História A filha da rainha - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Tinker Bell, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Visualizações 34
Palavras 2.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - London


Fanfic / Fanfiction A filha da rainha - Capítulo 3 - London

A viagem até Boston durou cerca de 7 horas com às paradas que às Mills tinham que fazer.

Como o voo seria em dois dias Regina alugou um hotel para ela e a irmã ficarem hospedadas enquanto aguardavam.

 

-Regina, sua sobrinha está te caçando. - Zelena se surpreendia com o apego da filha com a tia.

-O meu amorzinho. - a morena se levantou e foi pegar a sobrinha. - Nem você suporta sua mãe não é?

-Não torna minha filha em uma projeto de Regina tá, só você já enche o suficiente. - a ruiva pegou o celular e mandou uma mensagem para o sobrinho avisando que já estavam instaladas em um hotel.

Robin já começava a balbuciar algumas palavras bem ininterpretável e ficava rindo para a morena.

-Zelena, que tal a gente levar Robin para passear? - a morena se levantou e foi se sentar no colo da irmã.

-A intimidade tá forte em querida, quando foi que eu te dei? - a pequena ria vendo a intervenção das duas.

-Quando você resolveu vir morar comigo. Agora aguenta. - para irritar mais a irmã a morena marcou sua bochecha com um beijo.

-Vamos voltar? Eu tô sentindo saudades da magia. - a ruiva deitou a cabeça no encosto da poltrona e ficou olhando para a filha.

-Não Zel, a gente não vai voltar se possível nunca mais. - enquanto Zelena estava deitada na poltrona, Regina estava deitada no ombro da irmã e Robin deitada nas duas. - Olha só o quanto a gente já evolui. Eu estou literalmente deitada no seu colo tendo uma conversa civilizado e descontraída enquanto a sua filha baba em mim.

-Se alguém me contasse isso a um ano atrás eu acho que matava. - a ruiva começou a rir e foi acompanhada pela irmã. - Vamos levar Robin para passear.

 

Às duas se arrumaram e levaram a pequena até um parque próximo. A menina ainda não tinha idade para brincar com os brinquedos que estavam por ali porém era bom para ela ver outras crianças, ver um local diferente e novo.

 

-Como será que estão às coisas em Storybrooke? - Mesmo se sentindo aliviada por ter ido embora Regina ainda se preocupava com tudo, era sua cidade e ela sabia que ninguém tinha às mesmas qualificações dela.

-Pelo que Henry me disse está um caos. - a ruiva carregava a cadeirinha enquanto a filha observava a o parque do colo da tia.

-Zelena sua filha não está parando quieta. Você pode dar um jeito? - a pequena se mexia e remexia para olhar tudo.

-Ela está com você se vira. - a ruiva sorriu e mandou um beijo para a filha. - Como eu ia dizendo, Henry estava me dizendo que depois que saímos a cidade está um caos. Uns comemoram e outros lamentam. Emma e Snow estão tentando cuidar dos assuntos da prefeitura mas não obtém sucesso. Gold está plenissimo aproveitando sua vida de faz tudo, parece que os acordos estão indo de vento em polpa.

-A gente saiu da cidade a menos de 24 horas, que tipo de acordo Gold pode oferecer agora? - às duas se sentaram no banco da praça e se encararam.

-Bom, a gente saiu e alguns vilões estão na cidade, e todo mundo está comentando que a Emma só conseguia salvar às pessoas por sua culpa. O que não é mentira ninguém pode discordar que ela é um tanto quanto atrapalhada.

-Às pessoas só dão valor quando perdem nunca fez tanto sentido. - Regina entregou a sobrinha para a irmã. - Hora de trocar.

-Tá vendo filha, sua tia não perde a oportunidade de se livrar de você.

-Não precisa sentir ciúmes ruivinha, sua filha é toda sua. - Regina pegou o celular e tirou uma foto das três. - Como você agora vai ser uma atriz vai ter que movimentar as redes sociais que pedi para Henry criar para você.

-Vou? - a ruiva arqueou a sobrancelha e deitou a filha na cadeirinha.

-Claro que sim, e já temos a primeira foto. - Regina pediu para que a irmã lhe entregasse o celular para que assim ela pudesse instalar tudo da maneira que Henry tinha lhe ensinado. - Henry disse que você vai precisar de um instagram, twitter e facebook. Gold lhe arranjou um emprego e você começa logo depois que chegarmos, não vamos ter que nos preocupar com nada apenas fazer às coisas do jeito que agora está em nossas mentes.

