História A Flor do Deserto Sakura e Gaara - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Sakura Haruno
Tags Gaara, Gaasaku, Guerra, Hentai, Ino Yamanaka, Lirisbiancc, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke Uchiha
Visualizações 205
Palavras 2.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá bebês, como estão? Eu to com muitooo frio, adoro o frio♥ Como está ai aonde vocês moram?
AI FIQUEI MUITO FELIZ COM O COMENTÁRIO DE VOCÊS, SÃO OS MELHORES LEITORESS DO MUNDO TODO, AMO VOCÊS!!!!!!
Já chegamos a 550 favoritos!!!!!! Nem sei o que dizer, fico emocionada. Bom chega de falação e vamos ao capítulo.
BEM VINDOS NOVOS LEITORES E LEITORAS♥
BOA LEITURA
obs:Quanto a uma ideia que eu tive de colocar um personagem novo na história eu tive, desconsiderem, porque eu tive uma ideia ainda mais louca que vocês vão ficar chocados kkk, aguardem (próximos capítulos terão treta)

Capítulo 21 - Capítulo 21- Confidence


CAPÍTULO 21— CONFIDENCE

 

— Você é tão linda

Não sou não.

 Ela disse constrangida, abaixando o olhar, sentindo o rubor se espalhar por seu rosto. Não se acostumava ao jeito dele de sempre a deixar sem palavras.

— É sim, deixa eu te mostrar, o quão linda você é. Vem aqui.

 Ele pediu, sentando-se na beirada da cama da rosada. Ela rendida se aproximou dele, ficando a sua frente, por entre suas pernas ainda de olhos baixos. Gaara adorava o quanto ela ainda era tímida em sua presença, mesmo depois de tudo.

— Sabe, você é a mulher mais bonita que eu já vi. Tem os olhos mais verdes e brilhantes, o sorriso mais doce e a alma mais pura.

 Sakura não pode evitar o sorriso diante palavras mais gentis.

— Tem a boca mais macia, perfeita para beijar. A sua língua é capaz de me deixar sem folego, a sua pele é a mais suave e o seu cheiro me enlouquece.

 Para comprovar ele deslizou o nariz pelo braço da médica-nin, sentindo o aroma natural que provinha da pele delicada, fazendo com que ela se arrepiasse pelo ato. A surpreendendo totalmente ele rasgou o vestido dela ao meio, fazendo o resto de tecido cair no chão de madeira escura.

— Você tem o corpo mais harmonioso que eu já pus minhas mãos. Se eu pudesse eu te marcava inteira, com beijos, lábios e língua. Tem um pescoço que eu adoro morder, sua pele é perfeita. Seus seios são perfeitos para as minhas mãos, olha.

 O ruivo tomou os pesos gêmeos entre seus dedos, sentindo a textura, através do tecido fino.

Gaara...

 Os dedos longos e finos torciam o mamilo de leve, a fazendo arfar. Ela o olhou, vendo os olhos turquesa dilatados de desejo, desejo este que Sakura também sentia até os ossos. O homem beijava sua barriga desnuda, apertava a cintura fina sem marca-la.

— Seu corpo é deveras delicioso, Sakura, cada pequena parte dele — Ele a puxou mais para si, beijando agora suas coxas roliças — presente de anos de treinamento ninja.

 Mais rápido do que ela pensava ser possível o mesmo trocou de lugar com ela, a fazendo se sentar na cama, enquanto ele se ajoelhava a sua frente. Contornando o rosto da jovem mulher com as mãos. Se aproximou do ouvido dela dizendo de forma baixa:

— E você é extremamente apertada, e doce. Sempre muito molhada, quente e macia.

 Ela sentiu o sorrir, ao ver a pele mais arrepiada quanto possível. A língua abrasadora mordia-lhe o lóbulo da orelha, as mãos fortes, faziam uma massagem nos seios, vencendo a barreira do tecido, que ele deu um jeito de abrir sem que ela percebesse. Nunca em vida Sakura havia se sentido tão quente, desejosa e admirada. Gaara era um homem sem igual, a fazia despertar sentimentos e sensações jamais experimentadas. Não tinha haver somente com seus corpos, mas o que ele a proporcionava experimentar, conhecer: Sobre ele, e sobre ela.

