História A Filha do Pastor - Reescrevendo - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys(bts), Hentai, Hot, Jeongguk, Jungkook, Kook
Visualizações 282
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores!!!!
Eu não sei como agradecer... a sério. Muito obrigada pelos comentários e por todo incentivo que me têm dado, vocês não fazem ideia do quanto isso me dá forças para continuar escrevendo. É isso aí... espero que gostem.

Capítulo 11 - Chapter 11


Fanfic / Fanfiction A Filha do Pastor - Reescrevendo - Capítulo 11 - Chapter 11

 

[Baek Lia on]

Deixo o meu subconsciente falar algo e ele praticamente grita: “Dê a você mesma uma chance!”.

Encurrala-me novamente contra a parede e dessa vez a minha boca cobre a sua desesperadamente, o que faz Jungkook sorrir entre o beijo. Enfia as minhas mãos em seus cabelos ao mesmo tempo que me esfrego em sua ereção.

– Hummm…. Você ainda será a minha morte, Lia.

Ele sorri e antes que eu possa sequer cogitar tentar alguma coisa, sua mão vai para baixo do meu vestido e, o seu dedão acaricia aquele meu ponto tão sensível e necessitado de atenção por cima da calcinha.

O atrito com o tecido me faz gemer. Jungkook encosta a sua boca na minha e sorri vitorioso. Ergue uma sobrancelha e me encara sustentando um olhar desafiador antes de enfiar um dedo para dentro de mim. No princípio senti um certo incomodo, mas a medida que ele foi mexendo o seu dedo em movimentos circulares todo o incomodo foi passando e o quarto passou a ser preenchido pelos sons dos gemidos que eu deixava escapar por entre meus lábios.

Jungkook retira o seu dedo, me fazendo soltar um pequeno muxoxo.

– Tão gostosa. – Diz antes de roubar um beijo. Pega em minha bunda e me regue novamente e eu passo as minhas pernas ao redor de sua cintura. Com uma certa coragem desconhecida por mim, agarro na lapela de sua jaqueta e a puxo para baixo e ele faz o mesmo com a minha. Dessa vez ele começou a andar. Fiquei desconcertada sem saber o que estava acontecendo, mas quando senti o meu corpo sendo depositado delicadamente no colchão macio, suspirei aliviada.

Jungkook pega na barra do meu vestido e a retira rapidamente. Coro ao notar a forma com ele me encarava… era um olha cheio de luxúria.

– B-bem que vo-você poderia dis-disfarçar… - Digo baixinho e Jungkook ri alto.

– O que é bom é para ser apreciado, meu bem! – Respondeu sem cerimónias.

Jungkook retirou os meus ténis e depois passou a tirar a pouca roupa que me cobria, que impedia de me deixar completamente exposta a sua frente, acariciando calmamente cada pedacinho de pele descoberta.

As mãos de Jungkook fecharam-se em concha sobre os meus seios quando retirou a peça que os cobria, sentindo-os ficando entumecidos conforme a ansiedade e excitação aumentava cada vez mais em mim.

– Linda! – Voltou a dizer antes de se afastar e passar a tirar as sua próprias roupas.

A cada botão que ele soltava de sua camisa, a minha respiração ficava cada vez mais pesada.

Céus, eu estava prestes a fazer isso mesmo?

Quando por fim ele termina de desabotoar a camisa a tira de seu corpo. Suas mãos rapidamente vão para a sua calça e ele sorri para mim enquanto abria o ziper da mesma. Quando ele empurra a sua calça para baixo junto com a sua cueca boxer, os meus olhos quase que saltam da cara.

Como é que aquilo tudo entra?

Será que ainda da tempo de sair correndo?

Jungkook ao notar o meu desespero avança rapidamente para cima de mim… talvez com medo de que eu desista.

— Não precisa ficar assustada. Vai doer um pouquinho, mas com o tempo você vai se acostumando. – Beija ternamente os meus lábios e eu suspiro profundamente.

— Jungkook… - Suspiro ao sentir sua boca quente em meu mamilo.

Com outra mão ele pega o outro, luxando e beliscando o que só me deixa mais excitada ainda.

Vai descendo mais, passando a língua e mordendo minha barriga, até que chega ao tão esperado lugar.

Jesus!

Jungkook segura em minhas coxas e eu encolho as pernas, ele as mantém abertas enquanto sua língua circunda meu clitóris. Virgem santíssima!

Enfia a língua em minha entrada sedenta. Não consigo parar de me contorcer.

Tira a língua e volta com dois dedos.

– Você é toda gostosa – Sussurra, encarando-me ao mesmo tempo em que move lentamente os dedos.

Sinto uma sensação ganhando força dentro de mim. Jogo a cabeça para trás, encarando o teto com os olhos pesados de prazer. Quando Jungkook começa a sugar meu clitóris enquanto entra e sai com os dedos é a minha perdição. Meu ventre se contrai e uma sensação deliciosa percorre meu corpo dos pés à cabeça. Tenho o meu primeiro orgasmo chamando pelo seu nome, e tudo em minha volta perde o foco.

