História "A Filha de Pennywise e o Mago Supremo" - Capítulo 59


Escrita por:

Postado
Categorias Doutor Estranho, Guardiões da Galáxia, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, It: A Coisa, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Barão Mordo, Benjamin "Ben" Hanscom, Beverly "Bev" Marsh, Bucky, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dormammu, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Edward "Eddie" Kaspbrak, Edward "Ned" Leeds, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Frigga, Gamora, Georgie Denbrough, Groot, Happy Hogan, Heimdall, Hela, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Janet Van Dyne (Vespa), Laura Barton, Loki, Maria Hill, May Parker, Michael "Mike" Hanlon, Michelle “MJ” Jones, Mystério (Dr. Rupert Rinehart), Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Pennywise - o Palhaço Dançarino ("A Coisa"), Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Peter Quill (Senhor das Estrelas), Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Richard "Richie" Tozier, Rocket Raccoon, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang (Homem-Formiga), Simbionte (Venom), Stanley "Stan" Uris, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thanos, Thor, Ultron, Valquíria, Visão, Wade Willson (Deadpool), William "Bill" Denbrough, Wong
Tags Doutor Estranho, Guardiões Da Galáxia, It: A Coisa, Laura, Os Vingadores, Penny, Pennywise, Staura, Steve, Strange, Stranny
Visualizações 41
Palavras 2.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo tem vários momentos fofos!

Boa Leitura.

Capítulo 59 - "Preocupação E Pesadelos"


Fanfic / Fanfiction "A Filha de Pennywise e o Mago Supremo" - Capítulo 59 - "Preocupação E Pesadelos"

{Penny ON}

No dia seguinte eu fui pra SHIELD. Strange me informou que passaria o dia no Sanctum.

Ao chegar lá, já dou de cara com a Secretária dos infernos.

-Olá agente Carter!—Christine me cumprimenta com uma cara de falsa que dá vontade de vomitar

Como eu ainda não matei essa mulher?

Eu nem respondo ela, apenas a ignoro e vou pra sala do Fury.

-Chegou cedo Carter. Acho que vai chover!—O Diretor exclama

-Já sabe o que são aqueles soros que encontramos na base Hydra?—Eu pergunto ignorando o comentário dele e me sento na cadeira a sua frente

-Uhum. A Hydra estava tentando reproduzir o Soro do Super-Soldado. Aquele soro azul que você me entregou.

-E o vermelho?

-O mesmo soro que a Romanoff tem em suas veias.

-Soro da Viúva-Negra? Então a Hydra estava planejando criar mais aprimorados.

-Exatamente.

-Tá legal... Mas o que tem pra mim hoje?—Eu indago fazendo aparecer um copo d'água e o bebendo

-Preciso ir em certa reunião com o Conselho de Segurança Mundial... E decidi que... Você fica no controle.—Ele fala calmamente

Eu te juro. Eu quase morri engasgada com a água.

-EU???!!!

-Tem outra pessoa nessa sala além de eu e você?—Fury questiona com o seu matinal deboche

-Porque a Hill não fica no comando?

-Porque ela vai comigo.

-E a Romanoff?

-Eu tô mandando você.

Céus...

Agora é oficial! Fury não tá passando bem!

Eu estranhei muito, mas nada disse, apenas assenti.

Não deve ser tão difícil cuidar de uma empresa de Superintendência Humana de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuassão (S.H.I.E.L.D) não é?

Não é?!

Céus... Fury deve ter fumado maconha para colocar eu pra cuidar dessa budega, não é possível!


{QUEBRA DE TEMPO—15h45 PM}


Tá bom...
Cuidar da SHIELD não é ruim...

É UM SACO!!!

Primeiro:
Tive que aguentar pacientemente vários agentes da SHIELD que estavam me julgando por eu ser mulher e estar no comando.

E o que foi que eu fiz?

Pedi "educadamente" para que eles parassem de encher o saco e eles obedeceram.

E com "educadamente" eu quero dizer que eu falei algo do tipo: "Se não calarem a merda da boca e irem trabalhar, eu vou arrancar a cabeça de vocês fora e enfiar em um buraco que não deveria caber" além de transformar minha mão em um ferrão e tentar mata-los...

Educadamente! Muito educadamente!

Segundo:

A Christine (vulgo Secretária do cão) invocou comigo denovo e eu só não matei ela porque o Bucky impediu.

E eu falei pro Barnes que, se ele impedir eu de matar a Vagabundiane denovo, o próximo a morrer é ele!

Natasha tirou o dia pra ficar falando piadas ruins no meu ouvido...