  Os beijos regados a chupões leves desciam lentamente pelo pescoço, ao dorso. Provando, provocando. Em pouco tempo Sakura pensava que poderia derreter naqueles braços. Nunca se sentira assim com beijos somente, não que fosse especialista em beijos, só tinha beijado uma pessoa antes, mas mesmo não sendo uma conhecedora avida degustava muito daquela experiência. Ela queria muito unir seus lábios aos dele, mas este a impediu, negando com a cabeça. Aquilo não era algo relacionado a ele, era a ela, sua flor, tinha de faze-la entender sua própria beleza, tinha de fazê-la desfrutar dos prazeres da vida —que lhe foi negado. A mesma iria protestar, mas ele tomou o seio direito com a boca, olhando-a direto nos olhos, demonstrando cobiça, ela não pode controlar o som de anseio que saiu por seus lábios. A cabeça tombou para trás, e o ar parecia faltar em seus pulmões. Ele abocanhava o seio com vontade, enquanto massageava o outro com a ponta dos dedos, o homem parecia empenhado em faze-la enlouquecer com aqueles carinhos.

 Queria poder retribuir tudo aquilo, mas ele não deixava de forma alguma. Sempre que ela tentava algo ele aumentava suas caricias a fazendo gemer, e arfar ainda mais. A garganta estava seca, e não achava ser possível se sentir mais excitada que aquilo, seu centro pulsava e tudo o que ela queria era ele dentro de si, mas ele protelava quanto pudesse. Ela já gemia manhosa, entregue, mas o Kage queria mais. Sakura já tinha desistido de tentar algo, estava rendida e sem forças, não aguentava mais os beijos, a língua os lábios dele. Seu corpo estava sensível e faminto, ela sentia-se ansiosa e ele só fazia aquele sentimento aumentar. Quando pensava ser aquele o fim ele puxou as pernas dela para seus ombros, a deixando deitada sobre a cama, desceu a calcinha com os dentes e tocou levemente em seu ponto de prazer, mas fora algo fugaz e superficial.

Gaara, por favor...

— Tenha calma flor.

 Não tinha calma, tinha ganas de esgana-lo, acabar com tudo aquilo, já estava na beira e ele continuava a provoca-la a cada segundo. O seu dedo passou suavemente pela fenda, a sentindo extremamente úmida, aquela era a prova de que ela estava adorando tudo, ele estava no caminho certo. Ele fez o movimento, uma e outra e outra e mais uma vez, sem nunca penetrá-la, ou tocar o seu botão novamente. Ela queria chorar, não aguentava mais. E mais uma vez ele a surpreendeu adentrando dois dígitos em seu interior.

— Viu, como é linda, flor? É perfeita, não vê.

 Ela não via, só sentia, sentia os dedos se moverem dentro de si gulosos, indo devagar e profundamente, a sondando. Então foi a vez da língua quente tocar o seu clitóris inchado e necessitado.

 Seus olhos reviravam nas orbitas, ela queria gritar, para que ele a libertasse de toda aquela pressão, não sabia se podia aguentar tudo aquilo, era uma tortura, uma deliciosa tortura. Quando ele aumentou a velocidade e a abocanhou com ainda mais vontade foi impossível não gritar. Suas pequenas mãos foram até os fios cor de fogo a puxando mais pra si. Ele parecia beija-la ali, a provava como uma fruta, se deliciava com sua textura, com seu sabor único e memorável. A rosada estava na beira do precipício agora e o que lhe restava era se jogar, se deixou levar pelas sensações cortantes, que lhe enchiam o peito, a cada segundo chamava por ele sem reservas, não tinha mais controle do corpo, ou do raciocínio, para ela só existia o ali e o agora. O estopim foi quando ele adicionou a língua aos dedos em sua fenda, não aguentou. Ficou fora de si, por longos momentos, sentindo lágrimas escorrerem de seus olhos tamanho prazer. Quando voltou a si o viu sorrido sobre si: Os cabelos vermelhos revoltos, os olhos brilhantes e os lábios inchados, aquela era uma visão e tanto. Claro que ainda o preferia nu, não havia imagem mais deslumbrante que ele em toda a sua gloria, mas para sua decepção ele ainda estava completamente vestido, e aquilo era extremamente injusto. Seu corpo estava totalmente languido, mas ainda assim ela desejava por mais, afinal quem em sã consciência não desejaria mais daquele ruivo ardente e sedutor?

