1. Spirit Fanfics >
  2. A filha do Presidente. >
  3. "Princesa do papai".

História A filha do Presidente. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, eu fiz isso, pq eu meio que AMO Fem!Kakuzu e tbm pq estou a um tempo sem postar one-shot v:
Nas notas finais vou colocar a música que eu tava escutando enquanto escrevia isso, se vc for uma pessoa pura, não escute v:
Vão ler!

Capítulo 1 - "Princesa do papai".


Trabalhar foi uma das coisas mais chatas que Hidan precisou fazer depois de sair da casa de seus pais para morar sozinho. Ele gostava do que vinha após, o dinheiro, mas ele sentia falta de se divertir, ir em festas e se drogar um pouco, agora nem isso ele podia mais. Na primeira semana ele pensou que iria enlouquecer se continuasse naquele escritório chato e sem vida, onde as pessoas são tão chatas quanto.

Claro, tinha alguns que se salvava, seu amigo Deidara é meio maluco, mas ambos conseguiam se divertir bastante na hora dos intervalos. Tinha Itachi que era meio caladão, porém sabia se divertir, mesmo que Deidara não goste muito dele e tinha Konan que era engraçada e tinha uma paixão por Yahiko, um cara de outra ala, eles tentavam ajudar Konan com isso, mas o que esperar de Hidan, Itachi e Deidara além de confusão?

Mas hoje, o presidente estava na empresa então eles não podam fazer suas bagunças de escritório, os deixando emburrados. Enquanto Deidara digitava algo no computador, Hidan chegou com uma xícara de café e colocou na mesa do loiro.

— Sério cara, o que o presidente da empresa quer aqui? Torturar nossas vidas? — Comentou Hidan.

— Eu sei lá, só sei de alguns boatos, sabe — Deidara e Hidan se entreolharam e começaram a fofocar — Parece que ele está mostrando a empresa para a filha, ensinando ela sobre como funciona.

— Eu nem sabia que ele tinha filha. — Comentou Hidan.

— Ela apareceu aqui algumas vezes, mas você ainda não trabalhava aqui, ela é meio cabeça quente, mas é bonita.

— Normal, toda filha de papai é bonita.

Deidara deu de ombros — Talvez.

Passos foram ouvidos, fazendo Deidara e Hidan correrem para seus lugares e fingir que estavam trabalhando, quando um homem alto apareceu junto com uma mulher igualmente alta — Essa é uma das alas que te falei filha.

Hidan subiu o olhar para ver a filha do presidente, mesmo ele claramente não ligando para a fofoca, no fundo ele ficou curioso para ver quem era a dita cuja. A mulher parecia uma modela de tão alta que era e seu corpo esbelto, aquela saia apertada nas coxas delas enviaram sangue para a parte errada do corpo do albino que corou instantaneamente, a mulher não é só bonita, ela é elegante e deslumbrante, tirando facilmente qualquer suspiro de Hidan.

A mulher olhou sem interesse para a sala e cruzou os braços, enquanto seu belo, longo e brilhoso cabelo voava com certa delicadeza pelo vento que passou ali, os olhos verdes concentrados dava um ar de superioridade a ela e Hidan não sabia o que fazer além de olhar para ela, ele nunca soube que acharia uma mulher tão linda como ela.

Os olhos severos caíram sobre o púrpuro que arregalou e seu coração palpitou fortemente fazendo a mulher sorrir sadicamente. Hidan corou mais ainda.

O presidente voltou a andar e a mulher o seguiu, andando de forma elegante e sensual, ou Hidan estava vendo coisa demais e enlouqueceu. Quando ambos saíram, Hidan soltou o ar que nem percebera que tinha prendido e sentou de forma mais confortável na cadeira e observou o seu monitor por um tempo, ele foi encantado aparentemente. Deidara caminhou até o amigo e o chamou, mas quando não recebeu resposta, o loiro foi até o amigo.

— Terra para Hidan? Alô?

— Cara, você falou que ela era bonita, você tá maluco? — Deidara olhou confuso para o albino e Konan chegou logo em seguida — Ela é a mulher mais linda que eu já vi na minha vida porra!

Deidara revirou os olhos e fez um gesto com as mãos perto do peitoral, formando um desenho de fartos seios — Com certeza Hidan, muito linda. — Ironizou.

