1. Spirit Fanfics >
  2. A filha de Tony Stark >
  3. Meus poderes?

História A filha de Tony Stark - Capítulo 12


Escrita por: e BbtahBM


Notas do Autor


Galera, deixa eu explicar KKKKKKK
esse capitulo ta pequeno, porque ele na verdade e um pedaço de outro maior. Porquê o proximo capitulo, alem de ter a continuação desse, vai rolar treta. De novo, um novo vilão. Ja sabem quem? Se sim comentem muito, porque trago o proximo capitulo amanha mesmo

Capítulo 12 - Meus poderes?


 Peter on

-que ? Kathetine eu nao vou te deixar. Voce tem poderes, eu tambem tenho. E eu nao vou te deixar por isso  -seguro sua mão. Logo a mesma se afasta

-e se eu te machucar peter? E se eu te matar? Voce... -ela começa a chorar enquanto se encolhe. A encaro. Me aproximo e seguro seu rosto.

-katherine... olha so eu... -quando começo a falar sou interrompido pela a porta aberta de uma só vez. Era o senhor stark. Me afasto de katherine e a olho calado.

-Mesmo se eu mandar voce se afastar, nao tem jeito ne. -o mesmo diz nos encarando. Nego- vao la pra baixo. Aqui nao e seguro.

Apenas encaro katherine qur concorda, indo na frente. A sigo e admiro cada canto, um pouco que surpresa. Logo paramos na sala de estar e então a encaro

Katherine on

Sei que o teimoso do peter nao iria se afastar. E no fundo? Eu nao quero isso tambem. Mas e confuso...minha vida...tudo isso. Eu nao quero ver ele mal.

-peter se eu mandar voce ir...voce nao vai ne?- o mesmo nega serio. Suspiro fraco.

-eu...gosto de voce kath...nao vou te deixar.-o mesmo me encara e segura minha mao. Suspiro fraco e te encaro , ainda segurando sua mao.

-me promete que se... eu surtar voce...vai me dar um jeito.- levanto o olhar lentamente ate ele. O encarando.

-kath...eu...

-peter essa e a condição. Ou promete ou ...nao da para nos ver...- olho o chao e engulo seco. Sinto um suspiro do mesmo e o olho novamente

-tudo bem kath. Mas eu vou fazer de tudo para te ajudar antes de te matar. Saiba diso. -o mesmo segura meu rosto e nos aproximamos. Quando nosso labios se rossam, um som de garganta coçando ecooa em nosso meio. Abro os olhos e encaro era meu pai. Isso era engraçado, ele com ciumes. O olho e seguro o riso

-espaço pessoal. E katherine, depois quero conversar com voce. Pirralho e bom voce nao tentar nada, jarvis e tudo que tem na casa, vaso, quadros...ele sempre ta de olho. -diz o mesmo batendo no ombro de peter. Me coro brutalmente e me afasto um pouco. Peter tambem deve ter ficado corado, ja que nao disse nada

-er...peter...eu acho melhor...melhor você ir...depois você volta...eu...eu...- tento dizer gaguejando. Me coro mais ainda e apenas sorrio fraco. O mesmo concorda e acena se dispede. Suspiro fraco relaxando o corpo . olho meu pai

-eu...nao faz mal a ele...por favor pai...- suspiro fraco olhando o chão. Sinto a mao do mesmo em meu ombro

-nao. Gostei dele. Mas precisamos conversar ainda , katherine. E sabe sobre o que...

-os...poderes? -Pergunto um tanto ciente.

-sim. Mas por enquanto, prometa que vai ficar so entre nos e o pirralho. E voce nao vai perguntar sobre a origem, como, porque. -o mesmo diz andando ao meu lado

-mas...eu...

-katherine olha so, eu nao quero te ver mal , seu passado e sombrio. Entao e serio, nao. E sabe que nao e nao. -concordo fraco. O mesmo para e toca no meu colar, o disfarçando.- você vai passar a treinar seus poderes com um amigo meu. De 3 em 3 dias.

