1. Spirit Fanfics >
  2. A Filha do Diabo - G!P >
  3. Epílogo

História A Filha do Diabo - G!P - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Epílogo


Narrador POV

Camila e Lauren acabaram acordando tarde demais, já eram oito da manhã quando elas despertaram, Mike sugeriu que ele pessoalmente fosse deixá-las nos aeroporto e Lauren concordou, colocou suas malas no carro e as duas sentaram no banco de trás enquanto Mike dirigia, quando chegaram na casa de Camila, sua mãe já estava ao lado de fora, parecia nervosa e como sempre, Alejandro tentava acalmá-la.

Quando as meninas desceram do carro, Mike também decidiu ir para dar apoio.

- Onde você estava? Você quer me matar do coração? Dormiu fora? - A mulher ia certeira em direção a Camila, mas Michael entrou na frente e Camila correu para o quarto, colocou uma mala aberta em cima da cama e começou a jogar suas roupas na mesma, Lauren e Mike ficaram conversando com Alejandro e Sinu entrou furiosa atrás de Camila.

- Então é isso, as duas se tornaram amigas e Lauren se comoveu com a situação da Camila. - Mike mentiu.

- Ora, mas ela tem todo meu apoio, aprecio muito essa amizade e sempre quis que Camila estudasse. - O que o homem sabia era que Camila iria para Nova York morar com sua amiga Normani e fazer faculdade, que realmente era o que ia acontecer.

Já no quarto, Camila arrumava sua mala enquanto ouvia Sinu berrar.

- Aquela garota está influenciando você para o mal! Você está possuída eu vou exorcizar você e tudo ficará bem! - A mulher dizia.

Camila terminou de ajeitar suas roupas e pertences e fechou a mala, olhando para Sinu.

- Quer saber, mãe? Eu amo a Lauren e sabe o que fiz ontem? Passei à noite nos braços dela! - Sinu arregalou os olhos e abriu a boca totalmente surpresa e sem reação. - Adeus e se quiser conversar comigo igual gente, me ligue. - E saiu do quarto arrastando a mala. Sinu não teve como ir atrás da filha, o choque foi tento que a mulher desmaiou.

Quando Lauren a viu sair com mala e tudo, sorriu largo.

- Alejandro, diga a sua esposa que Camila sempre estará disposta a falar com ela pelo telefone, peça que ela não fique tão desesperada. - Falou, enquanto Camila abraçava o pai.

- E digam a Normani que obviamente irei mandar dinheiro para Camila e irei arcar com todos os custos. - O pai da mais nova disse, Camila sorriu, Lauren deixou que a banda tocasse, ela quem iria pagar tudo mesmo e Camila podia colocar o dinheiro do pai no banco.

Mas é óbvio que Camila não aceitaria aquilo, o mais importante é que o pior já tinha sido feito que era conseguir sair de casa.

...

Dois dias depois...

Lauren engoliu em seco e esperou Camila sair, a garota mais jovem já estava instalada na casa de Normani e Lauren passava o dia inteiro lá com elas, a amizade entra Normani e Lauren foi imediata e elas três se davam muito bem.

- Então, esse fim de semana vou para casa e a Camila vai ficar sozinha aqui, você podia dormir no meu quarto, o bairro não é muito seguro. - Normani disse, Camila tinha saído para tomar banho, pois as três iam em um barzinho de show ao vivo.

- Vou levá-la para minha casa... Normani, você sabe que a mãe da Camila é louca e o pai um banana... - A outra a olhou confusa. - Indo direto ao ponto... Camila não sabe o que é sexo. - Normani riu.

- Sugiro que você quer que eu explique. - Disse, prendendo o riso.

- Sugeriu certo. - Normani deu de ombros, era um assunto muito comum em sua vida, achava super natural e leve.

Naquela noite, depois que Lauren as deixou em casa e foi para a sua, Normani começou a explicar tudo para Camila, que ficou bastante surpresa e envergonhada por não saber daquela no auge dos seus dezenove anos.

- Eu acho que... Não quero. - Falou, pensativa, na verdade estava era assustada.

- Por que, Camila? - Normani perguntou.

- O...

- Pau? - A latina arregalou os olhos, tinha aprendido em um curto espaço de tempo várias palavras novas com Normani.

- Deus, Normani! É... Acho que não... Eu quero muito, mas depois do que você disse eu não sei se...

- Olha Mila, não precisa ficar assustada, a Lauren gosta muito de você e nunca faria nada que você não quisesse, muito menos machucá-la, confie nela. - Camila suspirou.

As duas conversaram mais um pouco e Camila tirou todas as dúvidas que conseguiu, após isso foram dormir.

