História A flor delicada - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hashirama Senju, Izuna Uchiha, Kurama (Kyuubi), Madara Uchiha, Mito Uzumaki, Personagens Originais, Rikudou Sennin, Tobirama Senju
Tags Madara, Madara Uchiha, Personagem Original
Visualizações 9
Palavras 1.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora. Espero que gostem.

Capítulo 14 - Noite quente, e conversar sobre o passado


Fanfic / Fanfiction A flor delicada - Capítulo 14 - Noite quente, e conversar sobre o passado

Noite quente e uma visita.

Madara estava um no auge de tesão, ele atacava o pescoço alvo e branco da menina com voracidade, a mesma gemia sem controle e aos poucos o kimono azul de Madara já estava no chão. Foi ai que ela viu o homem mais lindo do mundo, o moreno tinha algumas marcas de cicatrizes no corpo e ela passou os dedos delgados em cada uma, fazendo um choque elétrico correr pelo corpo do moreno, a carícia e os beijos dela deixavam-no cada vez mais excitado.

Delicadamente ele retira o kimono dela, e aquele corpo curvilíneo e nú estava entre seus braços, sentia a pele macia, o cheiro de morangos, ele a apertava e passava as mão por cada centímetro daquele corpo, descobrindo como Braile. O moreno se posiciona entre as pernas da menina, da qual fica vermelha ao sentir a ereção do moreno.

-Eu posso?- fala o moreno olhando nos olhos da menina.

Ela apenas balança a cabeça, e ele introduz o membro grosso e grande devagar, aproveitando cada segundo dentro dela. Era quente e úmido, apertado e aconchegante, o moreno ia aos poucos até entrar por completo dentro da prateada, assim que a mesma começou a se sentir confortável, Madara começou a se movimentar.

De início foi devagar para não assusta-la mas o mesmo não aguentava de tesão, e o cheiro de sexo já impregnava o quarto, os cabelos grudados nas costas do moreno, os gemidos de ambas as partes.

- Ma..ma..dara, mais por..por favor!!!

- Claro Liara.- Era um delírio ouvir seu nome saído da boca dela no meio do prazer.

Madara muda a posição deixando a menina de  quatro, as estocadas violentas e necessitadas, tapas e puxões de cabelos, os gemidos altos dos dois, logo as paredes do útero de Liara começa a apertar com força o pau do moreno.

-Ma...mada..madara eu vou gozar!!!

-Eu tam..bém, juntos!- Ambos chegam ao seu ápice, e o moreno se despeja dentro da prateada com o corpo suado com cabelos grudados pelo corpo.

Madara aguentaria muito mais, mas a menina já estava exausta e ofegante, não poderia ter a noite que ele queria tão cedo, ainda mais sabendo do que já se passou com ela, não foi só prazer que sentiu na cama, foi afeto e amor, e isso ele nunca mais vai deixar sumir.

-Vem meu amor, vamos tomar banho- faça o moreno pegando-a no colo.

-Hai, Obrigada Mada-kun, isso foi incrível.

-Eu sei, eu amo você.

-Eu também te amo.

Madara a leva para a banheira, enche com água morna e sais de banho, ele lava os longos cabelos da menina, o corpo, e a beija a cada momento, a menina lava os cabelos dele olhando para aqueles olhos negros que estavam começando aparecer uma noite estrelada.

Madara’s POV

Depois que eu dei banho na Liara, nós nos secamos e fomos deitar, eu fiquei fazendo um cafuné nela, nunca estive tão feliz com alguém do meu lado, aos poucos ela foi dormindo, e eu fiquei pensativo, o corvo que eu mandei com a mensagem para Hashirama sobre o tal Jason, chegou e ele aceitou conversar, eu quero saber se ele ainda vive, ele pode ser uma ameaça, eu vou fazer de tudo para protege-la.

Eu sai da cama e foi até a cozinha tomar um copo de água, e o Izuna chega devagar e em silencio.

-Onde estava Izuna??- esse menino não toma mais cuidado.

-A ..a oi Nii-san, eu..eu estava por ai, estava deixando você a sós com a Liara.

-Não mente.

-Nii-san, eu... eu estava com uma garota, depois que você se casar eu vou ficar sozinho e eu gosto da Sayako, ela não é forte ou incrível como a Lily, mas ela me faz feliz.

-Izuna eu nunca vou te abandonar, estaremos sempre juntos, eu vou te proteger, esse acordo de paz é para isso.

-Eu sei nii-san, bom eu vou dormir, amanhã vai haver um treinamento, e eu tenho que ficar mais forte, ainda mais agora que não posso usar o sharingan. Boa noite.

-Boa noite Izuna. –Subindo para o quarto para se deitar a sua noiva/esposa.

Madara’s POV Off

O dia logo amanhece e como quase sempre Madara levanta primeiro, ele pede para as servas prepararem um café para o irmão e para ele e Liara, ele toma um banho rápido, quando volta para o quarto ele vê a prateada na cama, com marcas da noite passada, a serva bate na porta com o café da manhã, o que faz a menina começar a acordar.

-Bom dia minha vida- Fala o moreno apoiando a comida na cama e beijando a menina.

-Mais um pouco.

-Levanta preguiçosa kkk.

-Ok, belo café da manhã. Tem muita coisa aqui.- Fala sonolenta e bocejando.