 Ela deu início a um osculo, e desta vez o mesmo não impediu, aquele era m beijo molhado, quente e desejoso. Sakura queria partilhar todo o prazer que ele havia o proporcionado, mas este não era o desejo do homem, não por ora.

— Não precisa fazer nada por mim, flor.

— Porque não, não é justo.

— É para mim, eu queria fazê-la se sentir bem, e aparentemente funcionou, e eu estou bem com isso. Eu adoro te dar prazer, te ver implorar por mim, vê-la entregue e desejosa, não há nada melhor — Ele disse sincero, a puxando para os seus braços, deitando-se com ela ainda nua — Eu nunca pensei que alguém como você iria se doar de forma tão inteira a mim, me sinto um homem de muita sorte, eu não sou merecedor de tudo isso, já provoquei tanto dor aos outros, matei muitas pessoas que entraram no meu caminho..., mas eu me sinto abençoado por Kami ter me dado a chance de tê-la em minha vida, agradeço muito por isso. Eu nunca me senti tão feliz e em paz.

— Eu também me sinto assim, me sinto em paz depois de muito tempo, pensei que nunca mais ia me sentir dessa forma, e eu devo isso a você. Teve paciência para lidar comigo, apesar de tudo, é compreensivo e atencioso, até doce quando quer. Obrigada por ser tão gentil comigo, por ajudar neste momento tão difícil para mim.

 Sakura seria eternamente agradecida a Ino e Naruto por terem a forçado a ir para Suna, sua vida havia mudado completamente depois disso, para muito melhor. Não sabia onde estaria se não tivesse a oportunidade de conhecer mais a fundo aquele homem a sua frente, que havia se tornado seu suporte, aquele que lhe fazia sorrir sem nem pensar.

— Isso não é nada, flor eu só quero vê-la bem, é um prazer literal ajudá-la. Seja par ao que for saiba que eu sempre estarei ao seu lado e a apoiarei em qualquer coisa.

 Ela sorriu agradecida. Estava sentindo-se leve e completa, feliz, coisa que ela não pensou ser possível naquele dia. Ele também perecia muito bem, mesmo com os encargos de ser Kage Gaara demonstrava-se sereno e tranquilo, mas aquilo foi breve, logo sentiu o corpo ficar rígido e ele se virou a ela, buscando seus olhos, havia algo ali e ela não conseguia identificar o que, não entendia o que se passava, mas era algo importante para ele estar tão sério de repente.

— Eu posso lhe fazer uma pergunta, Sakura?   

 Ela assentiu temendo qual fosse a indagação. Ele não costumava chama-la se Sakura há não ser quando queria lhe dizer algo relevante, sempre a chamava de flor ela adorava isso — mesmo que jamais fosse admitir.

— Eu... bem, eu sei que não é da minha conta, mas eu preciso saber se sente algo ainda pelo Uchiha. Eu não vou me sentir bravo se disser que sim, mas eu realmente gostaria de saber. Porque isso, o que temos para mim é algo muito real e significativo, eu nunca me senti assim, em toda a minha vida, em relação a ninguém.

 Ele lhe foi honesto e sincero, ela sabia que devia isso a ele também, então respirou fundo e disse o que já algum tempo havia percebido.

— Sabe, eu nunca pensei que algum dia eu superaria Sasuke, ele foi o primeiro garoto que eu notei. Eu gostava tanto dele, o amava, a ponto de esquecer a mim mesma, fiquei anos tentando trazê-lo de volta pra Konoha, de volta para mim, mas a verdade é que ele nunca foi meu, nem sei se algum dia ele chegou a me amar, isso não me importava, o que me importava era tê-lo comigo, na minha vida. Eu o amei a cada segundo, desde que o conheci, antes mesmo de saber o que era amor, e todo esse sentimento que eu senti por ele quase me matou, mais vezes do que posso contar. Agora eu consigo ver que aquilo não era algo bom, não de verdade, eu o amei sim, por um longo, longo tempo. E eu acho que sempre vai ter um pedaço de mim que vai ama-lo: a garota perdida e confusa que eu era sempre vai existir aqui dentro de mim, mas agora o Sasuke não faz mais parte da minha vida, eu segui em frente, não sou mais aquela garota desesperada pela atenção dele, que mendigava o seu amor e migalhas de sentimentos. Eu mudei, e eu to melhor agora, e eu estou feliz, com você do meu lado, na minha vida. Eu o amei, ele foi meu primeiro amor, sempre vai ser, mas eu não o amo mais, não da forma que eu amei um dia, isso acabou.

