História A Filha de lord Voldemort - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alastor Moody, Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Angelina Johnson, Argo Filch, Arthur Weasley, Augusta Longbottom, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Cedrico Diggory, Cho Chang, Cornélio Fudge, Dino Thomas, Dobby, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Ernesto Macmillan, Fílio Flitwick, Fineus Nigellus, Fleur Delacour, Franco Longbottom, Fred Weasley, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Gregory Goyle, Grope, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Horácio Slughorn, Jorge Weasley, Katie Bell, Lilá Brown, Lino Jordan, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Merope Gaunt, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Nymphadora Tonks, Olívio Wood, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Pedro Pettigrew, Percy Weasley, Personagens Originais, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Quirinus Quirrell, Remo Lupin, Rita Skeeter, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sibila Trelawney, Simas Finnigan, Sirius Black, Tom Riddle Jr., Viktor Krum, Vincent Crabbe, Wilhelmina Grubbly-Plank, Zacharias Smith
Tags Dumbledore, Hagrid, Hogwarts, Snape, Voldemort
Visualizações 58
Palavras 1.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amorecos! Aqui o capítulo prometido que comentei na minha outra fanfic, espero que gostem.

Boa leitura!!!

Capítulo 8 - Língua das cobras e uma gata de pedra (livro dois)


Fanfic / Fanfiction A Filha de lord Voldemort - Capítulo 8 - Língua das cobras e uma gata de pedra (livro dois)

Quando cheguei até o local, algo que parecia um monstro grande, gordo e... Azul?
Ele chiava e roncava, dei passos para trás de susto ao ouvir vozes masculinas. Ué, eram dois daquele estranho espécime?!

Foi ai então que eu vi de onde vinham as vozes e logo fiquei na forma lupina, me arrependendo um pouco por causa do piado de coruja que vinha de perto da bagagem.
E o que eu fiz perante ao desespero dos dois rapazes?
Corri, mas na direção do castelo.

As coisas ao meu redor passavam como um borrão, já que nesta forma eu corria mais rápido... Fora da escola. Assim que subi os degraus, minhas patas escorregaram pelo piso escuro dificultando minha locomoção. Antes a forma Lupina que na humana para não ser encontrada e mandada vergonhosamente para uma  sala de castigo. Não que eu seja certinha e sempre na linha, mas para quem nasceu e cresceu com as regras de Hogwarts, convenhamos, é de se envergonhar.

Cheguei por debaixo da mesa dos professores e puxei de leve a vestimenta de meu padrinho com a boca de leve.

- Hm..? Lala? - ele me olha e franze a testa

Lala é o apelido que apenas ele usa para me chamar. O mesmo se levanta e me segue até uma sala onde estaríamos sozinhos. Ele lançou um feitiço silenciador e se virou para mim.

- O que houve de tão importante para me tirar de lá? - ele me pergunta enquanto volto a forma humana

- Encontrei dois estudantes na floresta proibida, dindo... - encolhi os ombros, olhando o chão - Pela voz, acho que são Harry Potter e Rony Weasley. Não os vi saindo do trem hoje mais cedo...

- Hm... Obrigado por me avisar, Liz. Vá para casa, sim? Vou resolver isto. - ele disse pondo as mãos em meus ombros

Assenti e o abracei pela cintura. Normalmente só consigo me abrir com ele, Quíron e Ariel. As vezes é muito difícil me abrir até mesmo com eles em momentos como estes... Bom, fui para casa como prometido e logo aprontei minhas coisas para o dia seguinte e cai no sono.

Snape

Assim que ela saiu da sala, fui em direção aos jardins da escola em busca daqueles dois senhoritos problemáticos.

- Será que ele está doente? -ouvi vozes do lado direito do castelo e fui andando devagar

Olhei para os lados a procura de minha afilhada, mas graças a Merlin ela não estava por aqui.

- Vai ver ele foi embora! - disse o ruivo, Ronald Weasley

- Ou talvez... - fiz uma pausa dramática, fazendo minha melhor voz de repreensão - Esteja bem atrás de vocês, querendo aaber porquê não vieram no trem.

Os dois se viraram abruptamente para me ver, de olhos arregalados.

- É uma pena que não sejam da minha casa, pois eu os expulsaria sem pensar, mas como não sou, terei de chamar a responsavel. -abri um sorriso frio e os levei para dentro

- Espero que tenham aprendido a lição com isso, garotos - falei caminhando na frente deles até uma das salas vazias

Os meninos tremiam atrás de mim, e isso aumentava o meu ego como "arque-inimigo"

Sai da sala com passos rápidos e calculados até o salão principal, onde cheguei sorrateiramente por trás da mesa dos professores e falei baixo ao pé do ouvido de Minerva.

-Tenho dois meninos seus, comigo. Sr.Potter e Weasley foram encontrados no jardim em um carro.

Ela assentiu e se levantou, e me encarreguei logo de leva-la para a sala onde os dois estavam, segurando-me para não comemorar o modo como ela botou ordem nos dois, mas realmente me decepcionei com o fato deles não serem expulsos, porém um pouco satisfeito com o modo que Dumbledore os olhou, principalmente com o Potter. Isso foi realmente gratificante.

