História A filha da empregada - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Neto
Personagens Felipe Neto
Tags Brufe, Brulipe, Bruna, Brunagomes, Febru, Felipe, Felipeneto
Visualizações 116
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Este capítulo vai ser narrado pelo Felipe.

Capítulo 20 - Vou pedir ela em namoro


Fanfic / Fanfiction A filha da empregada - Capítulo 20 - Vou pedir ela em namoro

 O meu dia foi muito esquisito quando cheguei no colégio a Bruna logo me deixou para se encontrar com os seus amigos. Acabei por me atrasar para a aula e quando entrei ela estava muito estranha parecia até nervosa não só ela como as outras meninas que olhavam para mim e davam risada eu não entendi o que estava a acontecer mas resolvi deixar passar.
[...]
A aula termina e quando eu olho para o lado a Bruna já tinha sumido.
-Que estranho, ela podia ter esperado já que vamos embora juntos!-penso alto e vou até ao portão do colégio.
Quando chego lá encontro Bruna e Luccas conversando bem cúmplices se Luccas e Bruna não morassem na mesma casa que eu juraria que eles tinham algo a mais do que amigos.
Entramos no carro e seguimos o caminho normal para casa.
[...]
Acordo e quando chego na sala vejo a Bruna conversando muito cúmplice com o Luccas. Mais uma vez eu estranho ela estar conversando tanto com ele e fico com um pouquinho de ciúmes até porque ela nem quis dormir comigo esta noite o que é bastante estranho.
Não queria atrapalhar a conversa deles e saí para dar uma volta no shopping.
[...]
Estava passando em frente da joalheria e decido entrar para ver se tem alguma coisa legal.
A moça começa mostrando alguns anéis para mim e eu acabo comprando pensando em pedir a Bruna em namoro um dia destes.
[...]
Olho para o meu relógio que está no meu pulso e vejo que já são 20h. Entretanto, o meu telemóvel toca e eu atendo:
-Mano, o que aconteceu?-eu falo ao ver que é o Luccas.
-Você pode voltar para casa?
-Posso mas porquê?
-É a Bruna ela está passando mal e ela precisa de você!-assim que ouço aquilo desligo a chamada e acelero o carro o mais que podia para chegar em minha casa.
Abro a porta e vejo as luzes todas apagadas fico um pouco assustado mas tento manter a calma.
Até que vejo umas luzes se acenderem e ouço pessoas a gritarem:
-Surpresa!-eu olho para todos e reconheço quase todos eles.
-O que vocês fizeram aqui?
-Meu querido irmão-Luccas começa.-Eu e a Bruna percebemos que você tem estado muito triste nos últimos dias mais ela do que eu para ser sincero e tivemos a ideia de fazer uma festa para animar você!
-Sério? Vocês são os maiores, obrigada!-todos me abraçam e a Bruna vai colocar a música.
Toda a gente fica dançando em pares incluindo eu e Bruna.
-Obrigada, eu não estava nada a espera!-eu faço uma pausa.-Foi você que organizou tudo?
-Não, eu tratei dos convidados e o Luccas dos enfeites e hoje de manhã aproveitamos para montar tudo!-ela me explica e eu entendo a razão de eles estarem tão cúmplices durante estes dias.
-Você convidou poucas pessoas!-ela faz uma cara esquisita.
-O que se passa? Eu falei algo de errado?
-Não mas eu convidei todas as pessoas da turma só que os meninos falaram que tinham balada e as meninas disseram que só vinham se eu não estivesse aqui! Desculpe, eu sei que devia ter faltado para elas estarem aqui mas o Luccas disse que você não ia gostar se eu faltasse por causa delas!
-Não, Bruna você não tinha nada que faltar! Eu adoro você e você vale muito mas mesmo muito para mim muito mais do que todas as garotas da turma juntas! Você não tinha nada que faltar por causa delas! Ainda bem que você organizou a festa para eu poder ver quem é meu amigo de verdade até os seus amigos estão aqui!
-É, eles falaram que não iam faltar e cumpriram!
-Bruna, eu preciso de te falar uma coisa podemos ir até ao meu quarto?
-Claro, vamos!
Chegamos no meu quarto e ela senta na minha cama.
Eu me aproximo dela e falo:
-Bruna, eu sei que a gente não se conhece muito e que eu tratei você muito mal durante este tempo todo mas eu quero pedir perdão para você! Eu sei que eu já fiz isso mas eu continuo a sentir essa necessidade porque eu quero que você tenha certeza de que eu estou arrependido, quero que você tenha a certeza de que eu gosto de você e não apenas como uma amiga mas como uma namorada, companheira e quem sabe um dia a mãe dos meus filhos!-eu vejo que ela começa a chorar.-Bruna, quer namorar comigo?-ela está chorando muito e demora para me responder.
-Então, sim ou não?
-Sim, é claro que sim! Eu quero ficar com você para todo o sempre porque eu te amo!-ela responde e eu coloco a aliança no seu dedo.
-Meu deus, a aliança é linda!-ela fala.
-Eu queria uma aliança mais chamativa mas estámos no Rio de Janeiro e eu não quero que você seja assaltada!-ela dá risada.
-Está ótimo assim, meu amor! Eu amei, nunca tinha recebido uma aliança!
-Eu também nunca tinha oferecido nenhuma!
-Eu fico lisonjeada por ser a primeira!-ela me beija e regressamos à sala com as nossas mãos unidas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...