História A filha do meu Padrasto - Capítulo 72


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Amor, Anthony, Lorena, Meioirmãos, Proibido
Visualizações 127
Palavras 936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 72 - Capítulo 72


Eu já estava calmo, mais ainda sim incrédulo com o que tinha acabado de acontecer.

-Sr. Clark.

Me levanto lutando contra a exaustão.

-O Sr. Rodrigues já esta ciente... Gostaria de vê-lo?

-sim... Gostaria.

Ele estava inconsciente, certamente não lembrava de nada do que tinha acontecido depois do acidente.

Então... Pra ele eu continuo sendo o mesmo moleque, babaca que se aproveitava de sua filha por trás de suas costas.

Acho que ele não ira gostar muito da minha visita, e muito menos em saber que Lorena e eu oficializamos o nosso namoro.

Paro em frente a sua porta o observando pelo vidro, ele olhava para a mini tv que estava no canto do quarto, como se não estivesse sofrido um grave acidente... Como se não tivesse tido uma parada cardíaca horas ha trás... Como se seu estado não fosse grave.

Dou três batidas leves na porta e segundos depois ele corresponde.

-pode entrar.

Minha boca estava seca e minhas mãos trêmulas.

-oi...como você esta?

-melhor, Lorena me contou...

Contou? Contou oque?

-obrigado por ficar aqui no hospital, você não tinha essa obrigação.

-não fiz por obrigação, eu realmente quis ficar.

-fiquei sabendo que salvou minha vida...

Caminho lentamente ate o lado de sua cama me sentando ao seu lado.

-você pode me odiar o quanto quiser mas, não vou deixar você morrer... Minha mãe, Anastásia e Lorena precisam muito de você.

-sobre você e Lorena eu...

-eu ha amo Ricardo, as minhas intensões são as melhores com ela.

-vocês me enganaram... Esconderam essa safadeza embaixo do meu nariz.

-nosso namoro tem mais a ver com amor do que safadeza, escondemos sim... por escolha dela mas... Sempre soube que essa era a pior escolha porque... Por mais  que a verdade venha ha doer, a mentira não ira curar.

-eu dei concelhos pra você... Eu vi minha filha sofrer... Se eu soubesse que era por você...

Disse ele entre uma tosse e outra, eu não queria agitá-lo, mas no fundo eu queria que ele entendesse de uma vez por todas que amar a Lorena não é uma escolha minha.

-sim, eu cometi erros. A vida não vem com instruções...

-a verdade é que palavras bonitas se tornam descartáveis perto de atitudes estupidas.

-amar sua filha não é estupidez... Não para mim.

-você não vai desistir, não é mesmo?

-não mesmo.

-então me prove...

-como?

-cuide dela, aconteça oque acontecer comigo... Fique ao lado dela.

-Ricardo, você não v...

-me prove Anthony, de o melhor de si há ela.

-Sr. Clark, o paciente precisa descansar agora.

Uma enfermeira entra no quarto com uma seringa.

-vou aplicar um remédio para dor, isso pode causar uma sonolência... Por isso a concelho que fique sozinho, assim estará mais disposto amanhã.

Ela aplica um líquido em sua veia, Ricardo relaxa no mesmo instante.

Levanto lentamente prestes a sair da sala mas assim que coloco a mão na maçaneta ouso a voz rouca e lenta de Ricardo.

-considere minhas palavras...como, pedido concedido.

Dou um sorriso largo para ele saindo da sala ho deixando praticamente dormindo.

Ele aceitou?

Ele aceito!!!!!!

Caminho rapidamente para o estacionamento do hospital, o relógio marcavam 03:26 da madrugada, era tarde mas... Lorena precisava saber disso.

As ruas de Los Angeles estavam vazias, a cidade parecia estar abandonada.

A garôa fina que caia do céu escuro, molhava meu carro enquanto os parabrisas limpavam.

Certamente o dia inteiro seria assim... Chuvoso mas, nada... Nada mesmo estragaria a minha felicidade.

Estaciono o carro na garagem, as luzes estavam todas apagadas.

Entro lentamente subindo as escadas de grau por degrau, indo direto para o quarto de Lorena.

Abro a porta que como sempre range mas Lorena não se move me aproximo de vagar deitado-me ao seu lado.

-achei que não viria hoje.

Diz Lorena com uma voz de sono.

-achei que estivesse dormindo.

Abraço ela por trás, seu corpo estava quente e seu perfume impregnado no edredom como sempre fica por onde ela passa.

-estava quase, como foi na empresa?

-empresa?

-sim, você saiu daqui dizendo que iria resolver um imprevisto na empresa...

-ha sim... Ocorreu tudo bem, passei no hospital antes de vir para cá.

-passou? Como esta meu pai?

Ela se vira pra mim, era incrível como... Mesmo na escuridão do quarto eu conseguia ver o brilho de seus olhos.

-ótimo... Estavamos batendo um papo antes de um enfermeira velha e rabugenta nós interromper.

- você e meu pai? E conversaram sobre oque?

-você.

- Anthony acho que agora não é um bom momento para...

-morena ele deixou.

-oque?!

-ele aprovou o nosso namoro... Não precisamos mais nos esconder, não precisamos mais esconder oque sentimos... Isso não é ótimo?!

-como... Como fez com que ele aceitasse.

Ela estava como eu estava minutos atrás.

Ela se senta na cama colocando sua mão na boca.

-eu disse que amava você, disse oque eu sentia... Ele ainda esta sim, muito magoado por termos escondido nosso namoro mas, não é nada com o que ele não possa superar... Ele só tinha duas escolhas ou deixava ou fugia com você, e acho que a ultima opção não é bem uma escolha... Porque eu iria atrás de você... Morena eu te procuraria em cada país... Em cada cidade... Em cada rua que existe nesse mundo, tudo isso porque eu simplesmente te amo.

E depois de ter abrido meu coração para ela eu ha beijo, finalmente eu e ela estavamos sozinhos e eu pude dizer tudo oque estava me sufocando.

Era ela... Eu tinha certeza.

É ela com quem eu quero me casar, ter filhos e montar uma linda família.

Eu finalmente achei a garota certa no meio de 3000 de pessoas espalhadas no mundo.

E não demorei muito para perceber que sem ela... Meu mundo fica vazio e sem graça, foi só ligar os fatos...

Seu sorriso que me tira o folego.

Sua presença que me causa frio na barriga.

Meus ataques de ciúmes.

As horas reservadas para pensar nela.

Tudo...

Eu ha amo com todas as minhas forças.

-eu amo você Lorena, nunca se esqueça disso.

Me deito puxando ela lentamente para cima de mim dando continuidade ao nosso beijo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...