 Gaara aos poucos assimilava a suas palavras, e entendia, embora nunca tivesse amado alguém de forma romântica sabia que o amor, sendo uma experiência boa, ou ruim sempre marcava sua vida. Sasuke Uchiha tinha marcado vida de Sakura, de formas imutáveis, ele foi seu primeiro amor, o companheiro de seu time, foi pai da filha dela, ele sempre teria um espaço na vida dela, era compressível, e ele aceitava isso. Só queria que ele não a tivesse feito sofrer, isso nunca entenderia, ou aceitaria. Ele podia ter cortado aquela semente de sentimento desde o início, não alimentá-lo, a machucando no final.

— Obrigado por dizer isso flor, é muito bom saber o que pensa, e como se sente agora.

— Só fui sincera, e saiba que o que temos também é importante para mim, muito, de verdade.

 Ele a beijou levemente, acariciando os cabelos róseos, aconchegando o corpo pequeno ao seu.

— Vem, dorme um pouco agora.

 Ela nem tentou argumentar, sentira muitas emoções conflitantes nas últimas horas, e não dormira quase nada durante aquela semana. Sentia-se cansada, e sentia-se mais relaxada com ele ao seu lado, segura e isso era a coisa mais gratificante do mundo para si. Ele a viu pegar no sono com um sorriso nos lábios, pensando sobre tudo que acontecera, Sakura Haruno a kunoichi da folha havia conseguido, aquilo que ninguém mais havia feito.

❀❀❀

 Gaara estava cansado, mas estava feliz. Compartilhando tudo aquilo que sua cópia sentira na vila da folha, mesmo que superficialmente— pois não estava ali de corpo presente— a rosada foi capaz de modificar o seu humor, o deixar mais relaxado, mesmo com a avalanche de problemas que os velhos anciões dispensavam em seus ombros. Pensava que finalmente aquele dia poderia dormir, seu corpo clamava aquilo, assim como clamava Sakura, se pudesse estaria com ela todo o tempo.

— Kazekage-sama, Akane-san está aqui para vê-lo, posso deixa-la entrar?

 Indagou o guarda a postos na porta da sala.

 Gaara assentiu. Já há algum tempo não via Matsuri, sua ex-pupila —e única que tivera— Ele se arrependia do envolvimento que tivera com ela, fora algo precipitado, e jamais deveria deixar-se levar pelos seus anseios masculinos, por mais que ela insistisse várias e várias vezes, enquanto seu professor nunca e deixou levar por suas provocações, deixava claro que somente seria seu sensei, e foi somente isso que fora. Até tornar-se Kazekage, e algum tempo depois cedeu a ela, nunca tinha lhe prometido sentimentos, ou exclusividade, havia sido muito claro, mas ela não se importava contato que estivesse com ele, este foi seu erro, sabia dos sentimentos da kunoichi e sentia-se péssimo por isso. Tinha agido parecido com o Uchiha, entretanto se passasse por mesma situação, jamais abandonaria a mãe de um filho, ainda mais depois da perda deste, para isso não havia desculpas, era uma atitude muito egoísta e insensível e ele jamais seria capaz do mesmo.

 Matsuri parecia um tanto mais magra e pálida, e isto o preocupou, ela fora sua aluna e sua amante, não podia apagar o passado, e apesar de tudo gostava da garota, ela era gentil e sempre o respeitou, jamais o havia temido, mesmo quando ele ainda tinha a besta dentro de si. Foi a única que o aceitou como seu sensei.

— Está tudo bem, Matsuri?

— Não precisa fingir preocupação Kazekage-sama.