A única coisa que não foi ruim, foi que a Alexia ficou conversando comigo o dia todo.
Sério, ela é uma salvação pra mim! Se não fosse por ela, eu teria matado a Romanoff com aquelas piadas bostas dela!

E eu que achava que a Laura contava piadas ruins... Natasha se superou hoje!

Lá pelas quatro da tarde, Fury chegou. Passei o relatório do dia e ele me liberou.

Saí da SHIELD e fui andando em direção ao Sanctum.

Sério... Tem dias que dá vontade de tacar uma bomba dentro da SHIELD com todo mundo dentro!
Eu só não faço isso porque o Fury é capaz de comer meu fígado depois.

Mas sério... O Fury está muito estranho essa semana, nem parece que é ele mesmo...

Dei de ombros. Se ele está mais legal e menos reclamão, melhor pra mim!

Finalmente cheguei ao Sanctum. Bati na porta e um cara meio gordinho com cara de japa atendeu.

-Oi, o Strange está?—Eu interrogo e ele me encara seriamente

-Depende. Quem quer falar?—O china pergunta me olhando de cima a baixo

-Penny.—Eu afirmo sem paciência

Ele me encara e sua expressão suaviza, como se tivesse me reconhecido.

-Ah, sinto muito, não te reconheci, senhorita Carter.—O japa comunica

Eu até iria reclamar, mas eu nem me lembro o nome dele então...

-Ele está na biblioteca.—O cara informa e faz um gesto com as mãos me teletransportando para a biblioteca

Eu detesto quando sou teletransportada desse jeito! É muito bizarro!

Olhei e vi Strange sentado em um banco, com um pilha de livros no chão e vários papéis espalhados ao redor, a Capa da Levitação estava atrás dele e segurava um pergaminho aberto enquanto ele lia (Foto Da Capa).

-Meu pai... Eu só não reclamo da bagunça porque eu faço a mesma coisa!—Eu exclamou fazendo ele parar de ler e me encarar sorrindo

-Ah eu sei! Eu só não sei quem faz mais bagunça em casa, você ou o Rex!—Ele afirma calmamente

-Desse jeito eu vou me sentir ofendida!—Eu informo colocando a mão no peito e fazendo drama

Ele apenas sorri com deboche e eu reviro os olhos e vou até a estante de livros.

-Você trabalhou muito hoje na SHIELD?—Strange interroga sem desviar a atenção do que estava fazendo

-Fury inventou de sair e me colocar no comando.—Eu comunico pegando um livro da estante e folheando-o

-Céus... Você não tacou fogo na SHIELD não né?—Ele pergunta com uma expressão levemente assustada

-Queria!—Eu confessei suspirando pesadamente e o Mago apenas riu

Peguei o livro que estava em minhas mãos e me sentei em uma bancada enquanto o lia calmamente.
Depois de longos minutos percebi que Strange me analisava.

-Você está me encarando muito, algum problema?—Eu indago sem desviar o olhar da leitura

-Nenhum... Só estou tentando entender algo.—Ele responde me observando atentamente

-E o que seria?—Eu questiono levantando o olhar para o encarar

-Como você consegue ser tão linda?—Strange interroga calmamente como se tivesse dito as horas

Desvio o olhar sorrindo. Céus! Eu devo estar com aquela cara de boba apaixonada. Coloco a mão no rosto apenas para certificar do que eu desconfiava e sinto minha bochecha esquentar.

Strange magicamente se teletransporta para a minha frente.

-Vocês vão acabar matando alguém de susto ao se teletransportar assim!—Eu afirmo o encarando

-Você também se teletransporta.

-É, mas eu não assusto as pessoas ao fazer isso!—Eu falo e ele cruza os braços me olhando com deboche—Tá bom, eu assusto! Mas não tanto quanto vocês!

Ele revira os olhos e segura em minha cintura me puxando para perto, enquanto eu colocava minhas mãos ao redor do seu pescoço.

-Domingo eu tenho que cuidar da Fanny e do Georgie... Você vai me ajudar né?—Eu pergunto depositando alguns selinhos nele

-Eu levo o sal grosso! Ou a água benta!—Strange afirma fazendo eu rir

Ele sela nossos lábios enquanto me puxava para si. Ele colocou suas mãos por dentro da minha camiseta a deslizando por meu corpo até chegar em meus seios...

-Strange...—O japa diz entrando no cômodo com a atenção focada em um livro, fazendo eu e Strange se separarmos rapidamente—Acabei de receber um... Oh, desculpe. Eu atrapalhei algo?—O japa indaga um tanto constrangido ao perceber que não chegou em uma boa hora

-Não imagina.—Eu informo e sorrio ao ver o olhar frustado que Strange lançou sobre o amigo

-Preciso que veja algo.—O japa comunica para Strange

-O que é?—Strange questiona desconfiado

O japa faz sinal com a cabeça para que o seguisse.