-É pra nos dois, hoje eu vou em uma reunião com Hashirama.- diz comendo um pedaço de pão

-Quer que eu vá junto?- fala com a boca cheia.

-Não precisa, pode andar pelo distrito, dê uma olhada se há alguém que precisa da sua ajuda ou de suporte médico, tudo bem?

-Hn.

O moreno termina de comer e se despede da garota levando a bandeja de comida, a prateada se levanta toma um banho, enquanto pede para que as servas arrumem o quarto, e decide fazer o que Madara aconselhou, ela visitou Mameha, porém a todo momento ela sente como se algo a observasse, a seguisse.

 Ela pede ajuda para examinar as crianças e jovens, havia um pequeno surto de gripe e alergia ao pólen, como estavam próximo do equinócio de primavera os dias estavam mais longos e estava abrindo novas flores, causando irritação nasal e ocular, algumas crianças estavam com conjuntivite, a mesma passa algumas horas medicando e lavando os olhos com uma solução salina, e para a gripe ela fez uma infusão com ervas.

Logo que a tarde começou a aparecer Madara não voltava ela decide ver um velho amigo peludo, a grande raposa estava entediada com a falta de presença dela.

-Achei que não vinha mais me visitar, agora que só fica com seu noivo- fala a raposa com ciúmes.

-Ora, não fique com ciúmes, sabe que eu te amo mais, sabe Kurama, eu estou feliz, o Madara me faz feliz. Mas não se preocupe eu nunca vou esquecer você. – Fala subindo em cima da cabeça da grande raposa

-Se ele te faz feliz eu fico feliz também, eu só não quero ficar sozinho, meus irmãos estão perdidos, não sinto a presença deles. Sem falar na vontade de matar alguns humanos. Por que eles não podem ser que nem você?

-As pessoas tem medo do que não entende, se eles te vissem como um amigo e não como fonte de poder, entenderiam. Um dia vai haver alguém que vai te tornar um membro da própria família, que vai fazer de tudo pelo seu bem. Porque eu faria isso.

-Obrigada menina.- fala a raposa com um sorriso simples enquanto recebe carinho.

Madara’s POV

Hoje cedo eu já acordei quase antes do sol nascer, não dormi muito bem, pensando naquele maldito, estava com a cabeça quente e fui tomar um banho, assim que terminei foi até as servas para fazerem um café da manhã. Quando vi a Liara e as marcas que eu deixei na minha mulher, só tive mais certeza ainda de que quero ela, ontem foi maravilhoso, só de pensar eu quero me saciar, tranzar a noite toda com ela, mas antes eu quero matar alguém.

Eu a acordo com um beijo, vejo ela sonolenta e com a boca cheia de comida, cabelos desgranhados e ainda assim é linda, aviso para ela que vou falar com Hashirama, e para ver se alguém no Distrito precisa de ajuda, nós Uchihas temos os olhos sensíveis então temos que cuidar deles.

Logo quando me despedi sai o mais rápido que dava, queria resolver esse assunto logo, Hashirama me encontrou no monte, onde criamos nossa amizade, onde escolhemos nossa vila.

-Você chegou cedo meu amigo, olha antes de tudo, eu quero me desculpar por Tobirama, ele é infantil e imatura ainda e eu devia ter controlado ele.- Hashirama como sempre coçando a cabeça, me fazendo lembrar de outro que quero longe da Liara.

-Não se preocupe, nada vai tirar a Liara de mim.- Sim, eu tenho confiança nisso.

-Bom, você me chamou aqui para falar sobre a vila?

-Não, eu quero saber quem é Jason, e como eu encontro ele.

-Madara, isso já faz muito tempo, nós procuramos eles durante anos a pedido do rei Hiruzen, mas ele sumiu do mapa, e ninguém mais viu ele, quando eu era um adolescente os corpos das meninas que encontramos foram enterrados um pouco longe, e a casa onde ele usou para sequestrar a Lily, já está quase destruída, faz anos que não vou lá, o ultimo a ir foi o Tobirama.

-E o que ele viu?- Eu preciso saber mais, o que aquele moleque viu.

-Bom, pouca coisa, o rastro dele sumiu a muito tempo, e desde então não vem tido casos parecidos com o da Liara, nem mesmo vilas ou clãs que estão com meninas desaparecendo.

-Acha que ele pode voltar, ferir a Liara de novo?

-Com sinceridade? Sim, quando eu fui buscar a Lily para salvar seu irmão, ela foi atacada por um grupo de ninjas, mas sabiam exatamente como entrar no castelo, onde ficava a casa dela já que a mesma levaram quase tudo.

Essa conversa me deixa mais pensativo, alguém mandou matar o rei para ter a facilidade de pegar a Liara, faz muito sentido.

-Madara, segundo o rei, havia pessoas seguindo a Liara, por isso éramos tão próximos, quando eu me machuquei e a Liara me salvou da espada envenenada, eu vi um homem próximo a ela, que ia buscar remédios e ajuda. Ele tinha uma aparência diferente, mas o sorriso que ele dava quando a Liara estava longe era o mesmo que ele deu quando a machucava.  

-E você viu ele de novo? Como ele era?

-Madara eu não me lembro, mas o sorriso não da pra esquecer. Olha não deixa ela sozinha.

Madara’s POV

Conversar com o Kurama estava maravilhoso mas a menina como quase sempre só volta ao anoitecer, ela se sente estranha, como se alguém a observasse, mas continua o caminha até o Distrito.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...