— Não é mentira foi uma pessoa importante a mim, Matsuri.

 Ele disse sincero e ameno, não queria piorar as coisas.

— Fico feliz com isso. Eu queria pedir se não for muito um afastamento das minhas atividades ninjas.

E qual seria o motivo?

— Razões pessoais, eu preciso... — Ficar longe dele, este era o real motivo, mas não conseguia por aquilo em palavras. Ele de pronto entendeu o porquê, preferiu não estender mais o assunto.

— Tudo bem, tire o tempo que for necessário, e não se preocupe que ainda terá seu salário — Aquilo era o mínimo que ele podia fazer no momento — Eu espero que fique bem.

 Ela assentiu e saiu da sala cabisbaixa. Sim uma parte de si ainda era ruim, tinha feito uma garota inocente sofrer, mas faria ao máximo daquele dia em diante para ser um homem melhor, por si mesmo e por todos aqueles que dependiam de si. O fim do dia estava próximo, e a única coisa que faltava era uma reunião com o conselho, no qual ele tentava ao máximo dizer o quanto era contrário à ideia de casamento, e os velhos eram firmes na decisão, queriam-no casado, ou fora da cadeira de Kazekage. Mas ele não cederia de forma alguma, aquele era um impasse, para ambos lados.

— Tudo bem Kazekage-sama. Pedimos que ao menos conheça a moça, temos certeza que vai se agradar dela, ela é a mulher ideal para estar ao vosso lado, para ajudá-lo a comandar nossa aldeia, e que lhe conceba filhos.

 Aqueles homens só poderiam ser loucos, ou dementes, ele já havia dito que não iria a matrimonio, já perdido a conta de vezes, ainda mais por alguém escolhido a dedo por eles.

— Eu já disse não haverá nenhum casamento.

— Então propomos o seguinte, se não gostar dela cancelamos tudo isso.

 Algo estava por trás daquela barganha, Gaara não era tolo, sabia que os anciões não desistiriam assim de bom grado. Mas já que se ele fizesse isso o deixariam em paz valeria o esforço, enfim teria paz e poderia apreciar seus momentos com a rosada sem todo aquele peso nas costas, dos problemas que carregava.

— Tudo bem, está feito então.


Notas Finais


Olha quem surgiu das cinzas, Matsuri e ela já ta saindo de cena, coitadinha, o que será que ta rolando com ela?
GENTE QUEM QUER UM GAARA DESSE NA VIDA ALÉM DE MIM?? POoxa nem pra mim ter um ruivão do meu lad, vida injusta né, ia ajudar muito a esquentar nesse frio. kkk
E ai gostaram do capítulo?
obs:Quanto a uma ideia que eu tive de colocar um personagem novo na história eu tive, desconsiderem, porque eu tive uma ideia ainda mais louca que vocês vão ficar chocados kkk, aguardem (próximos capítulos terão treta)
FAZEM ALGUMA IDEIA DE QUAL TRETAS TERÃO, ALGUMA IDEIA??
Por hoje é só people... Semana que vem tem mais amor pra vocês.
PESSOAL LINDO DO MEU CORAÇÃO TEM FANFIC NOVA MINHA COM O NOSSO CASAL SAKURA E GAARA, link abaixo:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/desiree-and-obsession-16858042
Vai la ler e comentar, ta esperando o que? Rum u.u

E outra pra quem tiver interesse, uma outra indicação essa que abrange todos os personagens de Naruto é muito boa, garanto:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/shinobi-a-guerra-12845943

Gostaram/odiaram/querem que eu continue? Me digam, isso ajuda muito, viu ♥

— Só assim saberei se estão gostando da história.
Qualquer sugestão, critica(construtiva) sera levado em consideração. Se sintam a vontade para expressarem suas opiniões, amarei as ouvir e responder.
Amo falar com vocês do outro lado, não precisam ter vergonha, ok? ;)
BEIJOS!!♥
Lembrem-se Os comentários SÃO O COMBUSTÍVEL PARA QUE EU CONTINUE A HISTÓRIA E TENHA INSPIRAÇÃO!!!! ♥♥♥
Comentários nos outros capítulos serão todos respondidos ok, bye até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...