-Já volto.—Strange me informa dando-me um rápido selinho e saindo da biblioteca em seguida com a Capa da Levitação em seus ombros

Dou de ombros e vou andando pelas estantes procurando algum livro de artes místicas. Escolho qualquer um e volto minha atenção a leitura.

Alguns minutos depois Strange volta. Observo ele enquanto ele andava de um lado ao outro pela sala.

-Está tudo bem Baby?—Eu interrogo chamando sua atenção

-An? Ah, sim... Está tudo bem, sim Monstrinha.—Ele diz com os pensamentos longe enquanto continuava andando de um lado ao outro

-Mesmo? Strange, dá pra parar de andar? O Manto já está ficando tonto desse jeito!—Eu comunico fazendo ele parar

O Manto da Levitação sai dos ombros dele e vai para o outro lado da biblioteca.

-Vem cá.—Eu peço e ele se aproxima, eu apoio meus braços nos ombros dele enquanto olhava fixamente em seus olhos—O que aconteceu?

-Nada, porque?—Strange pergunta "fingindo demência"

-Porque você está preocupado com algo. E nem adianta tentar negar, eu mais do que ninguém sei quando alguém mente!—Eu afirmo e ele suspira pesadamente

-Não é nada demais, apenas um antigo problema que resolveu aparecer.—Ele fala calmamente

-Quer me contar?—Eu indago passando a mão por seus cabelos

-É um assunto meu, não quero que se preocupe a toa.—Ele diz me olhando profundamente

Obviamente ele não iria me contar. O Strange é mais teimoso que tudo, e quando ele diz algo é quase impossível fazer ele mudar de idéia.

Suspiro profundamente mas não digo nada, apenas sorrio docilmente.

Passo as mãos pelos seus cabelos e o puxo para um beijo calmo.

-Você tá tenso demais... Não é melhor você ir pra casa descansar?—Eu questiono passando a mão pelo seu rosto e ele suspira fundo

-Certo... Eu só vou arrumar aqui e eu já vou.—Strange afirma indo até a pilha de livros desorganizados

-Não. Você vai pra casa e eu arrumo isso.—Eu falo segurando sua mão e ele me olha inclinando a cabeça

-Não precisa. Deixa que eu...

-Não estou pedindo Strange, eu estou mandando!—Eu informo seriamente

-Desde quando você manda em mim?—Ele interroga com um olhar debochado

-Você é um humano e eu uma entidade cósmica... Vai mesmo discutir comigo?

-Humano místicamente modificado e Mago Supremo... E aliás, você é metade humana!—Ele comunica sorrindo com deboche

-Mesmo assim eu sou uma das criaturas mais poderosas de todo o Universo!

-É, e você não sabe nem como fazer aparecer um escudo místico direito!—Strange afirma cruzando os braços

-Olha, no dia em que você conseguir se transformar no medo de alguém aí a gente conversa!

-Tá legal. Mas eu te obedeço no dia em que você conseguir fazer uma projeção astral.

-Aí já é apelação Stephen!

-Não é tão difícil quanto parece.

-Falou o cara que demorou a vida toda pra abrir o portal pela primeira vez!

-É feio ver o histórico dos outros sem permissão sabia?

-Strange, vai logo!—Eu falo abrindo um portal e empurrando ele para lá dentro

Ele fica rindo e me rouba um beijo, entrando no portal logo em seguida.

Reviro os olhos e tento arrumar toda aquela papelada que estava jogada no chão.

-Meu pai... Pra que toda essa bagunça?—Eu pergunto juntando aqueles papéis

A Capa faz um sinal do tipo: "Não faço idéia" e eu reviro os olhos.

Uso meus poderes e arrumo aquela bagunça. Um livro acaba me chamando a atenção e eu o pego e começo a ler, ele falava sobre o Olho De Agamotto e a Jóia do Tempo.

-Pode pegar emprestado se você quiser.—A voz do japa fala me tirando da leitura

-Ah... Tudo bem é...—Eu digo tentando lembrar o nome dele

-Wong.—Ele comunica me encarando

-Atá, é... Wong... Valeu!—Eu afirmo e volto minha atenção a leitura

-Strange já foi?

-Sim, eu também já vou... Não vou demorar muito e... Ei... Aqui diz que o uso da Jóia do Tempo causa danos na realidade, não é?—Eu informo desconfiada

-Exato.  A Jóia do Tempo foi utilizada quatro vezes em um intervalo de cinco anos.

