo. Se o meu coração acelerar mais ele para, caralho! Eu sou cardíaco- Agora fala pra mim, e não adianta mentir- Ele sussurrou no meu ouvido fazendo um arrepio percorrer pela minha coluna- Por que?

Fui salvo pelo bicolor que se sentou do outro lado me puxando fazendo o loiro rosnar igual a um cachorro raivoso. O meio a meio lançou um olhar mortal junto de um sorriso para ele, a raiva do loiro era quase palpável.

- Bom...- Falei chamando a atenção dos dois quebrando a tensão, e mais uma vez, a campainha tocou impedindo que eu falasse. Fui até a porta vendo o Tokoyami com sacolas na mão, sorri pedindo para ele entrar.

- Fumi- Tsuyu o abraçou, eu e a Mina cruzamos os olhares com a mesma pergunta em mente. Balancei a cabeça negando e ela deu os ombros voltando a conversar com o tonto do Kaminari. O acompanhei até a cozinha pedindo para ele colocar tudo em cima da mesa, olhei curioso para ele.

- Não, eu não tenho nada com ela- Ele disse com as sombrancelhas levantadas, dei os ombros vendo ele sair da cozinha.

"E-Eu não estou te evitando".

- Ai que saco- Respirei fundo, senti alguém pular nas minhas costas rindo- Mina, você tem que parar de pular nas minhas costas... Isso irrita.

- Mas é tão legal- Ela riu saindo- E então?

- " Não, eu não tenho nada com ela". Palavras dele- Repeti fazendo ela grunhir, fui até a sala vendo todos indo para o quintal. Fui atrás vendo as meninas conectarem um celular em uma caixa de som.- Ei?!- Elas me ignoraram.

Fui até a Uraraka vendo ela corada, olhei para todos os lados procurando o Tenya até ver ele mexendo no celular encostado na parede, ele parece nervoso. A rosada chegou do meu lado e me ofereceu um copo.

- É baianinha, não tem nada de mais ai- Dei os ombros me sentando em um mini murinho que dividia o quintal das flores da minha mãe, o Bakugou se sentou ao meu lado esquerdo e o Todoroki do lado direito.

Tomei um gole do que a Mina me deu sentindo a minha garganta esquentar. O meu rosto ferveu e por uma fração de segundos eu me senti tonto, as meninas ligaram a caixa fazendo uma música tocar. A música "Locked out of heaven" tocou, sorri de canto ao ver elas começarem a dançar.

Coloquei a mão na boca tentando conter a risada, sempre achei engraçado ver as meninas rebolando. A Mina veio na minha direção e me puxou para junto delas.

- Não, obrigado- Ri dando meia volta, a rosada me segurou fazendo biquinho- Não Mina, eu não sei dançar. É possível eu acabar fazendo cosplay de boneco de posto...

- Para com isso Deku, eu já te vi dançando! Rebola logo essa raba- Bufei, o calor bateu fazendo eu soar, tirei a blusa colocando ela do lado da caixa- Eae?

- Tanto faz...

...

Abri os olhos vendo o teto do meu quarto, a minha boca ficou seca então resolvi levantar e ir para a cozinha. Desviei de todas as meninas que estavam deitadas no chão e sai do quarto de fininho na tentativa de não acordar ninguém.

Desci para a cozinha, não acendi a luz pois a luz do poste iluminava tudo. Peguei um copo enchendo-o de água, tomei tudo em um gole e o coloquei no lugar que estava. Me virei levando um puta susto, o Bakugou estava encostado na porta.

- Caralho- Murmurei, ele começou a andar minha direção e me encurralou contra a pia- Ei

- Izuku, você ainda não respondeu a minha pergunta.


Notas Finais


Desculpa qualquer erro bobo 😊😜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...