O dia amanheceu nublado e logo pela manhã Lauren já tinha levado Camila para sua casa, apesar de tudo ainda eram amigas e amavam ficar conversando, Lauren sugeriu que as duas tentassem fazer um jantar ao invés de pedir.

Passaram o dia visitando pontos turísticos da cidade.

- Acho que deveríamos começar o jantar. - Lauren disse, quando ela chegaram em casa.

A casa era grande e espaçosa, tinha três quartos, uma sala grande e uma cozinha digna de filmes, realmente a família Jauregui tinha bastante dinheiro.

As duas estavam cansadas e acabaram sentando no sofá, Lauren percebia que Camila estava meio assustada com ela, mas não disse nada, provavelmente foi por causa da conversa de ontem.

Quando as duas estavam devidamente limpas e com pijamas, Camila começou a cortar alguns legumes na bancada da cozinha enquanto Lauren lia a receita, porém a mais velha acabou se perdendo enquanto olhava para a outra, Lauren largou o livro em cima da mesa e colou seu corpo no de Camila por trás, tirando seu cabelo no ombro e beijando seu pescoço, suas mãos foram parar na cintura da outra.

- Laur. - Camila disse, suspirando. Lauren a virou rapidamente de frente para si, atacando seus lábios, Camila se rendeu por um momento até que sentiu Lauren pressionar sua ereção no meio de suas pernas. - Espera. - Lauren se afastou um pouco, usava uma calça de moletom, Camila olhou para baixo e engoliu em seco, voltando a encarar Lauren.

- Ok, o que está passando nessa cabecinha? - Perguntou a mais velha, beijando a bochecha de Camila e mantendo seu corpo afastado do dela.

- É que... Normani explicou o que acontece e faz sentido, mas... - Voltou a olhar para o centro de Lauren. - Isso é impossível! Não dá. - Ia saindo, mas Lauren voltou a colocá-la no mesmo lugar, olhando em seus olhos.

- Camz, eu nunca iria fazer nada para machucar você, não intencionalmente e se eu quero fazer isso é porque acho que pode se tornar bom para nós duas, você me ajudou a me aceitar e agora eu quero fazer você sentir coisas boas, mas no seu tempo, leve o tempo que quiser. - Camila suspirou, Lauren tinha razão.

Camila voltou a beijar Lauren, passando seus braços ao redor do pescoço da mais velha, Lauren a segurou, abaixou seu corpo e cravou as mãos nas coxas de Camila e a inclinou para cima, carregando-à até as escadas e subindo para o quarto, o local estava iluminado, as paredes eram cinzas e a cama ficava no meio do espaço enorme, a janela era grande e estava aberta, ajudando a iluminar o ambiente, Camila olhou para Lauren, bem em seus olhos, achando conforto, segurança.

- Se você não quiser p--

- Eu quero. - Foi tudo que ela disse, tirando a própria blusa, Lauren arfou quando viu seus seios, Camila estava sem sutiã. Logo andou até a mais nova e tocou sua nuca, a puxando para um beijo, sentiu seus seios contra os dela, Camila puxou sua blusa para cima, fazendo-à ficar sem nada, foi então que elas beijaram-se novamente, agora sentindo seus troncos nus em contato.

As duas caíram na cama e Lauren de forma ágil virou seus corpos, deixando Camila por cima dela, sentindo o corpo da outra totalmente colado ao seu.

- Amor... Você pode achar estr--

- Eu te amo. - Camila sussurrou, Lauren sentiu seu coração acelerar e sorriu largo.

- Eu também amo você.

Camila sorriu e desceu seu corpo na cama, tirando a calça de Lauren, percebia que ela estava com o corpo tenso, a outra usava um tipo de short preto, Lauren colocou a mão na frente e sentou na cama.

- Laur, eu não vou achar estranho ou sentir nojo, eu quero você, eu confio em você. - Camila a beijou. Lauren suspirou e tirou a mão do seu centro, olhando para baixo enquanto Camila puxava seu short e o fazia deslizar por suas pernas até os pés e o jogou no chão do quarto, Lauren por instinto colocou suas mãos para cobri-lo. Camila sorriu e tirou o próprio short de pijama, achou que Lauren seria mais avoada, porém, devido a mais velha querer ir com calma, deu espaço para a vergonha, as coisas estavam indo lentamente e era melhor dessa forma, elas tinham à noite inteira. Lauren parecia hipnotizada olhando para aquele corpo nu a sua frente. - Você tem... Camisinha? - Lauren até se assustou com o que Camila disse.

- Ela disse tudo mesmo. - As duas riram. - E não, mas as chances são mínimas e sobre doenças, bem... Eu sou virgem e você também. - Camila assentiu e pegou as mãos da mais velha, estavam trêmulas, as tirou de lá, observando bem seu pênis, ela tocou com a ponta dos dedos toda a extensão do órgão e então olhou nos olhos de Lauren. - Quer mesmo isso? - Lauren já não suportava mais, estava a ponto de explodir.