-e se eu nao conseguir? -digo com medo

-vai. Olha so voce e boa. Agora vai pro outro quarto e descansa. Eu tenho um encontro com a romanoff... -o olho um pouco surpresa. Apenas concordo e vou para o outro quarto. Suspiro fraco me sentando na cama olhando em volta. Tudo isso era confuso, eu...poderes...meu pai agindo assim...peter... eu sei que deveria esquecer o que aconteceu hoje... eu sei que devo esquecer isso tudo. Pelo meu bem, mas e difícil.

Me levanto da cama e caminho ate o banheiro, retirando toda minha roupa e entrando no box. Ligo o chuveiro enquanto a agua cai sobre meu corpo fazendo uma sensação de alívio tomar conta de mim. Sorrio fraco e encaro o azulejo e lembro de peter e do nosso quase beijo. Sorrio fraco e sinto uma sensação boa. Nao da pra negar, eu to gostando dele. Suspiro fraco e desligo o chuveiro, saindo do mesmo e entrando em um roupão. Encaro meu telefone que nao para de notificar algo. O pego

                       Bate papo on

- e ai gente, vamos sair hoje? (Mj)

- Voce nao quieta o rabo nao, mj? Mas quero. (Ned)

-por mim tanto faz, to no tedio mesmo (liz)

-so vou se a @kath for. (Flash)

-ate parece que ela vai te querer ne Flash? (Mj)

-Quem liga? Eu quero se ela nao quiser (liz)

-iih, peter...(ned)

-nao sei se vou...(peter)

Vamos, peter. Eu tambem vou. Preciso me destrair. -

-Nossa, me ignorou legal. (Flash)

-Okay. Quer que eu te busque? (Peter)

 Pode sim, se puder...-

- aiai...🙄 (liz)

-cuidado pra nao arrancar os cabelos, liz. (Mj)

....

Bate papo off

Sorrio fraco e bloqueio o telefone deixando os mesmos conversarem. Olho para porta e vejo meu pai

-Quero que fique aqui. Eu...vou usar a torre hoje. Uma festa na verdade. - o mesmo diz me olhando

-e...que...me chamaram para sair- o mesmo me olha com uma cara de "nao e o pirralho nao ne?"- e..nao e o peter, mas...ele vai ta tambem mas vai tet mais gente e...para de me olhar com essa cara,-digo ofegante e vermelha. O mesmo rir e nega, e entao se senta na minha cama. O encaro

- olha, nao vejo porque nao. Mas se o pirralho fizer algo...eu vou saber. E ja sabe ne? ,-o mesmo me encara. Concordo- quando volta passa na torre, eu vou estar la.

-obrigada pai. -sorrio fraco e o mesmo me encara por alguns estantes. Logo se levanta e sai do quarto. Sorrio fraco. Me encaro no espelho e começo a me arrumar. Coloco uma calça jeans com detalhes rasgados e uma blusa florida, de fundo preto. Pego uma jaqueta e coloco por cima. Prendo o cabelo em um rabo de cavalo e pego minha bolsa e saio da mansao que ja estava vazia. Vejo peter e sorrio caminhando ate ele, e entao o abraço. Logo sou puxada pelo mesmopara atras de uma árvore, me encostando na mesma. Uma de suas maos vão de encontro com meu rosto , segurando o mesmo com calma, enquanto coloca a outra em minha cinturs. Sinto um arrepio e o mesmo me sela, logo iniciando um beijo. Retribuo e entrelaço os braços em volta de seu pescoço, enquanto o mesmo me puxa para mais perto, mas logo se separa de mim, apenas finalizando com selinhos. Abro os olhos lentamente e o encaro soltando um breve sorriso

-isso...foi um oi? -digo baixo ainda o olhando sorrindo

-digamos que sim, ja que na hora que fui fazer isso...bem...ficou embaraçoso. - o mesmo sorrir de lado.

-meu pai...ele...ele ...ele nao e acostumado...e... -fico envergonhada e o mesmo r

-nao precisa se desculpar, acho que e normal isso.- o mesmo diz segurando minha mao rindo

-seu pai e assim tambem? -digo sorrindo

-ah...eu nao tenho pai. Ele morreu...-o mesmo diz um pouco sem graça. Droga, kath

-er...desculpa, e melhor irmos andando ne?-sorrio amarelo andando ao lado do mesmo pela rua


Notas Finais


Comentem muito. Muito mesmo♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...