História A filha de Jeff - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Jeff The Killer, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Assassinato, Creepy, Creepypasta, Jeff, Jeffthekiller, Killer, Slenderman, Terror
Visualizações 109
Palavras 1.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal!
Mais um cap. aqui :33
Espero que gostem e boa leitura killers 😎

Capítulo 3 - Liu the Homicidal


Fanfic / Fanfiction A filha de Jeff - Capítulo 3 - Liu the Homicidal

- Lucy Wonderland's P.O.V. -


Já era a quarta semana seguida sem nenhuma vizita do Jeff, eu já estava com medo de ele ter me esquecido ou me deixado de lado como todas as outras pessoas, mas quer saber? Eu já estou bem acostumada com isso mesmo...

Mesmo assim eu continuei indo até a porta dos fundos esperá-lo todas as noites e continuava conversando com o ursinho que ele me deu, até que numa noite eu estava sentada no chão da cozinha batendo papo com o ursinho, até duas mãos tamparem meus olhos, sorri automaticamente achando que era o Jeff.


- O quê faz acordada ratinha? - A voz me era completamente estranha e meu sorriso morreu imediatamente. - Não tenha medo, meu nome é Liu, sou irmão do Jeff, ele me pediu para vir ver você...

- A-Ah... C-Claro...

- Não precisa ter medo coisinha, não vou te machucar até por quê meu irmãozinho se importa bastante mesmo com você, poxa, ele até pegou meus brinquedos para ter certesa que eu não iria ferir você...

- E-Eu quero ir para a cama agora, com licença...


Digo e agarro meu ursinho contra o peito, me virando rápidamente para sair da cozinha, mas quando o faço posso ver os vários cortes pelo rosto dele, aperto o ursinho ainda mais contra o meu peito, tremendo de medo daquele homem me fazer algum mal.


- Que foi ratinha? Não gostou dos "enfeites" que seu amigo fez no meu rosto? É, ele não é tão bonzinho quanto parece né?

- F-Fique lonje de mim...


Corro o mais rápido que posso para a minha cama e me escondo debaixo das cobertas, logo ouço um barulho alto, como se alguém tivesse sido chutado contra uma parede, e então passos vindo na minha direção, fecho meus olhos sem conseguir segurar meu choro por mais tempo, mas ao invés do frio de uma faca eu sinto o calor de um corpo humano me abraçando e ouço uma voz conhecida...


- Shii... Está tudo bem criançinha, já acabou... Me desculpe...


Me encolho ainda mais no colo de Jeff abraçando-me a sua cintura, ele passa suas mãos pelo meu cabelo gentilmente e me puxa para cima com cuidado apoiando minha cabeça em seu ombro.


- Não tenha medo pequenina eu protejo você... Não chore...


Ponho meus braços em volta do pescoço dele e logo sinto o tecido de uma máscara hospitalar, respiro fundo algumas vezes e aos poucos consigo parar de chorar e olhar para ele um pouco, mas logo fecho meus olhos, esqueci que ele não quer que eu o veja...


- Você pode me olhar se quiser desta vez está tudo bem...

- Sério?

- Sério, pode abrir os olhos pequena...


Abro meus olhos aos poucos com meu coração batendo rápido, essa é a primeira vez que Jeff me permite vê-lo... Ele parece tenso enquanto eu o observo tentando me lembrar de cada detálhe dele.


- Jeff, por quê você vive se escondendo?... Você é tão bonito...

- ... Você acha?... As pessoas normalmente tem medo de mim, talvez por que você não está vendo tudo... De qualquer forma, obrigado pequena...


Jeff passa seus dedos por meu cabelo devagar e eu me aconchego no colo dele, eu não imaginava que ele fosse tão branco, mas acho que fica bonito com os olhos brancos e o cabelo preto... Mais por quê será que ele não me deixava vê-lo?...


- Ei... Jeff?... - Eu falo já meio sonolenta.

- Que foi pequena?

- ... Por quê você está de máscara papai?...


Eu sorrio contra o ombro de Jeff mais dormindo que acordada, ele faz carinho no meu cabelo gentilmente... Espera, do quê foi que eu chamei ele mesmo?... Quase caio do colo dele quando percebo que eu acabei de chamá-lo de papai sem perceber, fico uns minutinhos de olhos fechados esperando ele brigar comigo, mas na verdade apenas ficamos em silêncio e ele continua a fazer carinhos no meu cabelo.


- ... Jeff... Desculpa...

- Desculpa? Por quê está pedindo desculpas?

- E-Eu te chamei d-de... P-Papai...

- Ah... - Ele ri - ... Tudo bem, eu gosto da idéia, pode me chamar de papai se quiser coisinha... Bebê...


Sorrio e me aninho contra o peito dele logo me sentindo sonolenta outra vez, deito minha cabeça no ombro de Jeff e fecho meus olhos deixando o meu corpo relaxar, ele põe o ursinho no meu colo e me põe com cuidado na cama, sinto um beijinho na testa e sorrio.

Eu esperava que a presença dele desaparecesse depois de um tempinho mas dessa vez ele simplesmente não foi embora, eu podia sentí-lo segurando a minha mão e não conseguia adormecer totalmente com ele alí o que me preocupou um pouco...

Derrepente não era mais só a presença dele, havia mais alguém além do Jeff no quarto e eu podia identificar que era essa pessoa que estava caminhando mais para perto da cama em direção a ele.


- Não ouse chegar mais perto - É a voz de Jeff - Homicidal Liu, fique lonje da menina ou eu arrebento você de novo.

- Ah, ameaças meu irmãozinho? Que isso, eu só quero ver minha sobrinha querida Killer Jack...

- Eu já disse, fique lonje da menina ou eu vou torcer seu pescoço seu demônio!

- Sabe, dizem que cão que late não morde maninho...


Sinto uma mão gelada na minha perna por alguns segundos, mas logo a sensação some e eu ouço um baque surdo, como se alguém fosse empurrado com muita força em uma parede. Abro meus olhos assustada e vejo uma cena que eu realmente não esperava: Jeff está segurando Liu contra a parede oposta, tem sangue escorrendo dos cortes de Liu e Jeff tem sangue nele todo, é um pesadelo, estou dormindo, é um pesadelo, estou dormindo, esse não é meu papai...

Liu sorri pata mim de um jeito estranho, tem muito sangue pelo chão mas ele ainda está vivo, isso não pode ser real...


- Awwn papai, olha, a sua filhinha está vendo a maldade que  você está fazendo com o seu irmãozinho...

- Cala a boca infeliz! Morre de uma vez!


Sinto tontura ao ver ainda mais sangue escorrer do pescoço e dos cortes de Liu, seguro o vômito sentindo minha cabeça girar e antes que eu possa reagir a qualquer outra coisa ouço um grito, e então tudo fica escuro.


Notas Finais


Quem mais acha que a garotinha não vai acordar?
- Não joga praga infeliz!
Tá bom, tá bom, desculpa Jeff... De qualquer forma,
Espero que tenham gostado,
Quem leu até aqui comenta #GoToSleepLiu
Então é isso e...
GO TO SLEEP KILLERS :33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...