-Quando Thanos restaurou a Jóia do Visão, quando matou metade do Universo, quando trouxe metade do Universo e quando eu trouxe meu pai de volta a vida... Ouve alguma alteração na realidade com isso, consequências, qualquer coisa, sei lá?—Eu indago desconfiada

-Até agora nada. Porque pergunta?—Wong questiona desconfiado

-Por nada... Bom, eu já vou indo. Vou levar o livro comigo... Tchau Wong!—Eu falo e abro um portal para casa

Assim que passo pelo portal ele se desfaz. Jogo o livro em cima da mesa e vou cumprimentar Rex.

Vou para o quarto e vejo Strange deitado na cama lendo.

-Já chegou?—Ele indaga sem tirar o olhar do livro

-Não, não. Ainda estou lá!—Eu informo irônica e ele apenas sorri

Subo na cama e fico por cima dele; coloco minhas mãos ao redor de seu pescoço o puxando para um beijo.

-Tem certeza que você está bem mesmo?—Eu questiono preocupada

-Claro que sim, porque eu não estaria?—Strange interroga forçando um sorriso

"Meu pai... Que sorriso mais falso que o do Loki!"—Eu penso incrédula

Respiro fundo. Não preciso nem ler a mente dele pra saber que ele está claramente mentindo.

-Eu vou tomar banho.—Eu comunico me levantando

-Tudo bem.—Ele assente imerso em pensamentos

-E você vem comigo.—Eu falo segurando sua mão

-Ah, agora gostei.—Strange diz e eu reviro os olhos sorrindo

Fomos tomar banho (obviamente, não tomamos apenas banho) e depois fomos dormir.

*****************************




























Parecia que eu estava em uma Dimensão muito bizarra.

Não era eu, mas eu via através de seus olhos...

O colar em meu pescoço foi aberto e sincronizei a luz verde em meu braço.

Avistei aquele ser que era estranhamente bizarro, não pude evitar de sentir um desespero mas me mantive firme; fui até ele e exclamei:

-Dormammu... Eu vim barganhar!

-Você veio morrer!!!—O ser dimensional afirma e lança algo contra mim que perfura meu coração

Sinto minha vista se escurecer e eu me entregar a morte.

De repente, aquele cenário muda...

Estávamos em Titã.

O cenário mudava a cada momento.

Eu via Thanos os matando diversas e diversas vezes, cada vez pior...

Olhei para meu corpo e vi que não era eu... Era outra pessoa...

Milhares e milhares de vezes...

Vendo sua própria morte e a morte dos outros...

Todos morrendo, catorze milhões e seiscentos e cinco vezes...

Muitas delas, você podia ter evitado...

Muitas delas... Eram por sua culpa...

*****************************

Abro os olhos um pouco assustada. Minha respiração estava descompassada e eu não sabia o que pensar, não sabia de quem era esse sonho.

Olho ao meu lado e vejo Strange suando e se contorcendo na cama enquanto murmurava algumas coisas incoerentes. Toco em seu braço e o chamo na tentativa de acorda-lo. Meu coração aperta ao perceber que eu havia entrado dentro do sonho dele.

-Strange? Stephen acorda! Vamos amor, eu preciso que você acorde! Acorda!—Eu falo sacudindo levemente seu corpo

Sem resposta.

-Strange acorda!!!—Eu grito fazendo ele desperta em um pulo e se senta na cama

Sua respiração estava ofegante, houve um claro aumento em seu ritmo cardíaco e suas mãos tremiam, levemente mas tremiam.

-Ei amor... Você está bem?—Eu pergunto sussurrando enquanto colocava a mão em seu ombro

-Estou...—Ele diz, ainda ofegante, depois de uns segundos de silêncio—Foi só um pesadelo.—Ele afirmou passando as mãos trêmulas pelos cabelos, parecia que estava tentando se convencer de que havia sido apenas um pesadelo mesmo

Sento em seu colo e seguro sua mão entrelaçando nossos dedos.

-Quer me contar?—Eu indago colocando minha mão livre em seu peito e sentindo seu coração que ainda batia rapidamente

-Não agora. Eu... Eu...

-Ei, tudo bem.—Eu afirmo o abraçando carinhosamente tentando passar confiança e o acalmar—Eu estou aqui com você, okay? Fica calmo...

-Certo...—Strange fala respirando profundamente—Eu Te Amo sabia?

-Eu Também Te Amo.—Eu afirmo enquanto depositava um doce beijo em seus lábios

Ele sorri com sinceridade e retribui o beijo; seu corpo que antes estava tenso agora estava um pouco mais relaxado.

Céus... Tem alguma coisa preocupando o meu Strange...

E eu vou descobrir o que é!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...