História A filha de Jeff - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Jeff The Killer, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Assassinato, Creepy, Creepypasta, Jeff, Jeffthekiller, Killer, Slenderman, Terror
Visualizações 102
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá killers :33
Aqui estou eu novamente com um novo cap.
Aproveitem 😀

Capítulo 6 - The starlight Keeper boy


Fanfic / Fanfiction A filha de Jeff - Capítulo 6 - The starlight Keeper boy

- Lucy the Killer's P.O.V. -


Finalmente chegou o dia em que eu iria para a casa do Jeff, eu estava tão anciosa para finalmente ir morar com ele que nem foi preciso que as freiras me chamassem para me arrumar, eu já estava de pé e pronta horas antes de ele finalmente chegar... 

Quando finalmente ele passou pela porta sendo acompanhado por uma das freiras eu corri até ele e o abraçei apertado, estou louca para finalmente sair deste inferno e se for alguém tão legal assim quem vai me adotar então eu fico ainda mais feliz. 

Pego a mochila rosa com minhas coisas e seguro a mão de Jeff que me guia até uma caminhonete, subimos nela e colocamos o cinto de segurança antes que ele dê partida e comece a dirigir.


- Pequena? - Jeff chama com o que eu suponho ser um sorriso por baixo da máscara - Você está feliz?
- Muito mesmo, obrigada Jeff!
- Que bom meu bem... Ah, e pode me chamar de pai se quiser pequena, somos uma família agora.
- Tá bem papai - Sorrio - Seu amigo é legal?
- Ele é meio esquisito mas você vai gostar dele... Ah, é mesmo, ele tem um filho de mais ou menos onze anos, mas não se preocupe ele é bem bonzinho...
- Então eu vou ter um amigo em casa?
- Talvez, mas ele é meio tímido então seja gentil ok?
- Tá bem papai.


Eu sorrio e presto atenção no caminho da nova casa, entramos em uma floresta fechada e ele dirige até uma clareira aonde havia uma cabana enorme com três andares e que mais parecia uma mansão, que legal!

Assim que o carro para do lado de fora eu abro a porta e pulo da caminhonete doida para explorar a casa enorme, Jeff ri e me pede para não ir muito lonje da cabana por que a floresta é densa e é possível que eu me perca.
Digo que ele não precisa se preocupar e começo a brincar em um parquinho perto das árvores, logo uma melodia chama a minha atenção e eu sigo o som para encontrar um garoto de cabelo branco sentado em uma pedra de olhos fechados, cantando uma música:


- "From the echoing echoing words that you wispered,
From the twinkling twinkling in your eyes,
I sensed a slight and different movement,
Overflowing emotions,
That halo of yours is so brilliant...

Let's match,
The cadence of our pulse,
To the rhythm of our thoughts,
Between us,
Thowsand sparks fly,
And iluminate the sky...

A gentile curve at the corner of your lips,
In between,
Reminds us of the silent promises,
Unspoken...

From the growing growing warmth in your heart,
To the sparkling sparkling faith in your voice,
Trough the nebulous blur and haze,
Even here in this maze,
You lead me to the right way..." como era a letra mesmo?... Eh, deixa para lá... Papa, é você que está me observando?...
- Am... Eh... E-Eu me chamo Lucy... S-Sou a filha do Jeff...
- Ah, você é a Lucy?! Bem-vinda! - Ele sorri e vem me abraçar - Seu papa e o meu são amigos!
- Ah, você é o filho do amigo do papai? Você canta bem...


Ele se afasta de mim completamente vermelho e sussurra um "Obrigado", mas que garoto fofinho... Sorrio e me aproximo dele oferecendo minha mão, ele sorri ainda bem vermelho e segura minha mão. Caminhamos juntos de volta para a cabana e quando chegamos mais perto posso ver uma figura alta sem rosto, o menino corre até a figura e o abraça, eu o sigo meio desconfiada mas fico mais calma quando vejo ele e o papai conversando.


- Papai - Chamo por Jeff sorrindo e vou até ele - Esse é o seu amigo? Ele é alto... Legal!
- Hahah viu? Eu disse que ela não tem medo - Ele fala rindo e o homem sinaliza alguma coisa que eu não entendo - Ele perguntou seu nome pequena...
- Ah... Eu me chamo Lucy... Papai eu ainda não sei seu sobrenome...
- Lucy the Killer, é seu nome completo minha garotinha...
- The Killer?... Maneiro!


Sorrio e seguro a mão de Jeff me sentindo muito feliz, eu tenho um pai de verdade agora e um sobrenome também! É tão estranho me sentir protegida de verdade... Não preciso ter medo de mais nada nem ninguém enquanto o papai estiver por perto! 

Beijo a bochecha do meu papai por cima da máscara hospitalar e corro para dentro de casa, procuro um pouco antes de chegar até um quarto de criança com uma cama enorme de madeira negra, com cobertores e travesseiros rosas, um armário enorme de madeira negra e vários brinquedos de menina além de material de desenho. Minha mochila estava em cima da cama junto com um uniforme escolar feminino então eu logo supuz que esse é meu quarto. 

Tiro minhas sapatilhas pretas apenas para escorregar pelo chão de madeira com a meia-calça, morar aqui vai ser tão divertido! Uma batida na porta chama minha atenção e o filho do amigo do meu pai entra de cabeça baixa, aproveito para olhá-lo com mais cuidado: Ele é um pouco mais alto que eu, com cabelo branco cortado um pouco a cima de seu ombro e amarrado em um coque, seus olhos azuis tem um brilho inocente que eu nunca vi antes e tão bonito... Sua pele e clara, quase tão clara quanto a do Jeff e ele está com as bochechas vermelhas de vergonha, bem que o papai disse que ele é tímido...


- Oi... - Ele começa em voz baixa
- Oi, não precisa ficar com vergonha uh...
- Meu nome é Daisuky, mas todos me chamam de Starlight keeper.


Ele sorri e nós conversamos sobre algumas coisas bobas como escola e amigos, ele é parecido comigo, nem eu nem ele precisamos de amigos e isso me passa uma sensação de segurança mas não sei explicar por quê... 

Brincamos juntos a tarde inteirinha, ele desenha muito bem e é interessante conversar com ele sobre a floresta e coisas assim por quê ele conhece esse tipo de coisa e faz parecer tão interessante quando explica essas coisas... Mal posso esperar para brincarmos outra vez...


Notas Finais


Hm, Slender e Jeff criando duas crianças... Quem acha que isso vai acabar muito mal??
Espero que tenham gostado,
Obrigada por ler,
Se você leu até aqui comente #Stars e...
GO TO SLEEP KILLERS 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...