Fecho os olhos e aperto os lençóis, arqueando os quadris. Ainda estou sensível pelo orgasmo arrebatador, e isso só torna tudo bem mais gostoso.

Meu corpo parece ter se desintegrado, e minha respiração sai com dificuldade. Ele arrasta-se para cima de mim e me beija. Sinto meu gosto em sua boca e em suas lambidas lascivas.

Jungkook posiciona-se no meio delas. O seu corpo nu está no centro de minha visão. Deus, como ele é bonito. Deveria ser proibido. Rapidamente pega em sua calça e tira uma camisinha e depois desliza a camisinha pela sua extensão, e inclina-se, guiando seu membro até minha entrada. Apoia um braço ao lado das minhas costelas e encara-me, pedindo permissão. Ele deve notar algo em meu olhar desejoso, porque começa a me penetrar. A sensação de alargamento é um pouco desconfortável, mas também deliciosa. Como se eu estivesse completa.

Após recebê-lo, ajeito-me na cama tentando procurar alguma maneira de ficar em uma posição melhor. Quando encontro, solto um gemido alto. Todo o prazer proporcionado a mim é incrível.

O peso de seu corpo está perfeitamente distribuído sobre o meu, e a segurança que eu sinto nesse momento é devastadora. Segura em minha cintura e beija meu pescoço, dando uma estocada lenta. O atrito do seu sexo com meu sexo encharcado é de fazer perder os sentidos. Fecho os olhos para não os revirar e apoio meus braços em seus ombros.

– Está doendo? – Sussurra em meu ouvido.
Abro os olhos e encontro-o estudando-me. Como já disse antes, doendo não, mas a sensação de desconforto, por menor que seja, está presente.

– Não.

– Então... - Ele vai mais fundo.

Seu membro inteiro está dentro de mim, e a dor mínima se faz notável. Mas é tão gostoso.

– Jungkook – Gemo.

Cala meus gemidos com um beijo, e recomeça a se mover. Passo as mãos pelas suas costas, sentindo os músculos sobre meus dedos se flexionarem enquanto move seu membro para dentro e fora de mim. Ele estoca mais forte e meu impulso é arranhar suas costas. Geme em minha boca quando começo a mover meus quadris em ritmo e de encontro ao seus.

 – Nossa... - Suspira. - Como você é apertadinha... gostosa.

A sensação de alguns minutos atrás retorna. Jungkook ergue meus quadris e sente-se permitido a ir mais fundo, mais forte e mais rápido, enquanto esfrega meu clitóris com movimentos circulares. Ah, meu...

– Porra! Isso Lia! Goza bem gostoso.

Ele comanda, e como se meu corpo o obedecesse de prontidão, eu o faço.

Meus dedos do pé quase têm cãibra de tanto que eu os encolho com o prazer inenarrável que me envolve quando gozo pela segunda vez essa noite.

Jungkook não demora a fazê-lo também, emitindo palavrões roucos enquanto goza. Quando nos recuperamos um pouco, ele beija-me e rola para o lado, colocando-me por cima e mantendo-me em seus braços. Sinto o aperto seguro em volta dos meus quadris e afundo o rosto na curva do seu pescoço. E assim adormeço.

• • •

Jungkook e eu acordamos devidos aos gritos histéricos de Yuna. Ainda meio grogue devido o sono, sento-me na cama completamente desnorteada. Só ao encarar o olhar irritado de meu pai e o olhar chocado de minha, que surgiram segundos depois, é que eu me lembro: eu estava nua em minha cama e com Jungkook em minha cama. Jungkook estava nu em minha cama.

Droga!

– Pai, eu…

– Cala boca Lia! E você, vá embora! – Ele diz apontando para Jungkook. Jungkook bufa e revira os olhos irritado.

– Não precisamos agir desse jeito. – Jungkook diz.

– SAIA! – Meu pai grita e eu me encolho toda.

Jungkook bufa irritado, parecendo pronto a confrontar o meu pai, mas eu o seguro pelo braço, pedindo silenciosamente para que ele não faça isso.

Suspirando, Jungkook levanta, sem se importar com o facto de estar nu e recolhe suas roupas e começa a vesti-las. Enquanto ele parecia relaxado e descontraído, eu estava procurando um buraco para me esconder.

– Até… princesa. – Jungkook se aproxima e me puxa para um beijo, assim que termina de se vestir.

Eu não correspondi, apenas fico estática sem saber enquanto ouvia os suspiros de minha irmã e os suspiros pesados vindos de meu pai.

Com certeza, eu estava encrencada.

[Baek Lia off]


Notas Finais


Ai meu Deus, eu já não sei mais o que fazer com a Lia! Tantos conselhos, mas agora ela não quer seguir nenhum. o Jungkook é uma má influência para qualquer um. LOL.
Pastorzinho, aquieta mão aí, vai kkkkkkkkkkkkkkkk
É isso e espero que tenham gostado e até...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...