-Tudo bem, seja o que Zeus quiser. - Robin começou a chorar e com isso elas decidiram voltar para o hotel.

 

Em pouco tempo Zelena já tinha descoberto sua rede social favorita. Twitter. Tinha até parado de implicar com o relacionamento tia e sobrinha de Regina com Robin.

 

-Zelena sai desse celular e me ajuda a dar banho na sua filha, ela tá me molhando.

-Se vira ai Regina, eu não mandei você colocar ela em uma banheira desse tamanho. - Zelena se levantou e foi até o banheiro. A filha sempre tomava banho na sua própria banheira que era adequada para o seu tamanho. - Tá gostando do banho filha? Bate na água bate.

-Zelena eu vou te afogar nessa banheira se você continuar com essa palhaçada. - Regina já estava impaciente com a menina que ficava toda hora lhe jogando água. Queria só fazer um agrado para a sobrinha e era daquela maneira que ela a retribuia.

-Eu não estou fazendo nada, só estou estimulando minha filha a brincar.

-Então vem brincar com ela você, vem estimular ela aqui do meu lugar. - Regina se levantou e empurrou a ruiva até a filha. Foi pisando duro até o quarto e pegou uma blusa pois a sua estava ensopada.

-Olha só como sua titia tá bravinha meu amor. - Zelena chegou no quarto com a filha nos braços.

-Eu nunca mais faço uma boa ação para você tá Zelena, não te ajudo mais. - a ruiva apenas riu, sabia como a irmã era apaixonada pela filha e logo estaria com ela no colo novamente. Depois do banho tomado Robin dormiu, tinha feito sua tia de gato e sapato pelo resto do dia e estava bastante cansada. - Até que enfim esse terrorista mirim dormiu. Olha o estado desse quarto. Você vai arrumar e eu vou pedir alguma coisa pra gente comer.

 

Zelena não ligava muito para bagunça desde que não fosse em excesso ela sobrevivia, mas sabia que Regina poderia ter um colapso caso voltasse e o quarto continuasse bagunçado, aproveitou e separou uma roupa para tomar banho, sentia que sua vida estava preste a mudar radicalmente em uma semana. Tudo seria diferente e aprenderia a cada dia mais como os não mágicos sobreviviam em um mundo onde todos eram seus próprios vilões.


 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

-Chegamos. - Regina tinha colocado sua última mala no carrinho do aeroporto. - Agora sim teremos uma vida nova.

 Zelena estava meio insegura com o que estava por vir, agora era oficial, ela já não se encontrava mais perto do lugar onde tinha passado o último ano. Agora morava em um país novo, sem magia, e sem nenhum conhecido. Na sua cabeça ela não iria se adaptar a nada, tudo daria errado e ela acabaria brigando com a irmã.

-Zelena, não se preocupe, vai dar tudo certo para gente. - a morena abraçou a irmã de lado. - Agora vamos? Temos que arrumar a casa ainda.

 

Regina empurrava o carrinho enquanto Zelena carregava a filha.

 

-Temos que comprar uma cadeirinha nova para Robin, e um carrinho também. - às duas saíram do aeroporto e enquanto Zelena se lembrava de tudo da filha que havia ficado para trás Regina experimentava pela primeira vez o aplicativo Uber. Agora sem sua magia teria de se tornar uma pessoa tecnológica.

-Nós vamos comprar tudo que a gente precisar assim que descobrirmos onde nós vamos morar. - em menos de 5 minutos o carro chegou e levou às duas para o endereço que Gold tinha lhe passado. - Chegamos.

 

O motorista às ajudou com às malas e logo seguiu seu caminho. A rua onde a casa era localizada era linda, tinha algumas árvores muito bem cuidadas, flores e pequenas cercas de ferro para a decoração.

A casa Mills e grande, por fora era toda branca e tinha grandes janelas, a garagem também é grande com capacidade para dois carros. No interior, tinha uma sala de estar e uma de jantar ao lado. A cozinha junto com a copa e uma lavanderia. Perto das escadas tinha uma outra porta que deveria/seria o escritório. Tinha um banheiro pequeno para visitas e um quarto menor.

Juntas às irmãs deixaram às malas na sala e foram para o segundo andar da casa.