Hidan olhou irritado para o amigo, um tanto quanto corado — Vai se fuder caralho!

Deidara olhou chocado para o amigo enquanto Konan parecia animada — Vocês viram a filha do presidente? Queria saber o que ela usa no cabelo, tão bonito.

O albino se levantou em supetão, assustando os amigos — Eu preciso fazer uma coisa.

Então ele saiu da ala sem escutar os amigos e caminhou até uma parte isolada, onde geralmente o pessoal usava para fumar, mas Hidan não estava ali para isso, nem fumava em primeiro lugar, era mais para tomar um sol e se acalmar, o albino engoliu a seco e fechou os olhos, escorado no corrimão até sentir uma mão ao lado de seu corpo, uma mão delicada com unhas perfeitas.

— Não deveria está trabalhando, Hidan? — A voz da mulher é firme e cadente, fazendo Hidan corar ao sentir ela tocar seu crachá.

— Talvez, principalmente que seu pai está aqui. — Ele falou debochado, mas sentia suas pernas vacilarem.

A mulher olhou afiada para o albino e quando ela lhe lançou aquele sorriso sádico, o coração de Hidan pareceu uma bomba explodindo de tão sexy que ele achou aquilo.

— Já acabou a excursão, princesa do papai? — Hidan debochou novamente.

A mulher bufou — Você é muito prepotente para falar assim com sua futura chefe — A morena se afastou um pouco de Hidan — Ou muito burro para pensar.

Hidan ficou vermelho de raiva — Como é caralho?

— Isso que você escutou, idiota. — Ela respondeu, autoritária — Agora volte a trabalhar, tempo é dinheiro e eu não quero perder.

— Kakuzu? — O presidente chamou, ao ver a situação ele olhou confuso para ambos — Aconteceu algo?

Hidan suou frio, sabia que não deveria está ali e provavelmente aquela mulher iria dedurar ele — Não a nada pai, estou apenas ajudando Hidan.

O presidente, ainda desconfiado, respondeu — Tudo bem então filha, apenas se certifique das coisas, voltarei para minha sala, deixo as coisas com você por aqui.

Kakuzu concordou e ao ver seu pai saindo, ela olhou Hidan sobre os ombros, vendo-o surpreso por ela o acobertar, mesmo que claramente eles estavam prestes a ter uma discussão calorosa — Não me entenda mal, isso não foi um favor, até por que sinto que você não tem nada de valor para me oferecer.

O albino revirou os olhos, mas sorriu sapeca logo em seguida — Talvez nada de valor, mas outras coisas, você sabe.

A mulher continuou o olhando severamente, fazendo-o engolir a seco, pelo menos ele tentou, não iria se arrepender depois, mas Kakuzu riu — Você é muito idiota mesmo, mas espero ver essas outras coisas que você tem a oferecer em breve.

Kakuzu nunca foi uma mulher de reprimir seus desejos ou emoções de qualquer forma.

Então ela saiu dali, com os longos cabelos castanhos balançando ao movimento sexy que seu corpo produzia, enquanto Hidan colocou a mão sobre seu coração, o sentindo bater com rapidez e força, aquela mulher tem um poder sobre ele e ela aparentava saber disso. Tudo bem, ele precisava se acalmar, principalmente o seu amigo entre as pernas, senão a coisa ficaria ruim. Algo clicou na mente dele, Kakuzu seria sua chefe daqui em diante, não teria banhos frios o suficiente para isso.

— Droga… — Ele amaldiçoou — Maldita mulher bonita. — O olhar severo dela veio em sua mente, o fazendo se arrepiar, principalmente depois das coisas que ele imaginou com aquele olhar sobre ele falando e fazendo coisas que o deixaria louco e…

Certo, ele não se acalmaria por um bom tempo. Ele só cansou de tentar limpar a mente e voltou ao trabalho, mas não antes de passar na sala de sua nova chefe e mostrar tudo o que ele tem a oferecer.


Notas Finais


Musiquinha: www.youtube.com/watch?v=InZ1Crs330w
Kakuzu tem poderes sobre o Hidan, principalmente do p*u dele v:
Eu só consigo imaginar o Kakuzu trabalhando em uma empresa grande e rica e ele sendo estupidamente rico também, as influência provável v:
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...