- Quero e só podia ser com você. - Lauren sorriu, puxando Camila para seu colo, seu pau tinha ficado entre elas e por um momento olharam para baixo.

Lauren colocou as duas mãos na lateral de calcinha da outra, rasgando facilmente o tecido, Camila a olhou com raiva.

- Desculpe, é que a partir daqui não posso mais permitir que você se afaste de mim por nem mais um centímetro.

Ela beijou Camila e esticou o braço para puxar o tecido rasgado do corpo da outra, o jogando longe. Agora sem nada entre elas, Camila sentia o sexo de Lauren contra o seu, arfava alto com o contato enquanto Lauren a calava com beijos.

- O que eu faço agora? - Camila sussurrou, Lauren sorriu.

A mais velhas inverteu as posições, ficando agora por cima de Camila, entre suas pernas.

- Isso pode ser doloroso para você. - Lauren disse, beijando seu pescoço enquanto ajeitava seu sexo na entrada úmida da sua quase namorada.

Empurrou devagar, Camila uniu as sobrancelhas em dor e trincou os dentes, Lauren entrou mais um pouco, vendo Camila arquear as costas e gemer de dor, a mais velha pensava sobre o quão injusto aquilo era, ela estava nas nuvens, sentia que podia morrer feliz, sentia-se no paraíso, já Camila estava soltando grunhidos baixinhos de dor.

- Quer que eu pare? Se quiser, tudo bem, princesa. - Lauren deixava beijos lentos e carinhosos por todo o rosto de Camila.

- Parar? Ainda não... Entrou? - Lauren riu, mas com respeito.

Camila aparentava estar mais relaxada e Lauren permaneceu parada enquanto deixava beijos molhados e marcava o pescoço da garota, então ela empurrou de uma só vez, não tudo, mas a parte que seria usava, pelo menos por hoje. Elas voltaram a se beijar, Camila colocou as mãos nas costas de Lauren, sentindo suas pernas ficarem um pouco bambas, era aquela mesma sensação de quando elas se beijavam por tempo demais.

- Eu passo? - Perguntou Lauren.

- Pode o quê? - Lauren riu.

A mais velha colocou uma das mãos entre as duas, achando o clitóris da outra e o estimulando devagar, arrancando o primeiro gemido prazeroso da noite, quando percebeu que Camila arfava alto e mexia um pouco o quadril, ela começou a movimenta-se para trás e para frente, sempre de forma suave, foi quando Camila cravou as unhas nos ombros nus de Lauren com força, gemendo alto, finalmente estava sentindo prazer.

Mas infelizmente era a primeira vez da Jauregui e ela não iria durar nem mais que dois minutos, e assim foi, quando Camila estava começando a se acostumar, Lauren teve seu orgasmo, porém retirou seu sexo e rapidamente o substituiu com dois dedos, Camila percebeu, mas estava perdida demais em sensações para ligar.

Lauren desceu seu corpo para baixo e quando Camila olhou, viu a mesma chupar seu clitóris enquanto a penetrava com dois dedos de forma mais rápida, arqueou as costas e gemeu alto, chamando por Lauren e depois de longos e prazerosos minutos, Camila chegou ao ápice do prazer, caindo totalmente na cama, sem forças.

- Isso foi... Tão bom, Lauren. - A mais velha riu, deitando no ombro de Camila.

- Foi incrível, Camila. Você é linda. Eu te amo e quero... Quero ficar com você para sempre. - Camila sorriu largo, olhando para Lauren com carinho e amor.

- Eu quero exatamente a mesma coisa. - As duas se beijaram rapidamente e Camila virou de lado na cama, Lauren a abraçou por trás, rezando para não ficar dura de novo.

- Você já teve seu momento, e nem foi tão impressionante assim, vá dormir. - Sussurrou.

- O quê? - Camila achou ter ouvido algo.

- Eu te amo. - Beijou a nuca da mais nova e as duas finalmente adormeceram, esquecendo totalmente de jantar, mas estavam tão satisfeitas e realizadas, uma felicidade extrema que as dominavam, eram incapazes de pensar em mais alguma coisa.

E antes de dormir Camila só conseguia agradecer por ter aquela mulher em sua vida, a ajudou de diversas formas, a tirou de uma vida infeliz e pensou sobre como elas duas acabaram se ajudando, se completavam de tantas formas que tanto Camila, quanto Lauren, não podiam mais imaginar uma vida uma sem a outra.











































Notas Finais


Lauren experiente kkkkkkkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...