 

-Vamos precisar instalar grades nas escadas por causa do Robin. - a morena subiu na frente já vendo tudo que iria modificar na casa.

-E nas tomadas também. - a ruiva contou o número de tomadas que estavam ao alcance da filha.

-Bom, são seis portas, imagino que são duas suítes, três quartos e um banheiro. Vamos decidir quem fica com qual quarto e poderemos ir comprar tudo que vamos precisar.

-Tudo bem, você e Henry ficam com os quartos da esquerda e eu fico com os da direita. - Robin se jogou para o colo da dia em sinal de protesto. - Ou você fica com a Robin e eu fico com o Henry.

-Para de graça tá. Nós duas ficamos com às suítes e às crianças com os quartos menores, Henry não vai passar tanto tempo em casa e a Robin não precisa de uma suíte. - Regina entrou na porta da direita e soube que aquele seria seu quarto, tinha uma bela vista da rua, um closet e o banheiro era bastante espaçoso.

Zelena deixou a irmã no quarto e foi para o da frente que era a outra suíte, era grande como a de Regina, tinha uma bela vista para o jardim, um closet e uma banheiro também grande. Em seguida foi até o quarto ao lado do seu, era menor que o seu mas bem grande para uma criança. Tinha a mesma vista para a o jardim e um pequeno closet. A casa toda era branca, com a exceção dos banheiros que tinham partes pintadas de preto e partes com azulejos.

Depois de familiarizadas com a casa, elas decidiram ir a uma loja de decorações para poder arrumar a casa.

-Vamos ter que nos virar com o uber até arranjarmos um carro. - Regina estava chamando o motorista enquanto Zelena brigava com a filha que se recusava a deixar a mãe colocar seu casaquinho.

-Regina explica para a sua sobrinha que está fazendo frio. - por fim Robin ganhou a batalha e foi enviada para a tia.

 

Como Regina não conhecia nada da cidade pediu indicação para o motorista. O homem foi simpático e às levou até um shopping com a promessa de que elas encontrariam tudo que precisam. O shopping era grande, e tinha uma divisão para cada cômodo de uma maneira bem específica.

 

-Boa tarde, posso ajudá-las com algo? - uma moça jovem por trás das duas mulheres e lhes ofereceu seu sorriso mais simpático.

-Boa tarde. Eu e minha irmã acabamos de nos mudar e precisamos decorar toda casa. - Nem Regina nem Zelena retribuíram o sorriso, não estavam habituadas a serem gentis e receberem gentilezas o tempo todo.

-Creio que não são inglesas não é mesmo? - a moça pegou um tablet e pediu para que às mulheres a seguir. - Bom, podemos começar pela sala de estar, a medida que vocês forem escolhendo nossos funcionários irão receber os pedidos pelo tablet e empacotando tudo para que assim hoje mesmo vocês recebam os produtos e tudo seja entregue.

-Isso é ótimo. - Regina sorriu para a irmã e foram seguindo a vendedora. Na loja tinham coisas lindas porém nada que agradasse às duas ao mesmo tempo. O que era do agrado de Regina não era do agrado de Zelena e vice-versa. - Vamos fazer o seguinte então, eu decoro o andar debaixo e você o andar de cima. De acordo?

-De acordo.

 

Às duas andaram por todo o shopping por horas, pararam apenas para alimentar Robin que tinha uma alimentação bastante rigorosa e certinha.

Por volta do início da noite às duas terminaram todos os cômodos e conseguiram encher três caminhões.

 

-Gold vai mandar matar a gente quando ele ver a conta com móveis que a gente fez. - a ruiva disse enquanto elas saiam do shopping. - Ainda bem que ele tem a capacidade de transformar palha em ouro.

-A culpa não é minha, ele disse que daria conta de tudo até arranjarmos um emprego e que seria um presente de boas vindas.

-Desde quando ele é tão bonzinho assim? - a ruiva tinha muitas dúvidas quanto aos interesses do senhor das trevas.

-Ele não tá sendo bonzinho, ele está apenas cumprindo nosso acordo.

-Se você diz. Só não entendo essa sua confiança cega nele. - a morena já iria retrucar quando sentiu sua vista embaçar. Antes que Zelena pudesse ao menos perceber sua irmã caiu no chão.

 


Notas Finais


Hello meninxs, tudo bem com vcs? Bom, percebemos que Gold vai ter que transformar muita palha em ouro pelo rombo do seu cartão de credito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...