Me retirei assim que Dumbledore me instruiu e voltei ao salão para comer a tal deliciosa torta...

Laila

Bom, a seleção já acabou e o dia também. Infelizmente sonhei com a cobra novamente, não sei como me livrar desta cobra invisível e isto me deixa maluca! (Mais do que já sou)

Inspirei fundo, levantando-me da cama, e indo fazer minhas higienes pessoais. Corri com minha bolsa pendurada no ombro em direção a cozinha do castelo, onde Billy e Suzy esperavam com o meu café da manhã, e um ótimo sorriso no rosto.

Assim que terminei de comer, peguei minha mochila e rumei para a sala do prof. Lockhart, onde infelizmente, teria de aguentar o olhar dos outros alunos sob mim.

- Vamos ver se vocês leram meus livros! - disse o professor, assim que entrou na sala e começou a distribuir as folhas

Bom, tudo indica que era uma prova surpresa.

...Mas as questões não faziam nenhum sentido! Veja bem:

1- Qual é a cor favorita de Gilderoy Lockhart?
2- Qual é a ambição secreta de Lockhart?
3- Qual é, na sua opinião, a maior realização de Gilderoy Lockhart até o momento?

E a última é que não tinha nada haver mesmo:

54- Quando é o aniversário de Gilderoy Lockhart e qual seria o presente ideal para ele?

Ok, né! Respondi todas as perguntas e entreguei ao professor, que olhou para classe parecendo decepcionado.

Mas, também, ele faz uma prova surpresa sobre ele, no primeiro dia de aula! Era de se esperar que ele ao menos se ligasse na armação injusta que fez, não é mesmi?

- Tsc, tsc. Parece que ninguém leu meus livros... - ele foleava as provas com semblante "magoado" - Mas alguém me surpreendeu. Tirou nota máxima, dentre todos dessa classe de corvinos! Onde se encontra Liz Samaki?

- Aqui... - levantei a mão e ele olhou na minha direção com um sorriso

- Isso é que é aluna dedicada! Acertou todas! Mais 10 pontos pontos para a Corvinal!

Assim a aula terminou, e quando eu fui sair, o professor segurou  meu ombro e logo me virei para ver o que ele queria.

- Meus parabéns, Liz. Mas tenta não chamar muita atenção - ele disse

- A última coisa de que preciso nessa escola, é destaque. - murmuro o olhando ir

Saí caminhando para casa me trocar para meu turno como médica. Sim, ando tendo "aulas" com Papoula nos meus intervalos, assim, ela não fica sobrecarregada e eu, aprendo mais detalhadamente minha área.

Adentrei o local e logo fui pôr o meu outro " uniforme" para  não me reconhecerem. A roupa era composta de uma máscara, uma fitinha de cabelo e uma bata. Parei defronte ao espelho e passei a varinha apontada para meus cabelos, deixando-os em um tom loiro claríssimo. Perfeito!

Caminhei guardando as minhas coisas, quando me deparo com o trio grifino entrando na minha casa, com Rony arrotando lesmas...

Merlin, me ajude...

                                                         ~Quebra no tempo~

Rony

Achei que nunca mais fosse parar de arrotar essas lesmas! Que horror!
Bom, melhor que aranhas... Enfim. Se não fosse pela garota loira, que estava a pouco fazendo um check-up no Hagrid, segundo ela. Não vou reclamar, não é?

Mas essa garota me pareceu tão familiar...

Bom, vamos deixar isso pra lá!

Voltamos para os dormitórios apressados e fomos resolver as outras aulas, indo assim, dormir.

O dia seguinte passou rápido, madame Pomfrey e sua ajudante loira andavam muito ocupadas, já que os professores, alunos e funcionários tiveram um surto de gripe...

Bom, Harry foi convidado para um aniversário de morte... Emocionante, não é mesmo?

- Promeça é divida... - diz ele suspirando, quando terminou de nos contar o que tinha combinado com Nick

- É verdade, pra aprender a não se comprometer logo de cara com esse tipo de coisa, senhor Harry - diz Mione com seu ar superior

- Está bem, está bem. Não preciso ouvir sermão. - resmunga o mesmo olhando ela

E adivinha no que deu? Isso mesmo, fomos com ele!
Se bem que... O que se faz em uma festa de mortos?

Momentos depois da festa nauseante e que conseguimos nos livrar, ouvimos respingos e fomos na direção do som, curiosos para ver o que estava causando o barulhinho irritante... "Plin, plin, plin..." Quando chegamos ao local, ficamos paralisados. Madame Nor-r-ra, a gata do Zelador estava petrificada, amarrada pelo rabo num apoio de luz, com os dizeres perto da janela:

A CÂMARA SECRETA FOI ABERTA, INIMIGOS DO HERDEIRO, CUIDADO.


Notas Finais


Depois que as provas passarem, prometo postar com mais frequência, amo vocês, bruxinhos e trouxas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...